1. ArchDaily
  2. Eficiência Energética

Eficiência Energética: O mais recente de arquitetura e notícia

50 Tons de verde: as contradições do "greenwashing" na arquitetura

Hoje em dia tudo é “pintado” de verde. São embalagens verdes, tecnologias verdes, materiais verdes, automóveis verdes e, claro, arquitetura verde. Uma “onda verde” estimulada pela crise ambiental e energética que estamos enfrentando, com destaque para as mudanças climáticas e todas as consequências atreladas ao aquecimento do planeta. Situação calamitosa confirmada pela segunda parte do relatório intitulado Mudanças Climáticas 2022: Impactos, Adaptação e Vulnerabilidade elaborado pelo Painel Intergovernamental sobre Mudanças Climáticas (IPCC) eapresentado nas últimas semanas. Nele revela-se que, embora os esforços de adaptação estejam sendo observados em todos os setores, o progresso implementado até agora é muito baixo, pois as ações tomadas não são suficientes.

Novo relatório do IPCC destaca impactos e vulnerabilidades ligados às mudanças climáticas. favela em Bangladesh. Imagem cortesia de UN HabitatFoto de <a href="https://unsplash.com/@brian_yuri?utm_source=unsplash&utm_medium=referral&utm_content=creditCopyText">Brian Yurasits</a> via <a href="https://unsplash.com/?utm_source=unsplash&utm_medium=referral&utm_content=creditCopyText">Unsplash</a>   Foto de <a href="https://unsplash.com/@chuttersnap?utm_source=unsplash&utm_medium=referral&utm_content=creditCopyText">CHUTTERSNAP</a> via <a href="https://unsplash.com/?utm_source=unsplash&utm_medium=referral&utm_content=creditCopyText">Unsplash</a>   Foto de <a href="https://unsplash.com/@thinkwynn?utm_source=unsplash&utm_medium=referral&utm_content=creditCopyText">Siân Wynn-Jones</a> via <a href="https://unsplash.com/?utm_source=unsplash&utm_medium=referral&utm_content=creditCopyText">Unsplash</a>   + 7

Favela em São Paulo será totalmente abastecida por energia solar

A Favela Marte, localizada em São José do Rio Preto, no interior de São Paulo, será a primeira comunidade da América Latina totalmente abastecida com placas solares. O local servirá de modelo para um amplo projeto que promete gerar renda e desenvolvimento social aos moradores. 

Conhecida como Vila Itália, a comunidade começou a surgir em 2014. Por diversos anos, a população foi alvo de ações judiciais, que visavam desapropriar a área privada. Um novo revés veio quando a área foi escolhida para servir como modelo para o projeto “Favela 3D”, referindo-se à criação de ambientes dignos, digitais e desenvolvidos. 

Estratégias passivas de conforto térmico aplicadas em projetos residenciais

Foi-se o tempo em que eram bem vistas as arquiteturas que se fechavam para dentro de si, nas quais seu envoltório seria, não como um moderador do clima exterior no ambiente interno, mas uma barreira inerte e independente. Inúmeros equipamentos mecânicos, elétricos para ventilar, para aquecer, para resfriar. Uma completa máquina.

Hoje se pensa cada vez mais na interação da arquitetura com meio no qual está inserida, fazendo com que nós arquitetos assumamos a responsabilidade do conforto térmico dos ambientes, utilizando estratégias de projeto para uma climatização natural.

Casa LLP / Alventosa Morell Arquitectes © Adrià GoulaCasa FVB / Claudia Haguiara Arquitetura © Christian MaldonadoCasa Soul Garden / Spacefiction Studio © Monika Sathe PhotographyCasa entre árvores / El Sindicato Arquitectura © Andrés Villota+ 17

Pesquisadores criam primeira bateria recarregável à base de cimento

O armazenamento de energia renovável, sobretudo eólica e solar, ainda é um desafio. Mas, cientistas da Universidade Técnica Chalmers, na Suécia, estão dando um grande passo rumo à criação de uma bateria ecológica feita de cimento. O projeto, ainda em fase de protótipo, é focado na construção civil. 

Em busca de materiais sustentáveis e escaláveis, os pesquisadores Emma Zhang e Luping Tang, do Departamento de Arquitetura e Engenharia Civil, criaram um novo conceito para baterias recarregáveis. O processo envolve primeiro uma mistura à base de cimento, com pequenas quantidades de fibras curtas de carbono adicionadas para aumentar a condutividade e a tenacidade à flexão. Então, embutida na mistura está uma malha de fibra de carbono revestida de metal – ferro para o ânodo e níquel para o cátodo. É o primeiro conceito do tipo no mundo.

Resultado do concurso nacional de Habitação de Interesse Sustentável

Reunir projetos arquitetônicos de habitações de interesse social que sejam inovadores, sustentáveis e possibilitem redução do consumo de energia. Esse era o objetivo do Concurso Nacional de Ideias em Arquitetura para Eficiência Energética em Habitação de Interesse Social, organizado pela empresa de cooperação governamental alemã Deutsche Gesellschaft für Internationale Zusammenarbeit (GIZ) GmbH.

Primeiro lugar: Filmes de Bolso Produções. Image Cortesia de Secretaria Nacional de Habitação/MDR e Agência Alemã de Cooperação Internacional – Deutsche Gesellschaft für Internationale Zusammenarbeit GmbH (GIZ)Terceiro lugar: Grifo Arquitetura. Image Cortesia de Secretaria Nacional de Habitação/MDR e Agência Alemã de Cooperação Internacional – Deutsche Gesellschaft für Internationale Zusammenarbeit GmbH (GIZ)Primeiro lugar: Mira Arquitetos. Image Cortesia de Secretaria Nacional de Habitação/MDR e Agência Alemã de Cooperação Internacional – Deutsche Gesellschaft für Internationale Zusammenarbeit GmbH (GIZ)Segundo lugar: Gsr Projetos e Consultoria Empresarial . Image Cortesia de Secretaria Nacional de Habitação/MDR e Agência Alemã de Cooperação Internacional – Deutsche Gesellschaft für Internationale Zusammenarbeit GmbH (GIZ)+ 8

Concurso de projeto para eficiência energética em habitação de interesse social: inscrições abertas

Reunir projetos arquitetônicos de habitações de interesse social que sejam inovadores, sustentáveis e possibilitem redução do consumo de energia. Esse é o objetivo do Concurso Nacional de Ideias em Arquitetura para Eficiência Energética em Habitação de Interesse Social, lançado nesta segunda-feira (15) pela empresa de cooperação governamental alemã Deutsche Gesellschaft für Internationale Zusammenarbeit (GIZ) GmbH. As inscrições vão até 26 de abril.

O que acontece com um painel solar quando termina sua vida útil?

Sempre que pensamos em painéis solares, a ideia de um produto sustentável surge. Sem dúvida eles são uma solução para gerar energia renovável, mas, o que pouca gente sabe, é que os painéis solares são muito difíceis de reciclar. Esta desvantagem não é motivo para que eles não sejam adotados em construções e usinas solares, mas mostram que a sustentabilidade tem que ser um foco constante em relação a estes produtos, mesmo depois que eles deixam de funcionar.

O que esperar dos interiores do futuro

Em 2018, a ONU divulgou um artigo afirmando que 55% da população mundial já vivia em áreas urbanas, prevendo que em 2050 esse percentual chegará a 68%. Essa tendência à maior urbanização traz consigo várias implicações em relação à degradação ambiental e à desigualdade social. De acordo com a National Geographic, o crescimento urbano aumenta a poluição do ar, põe em perigo as populações de animais, promove a perda de cobertura urbana de árvores e aumenta a probabilidade de catástrofes ambientais, como inundações repentinas. Esses riscos à saúde e fenômenos catastróficos podem ter maior probabilidade de afetar as populações mais pobres, pois as cidades maiores geralmente demonstram taxas mais altas de desigualdade econômica e o crescimento descontrolado tende a produzir distribuições desiguais de espaço, serviços e oportunidades.

Para mitigar esses efeitos negativos da urbanização, arquitetos vêm priorizando cada vez mais a sustentabilidade e a maximização do espaço disponível - permitindo que mais pessoas ocupem menos espaço com uma área menor.

Courtesy of SeuraBatipin Flat / studioWOK. Image © Federico VillaCasa da Escrita / João Mendes Ribeiro. Image © do mal o menosStudio 45 / Marston Architects. Image © Katherine Lu+ 13

Como funcionam as telhas fotovoltaicas?

O funcionamento das telhas solares, ou telhas fotovoltaicas, acontece da mesma forma que os painéis fotovoltaicos, já bastante utilizados na construção civil. A diferença está na montagem, já que essas fazem parte da construção do telhado desde seu início, ou seja, são projetadas em conjunto à nova cobertura enquanto os painéis são parafusados em uma cobertura existente.

As telhas são compostas por células fotovoltaicas que, no momento em que recebem luz solar, criam um campo elétrico capaz de fornecer energia elétrica para ser utilizada no interior da construção, já que as placas fotovoltaicas são conectadas através de cabos elétricos até o quadro de força.

Estratégias de projeto para habitação: ventilar a cobertura ou acrescentar isolante térmico?

Desde a época da faculdade estudantes de arquitetura aprendem que a ventilação dos recintos é importante para retirar o excesso de calor dos ambientes. Mas nem sempre são delimitadas as situações nas quais isso realmente proporciona ambientes com desempenho térmico adequado, principalmente quando se fala na ventilação da cobertura de uma habitação.

Cidade no interior de São Paulo pinta as ruas de azul para reduzir calor e melhorar o conforto térmico

Os efeitos das ilhas de calor nas cidades, mais perceptíveis durante as altas temperaturas do verão, tem grande ligação com a área asfaltada nos centros urbanos. Impermeável e capaz de absrver muito calor devido à sua coloração escura, o asfalto que recobre as vias pode fazer com que a temperatura média da cidade aumente consideravelmente - sobretudo em zonas que carecem de vegetação.

Com isso em mente, a prefeitura da cidade de Tietê, no interior do estado de São Paulo, implementou uma estratégia bastante simples e barata: pintou as ruas de azul ciano. Segundo o secretário de Meio Ambiente da cidade, George Nicolosi, estudos apontam que esta cor azul reflete mais a luz do que o cinza escuro do asfalto, o que favorece a redução da temperatura do piso.

Casas inteligentes que utilizam Domótica para melhorar a qualidade de vida de seus habitantes

© Paul Finkel
© Paul Finkel

A domótica é um conjunto de tecnologias aplicadas ao controle e automação inteligente de uma obra de arquitetura. Seus diferentes sistemas permitem uma gestão eficiente do consumo de energia, segurança, acessibilidade e conforto geral do edifício, tornando-se uma questão importante a considerar ao projetar, construir e habitar.

Os sistemas domóticos são baseados na coleta de dados por sensores, que logo são processados para emitir ordens precisas aos executores, variando a qualidade ambiental de cada espaço de acordo com as necessidades do usuário. O ritmo da vida atual e os avanços tecnológicos que experimentamos nos últimos anos levaram a novas formas de viver, motivando o projeto de residências e edifícios mais humanos, multifuncionais e flexíveis.

Este artigo recolhe diferentes referências de habitação onde a domótica tem sido utilizada, o que deixou de ser um luxo para se tornar uma solução viável e eficaz para todos os tipos de projetos.

© Kingkien© Beer Singnoi© Kingkien© Günther Richard Wett+ 25

Habitações podem ser consideradas de baixo custo se não forem eficientes?

Cerca de três bilhões de pessoas, ou 40% da população mundial, precisarão de novas moradias até 2030. Isso exigirá a construção de aproximadamente 21 milhões de novas residências por ano em todo o mundo.

Vários dos países que mais crescem têm metas ambiciosas para atender a essa necessidade. O governo indiano pretende construir 20 milhões de habitações de baixo custo até 2022. A Nigéria tem como meta um milhão de casas construídas por ano para a próxima década. O presidente da Indonésia iniciou o programa Um Milhão de Casas para atender cidadãos de baixa renda.

Brises: detalhes construtivos e aplicação prática

Durante os meses quentes, os edifícios devem garantir conforto térmico adequado para as pessoas que habitam seus interiores. Os brises ou telas solares são uma solução eficaz nos projetos que contam com grandes superfícies envidraçadas, reduzindo assim as temperaturas geradas pela luz solar direta.

Mergulhamos em nossa biblioteca de obras para coletar 6 projetos na Espanha que utilizam criativamente brises em suas fachadas, apresentando também detalhes dos produtos utilizados para que você possa se inspirar e incorporá-los em seus próprios projetos.

Ampliación del Hospital de Sabadell / Estudi PSP Arquitectura. Image © Jordi Canosa i BlajotEscuela Secundaria Honoré de Balzac / NBJ architectes. Image © PhotoarchitectureCampus Universitario y Parque Científico-Tecnológico / CANVAS Arquitectos. Image Cortesía de CANVAS ArquitectosCampus Diagonal / Enrique Batlle i Durany y Joan Roig i Durán. Image Cortesía de Gradhermetic+ 17

Coldefy & Associates projetam a maior estufa tropical do mundo

O escritório de arquitetura francês Coldefy & Associates apresentou uma série de imagens de seu mais novo projeto, aquela que será a maior estufa tropical do mundo. Situada em Pas-de-Calais, na França, a estrutura chamada de “Tropicalia” cobrirá uma área de 20.000 metros quadrados, abrigando uma floresta tropical, uma praia de tartarugas, um tanque de peixes amazônicos e uma trilha de um quilômetro de extensão. O ambiente foi concebido como um “refúgio harmônico” onde os visitantes estarão imersos em um ambiente aparentemente natural sob uma enorme abóbada de vidro.

Cortesia de Coldefy & AssociatesCortesia de Coldefy & AssociatesCortesia de Coldefy & AssociatesCortesia de Coldefy & Associates+ 8

Proposta para o novo Centro de Ciências de Cracóvia apresenta fachada com jardins escalonados

A proposta do OVO Grąbczewscy Architekci, um edifício com uma série de jardins horizontais sobrepostos na fachada, ficou com a terceira colocação no concurso para o novo Centro de Ciências da Małopolska em Cracóvia, na Polônia. O concurso sugeria um projeto para uma instituição cultural inovadora de forma arquitetônica emblemática que representaria a criatividade, a abertura e liberdade de pensamento. Como reflexo do que tem sido incentivado pelas políticas da cidade e da região, o centro também pretende investir em modelos de construção sustentável, eficiência energética e programas educativos que possam inspirar o engajamento dos visitantes.

Veja o projeto completo abaixo.

8 (Novos) materiais eficientes energeticamente que os arquitetos devem conhecer

Se os arquitetos estão tentando atingir o Architecture 2030 Challenge ou buscando sua própria missão para economizar energia, eles têm a oportunidade de projetar edifícios que podem limitar as emissões de carbono e serem resilientes contra a mudança nas condições climáticas.

Para ajudar os arquitetos a atingir suas metas, uma nova onda de química e ciência dos materiais está trazendo materiais inovadores e sistemas construtivos para o mercado. De espumas de isolamento avançadas a revestimentos de paredes, esta próxima geração de materiais de alto desempenho ajudará a acelerar projetos energeticamente eficientes.

Saiba mais sobre alguns dos materiais de alta performance da atualidade e do futuro próximo.

IV Semana Luz no Ambiente Tropical

A IV Semana Luz no Ambiente Tropical ocorrerá entre os dias 6 a 10 de novembro de 2017, com cerimônia de abertura e minicursos na UFAL nos dias 6 a 8 e palestras no Senai nos dias 9 e 10, em Maceió-AL. Organizado pelo Grupo de Pesquisa em Iluminação (Grilu), do Laboratório de Simulação em Conforto Ambiental e Eficiência Energética - LABSICA, situado no Centro de Tecnologia (CTEC) da Universidade Federal de Alagoas (UFAL).
A IV SLAT representa a parceria entre pesquisadores e profissionais de diversas instituições e áreas que atuam em linhas de pesquisa complementares, tendo a luz natural