1. ArchDaily
  2. Metabolismo

Metabolismo: O mais recente de arquitetura e notícia

Filme "Kochuu" contempla a Capsule Tower de Kisho Kurokawa

"No fundo ainda há uma tradição japonesa invisível", diz Kisho Kurokawa em um trecho do filme Kochuu. Ele coloca ênfase na tradição japonesa, uma tradição arquitetônica que rejeita a simetria apesar do uso de alta tecnologia. Ele contempla a Nakagin Capsule Tower (1972) uma torre residencial e de escritórios de uso misto localizada em Tóquio, Japão. O primeiro projeto da arquitetura de cápsulas metabolista construído para uso permanente.

O filme 'Kochuu' de Jesper Wachtmeister se baseia na influência e nas origens da arquitetura japonesa modernista. Através de visões de futuro, tradição e natureza, amplifica elementos da tradição japonesa e seu impacto no design nórdico. A narrativa nos conta como os arquitetos japoneses contemporâneos se esforçam para unir os caminhos do homem moderno com as velhas filosofias para cria algo novo.

Filme Kochuu contempla a Capsule Tower de Kisho KurokawaFilme Kochuu contempla a Capsule Tower de Kisho KurokawaFilme Kochuu contempla a Capsule Tower de Kisho KurokawaFilme Kochuu contempla a Capsule Tower de Kisho Kurokawa+ 6

Ícone metabolista Nakagin Capsule Tower corre risco de ser demolida em Tóquio

O destino de um dos exemplos mais icônicos da arquitetura metabolista, a Nakagin Capsule Tower de Kisho Kurokawa, pode ter tido selado, encaminhando-a à demolição. O edifício foi vendido pela associação responsável pela gestão do condomínio, segundo informações publicadas pelo jornal Japan Forward. A demolição da Torre tem sido intensamente especulada nos últimos anos devido ao estado precário da estrutura e incompatibilidade com os atuais padrões estruturais para resistir a terremotos.

Ícone metabolista Nakagin Capsule Tower corre risco de ser demolida em TóquioÍcone metabolista Nakagin Capsule Tower corre risco de ser demolida em TóquioÍcone metabolista Nakagin Capsule Tower corre risco de ser demolida em TóquioÍcone metabolista Nakagin Capsule Tower corre risco de ser demolida em Tóquio+ 5

Explicando 12 estilos da arquitetura moderna

O modernismo pode ser descrito como um dos momentos mais otimistas da história da arquitetura, um estilo inovador inspirado por pensamento e idéias utópicas que finalmente reinventou nossos espaços de vida e trabalho, assim como a maneira como as pessoas se relacionavam entre si e com o ambiente construído. Conforme expusemos em nosso artigo AD Essentials Guide to Modernism, a filosofia moderna ainda permanece vigente no discurso arquitetônico contemporâneo, mesmo que as condições específicas que deram origem ao movimento moderno na arquitetura no início do século passado, já não tenham mais nada que ver com o mundo em que vivemos hoje.

Ao nos despedirmos do ano que marcou o centenário da Bauhaus, compilamos uma lista dos principais estilos arquitetônicos que definiram o modernismo na arquitetura. Como uma ferramenta para entender o desenvolvimento da arquitetura ao longo do século 20, esta lista tem como principal objetivo apresentar um panorama completo sobre os desdobramentos do modernismo para além de seu contexto teórico.

Explicando 12 estilos da arquitetura modernaExplicando 12 estilos da arquitetura modernaExplicando 12 estilos da arquitetura modernaExplicando 12 estilos da arquitetura moderna+ 13

Clássicos da Arquitetura: Centro de Imprensa e Difusão Shizuoka / Kenzo Tange

"Os arquitetos hoje tendem a depreciar-se, consideram-se como não mais que cidadãos comuns, sem o poder de reformar o futuro." - Kenzo Tange

Construído em 1967, o Centro de Imprensa e Difusão Shizuoka é um dos edifícios mais emblemáticos do arquiteto japonês Kenzo Tange. A torre foi a primeira realização espacial das ideias metabolistas de Tange, de estruturas com crescimento estrutural de inspirações orgânicas, desenvolvidas no final dos anos 1950. A edificação é muito mais significativa do que seu tamanho relativamente pequeno sugeriria, encapsulando os conceitos da nova ordem Metabolista em arquitetura e planejamento urbano que prevaleceu no pós Segunda Guerra Japonês.

Mais sobre este ícone do metabolismo a seguir ....

Rem Koolhaas: sobre Identidade, Ásia, Bienal e outras coisas

Nesta entrevista, publicada originalmente na The Architectural Review, Andrew Mackenzie senta com fundador do OMA, Rem Koolhaas, para discutir a Bienal de Veneza, a extinção da identidade nacional, sua fascinação pela Ásia, a ligação entre "De Rotterdam" e "Delirious New York" e o futuro da profissão.

Sua proposta deste ano para a Bienal de Arquitetura de Veneza pergunta se a identidade nacional tem sido, como você diz, "sacrificada para a modernidade". Alguns podem ver isso como um projeto de recuperação, não muito diferente do regionalismo de Frampton. Como você diferencia sua proposta da de Frampton?

Bem, Kenneth Frampton é um cara inteligente, mas o problema é que ele olhou para o regionalismo como um antídoto para o desenvolvimento cosmopolita. Ao fazê-lo, perverteu a causa do regionalismo, porque de repente o regionalismo foi mobilizado como uma causa particular que não poderia ser sustentada. No entanto, a questão da identidade nacional é uma questão aberta. Por exemplo, à primeira vista, a Holanda é um país muito internacionalista, mas olhando de perto você pode ver um enorme retorno da arquitetura quase-vernacular e das fortalezas antigas que foram recentemente construídas com um sabor nacional. Olhe para Zaandam e seu enorme conjunto das chamadas construções vernaculares.

Sky House de Kikutake: onde o Metabolismo e Le Corbusier se encontram

Neste artigo, primeiramente publicado em Australian Design Review como "The Meeting of East and West: Kikutake and Le Corbusier", Michael Holt descreve a fertilização cruzada de ideias que ajudou a difundir o movimento Metabolista japonês, focando em como os ideais de Le Corbusier foram cruciais para um dos projetos mais enigmáticos do movimento, Kiyonori Kikutake's Sky House.

A casa do arquiteto japonês Kiyonori Kikutake, de 1958, permanece como um projeto exemplar que define a agenda metabolista mas, mais significativamente, reforça a ideia de que uma habitação unifamiliar pode ser ideologicamente recursiva e estratégica. Kikutake, entretanto, não deixa de ter um precedente pouco provável no renomado Le Corbusier.

Os dois arquitetos estabeleceram ordem e método de trabalho em seus menores projetos - Kikutake em Sky House e Le Corbusier em Villa Savoye (1929) - e desenvolveram suas ideias através de relatos escritos (o Manifesto Metabolista de Kikutake, 1960, e o Manifesto Purista de Le Corbusier, anterior ao trabalho construído, em 1918). Por fim, cada um leva suas ideias ao nível urbano, KIkutake através de Tower-Shaped Community Project (1959) e Le Corbusier em Chandigarh, Índia (1953). Para localizar a origem da influência, é necessário primeiro examinar a posição de Le Corbusier como figura representativa do Congresso Internacional de Arquitetura Moderna (CIAM).

Continue lendo para saber mais sobre esta improvável relação de influência

Clássicos da Arquitetura: Nakagin Capsule Tower / Kisho Kurokawa

Palestra: O que foi o Metabolismo? Reflexões na vida de Kiyonori Kikutake / Toyo Ito

Essa palestra, apresentada a você pela Harvard Graduate School of Design, explora o Metabolismo dos anos 60 e suas influências na Arquitetura Japonesa até hoje. Toyo Ito reflete sobre a vida de Kiyonori Kikutake e a contínua relevância de seu trabalho e suas ideias na cultura de projeto de hoje.