1. ArchDaily
  2. Favela

Favela: O mais recente de arquitetura e notícia

Favela em São Paulo será totalmente abastecida por energia solar

A Favela Marte, localizada em São José do Rio Preto, no interior de São Paulo, será a primeira comunidade da América Latina totalmente abastecida com placas solares. O local servirá de modelo para um amplo projeto que promete gerar renda e desenvolvimento social aos moradores. 

Conhecida como Vila Itália, a comunidade começou a surgir em 2014. Por diversos anos, a população foi alvo de ações judiciais, que visavam desapropriar a área privada. Um novo revés veio quando a área foi escolhida para servir como modelo para o projeto “Favela 3D”, referindo-se à criação de ambientes dignos, digitais e desenvolvidos. 

Favelas 4D: projeto do MIT usa digitalização para mapear a maior favela brasileira

Usando tecnologia de digitalização a laser 3D, o Senseable City Lab, do Massachusetts Institute of Technology (MIT), em colaboração com a BRTech 3D e Washington Fajardo, secretário municipal de Planejamento Urbano do Rio de Janeiro, está conduzindo uma análise morfológica abrangente da Rocinha, a maior favela do Brasil, com cerca de 100.000 habitantes em 838 mil metros quadrados e quase 26 mil moradias.

Redes da Maré: a favela na pandemia

Para entender como as comunidades vêm enfrentando a crise de Covid-19, o Caos Planejado recebe em seu podcast Eliana Sousa Silva, diretora da ONG Redes da Maré e coordenadora da campanha “Maré diz não ao Coronavírus”.

Nascida em Serra Branca, na Paraíba, Eliana é mestre em Educação e doutora em Serviço Social e Segurança Pública pela PUC-Rio. Atua como pesquisadora em segurança pública e professora visitante do Instituto de Estudos Avançados da USP.

Pipasgrafia: cartografia afetiva mapeia soltura de pipas no Rio de Janeiro

Desde o início da pandemia, a pedagoga Camila Regina e o cartógrafo Henrique Lima notaram um aumento significativo de pipas nos céus periféricos do Rio de Janeiro. Os losangos e deltóides de papel colorido são guiados por mãos de crianças e adultos que não podem sair de casa, mas que podem subir em suas lajes para soltar pipa.

Inspirados por essa tomada dos céus e por suas próprias histórias com a pipa, os dois pipeiros fundaram o Pipasgrafias, um projeto multimídia sobre a brincadeira. Relatos em vídeo, texto e ilustração – além de um mapa interativo – compõe um retrato de como é soltar pipa nas diferentes periferias cariocas.

Favela do Moinho: processo de abandono e interesses econômicos no centro de São Paulo

São Paulo teve sua estruturação urbana conforme o seu relevo. De maioria acidentado, foi nas áreas planas das várzeas dos rios e terraços fluviais que foram instaladas as ferrovias, onde podiam se desenvolver em um traçado mais adequado às suas limitações. 

O trem, máquina de cortar cidades atravessando os obstáculos naturais da paisagem numa velocidade de sessenta quilômetros por hora, foi a invenção capaz de abreviar fronteiras. Esse instrumento de fazer conexões originado durante a Revolução Industrial, viabilizou o estabelecimento de uma cadeia produtiva entre as suas várias paradas, ao transportar as manufaturas das fábricas em suas toneladas de maquinário em locomoção.

Favela do Moinho: processo de abandono e interesses econômicos no centro de São PauloFavela do Moinho: processo de abandono e interesses econômicos no centro de São PauloFavela do Moinho: processo de abandono e interesses econômicos no centro de São PauloFavela do Moinho: processo de abandono e interesses econômicos no centro de São Paulo+ 12

O que o diário de uma favelada revela sobre a pobreza urbana no Brasil

No livro “Quarto de Despejo – Diário de Uma Favelada,” Carolina Maria de Jesus relata, em poética e dramática linguagem cotidiana, a dura realidade da vida como catadora de lixo morando na extinta favela do Canindé, em São Paulo, que, na época, tinha cerca de 50 mil moradores.

Publicado em 1960, seu texto foi considerado um dos marcos da escrita feminina e negra no Brasil e já foi traduzido para mais de treze idiomas. Os registros de Carolina trazem uma perspectiva única das condições de vida extremamente precárias de uma moradora de favela no final da década de 1950 no Brasil, uma narrativa até então ignorada ou simplesmente desconhecida do público em geral, quiçá dos gestores públicos.

O que Paraisópolis pode ensinar ao Morumbi

Para a maioria dos moradores de São Paulo, favelas como Paraisópolis são um problema que deve ser enfrentado pela cidade. No entanto, quando se olha o processo de urbanização da cidade mais ao fundo, vemos que, apesar das dificuldades da região, ela tem muito a ensinar aos bairros nobres de São Paulo — como seu vizinho, o Morumbi.

UIA2020RIO lança concurso internacional de ideias para projetos na Favela da Maré

O Concurso Internacional de Ideias Maré-Cidade, promovido pela União Internacional dos Arquitetos (UIA) como parte das atividades do UIA2020RIO, oferece aos estudantes de arquitetura de todo o mundo a oportunidade de elaborar projetos relacionados ao tema do congresso “Todos os mundos. Um só mundo. Arquitetura 21”.

Arquicast #76: 25 anos do Programa Favela-Bairro

Este ano o Programa Favela-Bairro completou 25 anos desde sua criação e vários eventos e artigos repercutiram o assunto, fazendo um balanço dos impactos do programa na questão habitacional urbana nas cidades por ele contempladas. Nós do Arquicast também abordamos o assunto no cast 76, já disponível em nossas plataformas.

Arquitetura e urbanismo do Favela-Bairro será implementada em Cabo Verde

O arquiteto Manoel Ribeiro, autor de diversos projetos do programa de urbanização de favelas cariocas Favela-Bairro, foi convidado pelo governo de Cabo Verde para para elaborar um plano-piloto de assentamentos informais para o país. O projeto tem como objetivo superar desafios urbanos, sociais e econômicos de Cabo Verde e será desenvolvido na cidade de Mindelo, principal centro urbano da Ilha de São Vicente.

Corpo, discurso e território: a cidade em disputa nas dobras da narrativa de Carolina Maria de Jesus

Nessa tese de doutorado, a arquiteta e urbanista Gabriela Leandro Pereira explora os relatos e as disputas de narrativas urbanas da escritora mineira Carolina Maria de Jesus. Carolina é uma das primeiras e mais importantes escritoras negras do Brasil, tendo como sua obra mais conhecida o livro Quarto de Despejo. Diário de Uma Favelada - resultado do relato do cotidiano cruel de mulher negra, catadora de papel e moradora da favela do Canindé em São Paulo. A tese foi defendida em 2015 na Universidade Federal da Bahia, tendo como orientadora a Profa. Dra. Ana Maria Fernandes e recebeu o Prêmio Prêmio Rodrigo Simões de Teses de Doutorado, Associação Nacional de Pós-graduação e Pesquisa em Planejamento Urbano e Regional (ANPUR) em 2017. Veja abaixo o resumo enviado pela autora.

Concurso de ideas para a nova edição do concuros 24h

Ideasforward quer dar aos jovens criativos de todo o mundo, uma oportunidade de expressar suas opiniões sobre o futuro das sociedades por meio de propostas inovadoras e visionárias.
Somos uma plataforma que busca ideias progressistas que refletem sobre
temas emergentes.
O design ecológico, a arquitetura sustentável, novos materiais, conceitos e tecnologias são questões obrigatórias nas sociedades do futuro e o envolvimento de toda a comunidade é imperativo. Em uma era de globalização, onde a comunicação foi dominada pela revolução tecnológica, há a necessidade de repensar as cidades e como o Homem pode se relacionar em um mundo global, bem como repensar os padrões

Uma breve história das favelas, por Luis Kehl

O curso de pós graduação Habitação e Cidade da Escola da Cidade convidou o arquiteto Luis Kehl, para falar sobre o processo de favelização. Caracterizando a favela como um “fóssil urbano” – forma secular de ocupação do espaço através do agrupamento irregular de moradias – realiza em aula uma leitura cronológica das ocupações irregulares em distintos contextos geográficos e históricos.

Edward Glaeser: "Habitação acessível em uma favela é difícil e precisa ser específica do local"

A cidade, diria Claude Lévi-Strauss, é "a coisa humana por excelência." Possivelmente a criação mais complexa da humanidade, são ao mesmo tempo belas, repletas de potencialidade, e perversas, palco de conflitos, disputas e desigualdades. 

Na entrevista a seguir, conversamos com Edward Glaeser, professor de economia da Universidade de Harvard e autor do livro “O Triunfo da Cidade” sobre economia urbana e como as tensões e dinâmicas do mundo globalizado atingem as grandes cidades dos países em desenvolvimento.

Projetos em Assentamentos: caminhos para um desenvolvimento inclusivo

O Brasil possui uma pluralidade de instrumentos relacionados à política urbana. No entanto, a complexidade dos desafios exige que pensemos também em soluções multidisciplinares e inovadoras, capazes de qualificar o espaço urbano de modo equitativo, possibilitando o pleno desenvolvimento da nossa sociedade. Durante muito tempo, a principal abordagem em relação a assentamentos foi a aplicação de processos de remoção ou alternativas para tentar escondê-los. Apesar dessas práticas ainda ocorrerem, nas últimas décadas, houve um avanço no que tange o reconhecimento dos assentamentos e a formulação de estratégias, programas e políticas por gestões municipais para urbanização dessas áreas. Observar essas experiências concretas de intervenção pode auxiliar na elaboração de caminhos que visem o desenvolvimento inclusivo destes territórios.

Favela rica, favela pobre: as desigualdades nas baixas rendas de São Paulo

As favelas de São Paulo apresentam situações bastante diversas. Enquanto algumas delas possuem indicadores de acesso a água encanada, esgoto e coleta de lixo praticamente universalizadas, em outras a situação é similar a de Melgaço, no Pará, que possui o pior Índice de Desenvolvimento Humano (IDH) do Brasil. Os dados fazem parte de um estudo obtido pelo jornal El País feito durante o ano passado pelo Centro de Estudos da Metrópole, ligado à Universidade de São Paulo (USP), em parceria com a Prefeitura de São Paulo, para orientar as políticas de habitação da cidade.

"Pudemos perceber que o processo de favelização continua acontecendo. Continua havendo um crescimento da população favelada e dos domicílios em favela em um ritmo superior ao da população geral do município. Mas, apesar de ser maior, esse crescimento é baixo. Não há um processo intenso de favelização", comentou Eduardo Marques, professor de ciências políticas da USP.

Parque Cidade Jardim e a favela Panorama: uma metáfora da São Paulo moderna

São Paulo, assim como a maior parte das grandes cidades brasileiras e de boa parte do mundo em desenvolvimento, apresenta algumas fraturas sócio-espaciais difíceis de ignorar. Não são raras as situações em que, numa caminhada de poucas dezenas de metros, mudamos dramaticamente de contexto, como que da água para o vinho ou do céu ao inferno. Essa ruptura é explorada no artigo "A favela do Parque Cidade Jardim: uma metáfora da São Paulo moderna", escrito por André de Oliverira e publicado em janeiro do jornal El País, onde o autor narra uma espécie de "movimento migratório" diário dos funcionários do Parque Cidade Jardim - um dos complexos mais elitistas e herméticos da cidade - em seu horário de almoço, que vão encontrar na favela Panorama um lugar para comer por um preço que caiba no vale-refeição.