1. ArchDaily
  2. Técnicas Construtivas

Técnicas Construtivas: O mais recente de arquitetura e notícia

Pavilhão da Turquia na Bienal de Veneza aborda mudança climática através da imaginação arquitetônica

Intitulado "Arquitetura como medida", o Pavilhão Turco, da 17ª Mostra Internacional de Arquitetura da Bienal de Veneza, busca explorar o que e como a arquitetura pode contribuir para o meio ambiente, tendo em vista, a atual crise climática, além da atual dependência tecnológica. Com curadoria de Neyran Turan, o pavilhão estará em exibição em um local de longo prazo, o Sale d'Armi no Arsenale, de 22 de maio a 21 de novembro de 2021.

© NEMESTUDIO e o Pavilhão da Turquia© NEMESTUDIO e o Pavilhão da Turquia© NEMESTUDIO e o Pavilhão da Turquia© NEMESTUDIO e o Pavilhão da Turquia+ 14

10 Cabanas que inovam com seus materiais e sistemas construtivos

Enquanto a imagem tradicional da cabana é a de uma casa de madeira rústica localizada longe de qualquer vestígio da sociedade, os arquitetos têm refutado tais convenções, experimentando com materiais mais novos e considerações tecnológicas para expandir os limites da "cabana" hoje. Quer seja reimaginando a estética, utilizando técnicas de fabricação avançadas para modernizar o rústico, ou mesmo reconfigurando a cabana de madeira para o cenário da cidade, arquitetos e designers têm transformado integralmente a arquitetura da cabana tradicional para uma existência mais contemporânea. Abaixo, consideramos 10 projetos inovadores que alcançam essa transformação por meio de experimentações com diferentes materiais e tecnologias construtivas. Embora cada uma explore diferentes estratégias e funções, muitas compartilham semelhanças em seu uso de sistemas de pré-fabricação, em sua dedicação à sustentabilidade e em sua atenção e otimização de propriedades específicas de materiais.

Como funciona o Spot? O robô que compara o design à realidade no canteiro de obras

Em novembro de 2020, o escritório Foster + Partners anunciou uma colaboração com a empresa de design de robótica Boston Dynamics. Juntos, os dois desenvolveram um robô chamado Spot, que tem como objetivo capturar e monitorar o andamento das obras. O robô possui a destreza para subir escadas, evitar obstáculos e atravessar terrenos acidentados, o que permite monitorar canteiros de obras e coletar dados de forma rápida e fácil. Desta forma, projetistas e empreiteiros podem corrigir erros rapidamente e com custo mínimo, garantindo que os projetos progridam de acordo com seus prazos e orçamentos definidos. Com a coleta de dados manual, os erros acabam sendo notados em um ritmo muito mais lento e a comunicação entre os contratados também pode ser prejudicada. Assim, o Spot otimiza o monitoramento da construção e a colaboração no local.

Por que optar por construções modulares?

Como os profissionais do setor sabem, construir pode ser um desafio que custa muito dinheiro e tempo. Atrasos são quase mais frequentes do que construções dentro do prazo e podem ser induzidos por extensos requisitos burocráticos, clima e outras circunstâncias inesperadas, planejamento inadequado, pessoal insuficiente ou uma série de outras causas. Projetos de construção longos também podem impactar negativamente a percepção pública de um projeto antes mesmo de ele ter sido concluído, especialmente se ocorrerem atrasos ou causar inconvenientes para aqueles que moram ou trabalham perto do local de construção. Além disso, alguns projetos simplesmente precisam ser construídos em um cronograma mais enxuto do que normalmente é viável para um projeto de construção tradicional. Felizmente, existe uma solução para quem busca reduzir drasticamente o tempo de obra: construções modulares

Arquitetura e crise climática: 6 técnicas construtivas para abrigos emergenciais

Segundo dados do CRED (Centre for Research on the Epidemiology of Disasters e do UNISDR (UN Office for Disaster Risk Reduction), em relatório divulgado em 2016, o número de desastres relativos ao clima duplicou nos últimos quarenta anos. A necessidade de abrigos temporários para desabrigados é, além de um reflexo das crise climática que atinge o planeta, também uma das consequências do crescimento desordenado das cidades que leva uma parcela significativa da população mundial a viver em condições vulneráveis aos desastres.

O que é bioconstrução?

À medida em que as preocupações em torno das consequências da ação humana em escala global aumentam, a busca por alternativas de menor impacto no meio ambiente nas mais diversas escalas também tem se tornado mais comum. Na construção civil, setor em que apenas os edifícios são responsáveis por 33% do consumo global de energia e 39% das emissões de gases de efeito estufa, práticas como a da bioconstrução têm apontado uma direção diferente na forma de lidar com as demandas humanas de forma indissociada da natureza.

Em termos gerais, a bioconstrução é conhecida como a concepção de ambientes sustentáveis a partir do emprego de materiais e técnicas construtivas de baixo impacto ambiental, levando em conta parâmetros como a adequação às condições locais e o tratamento de resíduos.

© WarkaWater, via CicloVivoParede construída a partir da técnica de taipa de pilão. Cortesia de Hive EarthParte da imagem do livro Herbert Baresch, O homem e o arquiteto. Imagem © Ignacio Gomez PulidoMasoro Village Project / GA Collaborative. Imagem © Riaan Hough+ 5

Imagens aéreas mostram as obras de expansão do metrô de Atenas e Tessalônica

Com a recente conclusão de diversas novas estações e túneis, a expansão do metrô de Atenas e o desenvolvimento do sistema de metrô de Tessalônica, segunda maior cidade da Grécia, estão prestes a serem concluídos. A construção de uma conexão direta entre o aeroporto de Atenas e o porto de Pireu, bem como o desenvolvimento da primeira linha de metrô de Tessalônica estão em andamento, e as imagens do fotógrafo Pygmalion Karatzas mostram as obras dessas grandes infraestruturas.

© Pygmalion Karatzas© Pygmalion Karatzas© Pygmalion KaratzasPraça remodelada. Imagem © Pygmalion Karatzas+ 18

16 Detalhes construtivos de revestimentos em tijolos

Habitualmente, os tijolos têm sido usados na arquitetura para cumprir uma dupla função: estrutural e estética. Enquanto atuam como uma solução modular eficaz e resistente nas estruturas dos edifícios, suas faces podem ser visíveis para constituir sua imagem arquitetônica, gerando fachadas ricas em textura e cor, graças ao ferro presente na argila que os compõe.

Atualmente, há produtos que permitem mesclar a aparência atraente dos tijolos com outros sistemas estruturais, separando suas funções e entregando a liberdade necessária para que as fachadas possam mover-se criativamente em favor das condições de cada projeto e dos requisitos de seus usuários.

La Géode / ADHOC architectes. Image © Adrien WilliamsFour51 Marlborough / Hacin + Associates. Image © Trent Bell PhotographyBruce C. Bolling Municipal Building / Mecanoo + Sasaki Associates. Image Cortesía de MecanooMoody Center for the Arts / Michael Maltzan Architecture. Image © Nash Baker+ 21

Como as paredes dos edifícios romanos eram construídas?

No apogeu do Império Romano, seu território se estendia a mais de cinco milhões de quilômetros quadrados, entre Europa, Ásia e África. Roma exercia poder sobre uma população de mais de 70 milhões de pessoas, o que correspondia a 21% da população mundial na época. De fato, como já mostramos em outro artigo, todos os caminhos levavam à cidade de Roma, grande sede do império e o patrimônio material e imaterial deixado pelo império é incomensurável, sendo que até hoje pesquisadores buscam entender todo o seu impacto no mundo atual. Desde o início de sua expansão no século VI a.C. até sua queda no ano de 476 d.C., o legado deixado pelos romanos abrange áreas como o direito, as artes plásticas, o latim que originou diversos idiomas, o sistema de governo e, muito importante, a arquitetura.

Primeira comunidade de casas impressas em 3D para desabrigados está sendo construída no México

O primeiro conjunto de casas impressas em 3D para desabrigados já está em construção em uma remota área rural no México. O sistema de impressão 3D em grande escala está sendo utilizado no México como uma ferramenta para solucionar a falta de moradia além de fornecer abrigo seguro e moradia digna para a população em situação de rua no país.

A New Story, uma organização filantrópica fundada há cinco anos, tem como objetivo construir moradias para pessoas desabrigadas e em situação de pobreza extrema. Até o momento, a New Story já entregou 2.700 casas, atendendo a mais de 15.000 pessoas em países como o Haiti, El Salvador, Bolívia e México. Para a construção de casas em áreas em áreas remotas, a New Story tem utilizando sistemas construtivos tradicionais e, ao longo dos últimos dois anos, começou a explorar soluções inovadoras para tornar este processo mais rápido e eficiente, adaptando-se às constantes mudanças do setor da construção civil para atender a crescente demanda por moradia.

Cortesia de New Story por Joshua PerezCortesia de New Story por Joshua PerezCortesia de New Story por Joshua PerezCortesia de New Story por Joshua Perez+ 23

Materiais e novas tecnologias de construção: os 10 artigos mais lidos em 2019

Estar atualizado com as novas tecnologias, entender quais as melhores soluções e detalhes para determinados projetos, ter o conhecimento de quais produtos há no mercado e o que está por vir nos próximos anos. Temos observado que esses temas despertam grande interesse em arquitetos, estudantes e os amantes de arquitetura que entram no site todos os dias. 2019 foi o ano em que o ArchDaily começou a focar mais fortemente na parte de Materials, que abrange produtos, técnicas construtivas e materiais em geral. Com o ano chegando ao fim, selecionamos os artigos da seção mais vistos em cada mês, para tentar entender o que os une e o que devemos continuar investindo nos próximos anos. Veja mais a seguir!

A Guy, his Bulldog, a Vegetable Garden, and the Home they Share / HUSOS. Image © José HeviaCourtesy of Kast© Artekvia Shutterstock+ 14

Conheça a versatilidade do policarbonato através de 17 obras

© Spaceshift Studio© José Hévia© Yuta Oseto© Akira Nakamura+ 20

Geralmente utilizado em telhados e revestimentos industriais, o policarbonato é um material que, graças à sua resistência, leveza, fácil instalação e permeabilidade ilumínica, tem ampliado seu espectro de usos tanto na arquitetura residencial como educacional.

Apresentamos uma seleção de 17 obras que são excelentes exemplos do uso do policarbonato. Habitações, escolas, escritórios, indústrias e bibliotecas que evidenciam essa tendência global.

Arquitetura por camadas: O que é a fabricação aditiva?

Fabricação aditiva (AM) é o termo usado para identificar os processos de fabricação comumente executados pela impressão 3D, por meio do processamento em camadas. Além de evitar a geração de resíduos - trabalhando com geometrias precisas e usando a quantidade exata de material - esses processos controlados podem ser muito mais rápidos que os processos tradicionais, pois não exigem instrumentos ou outras ferramentas.

A fabricação aditiva é feita com base em um modelo digital, em um fluxo que começa em um desenho CAD ou na digitalização tridimensional e, em seguida, converte essa forma em um objeto dividido em seções, permitindo a impressão. Seu uso se estendeu do desenho industrial à réplica de objetos arqueológicos, passando pela fabricação de órgãos e tecidos humanos artificiais, entre muitos outros usos.