O site de arquitetura mais visitado do mundo
i

Inscreva-se agora e organize a sua biblioteca de projetos e artigos de arquitetura do seu jeito!

Inscreva-se agora para salvar e organizar seus projetos de arquitetura

i

Encontre os melhores produtos para o seu projeto em nosso Catálogo de Produtos

Encontre os produtos mais inspiradores do nosso Catálogo de Produtos

i

Instale o ArchDaily Chrome Extension e inspire-se a cada nova aba que abrir no seu navegador. Instale aqui »

i

En todo el mundo, arquitectos están encontrando maneras geniales para reutilizar edificios antiguos. Haz clic aquí para ver las mejores remodelaciones.

Quer ver os melhores projetos de remodelação? Clique aqui.

i

Mergulhe em edifícios inspiradores com nossa seleção de 360 ​​vídeos. Clique aqui.

Veja nossos vídeos imersivos e inspiradores de 360. Clique aqui.

Tudo
Projetos
Produtos
Eventos
Concursos

Fotos contam uma breve história da Eslováquia e a influência da arquitetura soviética pós-moderna

15:00 - 19 Fevereiro, 2018
Memorial and Museum of the Slovak National Uprising, arquiteto Dušan Kuzma, 1963-1970. Banská Bystrica, Eslováquia. Imagem © Stefano Perego
Memorial and Museum of the Slovak National Uprising, arquiteto Dušan Kuzma, 1963-1970. Banská Bystrica, Eslováquia. Imagem © Stefano Perego

Devido ao cenário político constantemente agitado e aos recorrentes tumultos socio-econômicos, o povo eslovaco esteve repetidamente desprovido de liberdade ao longo de sua história. Após à Primeira Guerra Mundial, a Eslováquia foi um dos países forçados a fazer parte do então Estado Comum da Checoslováquia, a qual seria posteriormente invadida e desmembrada pelo regime nazista em 1938 para finalmente ser incorporada pela União Soviética em 1945 [1]. A arquitetura eslovaca durante o período socialista é uma manifestação única do pós-modernismo que celebra a intensa industrialização do país na época.

O fotógrafo de arquitetura Stefano Perego fez uma extensa documentação da singular arquitetura eslovaca do período compreendido entre os anos 60 e 80 e compartilhou o resultado com o ArchDaily.

Slovak Radio Building, arquitetos Štefan Svetko, Štefan Ďurkovič e Barnabáš Kissling, 1967-1983. Bratislava, Eslováquia. Imagem © Stefano Perego "UFO", escultor Juraj Hovorka, 1979. Restored in 2014. Bratislava, Eslováquia. Imagem © Stefano Perego Bridge of the Slovak National Uprising, por A. Tesár, J. Lacko e I. Slameň, 1967-1972. Bratislava, Eslováquia. Imagem © Stefano Perego Fountain of Union, escultores Juraj Hovorka, Tibor Bártfay, Karol Lacko e arquitetos Virgil Droppa e Juraj Hlavica, 1979-1980. Bratislava, Eslováquia. Imagem © Stefano Perego + 18

12 Exposições que mostram que a arquitetura não precisa ser permanente para ser potente

07:00 - 19 Fevereiro, 2018
12 Exposições que mostram que a arquitetura não precisa ser permanente para ser potente, Minding the Digital / MVRDV. Image © Zhamng Chao
Minding the Digital / MVRDV. Image © Zhamng Chao

Ao pensar em arquitetura, lembramos, inevitavelmente, das obras do passado. Construções feitas para resistir à passagem do tempo encontram na idade um forte aliado, assegurando-se na história da humanidade. A permanência, porém, é um peso a ser suportado e, nesse sentido, a arquitetura dita efêmera não deve ser considerada inferior. 

Cinema e Arquitetura: "Equals", a arquitetura da impessoalidade

10:01 - 18 Fevereiro, 2018
Cinema e Arquitetura: "Equals", a arquitetura da impessoalidade, via screenshot do filme
via screenshot do filme

Equals (2015) é um filme futurista que mostra a realidade utópica de uma sociedade bem organizada, produtiva, livre de sentimentos,regida pela coletividade e impessoalidade. A população vive e trabalha em edifícios monumentais, usa trajes monocromáticos unissex e é cercada por tecnologia e paisagens etéreas. Tudo funciona perfeitamente até o surgimento de um vírus que faz despertar sentimentos nas pessoas infectadas, abalando a estabilidade do sistema organizacional da comunidade.

Fotografias aéreas mostram as grandes obras de arquitetura e engenharia de Bogotá

07:00 - 17 Fevereiro, 2018
Fotografias aéreas mostram as grandes obras de arquitetura e engenharia de Bogotá, La Biblioteca Virgilio Barco vista de uma perspectiva inspirada no filme 'Inception'. Imagem © Camilo Monzón
La Biblioteca Virgilio Barco vista de uma perspectiva inspirada no filme 'Inception'. Imagem © Camilo Monzón

O Instagram do designer gráfico e diretor criativo colombiano Camilo Monzón não é um mero catálogo de obras icônicas de Bogotá como tantos outros.

Camilo explica que sua maneira particular de registrar a cidade surgiu quando testava seu drone. "Percebi que as coberturas dos edifícios próximos me mostravam um lado não editado de Bogotá que deveria ser revelado e apresentado a todos", disse ele em uma conversa com o ArchDaily en Español. "Penso nisso como uma redescoberta da cidade."

Como funcionam as Conchas Acústicas

12:00 - 16 Fevereiro, 2018
Como funcionam as Conchas Acústicas, © Matheus Pereira
© Matheus Pereira

Conchas acústicas são elementos icônicos em alguns espaços públicos do Brasil e do mundo. Mas além de uma forma curiosa, seu funcionamento é altamente interessante. Inspirando-se no desenho do ouvido humano, as ondas sonoras produzidas dentro delas são organizadas através de sua forma, tornando-se mais vívidas e fortes para o público à sua frente.

Intervenção temporária de madeira transforma fachada de edifício histórico em Póvoa, Portugal

10:00 - 16 Fevereiro, 2018
Intervenção temporária de madeira transforma fachada de edifício histórico em Póvoa, Portugal, © José Campos
© José Campos

O escritório português FAHR 021.3 realizou uma instalação temporária de madeira que transformou a fachada do Cine-Teatro Garrett, um edifício histórico no centro da cidade de Póvoa, Portugal. Intitulado Ensaio 04, o projeto é um estudo geométrico de uma superfície curva construída através de planos retos de madeira de choupo, obtendo-se uma deformação de perspectiva.

© José Campos © José Campos © José Campos © José Campos + 18

Por que os arquitetos deveriam começar a ser um pouco mais egoístas

07:00 - 16 Fevereiro, 2018
© Unsplash user Cassie Boca
© Unsplash user Cassie Boca

O economista e filósofo liberal escocês Adam Smith argumentou: "Sentir muito pelos outros e pouco por nós mesmos, restringir nosso egoísmo e exercer nossas afrontas benevolentes, constitui a perfeição da natureza humana". Embora tenhamos mudado um pouco desde o século XVIII , o egoísmo ainda é visto por muitos como um dos traços mais feios do ser humano.

No entanto, com as discussões sobre mindfulness e a crescente indústria de auto-ajuda, o olhar para o egoísmo - ou melhor, "autocuidado" - está mudando, o que não é necessariamente uma coisa ruim.

A bizarra Igreja brutalista que é mais arte do que arquitetura

12:00 - 15 Fevereiro, 2018
© Denis Esakov
© Denis Esakov

Localizada em uma colina em Mauer, nos arredores de Viena, a Igreja Wotruba foi o ponto culminante da vida do escultor Fritz Wotruba (o arquiteto do projeto, Fritz G. Mayr, é muitas vezes esquecido). Construída em meados da década de 1970, Mayr completou o projeto um ano após a morte de Wotruba, ampliando o modelo de argila do artista para criar uma escultura de concreto. Como pode ser visto nessas imagens por Denis Esakov, o resultado é um conjunto brutalista caótico que brinca com os limites entre arte e arquitetura.

© Denis Esakov © Denis Esakov © Denis Esakov © Denis Esakov + 27

Nova Igreja de Saint-Jacques de la Lande de Álvaro Siza, pelas lentes de Ana Amado

10:00 - 15 Fevereiro, 2018
© Ana Amado
© Ana Amado

A fotógrafa de Arquitetura Ana Amado compartilhou conosco uma série de fotografias da recém-inaugurada Igreja de Saint-Jacques de la Lande, projetada pelo arquiteto português Álvaro Siza em Rennes. Esta é a primeira igreja construída na região da Bretanha no século XXI. 

Como muitas outras obras de Siza, a igreja foi construída em concreto branco e seu desenho dá especial atenção à iluminação natural, que banha, por cima, o altar, o sacrário, o púlpito e a pia baptismal. Externamente, diferentes volumes - blocos, cilindros e incisões - compõem a geometria geral do edifício, distinguindo-o dos blocos residenciais adjacentes, ao passo que o reduzido número de aberturas ajuda a estabelecer uma presença sólida e permanente em meio ao ambiente natural.

Veja a série de fotografias de Ana Amado, a seguir: 

© Ana Amado © Ana Amado © Ana Amado © Ana Amado + 53

Futura ou Helvetica? Ilustrações mostram escritórios inspirados nas tipografias mais tradicionais

07:00 - 15 Fevereiro, 2018
Futura ou Helvetica? Ilustrações mostram escritórios inspirados nas tipografias mais tradicionais, Cortesia de HomeAdvisor
Cortesia de HomeAdvisor

Como todo arquiteto sabe, fontes têm personalidade própria - então, utilizá-las como inspiração para um projeto de interiores não é tão estranho quanto você imagina. A tipografia por si só já é capaz de comunicar algo, de contar uma história antes mesmo de que seja possível ler o conteúdo das palavras e frases, portanto, essa é a principal razão pela qual devemos sim, levar muito à sério a escolha de uma fonte para ilustrar um projeto. Elas carregam um significado tão importante para um designer ou para um arquiteto, que muitas vezes nos sentimos até mal quando nos deparamos com uma fonte medonha (a comic sans por exemplo). 

Sete das mais tradicionais fontes serviram de inspiração para o desenvolvimento de uma série de projetos de interiores que veremos ilustrados à seguir. A partir dos seus caracteres, suas conotações e seu estilo próprio, o HomeAdvisor desenvolveu projetos específicos inspirados nestas icônicas tipografias fazendo-nos refletir sobre o seu significado.

"Skyscraper", a nova produção de Hollywood, deixará qualquer arquiteto desconfiado

15:00 - 14 Fevereiro, 2018

Fãs de cenários cinematográficos absurdos, de filmes de ação extrema e de atores especialistas em artes marciais poderão se esbaldar neste verão graças ao filme Skyscraper, recentemente promovido para estrear no próximo inverno. O principal cenário do filme é um arranha-céus fictício de 1.067 metros de altura em plena cidade de Hong Kong, chamado de "The Pearl" - além disso, um grande conhecido do público apaixonado pelos filmes de ação, um cara chamado "Dwayne" The Rock 'Johnson", também desempenha um importante papel neste filme. Seu personagem, Will Sawyer, é um ex-agente do FBI que depois de perder uma perna, é contratado como analista de segurança do que seria o edifício mais alto do mundo.

O enredo da história, que pode ser visto no trailer disponível no site oficial, gira em torno deste personagem chamado Will Sawyer, o qual critica o sistema de segurança desta "cidade vertical" apresentada como o edifício mais alto, mais moderno e mais seguro do mundo. Sua breve avaliação é quase uma premonição do que está prestes a acontecer, quando um grupo de pressupostos terroristas incendeiam o 96º pavimento do edifício raptando a família de Sawyer, induzindo toda a sequencia apoteótica do filme. Sawyer tenta salvar sua família com seus próprios métodos, que nem sempre estão em conformidade com a lei. No trailer podemos ver Dwayne Johnson saltando de um guindaste (o que nos leva a presumir que os convencionais sistemas de circulação vertical já não serão super-dimensionados no futuro). O filme já inspirou uma série de comentários hilários, com os principais sites de humor da internet questionando como um amputado de 120 quilos é capaz de realizar um salto de mais de 15 metros a quase um quilômetro de altura. Mas é claro, isso é só o começo do que promete ser uma história de ação sem limites.

Tipos de lajes de concreto: vantagens e desvantagens

12:00 - 14 Fevereiro, 2018

Ao desenvolver um projeto de arquitetura, independente da escala ou programa, os arquitetos se deparam com uma série de escolhas a serem feitas quanto ao processo construtivo adotado, sob aspectos variados: estrutural, econômico, mão de obra disponível, estética, entre outros – em prol da melhor solução.

A partir das muitas dúvidas que surgem no decorrer de seu desenvolvimento quanto à escolha dos sistemas construtivos, preparamos um guia prático acerca dos principais tipos de lajes de concreto moldadas in loco e pré-fabricadas que o projetista deve conhecer, com as vantagens e desvantagens de cada uma delas.

Saiba mais a seguir:

14 Quartos para se apaixonar no dia dos namorados

10:00 - 14 Fevereiro, 2018
14 Quartos para se apaixonar no dia dos namorados, Cortesía de Linda Bergroth
Cortesía de Linda Bergroth

© Cosmo Laera © Jeanna Berger © Hiroyuki Oki © Corentin Schieb + 15

Ah, o amor - um dos presentes mais preciosos da vida. Seja erótico ou platônico, o Dia dos Namorados (ou Dia de São Valentim, em alguns países) é a data escolhida para expressar o amor em todas as suas facetas. Sair para jantar, um encontro romântico ou apenas dar a si mesmo(a) um pouco mais daquilo que lhe faz bem - para então seguir para o quarto e ter uma tranquila noite de sono... ou não.

Belos exemplos de quartos podem inspirar romantismo para esse dia especial, assim, apresentamos a seguir 14 quartos para se apaixonar, fotografados por nomes como  Emily Hutchinson, Cosmo Laera e Andreja Budjevac.

8 Projetos de intervenção destinados à cultura em importantes e históricos edifícios

12:00 - 13 Fevereiro, 2018
8 Projetos de intervenção destinados à cultura em importantes e históricos edifícios, Pinacoteca do Estado de São Paulo / Paulo Mendes da Rocha, Eduardo Colonelli e Weliton Ricoy Torres. Image © Nelson Kon
Pinacoteca do Estado de São Paulo / Paulo Mendes da Rocha, Eduardo Colonelli e Weliton Ricoy Torres. Image © Nelson Kon

É sempre muito delicado intervir em edificações históricas. Na arquitetura, seja por operações de restauro ou de requalificação espacial, projetos de intervenção são muitas vezes necessários para dar uma “vida nova” a edificações abandonadas ou descaracterizadas, alterando ou qualificando seu uso.

Junto ao desafio de preservar as construções já existentes, tentando não modificar bruscamente o desenho original das mesmas, há ainda o desafio por implantar edifícios ou elementos anexo capazes de atender as necessidades intrínsecas de cada caso, de forma a não “ferir” e/ou descaracterizar as edificações originais.

9 Projetos que redefinem a brutalidade do concreto pelo uso da vegetação

07:00 - 12 Fevereiro, 2018
© Hiroyuki Oki
© Hiroyuki Oki

© Hiroyuki Oki © Hiroyuki Oki © Hiroyuki Oki © Nelson Kon + 10

O concreto é frequentemente visto como um material bruto, duro e frio - e é, inclusive, adorado por isso. No entanto, o uso do concreto junto da vegetação pode contribuir para uma espécie de "suavizada" do material, adequando-o a mais aplicações. Veja, a seguir, nove projetos que apresentam soluções interessantes para a fusão do concreto com a vegetação. 

Passeio virtual pela Case Study House #10 de Kemper Nomland & Kemper Nomland Jr

15:00 - 11 Fevereiro, 2018

A décima Case Study House na verdade não foi concebida para o Programa da revista Arts & Architecture. Foi adicionada em sua conclusão em 1947, para preencher a lista, já que muitas casas permaneceram não construídas. Claramente, o projeto de Nomland fez por merecer seu lugar na lista, tendo muitas características em comum com outras casas Case Study e, principalmente, cumprindo os objetivos de economia, simplicidade, uso de novos materiais e técnicas e integração interior/exterior. O diferente ponto de partida, no entanto, pode ser observado no layout. Enquanto as casas Case Study foram projetadas principalmente para famílias, esta é para "uma família de adultos" - isto é, um casal sem filhos.

Como a realidade virtual transformará para sempre a maneira como projetamos nossos edifícios

07:00 - 11 Fevereiro, 2018
Como a realidade virtual transformará para sempre a maneira como projetamos nossos edifícios, © <a href='https://unsplash.com/photos/mlZzMow-CQw'>Unsplash user Neonbrand</a>
© Unsplash user Neonbrand

2018 promete ser o ano no qual a realidade virtual irá transformar para sempre a maneira com que apresentamos os nossos projetos. Com as principais empresas de tecnologia investindo no desenvolvimento de ferramentas colaborativas para múltiplos usuários, esta nova experiência interativa será responsável por uma surpreendente mudança na maneira com que utilizamos a realidade virtual atualmente, não apenas induzindo novos modos de experiências virtuais, mas permitindo a criação de novas e poderosas ferramentas de projeto.

Atualmente, a RV é utilizada essencialmente para que projetistas e clientes possam operar modelos dinâmicos em ambientes virtuais. Um por um, cada indivíduo espera a sua vez para colocar os óculos (VR goggles) e então, imergir em uma experiência espacial que só existe no mundo virtual. Ainda assim, a ferramenta já operou significativos avanços nos processos de projeto, potencializando a comunicação entre as partes interessadas ao longo do seu desenvolvimento, minimizando riscos e fazendo com que os clientes se sintam mais seguros em relação ao produto final.

O ensino de arquitetura está realmente preparando nossos alunos para o futuro?

07:00 - 10 Fevereiro, 2018
O ensino de arquitetura está realmente preparando nossos alunos para o futuro?, © <a href='https://commons.wikimedia.org/wiki/File:Arch_classroom.jpg'> Auburn University College of Architecture Archives</a> licensed under <a href='https://creativecommons.org/licenses/by-sa/4.0/deed.en'>CC BY-SA 4.0</a>
© Auburn University College of Architecture Archives licensed under CC BY-SA 4.0

O ensino da arquitetura está em cheque. O desenvolvimento de novas tecnologias e a incorporação de novas ferramentas de realidade virtual, automação e inteligência artificial no exercício profissional da arquitetura, tem transformado essencialmente a dinâmica da nossa profissão. Isso tudo nos leva a refletir sobre o ensino da arquitetura nos dias de hoje, se a evolução tecnológica tem sido de fato, incorporada no ensino da disciplina com o objetivo de preparar nossos futuros arquitetos para a prática profissional e um futuro ainda incerto.

Em uma entrevista para o Common Edge intitulada ‘Architectural Education is Changing: Let’s Hope the Profession Can Keep Up’, Phil Bernstein defende sua ideia de que atualmente o ensino da arquitetura está, de fato, preparando os alunos para o futuro. Ele afirma que ao invés de se concentrar apenas em ensiná-los a se tornarem funcionários competentes, está ensinando-lhes habilidades para pensar sobre o futuro da profissão.

Mulheres e mobilidade urbana: indicadores para a formulação de políticas urbanas sensíveis ao gênero

12:00 - 9 Fevereiro, 2018
Mulheres e mobilidade urbana: indicadores para a formulação de políticas urbanas sensíveis ao gênero, © Stefano Aguiar
© Stefano Aguiar

Diversos estudos têm se dedicado a compreender a relação entre gênero e mobilidade urbana. Eles concluem que mulheres  enfrentam desafios maiores para exercer o direito à cidade e acessar as oportunidades oferecidas no espaço urbano. As desigualdades na divisão do trabalho doméstico implicam em maior carga para as mulheres, que acumulam funções como levar e buscar as crianças na escola, o cuidado com membros idosos e doentes da família, a ida às compras entre outras atividades, o que determina em grande parte um padrão de deslocamento consolidado por viagens em sequência, para múltiplos destinos e com uso preponderante do transporte público e da caminhada.

Cidade compacta, cidade dispersa: entenda o que é a forma urbana

10:00 - 9 Fevereiro, 2018
Cidade compacta, cidade dispersa: entenda o que é a forma urbana, Uma regulação urbana eficiente é essencial para criar áreas urbanas mais compactas e conectadas. Image © Roman Kruglov, via Flickr. Licença CC BY-NC-ND 2.0
Uma regulação urbana eficiente é essencial para criar áreas urbanas mais compactas e conectadas. Image © Roman Kruglov, via Flickr. Licença CC BY-NC-ND 2.0

Podemos dizer que a forma urbana é a “cara” que cada cidade tem. A organização dos espaços públicos e construídos é o que determina a forma urbana de uma cidade. Assim, uma cidade poderá ser dispersa – com baixas densidades populacionais, onde predomina o uso do transporte individual, gerando a necessidade de longos deslocamentos –, ou compacta, com densidades equilibradas e diferentes centralidades. Para atingir o segundo modelo, é fundamental o bom gerenciamento do uso e ocupação do solo, articulado ao planejamento dos sistemas de transporte coletivo.

Arquitetura hostil: A cidade é para todos?

12:00 - 8 Fevereiro, 2018
Arquitetura hostil: A cidade é para todos?, © Matheus Pereira
© Matheus Pereira

Você já ouviu falar do termo Arquitetura hostil? Cunhado em junho de 2014 pelo repórter Ben Quinn no jornal britânico The Guardian, a matéria originalmente intitulada Anti-homeless spikes are part of a wider phenomenon of 'hostile Architecture(As pontas de ferro anti-desabrigados são parte de um fenômeno mais amplo conhecido como "arquitetura hostil") [1] surpreendeu cidadãos de todo o mundo que passaram a notar em seus contextos as práticas listadas por Quinn. Ali ele discorreu sobre como o desenho urbano têm influenciado o comportamento e o convívio, criticando como a abordagem ao mesmo tem buscado excluir moradores em situação de rua dos centros urbanos.

A natureza como coautora em projetos de arquitetura

10:00 - 8 Fevereiro, 2018
A natureza como coautora em projetos de arquitetura, Piscinas de Marés de Leça da Palmeira / Alvaro Siza. Foto: © Fernando Guerra | FG+SG
Piscinas de Marés de Leça da Palmeira / Alvaro Siza. Foto: © Fernando Guerra | FG+SG

Lidar com o contexto onde está inserido um projeto é parte essencial do exercício da arquitetura, seja negando ou incorporando os elementos preexistentes e as condicionantes do entorno nas propostas. Apesar dessa constante, entender o que há em volta como atuante direto nas decisões de desenho e organização do espaço vai além de simplesmente considerar boas vistas, ventilação natural ou orientação, trata-se de enxergar essas condições como agentes ativas nos projetos, isto é, como coautoras.

Os casos em que essa prática se faz mais notável são provavelmente aqueles que pensam os elementos da natureza nesse papel atuante, e essa é a postura adotada por alguns escritórios como verdadeiro partido inicial para o desenho dos espaços.

O Cortejo Errante

08:30 - 8 Fevereiro, 2018
O Cortejo Errante, © Priscila Musa
© Priscila Musa

Sempre senti certo descompasso entre o discurso das canções populares, textos de sociologia e antropologia, e a experiência concreta do Carnaval no Brasil. Entre a promessa de uma festividade rica e plural e a realidade de quem veio ao mundo já nos anos 1980, no florescer da cultura de massas, da violência generalizada, da urbanização desumanizadora, que levam ao abandono ou à comercialização dos rituais urbanos.

Dicas para renderizações melhores e mais rápidas

12:00 - 7 Fevereiro, 2018
Dicas para renderizações melhores e mais rápidas, Cortesia de Omar Dalank
Cortesia de Omar Dalank

Se quer um render rápido, economize em tamanho dos modelos complementares de cena, no tamanho das texturas e nas fontes de luz. Aprenda bem a usar o seu software de render, conheça-o profundamente e, finalmente, construa suas cenas de acordo com a necessidade de recursos. De nada vale usar o maior, mais detalhado e o melhor em todos os casos, isso só vai deixar você frustrado com o seu computador e seu software de render, sofrendo na manipulação do modelo e sempre aspirando o último modelo de processador e placa de vídeo, mais memória, e mais dinheiro para atualizar tudo isso! E o pior, sem a menor necessidade.

Se possível, use um renderizador por GPU de sua preferência, como o Thea Render for Sketchup, utilizado nos exemplos desse artigo.

Veja, a seguir, alguns conselhos para tornar suas renderizações mais rápidas e eficientes: