1. ArchDaily
  2. Mies Van Der Rohe

Mies Van Der Rohe: O mais recente de arquitetura e notícia

5 Arquitetos icônicos que desenharam móveis: Aalto, Gray, Le Corbusier, Van der Rohe e Panton

O século XX é o período mais importante quando se trata de ícones de design de interiores. A lista de protagonistas que contribuíram para fazer essa era de design tão grandiosa é certamente muito grande para realmente fazer justiça a todos eles e seus designs clássicos de móveis. Por esse motivo, aqui apresentamos apenas uma pequena seleção de arquitetos e designers como Eileen Gray, Le Corbusier e Verner Panton, que escreveram a história do design ao longo do século passado, e que ainda continuam impressionando até hoje - todos os quais podem ser encontrados no Architonic. Nossa jornada inclui talentos extraordinários de todos os cantos do mundo: um olhar para o mundo dos móveis do passado, futuro e que no presente continua de destaque com a atemporalidade de sempre.

Universidade de Indiana inaugura edifício projetado por Mies van der Rohe

A Universidade de Indiana inaugurou uma nova instalação acadêmica para a Eskenazi School of Art, Architecture + Design — um projeto de Mies van der Rohe recentemente redescoberto. O desenho, do ano de 1952, era originalmente destinado a um espaço de confraternização no campus da IU de Bloomington. Para ser adaptado às normas atuais e suas novas funções sem descaracterizar a proposta de Mies van der Rohe, o projeto foi entregue ao escritório nova-iorquino Thomas Phifer and Partners. O edifício de dois andares e 930 metros quadrados já foi oficialmente aberto para alunos e professores.

Universidade de Indiana inaugura edifício projetado por Mies van der RoheUniversidade de Indiana inaugura edifício projetado por Mies van der RoheUniversidade de Indiana inaugura edifício projetado por Mies van der RoheUniversidade de Indiana inaugura edifício projetado por Mies van der Rohe+ 9

Conheça os 40 projetos pré-selecionados pelo Prêmio Mies van der Rohe 2022

A Comissão Europeia e a Fundação Mies van der Rohe anunciaram as 40 obras pré-selecionadas que concorrerão ao Prêmio da União Europeia de Arquitetura Contemporânea 2022 – Prêmio Mies van der Rohe. A lista conta com projetos construídos em 18 países europeus, com Espanha, Áustria e França liderando com cinco obras cada. Os vencedores serão anunciados em abril deste e a cerimônia de premiação ocorrerá em maio.

Conheça os 40 projetos pré-selecionados pelo Prêmio Mies van der Rohe 2022Conheça os 40 projetos pré-selecionados pelo Prêmio Mies van der Rohe 2022Conheça os 40 projetos pré-selecionados pelo Prêmio Mies van der Rohe 2022Conheça os 40 projetos pré-selecionados pelo Prêmio Mies van der Rohe 2022+ 23

Intervenção no Pavilhão Mies van der Rohe reflete sobre a reabilitação de conjuntos habitacionais de grande escala

A fundação Mies van der Rohe apresenta “Never Demolish” uma intervenção temporária dos curadores Ilka e Andreas Ruby que explora o projeto “Transformação de 530 unidades habitacionais no Grand Parc Bordeaux” pelos arquitetos vencedores do prêmio Pritzker Lacaton & Vassal, Frédéric Druot Architecture e Christophe Hutin Architecture. Aberto ao público até 16 de dezembro, o pavilhão transforma-se em um espaço doméstico que permite aos visitantes “aprofundar o debate sobre a habitação e o modelo de reabilitação dos grandes conjuntos habitacionais dos anos 60 e 70”.

Intervenção no Pavilhão Mies van der Rohe reflete sobre a reabilitação de conjuntos habitacionais de grande escalaIntervenção no Pavilhão Mies van der Rohe reflete sobre a reabilitação de conjuntos habitacionais de grande escalaIntervenção no Pavilhão Mies van der Rohe reflete sobre a reabilitação de conjuntos habitacionais de grande escalaIntervenção no Pavilhão Mies van der Rohe reflete sobre a reabilitação de conjuntos habitacionais de grande escala+ 20

Indissociável: Bernard Tschumi e o Pavilhão de Barcelona

Um manifesto, invariavelmente, antevê um trabalho. Ele vem antes, como forma de publicá-lo, transmiti-lo a um maior número de pessoas. Além disso, um manifesto, invariavelmente, pós-vê um manifesto outro. Ele relê um trabalho, para, assim, reescrevê-lo, adequando-o a suas próprias teorias. 

Com a crise de toda uma ideologia, o período pós-guerra foi extremamente frutífero para a teoria da arquitetura. Revistas publicavam, com absurda frequência, os mais diversos manifestos. Esses textos são capazes de ilustrar os debates na arquitetura de forma muito mais eficaz que projetos datados do mesmo período. Afinal, como o próprio nome sugere, eram as publicações a principal responsável por tornar públicas as ideias, principalmente porque uma concretização projetual seria impossível. Eram as revistas, portanto, que fomentaram os debates, possibilitando constantes mudanças ideológicas dentro do campo arquitetônico.

Arquitetura efêmera: inovação, experimentação e entretenimento

Além do “turismo de experiência” e da arquitetura de entretenimento, construções efêmeras e temporárias também podem ser um terreno fértil para se testar novas ideias, soluções e tecnologias. Assumindo uma ampla variedade de diferentes tipologias e formas, desde estruturas emergenciais a instalações lúdicas, estruturas temporárias têm a capacidade de nos projetar no futuro, questionando as regras estabelecidas além de pôr à prova novas tecnologias e sistemas construtivos. Ainda assim, a arquitetura temporária muitas vezes é vista como um passo atrás em relação à sustentabilidade, por isso, a seguir discutiremos alguns dos principais valores da arquitetura efêmera seja como um veículo de experimentação de novas soluções e tecnologias seja como uma oportunidade para engajar comunidades.

Arquitetura efêmera: inovação, experimentação e entretenimentoArquitetura efêmera: inovação, experimentação e entretenimentoArquitetura efêmera: inovação, experimentação e entretenimentoArquitetura efêmera: inovação, experimentação e entretenimento+ 9

“A maioria das pessoas o achava feio": David Chipperfield sobre a reforma da Neue Nationalgalerie

Quando David Chipperfield foi questionado sobre o que os visitantes deveriam esperar quando as obras de reforma da Neue Nationalgalerie de Mies van der Rohe em Berlim fossem concluídas, ele disse categoricamente: “Imagine uma Mercedes 1965. É um modelo bonito, sem dúvida, mas que estava caindo aos pedaços devido ao uso incessante e contínuo. Esta obra foi como levar um carro velho no mecânico para que cada uma das peças pudessem ser desmontadas, reparadas e engraxadas e então devolvidas ao seu respectivo lugar de origem para que quando fossemos ligar o motor, ele rodasse como se fosse novo”. Devido aos protocolos de saúde pública impostos como medidas de controle em tempos de pandemia, a cerimonia de reinauguração foi assistida por um número bastante limitado de jornalistas e visitantes, os quais tiveram a oportunidade de caminhar ao lado de Chipperfield sob a novíssima cobertura de aço da Neue Nationalgalerie de Mies. Uma das poucas felizardas a estar presente naquela ocasião, a editora e fotógrafa Gili Merin teve a oportunidade de fotografar o projeto durante o evento que antecedeu a inauguração do pavilhão e entrevistar o arquiteto responsável por trazer esta bela máquina de volta à vida.

“A maioria das pessoas o achava feio: David Chipperfield sobre a reforma da Neue Nationalgalerie“A maioria das pessoas o achava feio: David Chipperfield sobre a reforma da Neue Nationalgalerie“A maioria das pessoas o achava feio: David Chipperfield sobre a reforma da Neue Nationalgalerie“A maioria das pessoas o achava feio: David Chipperfield sobre a reforma da Neue Nationalgalerie+ 24

Casa E/C / SAMI-arquitectos

Casa E/C / SAMI-arquitectosCasa E/C / SAMI-arquitectosCasa E/C / SAMI-arquitectosCasa E/C / SAMI-arquitectos+ 21

  • Arquitetos: SAMI-arquitectos
  • Área Área deste projeto de arquitetura Área :  214
  • Ano Ano de conclusão deste projeto de arquitetura Ano :  2013

Neue Nationalgaleire de Mies van der Rohe em Berlim reabre com exposição de Alexander Calder

Após mais de seis anos fechada para reforma, a renovada Neue Nationalgalerie de Mies van der Rohe em Berlim foi finalmente reinaugurada no dia 22 de agosto de 2021.

Já existem modelos viáveis de moradias de qualidade a preços acessíveis

Este artigo foi publicado originalmente no Common Edge.

Na reedição desta semana, o autor Walter Jaegerhaus explora o desafio da habitação nos EUA, traçando uma linha do tempo da evolução de diferentes soluções arquitetônicas de todo o mundo. Buscando "inspirar arquitetos de hoje a criar novas opções de habitação" e esperando "que os EUA possam novamente abraçar suas origens experimentais e testar novas ideias e métodos", o artigo destaca exemplos da Europa e das Américas.

Já existem modelos viáveis de moradias de qualidade a preços acessíveisJá existem modelos viáveis de moradias de qualidade a preços acessíveisJá existem modelos viáveis de moradias de qualidade a preços acessíveisJá existem modelos viáveis de moradias de qualidade a preços acessíveis+ 17

Projeto de Mies van der Rohe será finalmente construído no Campus da Universidade de Indiana

Um novo e inusitado edifício está sendo construído no campus da Universidade de Indiana em Bloomington para acolher parte do programa compartilhado da Eskenazi School of Art, Architecture + Design. O projeto original, desenvolvido por Mies van der Rohe no ano de 1952 para acolher uma casa de fraternidade no mesmo campus da IU, foi recentemente redescoberto e trazido de volta à vida. Incorporando as mesmas soluções estruturais e de fachada utilizada pelo arquiteto no projeto para a Farnsworth House, construída alguns anos antes, a proposta de Mies para a Universidade de Indiana ficou engavetada por mais seis décadas para então ressurgir em 2013.

Menos é mais: Mies van der Rohe, pioneiro do movimento moderno

Ludwig Mies van der Rohe (27 de março de 1886 - 17 de agosto de 1969) é um dos arquitetos mais influentes do século XX, conhecido por seu papel fundamental no movimento arquitetônico de maior alcance de sua época: o modernismo. Nascido em Aachen, Alemanha, a carreira de Mies começou no estúdio de Peter Behrens, onde trabalhou ao lado de dois outros grandes nomes do modernismo, Walter Gropius e Le Corbusier. Por quase um século, o estilo minimalista de Mies provou ser muito popular; seu famoso aforismo "menos é mais" ainda é amplamente proferido, mesmo por aqueles que desconhecem sua origem.

Menos é mais: Mies van der Rohe, pioneiro do movimento modernoMenos é mais: Mies van der Rohe, pioneiro do movimento modernoMenos é mais: Mies van der Rohe, pioneiro do movimento modernoMenos é mais: Mies van der Rohe, pioneiro do movimento moderno+ 8

Construindo história: espaço e cultura através da arquitetura dos museus alemães

Museus são estruturas responsáveis por preservar a história e o patrimônio de uma sociedade. Como instituições culturais intimamente conectadas à vida moderna, estas estruturas operam como uma janela para a história, oferecendo espaços de reflexão e conexão com o passado. Concebidos para promover a compreensão e instigar novas ideias, esses edifícios monumentais muitas vezes nos convidam a transitar em um outro território, entre o passado, o presente e por que não, o futuro. Com um patrimônio histórico invejável, a Alemanha é o lar de uma série de instituições museais, tão diversas quanto renomadas. Visitar estes edifícios nos oferece não apenas uma oportunidade para redescobrir o passado, mas principalmente para explorar novas abordagens de curadoria, taxonomia e organização espacial.

Construindo história: espaço e cultura através da arquitetura dos museus alemãesConstruindo história: espaço e cultura através da arquitetura dos museus alemãesConstruindo história: espaço e cultura através da arquitetura dos museus alemãesConstruindo história: espaço e cultura através da arquitetura dos museus alemães+ 15

Reforma da Biblioteca Martin Luther King, pelas lentes de Paul Clemence

O fotógrafo Paul Clemence compartilhou conosco imagens da expansão da Biblioteca Memorial Martin Luther King, originalmente projetada por Mies van der Rohe em Washington D.C. Com a proposta de criar uma biblioteca contemporânea, voltada para as pessoas e para a cultura, o escritório holandês Mecanoo foi comissionado em 2014 para remodelar o icônico edifício.

Reforma da Biblioteca Martin Luther King, pelas lentes de Paul Clemence Reforma da Biblioteca Martin Luther King, pelas lentes de Paul Clemence Reforma da Biblioteca Martin Luther King, pelas lentes de Paul Clemence Reforma da Biblioteca Martin Luther King, pelas lentes de Paul Clemence + 25

Veja a reforma projetada por David Chipperfield para a Neue Nationalgalerie de Mies van der Rohe

A reforma da Neue Nationalgalerie de Mies van der Rohe em Berlim está muito próxima de ser concluída. Com supervisão de David Chipperfield e aguardada por mais de quarenta anos, a obra de restauro e modernização finalmente reabilitará este clássico da arquitetura moderna e a única obra de Mies van der Rohe construída na Alemanha após o término da Segunda Guerra Mundial. Com data de inauguração prevista para o verão europeu de 2021, a Nova Galeria Nacional de Berlim voltará a ser um dos mais procurados e visitados destinos da capital alemã.

Veja a reforma projetada por David Chipperfield para a Neue Nationalgalerie de Mies van der RoheVeja a reforma projetada por David Chipperfield para a Neue Nationalgalerie de Mies van der RoheVeja a reforma projetada por David Chipperfield para a Neue Nationalgalerie de Mies van der RoheVeja a reforma projetada por David Chipperfield para a Neue Nationalgalerie de Mies van der Rohe+ 9

Refúgio na Montanha Tubakuba / OPA Form

Refúgio na Montanha Tubakuba / OPA FormRefúgio na Montanha Tubakuba / OPA FormRefúgio na Montanha Tubakuba / OPA FormRefúgio na Montanha Tubakuba / OPA Form+ 11

  • Arquitetos: OPA Form
  • Ano Ano de conclusão deste projeto de arquitetura Ano :  2014

O que a neurociência diz sobre a arquitetura moderna

Este artigo foi publicado originalmente no Common Edge como "The Mental Disorders that Gave Us Modern Architecture".

Como surgiu a arquitetura moderna? Como evoluímos tão rapidamente de uma arquitetura que tinha ornamentos e detalhes para edifícios que muitas vezes eram vazios e desprovidos de detalhes? Por que a aparência dos edifícios mudou tão drasticamente no início do século XX? A história afirma que o modernismo foi o impulso idealista que emergiu dos destroços físicos, morais e espirituais da Primeira Guerra Mundial. Embora também houvesse outros fatores em ação, essa explicação, embora sem dúvida verdadeira, mostra um quadro incompleto.

Instalação na Casa Farnsworth reconstitui o mobiliário original de Edith Farnsworth

Após um fechamento prolongado devido à pandemia do COVID-19, a Casas Farnsworth reabre suas portas com uma exposição intitulada Edith Farnsworth Reconsidered, que reconstitui os os interiores da casa como eram em 1955. Com foco na vida e nos tempos da protagonista, a exposição tem como objetivo destacar a história negligenciada da Dra. Edith Farnsworth.

Instalação na Casa Farnsworth reconstitui o mobiliário original de Edith FarnsworthInstalação na Casa Farnsworth reconstitui o mobiliário original de Edith FarnsworthInstalação na Casa Farnsworth reconstitui o mobiliário original de Edith FarnsworthInstalação na Casa Farnsworth reconstitui o mobiliário original de Edith Farnsworth+ 19