1. ArchDaily
  2. Bioconstrução

Bioconstrução: O mais recente de arquitetura e notícia

O que acontece se o concreto de cannabis pega fogo?

Todas as vezes que publicamos um artigo sobre o Hempcrete, ou Concreto de cânhamo, recebemos muitos comentários nas redes sociais, sempre com algum nível de ironia, de o que ocorreria se tudo pegasse fogo? De fato, essa é uma dúvida legítima, já que ainda há muita confusão sobre as diferenças entre a maconha e o cânhamo, ambas provindas da mesma espécie de planta (Cannabis Sativa). Mas enquanto a maconha apresenta efeitos psicoativos por conta do tetra-hidrocanabinol (THC), presente principalmente nas flores da planta, os materiais de construção à base de cânhamo são produzidos a partir do caule da planta moído, contendo doses ínfimas de THC. Portanto, respondendo rapidamente à pergunta do título: não, o edifício não se tornará um imenso baseado no caso de um incêndio. Inclusive, alguns testes têm mostrado que estes materiais apresentam ótimo desempenho ao fogo, dissipando as chamas, mantendo a integridade estrutural e não emitindo fumaça tóxica.

De paredes de terra a coberturas em palha: 10 técnicas de bioconstrução

A bioconstrução consiste no processo construtivo através de materiais e técnicas de baixo impacto ambiental, além da adequação da arquitetura às condições locais e tratamento de resíduos durante a ocupação do edifício. Portanto, construir com base nesses princípios não significa necessariamente utilizar materiais ditos sustentáveis, que frequentemente precisam ser transportados por longas distâncias ou passar por algum processo de pré-fabricação antes de serem empregados, mas utilizar materiais, técnicas e mão-de-obra locais, tendo como base estratégias vernaculares que levam em consideração estes fatores.

Parede construída a partir da técnica de taipa de pilão. Cortesia de Hive Earth© Trajinus, via Wikimedia Commons; sob licença Creative CommonsMasoro Village Project / GA Collaborative. Imagem © Riaan HoughCatenarius / Ramiro Meyer. Imagem © Federico Cairoli+ 12

O que é bioconstrução?

À medida em que as preocupações em torno das consequências da ação humana em escala global aumentam, a busca por alternativas de menor impacto no meio ambiente nas mais diversas escalas também tem se tornado mais comum. Na construção civil, setor em que apenas os edifícios são responsáveis por 33% do consumo global de energia e 39% das emissões de gases de efeito estufa, práticas como a da bioconstrução têm apontado uma direção diferente na forma de lidar com as demandas humanas de forma indissociada da natureza.

Em termos gerais, a bioconstrução é conhecida como a concepção de ambientes sustentáveis a partir do emprego de materiais e técnicas construtivas de baixo impacto ambiental, levando em conta parâmetros como a adequação às condições locais e o tratamento de resíduos.

© WarkaWater, via CicloVivoParede construída a partir da técnica de taipa de pilão. Cortesia de Hive EarthParte da imagem do livro Herbert Baresch, O homem e o arquiteto. Imagem © Ignacio Gomez PulidoMasoro Village Project / GA Collaborative. Imagem © Riaan Hough+ 5

Lo-TEK: Desenho de indigenismo radical (recuperando técnicas indígenas de trabalho com a natureza)

"As tecnologias indígenas não estão perdidas nem esquecidas, apenas escondidas pela sombra do progresso nos lugares mais remotos da Terra". Em seu livro Lo-TEK: Desenho Indígena Radical, Julia Watson propõe revalorizar as técnicas de construção, produção, cultivo e extração realizadas por várias populações remotas que, geração após geração, conseguiram manter vivas práticas culturais ancestrais integradas com a natureza, com um baixo custo ambiental e execução simples. Enquanto as sociedades modernas tentavam conquistar a Natureza em nome do progresso, estas culturas indígenas trabalhavam em colaboração com ela, compreendendo os ecossistemas e os ciclos das espécies para articular sua arquitetura em uma simbiose integrada e interconectada.

Vila projetada segundo princípios de bioconstrução está sendo erguida em Camarões

Terra, palha e madeira são alguns dos elementos construtivos usados por uma comunidade rural na República dos Camarões. Além do baixo custo, o grande trunfo do projeto é respeitar a paisagem local – levantando casas harmoniosas com o entorno.

Chamada de Aldeia Warka, a vila é baseada na arquitetura vernacular. Isso significa que são aplicadas técnicas tradicionais de construção e materiais disponíveis localmente, como pedras, bambu e fibras naturais. 

© WarkaWater, via CicloVivo© WarkaWater, via CicloVivo© WarkaWater, via CicloVivo© WarkaWater, via CicloVivo+ 13

Fardos de palha: construindo paredes eficientes com resíduos da agricultura

Apesar de uma péssima reputação em histórias infantis, construções em palha podem, sim, ser sustentáveis, confortáveis e, acima de tudo, resistentes e sólidas. Diversas pesquisas e experimentações têm sido realizadas com esse resíduo da agricultura, qualificando-o como um material interessante para a construção de paredes, com boas características térmicas, acústicas e até mesmo estruturais. Além disso, é um recurso renovável e de construção simples. A seguir, falaremos sobre as características desse material e sobre como seria preciso muito mais que o sopro de um lobo mau para derrubar uma casa feita de paredes de palha. 

Ministério do Meio Ambiente disponibiliza cartilha sobre técnicas de bioconstrução

A bioconstrução se baseia no princípio de que é possível construir tendo um impacto ambiental muito baixo. Para promover este conceito e apresentar técnicas práticas, o Ministério do Meio Ambiente disponibiliza gratuitamente uma cartilha on-line para capacitação e informação acerca do tema e suas devidas metodologias.

Apesar de ter sido criado para um curso do Programa de Apoio ao Ecoturismo e à Sustentabilidade Ambiental do Turismo – Proecotur, o material é extremamente útil para quem deseja entender melhor a bioconstrução e conhecer detalhes de diferentes técnicas sustentáveis e ambientalmente corretas de construção.

Dois mil livros gratuitos sobre bioconstrução, permacultura, agroecologia e sustentabilidade

A plataforma virtual Ideas Verdes disponibilizou uma biblioteca com mais de dois mil livros, artigos e documentos gratuitos sobre bioconstrução, permacultura, agroecologia e sustentabilidade. Assuntos que desde os anos 1990 vêm sendo discutidos na agenda global e que na última década ganharam ainda mais peso devido aos efeitos já sensíveis da mudança climática em diversas partes do mundo, a biblioteca gratuita, com títulos em espanhol e inglês, pode ser uma fonte bastante útil para arquitetos, planejadores e paisagistas.

Em sua página oficial, a plataforma compilou uma lista resumida de títulos voltados ao estudo da permacultura, agroecologia e bioconstrução. Veja as sugestões a seguir: 

Tekôa: um modo de habitar que integra práticas de permacultura, bioconstrução e produção de alimentos

O Tekôa é um espaço dentro do Ekôa Park que busca experimentar soluções através de possibilidades que conectam teoria com prática. Tekôa é um espaço de práticas permaculturais integrativas, baseadas em dois princípios: desenvolver uma ecologia prática e experimentar soluções de baixo impacto ambiental com impacto social positivo, inventando novas formas de habitar, construir abrigo e produzir alimento. O Sem Muros acredita que para uma vida ecologicamente correta e socialmente justa, as pessoas precisam desenvolver autonomia; para isso, as técnicas utilizadas são simples, facilmente replicáveis e apropriadas ao contexto ambiental do território em que o projeto está inserido.

Cortesia de Sem Muros arquitetura integradaCortesia Ekôa ParkCortesia de Sem Muros arquitetura integradaCortesia Lúcio Ventania+ 16

Ministério do Meio Ambiente disponibiliza cartilha com técnicas de bioconstrução

A bioconstrução se baseia no princípio de que é possível construir tendo um impacto ambiental muito baixo. Para promover este conceito e apresentar técnicas práticas, o Ministério do Meio Ambiente disponibiliza gratuitamente uma cartilha on-line para capacitação e informação acerca do tema e suas devidas metodologias.

Apesar de ter sido criado para um curso do Programa de Apoio ao Ecoturismo e à Sustentabilidade Ambiental do Turismo – Proecotur, o material é extremamente útil para quem deseja entender melhor a bioconstrução e conhecer detalhes de diferentes técnicas sustentáveis e ambientalmente corretas de

Projeto de Lei quer que bioconstrução seja financiada no Minha Casa Minha Vida

Uma proposta que inclui o financiamento de imóveis feitos a partir de técnicas de bioconstrução aguarda indicação de relator na Comissão de Meio Ambiente. O projeto foi apresentado pelo senador Randolfe Rodrigues (Rede-AP) a pedido de movimentos que defendem a habitação popular acessível e sustentável. A ideia é que o financiamento seja disponibilizado pelo programa Minha Casa Minha Vida.

Inscrições abertas: Concorra à bolsa integral para curso de bambu em São Paulo

A Encaixe Soluções Alternativas está disponibilizando duas bolsas integrais para o Curso de Bioconstrução com Técnicas em Bambu 2018!

Os criadores da Encaixe acumularam ao longo dos últimos anos uma vasta experiência com bioconstrução (principalmente técnicas de Bambu), atuando em vivências de permacultura (ao redor do mundo) e ministrando aulas e palestras (principalmente sobre essas temáticas), e agora, para compartilhar esse conhecimento acumulado, convidamos todos, profissionais, estudantes e interessados em fazer parte dessa experiência à participar desta construção coletiva.

Este curso tem como objetivo projetar e construir, em equipe, uma estrutura de bambu na laje do CCB. Você irá aprender o “passo

Museu da Casa Brasileira promove oficina de bioconstrução

O programa educativo Uma Tarde no Museu, promovido pelo Museu da Casa Brasileira, apresenta em nos dias 22 e 29 de agosto oficinas de bioconstrução ministradas peloo engenheiro Felipe Pinheiro e inspiradas na mostra Casas – a morada das almas. Os participantes desenvolverão modos construtivos diferentes utilizando terra e outros elementos naturais.