1. ArchDaily
  2. Arquitetura

Arquitetura: O mais recente de arquitetura e notícia

Desenhando cidades melhores: como escolher o piso das calçadas?

De maneira geral, para garantir a circulação universal das pessoas, as calçadas devem apresentar superfície regular, contínua, firme, antiderrapante e sem mudanças de níveis ou inclinações. Na prática, sabemos que é raro encontrar calçadas que atendam a esses parâmetros de qualidade. De todos os elementos que compõem uma calçada, a exploração dos recursos de pisos e o enfrentamento da topografia são fundamentais para garantir qualidade no desenho urbano. 

Desenhando cidades melhores: como escolher o piso das calçadas?Desenhando cidades melhores: como escolher o piso das calçadas?Desenhando cidades melhores: como escolher o piso das calçadas?Desenhando cidades melhores: como escolher o piso das calçadas?+ 7

Luz e cor: enriquecendo a arquitetura com vitrais

Predominantemente associado a locais de culto, o vitral tem sido usado por artesãos em todo o mundo há milhares de anos em uma série de empreendimentos e instalações artísticas. Intensificando a arquitetura com cores vivas, o processo do vitral remete a uma ação particular em que o vidro é colorido através de óxidos metálicos durante sua fabricação, usando diferentes aditivos para criar uma gama de matizes e tons.

No quesito de aprimoramento arquitetônico, os vitrais são frequentemente reunidos para produzir representações de arte decorativa, permitindo que a luz filtre e penetre em uma estrutura ou edifício específico. Como componente, é ao mesmo tempo, decorativo e funcional, uma vez que permite a entrada de uma quantidade substancial de luz em um espaço, para efeito atmosférico e benéfico. 

Luz e cor: enriquecendo a arquitetura com vitraisLuz e cor: enriquecendo a arquitetura com vitraisLuz e cor: enriquecendo a arquitetura com vitraisLuz e cor: enriquecendo a arquitetura com vitrais+ 14

Habitações verticais e densidade urbana na Coreia: a história por trás da casa de cinco pavimentos do stpmj

Seul, semelhante a várias grandes cidades em todo o mundo, é caracterizada pela escassez de terras, superpopulação, preços imobiliários impressionantes e segregação urbana. Essas condições de vida forçaram arquitetos e planejadores urbanos a buscar alternativas, (re)introduzindo novos modelos de convivência, habitação de baixo custo em áreas suburbanas e empreendimentos de uso misto. No entanto, a proximidade ao trabalho, educação, comércio, instalações de saúde e transporte público, bem como infraestrutura otimizada e melhor governança sustentaram a vida dentro dos limites da cidade compacta desejável. Escondida nas ruas movimentadas de Gangseo-gu, a "Casa de Cinco Pavimentos" por stpmj é um projeto que explora a relação entre habitação unifamiliar e contextos urbanos densos, além do valor do investimento e das restrições contextuais.

Habitações verticais e densidade urbana na Coreia: a história por trás da casa de cinco pavimentos do stpmjHabitações verticais e densidade urbana na Coreia: a história por trás da casa de cinco pavimentos do stpmjHabitações verticais e densidade urbana na Coreia: a história por trás da casa de cinco pavimentos do stpmjHabitações verticais e densidade urbana na Coreia: a história por trás da casa de cinco pavimentos do stpmj+ 29

Os custos do transporte público gratuito

Foto de Lucía Garó, via Unsplash
Foto de Lucía Garó, via Unsplash

De tempos em tempos, há pessoas que propõem transporte público gratuito. Os apoiadores têm uma variedade de motivos, incluindo uma tentativa de comparar com carros, socialismo ideológico, externalidades positivas e a eficiência de se livrar da cobrança de tarifas.

Os custos do transporte público gratuitoOs custos do transporte público gratuitoOs custos do transporte público gratuitoOs custos do transporte público gratuito+ 5

Ilhas Maldivas combatem o aumento do nível do mar com cidade flutuante

A firma de arquitetura, planejamento urbano e pesquisa Waterstudio.NL, dos Países Baixos, em colaboração com a Dutch Docklands e o governo das Maldivas, divulgou o projeto Maldives Floating City (MFC), uma “cidade-ilha” que oferece uma nova abordagem de vida sustentável no Oceano Índico. O projeto está em desenvolvimento há mais de uma década e contará com milhares de residências flutuando ao longo de uma malha flexível e funcional em uma lagoa de 200 hectares.

Ilhas Maldivas combatem o aumento do nível do mar com cidade flutuanteIlhas Maldivas combatem o aumento do nível do mar com cidade flutuanteIlhas Maldivas combatem o aumento do nível do mar com cidade flutuanteIlhas Maldivas combatem o aumento do nível do mar com cidade flutuante+ 5

Inteligência artificial na arquitetura: o que a tecnologia já nos permite automatizar em casa?

Não são poucas as histórias de ficção que nos fazem sonhar com a automatização em nossas vidas. Robôs e geringonças cheias de luzes e botões prometem facilitar e transformar nossas rotinas, além de influenciarem a estética com uma linguagem futurista. Na realidade, além de replicar essa estética na arquitetura, hoje em dia nos deparamos com tecnologias de inteligência artificial que avançaram o suficiente para serem incorporadas aos projetos de arquitetura mais simples, como as residências unifamiliares.

Inteligência artificial na arquitetura: o que a tecnologia já nos permite automatizar em casa?Inteligência artificial na arquitetura: o que a tecnologia já nos permite automatizar em casa?Inteligência artificial na arquitetura: o que a tecnologia já nos permite automatizar em casa?Inteligência artificial na arquitetura: o que a tecnologia já nos permite automatizar em casa?+ 5

Interiores mexicanos: banheiros com banheiras e ofurôs

Ao longo dos anos, os projetos de interiores têm evoluído de acordo com as necessidades que vão se apresentando, mas sobretudo experimenta a partir das possibilidades de experiências que pode evocar no usuário. Nos últimos dois anos, testemunhamos uma mudança radical e um interesse especial por este assunto, pois a pandemia nos obrigou a prestar mais atenção à configuração dos espaços que habitamos. Isso consequentemente desencadeou projetos muito mais holísticos que procuram abordar o bem-estar do usuário, combinando cores, experiências sensoriais, tecnologia e elementos naturais que promovem a saúde.

Controle ecológico e a cidade jardim: utopia para quem?

Na virada do século XIX, uma editora britânica lançaria um livro escrito por um urbanista inglês – um livro com um título otimista. O título deste livro era To-morrow: A Peaceful Path to Real Reform, mais tarde reimpresso como Garden Cities of To-morrow. O urbanista inglês em questão era Ebenezer Howard – e este livro lançaria as bases para o que mais tarde ficaria conhecido como o Movimento Cidade Jardim. Esse movimento continuaria produzindo subúrbios verdes enaltecidos por seus objetivos nobres, mas também produziria comunidades satélites que atenderiam apenas alguns privilegiados.

Controle ecológico e a cidade jardim: utopia para quem?Controle ecológico e a cidade jardim: utopia para quem?Controle ecológico e a cidade jardim: utopia para quem?Controle ecológico e a cidade jardim: utopia para quem?+ 13

Catedral Imperial de Petrópolis conclui maior restauro de sua história

Catedral Imperial de Petrópoilis. Foto de Leonardo Shinagawa, via Flickr. Licença CC BY 2.0
Catedral Imperial de Petrópoilis. Foto de Leonardo Shinagawa, via Flickr. Licença CC BY 2.0

Após amplo restauro iniciado em janeiro de 2021, a Catedral Imperial de Petrópolis, no estado do Rio de Janeiro, foi reinaugurada. As intervenções contemplaram a implantação de uma galeria de arte autoexpositiva e de um circuito de visitação do interior da cobertura do templo, que prometem incrementar a visita de fiéis e turistas.

BIG homenageia o legado e a liberdade dos afro-americanos com Museu Nacional Juneteenth no Texas

O BIG, Bjarke Ingels Group, juntamente com o escritório de design de propriedade afro-americana, KAI Enterprises, apresentou o projeto de um novo museu localizado no Texas dedicado a preservar a história de Juneteenth e o legado da liberdade. Localizado no sul histórico de Fort Worth, Texas, uma das comunidades mais carentes da região, o National Juneteenth Museum servirá como um meio para educação, preservação e celebração de Juneteenth nacional e mundialmente, sediando exposições e eventos sobre a importância de liberdade afro-americana. O novo edifício incluirá galerias imersivas, uma incubadora de empresas, refeitório para fornecedores locais, espaço Black Box e um teatro. O museu deve ser inaugurado em 2023.

BIG homenageia o legado e a liberdade dos afro-americanos com Museu Nacional Juneteenth no TexasBIG homenageia o legado e a liberdade dos afro-americanos com Museu Nacional Juneteenth no TexasBIG homenageia o legado e a liberdade dos afro-americanos com Museu Nacional Juneteenth no TexasBIG homenageia o legado e a liberdade dos afro-americanos com Museu Nacional Juneteenth no Texas+ 6

Escritórios biofílicos: paisagismo no ambiente de trabalho

O design biofílico é capaz de melhorar o bem-estar dos usuários de um espaço a partir da reconexão com a natureza. Quando essa prática é colocada em escritórios e ateliês, essa propriedade se traduz em muitos benefícios. Afinal, além das qualidades emocionais que a vegetação pode trazer, ela tem a capacidade de filtrar ruídos, iluminação e permitir um clima mais ameno, resultando na produtividade da equipe e em serviços mais otimizados.

Escritórios biofílicos: paisagismo no ambiente de trabalhoEscritórios biofílicos: paisagismo no ambiente de trabalhoEscritórios biofílicos: paisagismo no ambiente de trabalhoEscritórios biofílicos: paisagismo no ambiente de trabalho+ 30

Lançamento do livro "Últimos Escritos - e o Infinito da Arquitetura"e revelação Chaise Nimbus

STUDIO MEMM REALIZA EVENTO DE LANÇAMENTO DO LIVRO ÚLTIMOS ESCRITOS - E O INFINITO DA ARQUITETURA

No dia 07 de Julho, na nova loja física da Boobam, em Pinheiros, o arquiteto Marcelo Macedo, titular do escritório de arquitetura Studio MEMM, realiza o evento de lançamento do seu primeiro livro “Últimos Escritos – e o Infinito da Arquitetura”, pela JJ Carol Editora. A obra propõe o debate sobre o processo evolutivo da arquitetura e defende registros em texto como essenciais para a transferência de conhecimento entre gerações.

No livro, Marcelo discute como a arquitetura, fadada ao desinteresse pela produção escrita e inspirada apenas

Arquitetura e a experiência dos restaurantes e cafeterias: celebrando a culinária

Templo Deco, Elixir Bunn Coffee Roasters / AZAZ Architects . Image © Abdulrahman Bayshout
Templo Deco, Elixir Bunn Coffee Roasters / AZAZ Architects . Image © Abdulrahman Bayshout

Julho é o mês em que se comemora dias como o da pizza, do panificador e do chocolate, os quais têm em comum a celebração da culinária como um princípio. A arquitetura e a culinária constroem diferentes relações, a depender da cultura local. Além disso, quando essa combinação resulta em estabelecimentos comerciais, costuma potencializar a experiência de restaurantes, cafés, padarias e bares.

Arquitetura e a experiência dos restaurantes e cafeterias: celebrando a culináriaArquitetura e a experiência dos restaurantes e cafeterias: celebrando a culináriaArquitetura e a experiência dos restaurantes e cafeterias: celebrando a culináriaArquitetura e a experiência dos restaurantes e cafeterias: celebrando a culinária+ 18

Onde foram parar os bancos e assentos públicos?

O projeto e a funcionalidade dos espaços públicos nas cidades estão sempre sob análise. Seja a acessibilidade aos parques públicos e espaços verdes, a distância que as pessoas vivem do transporte público ou as formas como os espaços podem ser projetados para tornar a vida na cidade mais segura e equitativa. Mas agora uma nova questão em uma escala menor está surgindo — para onde foram todos os assentos públicos?

Onde foram parar os bancos e assentos públicos?Onde foram parar os bancos e assentos públicos?Onde foram parar os bancos e assentos públicos?Onde foram parar os bancos e assentos públicos?+ 6

O que é o urbanismo sensorial?

Foto de Jeremy Bezanger, via Unsplash
Foto de Jeremy Bezanger, via Unsplash

Urbanismo sensorial é uma forma de investigação de como a informação não visual define o caráter de uma cidade e afeta sua habitabilidade. Usando métodos que variam de trilhas sonoras e mapas de cheiros, wearables e realidade virtual, pesquisadores dessa área tem introduzido outros sentidos aos centros urbanos.

A estetização da desigualdade: paisagens contrastantes na periferia da Cidade do México

A região que conhecemos hoje como a Zona Metropolitana do Vale do México (ZMVM) tem tido uma ocupação contínua e dinâmica há mais de 4.000 anos. Evidências arqueológicas e antropológicas revelam a presença de sociedades humanas complexas nas margens da bacia, começando com Tlatilco e Cuicuilco no período pré-clássico mesoamericano, passando por Teotihuacan no período clássico, e culminando com os diferentes centros urbanos da afiliação Nahua no período pós-clássico, com destaque as cidades do México de Tenochtitlan-Tlatelolco, assim como Texcoco, Azacapotzalco, Iztapalapa e Chalco, entre muitas outras.