1. ArchDaily
  2. Energia Solar

Energia Solar: O mais recente de arquitetura e notícia

Como a energia fotovoltaica funciona?

Antes restrita a estações espaciais e satélites, a energia fotovoltaica vem ganhando espaço e tornando-se uma opção cada vez mais viável. Diariamente, o sol libera uma enorme quantidade de energia no planeta Terra, muito mais do que toda a população consome. Deixar de aproveitar essa fonte sustentável, renovável e inesgotável para gerar energia elétrica é quase um contra senso, sobretudo se levarmos em conta todo o impacto ambiental e social das outras formas de geração de energia. Mas a tecnologia para criar energia elétrica a partir do sol não é tão simples e ainda apresenta algumas pequenas limitações, sobretudo de preço. A ideia desse artigo é explicar alguns conceitos básicos sobre o processo e evidenciar o que é importante levar em conta ao projetar um sistema solar.

Jenson-DeLeeuw NZE House / Paul Lukez Architecture. Image © Greg PremruAustrian Embassy Bangkok / HOLODECK architects. Image © Ketsiree WongwanHackney Backhouse / Guttfield Architecture. Image © Will ScottCortesia de Flickr / LillyAndersen via University of British Columbia+ 6

Primeira telha solar do Brasil começa a ser produzida

Em agosto de 2019, a Eternit apresentou na Intersolar South América sua telha solar fotovoltaica. A novidade, inédita no país, acaba de obter certificado do Inmetro para ser produzida. O modelo já tinha aprovação do Instituto e agora, com o documento, a primeira telha de concreto capaz de gerar energia – desenvolvida no Brasil – pode ser comercializada.

Quem instalar as telhas em sua residência poderá captar a luz solar para a produção de energia elétrica – sem a necessidade de painéis adicionais. Este tipo de tecnologia ficou mundialmente conhecida a partir das telhas solares da Tesla.

O que acontece com um painel solar quando termina sua vida útil?

Sempre que pensamos em painéis solares, a ideia de um produto sustentável surge. Sem dúvida eles são uma solução para gerar energia renovável, mas, o que pouca gente sabe, é que os painéis solares são muito difíceis de reciclar. Esta desvantagem não é motivo para que eles não sejam adotados em construções e usinas solares, mas mostram que a sustentabilidade tem que ser um foco constante em relação a estes produtos, mesmo depois que eles deixam de funcionar.

Como funciona uma parede Trombe?

O aquecimento solar existe na arquitetura desde os tempos antigos, quando as pessoas usavam paredes de adobe e pedra para reter o calor durante o dia e liberá-lo lentamente à noite. Em sua forma moderna, no entanto, o aquecimento solar foi desenvolvido pela primeira vez na década de 1920, quando arquitetos europeus começaram a fazer experiências com métodos solares passivos em habitações em massa. Na Alemanha, Otto Haesler, Walter Gropius e outros projetaram os apartamentos esquemáticos Zeilenbau, que otimizavam a luz solar e, após a importação das "habitações heliotrópicas" aos EUA, a escassez de combustível em tempo de guerra durante a Segunda Guerra Mundial rapidamente popularizou o aquecimento solar passivo. Variações desse sistema proliferaram em todo o mundo, mas foi somente em 1967 que a primeira parede Trombe foi implantada pelo arquiteto Jacques Michel em Odeillo, França. Batizado em homenagem ao engenheiro Felix Trombe, o sistema combina vidro e um material escuro que absorva calor para conduzi-lo lentamente para dentro da casa.

O "bom, o mau e o feio" dos sistemas solares fotovoltaicos

Courtesy of AEC Daily
Courtesy of AEC Daily

À medida que cresce a preocupação com a contribuição dos combustíveis fósseis ao aquecimento global, a energia solar é uma fonte de energia cada vez mais atraente devido às suas emissões zero e suprimento infinito. À medida que os construtores passam a incorporar sistemas de energia solar em seus projetos, muitas opções estão disponíveis para aproveitar a energia do sol em instalações comerciais e industriais. Enquanto o curso da AEC Daily sobre "O bom, o mau e o feio" (The Good, the Bad, & the Ugly) dos sistemas solares fotovoltaicos possa não ser um espaguete ocidental dos anos 60, ele o guiará pelo oeste selvagem dos processos e opções de instalação.

Edifícios públicos do Espírito Santo serão obrigados a captar energia solar

O governador do Espírito Santo, Renato Casagrande, assinou esta semana um decreto que institui a obrigatoriedade da instalação de equipamentos para captação de energia solar em novas edificações estaduais. A lei também vale para instalações construídas com recursos do Estado repassados aos municípios por meio de convênios, acordos ou termos de compromisso.

Snøhetta conclui edifício que produz o dobro da energia que consome na Noruega

Localizado em Trondheim, na Noruega, o Powerhouse Brattørkaia, o edifício com saldo energético positivo mais ao norte do mundo, projetado pelo Snøhetta, desafia as noções tradicionais de construção e estabelece novos padrões para edifícios que produzem mais energia do que consomem.

© IVAR KVAAL© Synlig.no© IVAR KVAAL© Synlig.no+ 23

Cuiabá terá 82 pontos de ônibus em contêineres com energia solar e jardim suspenso

A prefeitura de Cuiabá inaugurou no mês passado o primeiro abrigo de espera de ônibus construído a partir do reaproveitamento de contêineres. O abrigo foi construído em um modelo público-privado, onde as empresas Pantanal Shopping e a Edificatto Arquitetura cederam a parada de ônibus para a prefeitura, em troca da exploração publicitária do espaço.

Nova lei incentiva uso da energia solar na cidade de São Paulo

Uma nova lei que está prevista para ser aprovada até o final do primeiro semestre de 2019, para vigorar por meio de decreto-lei em 2020, deverá estabelecer regras e objetivos de uso da energia solar na cidade de São Paulo. Foram tomadas por base as legislações das cidades de Palmas, no estado do Tocantins, e da Califórnia, nos Estados Unidos, para desenvolver tecnicamente um projeto de lei adequado às necessidades paulistanas.

Energia solar ultrapassa nuclear em capacidade instalada no Brasil

O Brasil acaba de superar a marca de 2.000 megawatts (MW) de potência operacional em sistemas de geração centralizada solar fotovoltaica, ou seja, usinas de grande porte, conectadas ao Sistema Interligado Nacional (SIN).

Segundo mapeamento da Associação Brasileira de Energia Solar Fotovoltaica (ABSOLAR), a fonte solar fotovoltaica, baseada na conversão direta da radiação solar em energia elétrica de forma renovável, limpa, sustentável e cada vez mais competitiva, atingiu um total de 2.056 MW de potência instalada operacional, o equivalente a 1,2% da matriz elétrica do país. Com isso, passa a ocupar a posição de 7ª maior fonte do Brasil, ultrapassando a nuclear, com 1.990 MW (1,2%) provenientes das usinas de Angra I e Angra II, localizadas no Rio de Janeiro.

Aeroporto Internacional de Ruanda estabelece novo recorde de sustentabilidade e eficiência

Maior projeto público de Ruanda, o Aeroporto Internacional de Bugesera está prestes a se tornar o primeiro edifício verde certificado na região. Altamente eficiência em termos energéticos, a ponto de ser independente da rede pública de fornecimento, o projeto contará com um terminal de passageiros de 30 mil metros quadrados, 22 balcões de check-in, dez portões e seis pontes de embarque. Financiado por uma parceria público-privada, o projeto tem custo estimado em US$ 414 milhões.

Califórnia aprova lei que exige painéis fotovoltaicos em novas residências

A Comissão de Padrões de Construção da Califórnia aprovou uma nova lei que exige que todas as novas residências construídas no estado incluam painéis fotovoltaicos. Primeira do tipo nos Estados Unidos, a nova regra inclui um incentivo para que os proprietários de residências instalem uma bateria de alta capacidade conectada ao sistema elétrico. A iniciativa espera ajudar a cumprir a meta do estado de reduzir as emissões de gases de efeito estufa, ao passo que também garante que toda a eletricidade das residências seja oriunda de fontes renováveis.

A beleza do cobre pré-oxidado através de 8 fachadas

O cobre patinado, também chamado de oxidado, é um revestimento metálico que "envelhece bem", com excelentes propriedades mecânicas de resistência às intempéries. Por sua capacidade de transformação ao longo do tempo à medida em que se mantém em exposição às condições atmosféricas, o material dispensa manutenção, proporcionando um aspecto pouco usual às fachadas.

Indo além das placas em tom alaranjado, este material também permite aparência azul/esverdeada por processos químicos controlados de oxidação. Sua coloração é definida pela quantidade de cristais contidos na superfície do material junto à incidência de luz natural, possibilitando que os painéis apresentem diversas variação nos tons e nuances. 

Universidade de British Columbia desenvolve célula solar capaz de gerar energia em dias nublados

Pesquisadores da Universidade de British Columbia divulgaram detalhes de sua nova "célula solar com base em bactérias" capaz de converter luz em energia elétrica mesmo em condições de tempo nublado.

Anunciado como um método “barato e sustentável” de geração de energia de fonte renovável, a célula pode gerar uma corrente mais forte que qualquer outra já registrada em dispositivos semelhantes. O desenvolvimento da célula abre novas possibilidades para regiões tipicamente encobertas, como a Colúmbia Britânica, onde se localiza a Universidade, e o norte da Europa, onde a primeira rodovia solar do mundo foi inaugurada.

IKEA lança bateria solar doméstica que reduzirá as contas de luz em 70%

Uma nova empresa entrou no mercado de baterias solares domésticas, e é um nome conhecido: a mundialmente famosa IKEA.

Concorrente das baterias da Tesla e do sistema de cobertura solar, a bateria da IKEA será vendida pela primeira vez no Reino Unido, onde os proprietários de casas com energia solar normalmente só vendem o excesso de energia produzido de volta à rede nacional. A bateria, em vez disso, permitirá que essa energia restante seja armazenada para uso posterior, ajudando os proprietários a reduzirem suas contas de luz em até 70%.

Como instalar painéis solares imperceptíveis em 3 horas

Na hora de aumentar a eficiência energética de um projeto, a maior parte dos arquitetos se vêem na necessidade ou na tentação de incorporar painéis solares, muitas vezes evitando-os por razões estéticas.

Atualmente há soluções alternativas que somam as captações solares aos elementos que conformam a cobertura -área de maior exposição à luz solar- tornando-os imperceptíveis à vista e muito eficientes quanto à produção energética. No caso dos painéis solares térmicos, que entregam a energia necessária para a produção de calefação, água quente ou para a climatização de piscinas.

Os painéis que mostramos hoje são fabricados a partir de pedra ardósia natural, em formato que vão desde os 32x22 cm aos 50x25 cm. Esses elementos, além de assegurar sua inércia térmica e impermeabilidade, podem esquentar até 50 litros de água ao dia por m² de área, evitando a emissão de cerca de 90 kg de CO2.

Tesla inaugura mega-usina solar no Havaí

A Tesla concluiu uma enorme usina solar de 55.000 painéis na ilha havaiana de Kauai, que permitirá testar o armazenamento de energia em médio prazo em escala industrial. A usina conta com 272 Powerpacks de lítio, capazes de armazenar de 52 megawatts-hora quando combinados.

Portal Solar disponibiliza manual sobre energia solar para residências

O Portal Solar, website brasileiro voltado à divulgação de materiais relacionados à energia solar e sua aplicações na construção civil, compartilhou conosco seu mais recente manual online gratuito, intitulado Energia Solar passo a passo – Do orçamento a instalação. A publicação foi desenvolvida especialmente para quem tem interesse em instalar os equipamentos necessários para gerar energia solar, mas desconhece as vantagens dessa tecnologia e não sabe como funcionam os sistemas de captação.

O material é composto por seis capítulos que abordam dúvidas e benefícios a respeito dessa fonte renovável de energia, bem como os principais pontos a serem considerados ao instalar os equipamentos, desde a escolha da empresa até o orçamento e a instalação.