Tudo
Projetos
Produtos
Eventos
Concursos
  1. ArchDaily
  2. Europa

Europa: O mais recente de arquitetura e notícia

Subúrbios de concreto: a arquitetura brutalista da Europa Oriental

Após a Segunda Guerra Mundial, o brutalismo se espalhou pela Europa, redefinindo a arquitetura moderna e estabelecendo um novo estilo para moradias populares e edifícios comunitários. Embora a maior parte da atenção tenha se detido em monumentos nas principais cidades, os subúrbios europeus também abrigam muitos edifícios brutalistas excepcionais.

Para apresentar a arquitetura brutalista "despercebida" da Europa Central e Oriental, a editora Zupagrafika registrou e reuniu mais de 100 fotografias em um livro intitulado Eastern Blocks, convidando os leitores a explorar conjuntos habitacionais brutalistas em Moscou, Berlim Oriental, Varsóvia, Budapeste, Kiev e São Petersburgo.

© Zupagrafika © Zupagrafika © Zupagrafika © Zupagrafika + 22

Os monumentos condenados da Europa revolucionária, pelas lentes de Darmon Richter

O pesquisador britânico Darmon Richter lançou recentemente o Monumentalism, um estudo visual de mais de 200 fotografias que mostram projetos construídos pelos regimes socialistas do século XX em todo o mundo. Essas fotos foram feitas em mais de 30 países diferentes e retratam diferentes assuntos, desde desfiles militares na antiga União Soviética até memoriais revolucionários.

Monumento aos Nove Irmãos Kherkheulidze. Imagem © Darmon Richter Memorial do parque Dudik. Imagem © Darmon Richter Memorial do genocídio armênio. Imagem © Darmon Richter Portões de Artsakh. Imagem © Darmon Richter + 11

A arquitetura de Chernobyl: passado, presente e futuro

Parque de Diversões Abandonado, Pripyat. Imagem © <a href='https://www.flickr.com/photos/oinkylicious/2329332355/in/photolist-4xQrmF-Zy21ao-Kk1D9g-Gb2HP2-Gbd54x-JowQgL-Gbd2dH-kmncdm-HhH4ar-vjHaG4-UEr5H6-a18skw-4Jfgyq-a15xDt-b8aKqR-79Cs8L-7f8k5o-6mTumV-AchudK-nMskBH-21Paa6J-YtFY7A-Zym38a-GqNxX-Zu4Rj7-Zvy49y-o4Cvtz-GvJskr-Zvy4ZV-a18r3j-nMrmxp-22mw4E4-a18sfj-9pfhyd-a18srJ-6mTu12-8AFucS-6mTu6v-6mXBWu-a18q1b-6mXBNJ-a18rMf-a15AuP-a15Aor-aR4JPT-CJcGwg-d7Z5uq-GqPr6-GqKb1-a15B3P'>Flickr user oinkylicious</a> licensed under <a href=' https://creativecommons.org/licenses/by-nc-nd/2.0/'>CC BY-NC-ND 2.0</a>
Parque de Diversões Abandonado, Pripyat. Imagem © Flickr user oinkylicious licensed under CC BY-NC-ND 2.0

No dia 26 de abril completou-se 32 anos do desastre nuclear de Chernobyl ocorrido em 1986, com a explosão do Reator 4 da usina nuclear na Ucrânia, causando a morte direta de 31 pessoas, a dispersão de nuvens radioativas pela Europa e o desmantelamento efetivo de 30 km de terras em todas as direções desde o centro da explosão. Trinta e dois anos mais tarde forma-se uma leitura dual da paisagem: uma de extremos de engenharia e outra de inquietude e desolação.

A medida que se transcorre o aniversário do desastre e suas consequências, exploramos o passado, o presente e o futuro da arquitetura de Chernobyl traçando o caminho de uma paisagem que ardeu no fogo, mas que ainda pode ressurgir das cinzas.

Reator 4, Chernobyl foi envolvido na maior estrutura metálica móvel do mundo. Imagem © <a href='https://www.flickr.com/photos/entoropi/35375407185/in/photolist-VU1d6x-ikWQJ1-TsSEwh-9qYCRm-9r6pCQ-5m9uAf-hQxGTt-9qW5dX-9qZ86h-ikXxJp-VGwNBV-9r3mCk-9qW8b4-JnBeTu-JEs1bN-JPwDqi-5m9uKY-VTZpwk-9qW1gt-pquPBw-o5xhEA-o5CtPv-ikXzoX-9qYYe5-9qW5Cv-ViPtB3-a1f2LP-24v4vJn-ikXG5T-ikXae5-ikXbbA-HS2sCx-ikX47f-JFgyt9-ikWQvz-JFuDgD-4JaWEF-9qYUAA-4JaXwp-ikX25w-ikX5uL-9r3dEz-21K4gzj-VLhgQ8-9qZaH1-9qVN4v-9r3vVX-9qYCb9-qVuDsv-9qW9kr'>Flickr user entoropi</a> licensed under <a href='https://creativecommons.org/licenses/by-nc-nd/2.0/'>CC BY-NC-ND 2.0</a> O quinto reator inacabado de Chernobyl. Imagem © <a href='https://www.flickr.com/photos/spoilt_exile/35540029246/in/photolist-W9xWuW-8EJWzQ-8EFKjR-nYASP9-b5mfSF-KaKzfq-JoyU1p-LeqYKQ-db7Rjb-g9sy6Z-eFjTwt-8EJRUJ-9HxbYc-9ChyMP-eFqD41-9r6syY-b5jZX8-8E3Gq8-UBvtEu-eFjVJH-2cMJbu-S1h3Ni-G8UJNf-HbTHda-oDXEJ-SSthoT-JFpB8R-oDXyo-76kFmX-sfX8km-atjDdx-8EJBQm-GbcxvD-GbcuAR-FL67kj-FfKC19-G8UGMb-Gbchbv-25mkvaF-FBeQuK-HgSNsj-8EJX9S-5m9vfu-22Epjzj-fai36Q-8EJP1W-4jMERm-JFuDgD-YYzhkv-eFqCuS'>Flickr user spoilt_exile</a> licensed under <ahref='https://creativecommons.org/licenses/by-sa/2.0/'>CC BY-SA 2.0</a> Piscina Abandonada, Pripyat. Imagem © <a href='https://www.flickr.com/photos/22746515@N02/26563907296/in/photolist-GtmYaE-eLaenJ-eeUnTA-SF9h32-Bo4Gq1-7f8nJw-uQ48C-6qxrvs-9BV2oD-HFWifd-6qxqAm-eLaehW-4JEQH3-RX8AcC-SNS9DU-RPNywP-TC6jR6-7FU6vg-D3PFi5-UYXshy-eLaeey-SSsDqz-V3p7Lt-TNWtAx-TNRUWT-TKSjx9-V3se2D-TKVEVC-TKWHey-6w9yh1-TNqymV-TNVDBr-RX6McY-V3r94z-TNpNft-RzXz6U-6jNwgu-TNsYHr-UN3K7h-UQEByr-V3rvgz-UYsKFu-UQKsgt-TKrHko-UMYEZY-9dGEHv-XRsh7D-7f8k5o-XArcfz-UsfA6W'>Flickr user Bert Kaufmann</a> licensed under <a href='https://creativecommons.org/licenses/by-nc/2.0/'>CC BY-NC 2.0</a> Parque de Diversões Abandonado, Pripyat. Imagem © <a href='https://www.flickr.com/photos/thedakotakid/6216419723/in/photolist-atjM1p-9qZbyw-fai36Q-VU1fxr-fahXd9-o1wcX3-Dy5et5-VU1d6x-ikWQJ1-TsSEwh-9qYCRm-9r6pCQ-5m9uAf-hQxGTt-9qW5dX-9qZ86h-ikXxJp-VGwNBV-9r3mCk-9qW8b4-JnBeTu-JEs1bN-JPwDqi-5m9uKY-VTZpwk-9qW1gt-pquPBw-o5xhEA-o5CtPv-ikXzoX-9qYYe5-9qW5Cv-ViPtB3-a1f2LP-24v4vJn-ikXG5T-ikXae5-ikXbbA-HS2sCx-ikX47f-JFgyt9-ikWQvz-JFuDgD-4JaWEF-9qYUAA-4JaXwp-ikX25w-ikX5uL-9r3dEz-21K4gzj'>Flickr user thedakotakid</a> licensed under <a href='https://creativecommons.org/licenses/by-sa/2.0/'>CC BY-SA 2.0</a> + 18

Fotógrafo registra as composições geométricas na evolução da arquitetura de Viena

© Zsolt Hlinka
© Zsolt Hlinka

Em sua mais recente série de fotos intitulada "Viennametry", o fotógrafo e gravurista húngaro Zsolt Hlinka captura os vazios inexplorados na colcha de retalhos da arquitetura histórica e contemporânea de Viena. Depois de estudar os edifícios simétricos de esquina de Budapeste, Hlinka mudou-se para o norte, para a Áustria, em sua busca pela geometria e simetria na paisagem urbana.

Sede da Mondadori de Oscar Niemeyer, pelas lentes de Karina Castro

Como um dos pioneiros do modernismo brasileiro, Oscar Niemeyer é célebre por suas formas ousadas e sinuosas e pelo uso da "curva livre e sensual". Paul Goldberger descreveu isso quando afirmou que Niemeyer não comprometeu os ideais utópicos do modernismo, mas, quando filtrado através da sua sensibilidade, o severo e implacável rigor da modernidade europeia tornou-se tão suave como a música brasileira.

Quando Georgio Mondadori, presidente da editora italiana Mondadori, encomendou a Niemeyer o projeto da nova sede da empresa em 1968, queria que o prédio parecesse ao Palácio Itamaraty (também conhecido como Palácio dos Arcos) em Brasília. Niemeyer concordou, mas, dado seu espírito brincalhão, desviou-se deliberadamente do projeto anterior e procedeu a construção do que mais tarde ele identificaria como sua obra favorita na Europa. Continue lendo para ver um conjunto impressionante de dezesseis fotografias do edifício Mondadori feitas pela fotógrafa e artista visual Karina Castro, com sede em Milão, que foi convidada por Mondadori para capturar sua sede 40 anos após a conclusão do edifício.

© Karina Castro © Karina Castro © Karina Castro © Karina Castro + 15

Okuda intervem com seu surrealismo pop em um castelo abandonado na França

Uma das principais figuras do estilo que se convencionou chamar de surrealismo pop, o artista espanhol Okuda continua sua jornada na França. Após prestar homenagem à Mona Lisa na fachada de um edifício de 19 pavimentos e projetar um trampolim sobre o rio Sena, o artista realizou desta vez uma intervenção na fachada do Castelo de la Valette (1864) em Loiret, abandonado desde os anos 1980.

A obra intitulada "Skull in The Mirror" reativa um castelo cuja história aproxima França e Espanha: em 1936 o edifício fora comprado pelo grupo republicano da Guerra Civil Espanhola, tornando-se um ponto de acolhimento das crianças e, posteriormente, dos exilados políticos. Nos anos 1950, o estado franquista o recuperou e fez dele um ponto de colônia de férias. Duas décadas mais tarde, foi convertido em um colégio espanhol e em 1986 foi abandonado. Em 2002, foi adquirido pela prefeitura de Pressigny-les-Pins e uma empresa privada. 

Maidan Tent: uma resposta arquitetônica para a crise de refugiados na Europa

Nos últimos dois anos, mais de um milhão de pessoas fugiram do conflito sírio para se refugiar na Europa, testando exaustivamente a capacidade do continente de responder a uma crise humanitária em grande escala. Com a crise de refugiados síria ainda não resolvida, e campos de refugiados temporários agora firmemente estabelecidos nas fronteiras da Europa, arquitetos e designers dedicam energia para melhorar as condições de vida das pessoas que fogem da guerra e da perseguição.

Um exemplo emergente de arquitetura humanitária é a Maidan Tent, um centro social a ser construído em um campo de refugiados em Ritsona, Grécia. Liderado por dois jovens arquitetos, Bonaventura Visconti di Modrone e Leo Bettini Oberkalmsteiner, e com o apoio da Organização Internacional das Nações Unidas para Migrações, Maidan Tent permitirá que os refugiados se beneficiem do espaço público interno - uma área comunal para descontrair o trauma psicológico induzido pela guerra , perseguição e migração forçada.

© Filippo Bolognese © Filippo Bolognese © Simon Kirchner © Delfino Sisto Legnani + 25

Os planos de Paris para incentivar a agricultura urbana e construir jardins públicos

As autoridades de Paris lançaram uma série de iniciativas para que a cidade seja mais verde e possa, assim, enfrentar seus problemas ambientais.

Nesse sentido, destacam-se iniciativas como o plano para ter um quarto de sua superfície em 2020 coberto de áreas verdes, o programa "Verde perto de mim" que permite aos vizinhos que sejam os jardineiros de seus bairros, e o plano "Parisculteurs" para criar 100 hectares verdes em coberturas e fachadas na cidade.

França inaugura sua primeira rodovia solar que gera energia para uma cidade

No início de 2016 a Ministra de Ecologia e Energia da França, Ségolène Royal, anunciou a ideia de pavimentar mil quilômetros de rodovias com painéis solares nos próximos cinco anos.

Trata-se de uma estratégia do governo de promover a energia sustentável e aproveitar esta tecnologia para proporcionar energia a residências ou sistemas de infraestrutura pública, sobretudo em regiões onde a distribuição é mais complexa. 

Paris aprova estratégia para desenvolver projetos voltados para pedestres em toda a cidade

Na última sessão do Conselho Municipal de Paris, realizada nos dias 30 e 31 de janeiro, foi aprovada uma Estratégia Peatonal que tem como objetivo melhorar a qualidade de vida dos pedestres, ou seja, de todos que circulam a pé pela capital francesa.

Por um lado, o interesse da estratégia está focado em facilitar os deslocamentos e as condições dos pedestres, incentivando que mais pessoas caminhem, sendo que este já é o meio de transporte mais usado na cidade, totalizando 60% dos percursos. Além disso, quando se trata de deslocamentos para realizar compras, 79% dos trajetos são realizados a pé, quando apenas 4% deles são de carro. 

Selecionados 5 finalistas para o Prêmio Europeu de Arquitetura Contemporânea Mies Van der Rohe 2017

Cinco projetos europeus foram selecionados como finalistas para o Prêmio Europeu de Arquitetura Contemporânea Mies Van der Rohe 2017. Escolhidos de uma seleção de 40 projetos, os cinco finalistas foram elogiados pelo júri por sua capacidade de "responder às preocupações da sociedade europeia de hoje".

"Nosso instinto poderia ser resumido pelas palavras de Peter Smithson: "as coisas precisam ser comuns e heroicas ao mesmo tempo", disse o presidente do júri, Stephen Bates. "Estávamos à procura de uma normalidade cujo lirismo discreto estivesse cheio de potencial".

Até abril, os membros do júri visitarão cada projeto finalista para avaliar os edifícios em primeira mão e ver como eles são usados pelo público. O vencedor do prêmio será anunciado em Bruxelas em 16 de maio.

Os cinco finalistas são:

Bicicleta pode gerar uma economia de 513 bilhões de euros por ano na Europa

Pode ser novidade para alguns, mas a bicicleta é a resposta para muitos problemas de mobilidade urbana das grandes metrópoles até pequenas cidades. Com cada vez menos espaços para acomodar tantos automóveis e com os níveis de poluição ultrapassando os limites legais estabelecidos pela Organização Mundial da Saúde (OMS), argumentar em prol de mais infraestrutura para bicicletas parece até óbvio. Porém, para estimular políticas integradas na União Europeia, a Federação Europeia de Ciclistas (ECF) divulgou um novo relatório mostrando que o ciclismo gera 513 bilhões de euros por ano aos 28 Estados-membros.

Paris anuncia conjunto de projetos para restringir o uso de automóveis no centro da cidade

No início do ano a prefeita de Paris, Anne Hidalgo, apresentou sua "lista de desejos para 2017", que inclui os principais projetos a serem desenvolvidos este ano.

Um deles tem como objetivo melhorar a mobilidade no centro da cidade e leva em consideração várias iniciativas baseadas na recuperação dos espaços públicos para as pessoas (em detrimento dos automóveis), a promoção de energias renováveis e o cuidado com o meio ambiente. 

40 Projetos selecionados para o Prêmio Europeu de Arquitetura Contemporânea 2017 - Mies van der Rohe Award

A Comissão Europeia e a Mies van der Rohe Foundation anunciaram as 40 obras selecionadas que concorrerão ao Prêmio Europeu de Arquitetura Contemporânea 2017 - Mies Van Der Rohe Award. O júri escolheu a partir dos 356 projetos indicados, e a lista destaca as oportunidades e as tendências no território europeu atual: cidades, habitação, patrimônio e memória. Os cinco finalistas serão anunciados em meados de fevereiro e o vencedor e o arquiteto emergente em meados de maio.

Um terço das obras aborda o desafio da arquitetura contemporânea em relação ao patrimônio construído e um terço dos trabalhos os desafios contemporâneos da habitação. A gestão da paisagem urbana histórica será uma das prioridades destacadas pelo "Ano Europeu do Patrimônio Cultural" em 2018.

"Eu gostaria que os projetos selecionados demonstrassem interesse em criar lugares, explorar convenções e tipologias conhecidas, celebrar os prazeres do uso cotidiano por uma consideração de detalhes e uma resistência não expressa à atual tendência global a uma arquitetura auto-referencial, que desmente o contexto e o ato de habitação ". - Stephen Bates, Presidente do Júri.

Veja a lista a seguir.

PLH Arkitekter é um dos vencedores em concurso para centro multimodal de transportes na Letônia

PLH Arkitekter foi anunciado como um dos dois vencedores do concurso internacional de projetos para Rail Baltica, organizado pela The European Railroad Lines, Ltd. Como parte da rede europeia de transportes, a Rail Baltica será um centro de transporte público multimodal na capital letã de Riga, com uma ponte ferroviária atravessando o rio Daugava.

O ponto focal do projeto será uma estação ferroviária "que cria uma forte identidade visual na paisagem urbana, reforçando o sentido de Riga como uma metrópole." Inspirado pela forma arquetípica do arco e do período Art Nouveau, o edifício irá destacar coberturas que se assemelham a folhas arqueadas de samambaias. No lado norte do edifício, a forma da cobertura permite uma vista única sobre a cidade histórica, ideal para viajantes que entram ou saem da cidade, criando um forte senso de lugar.

Cortesia de PLH Arkitekter Cortesia de PLH Arkitekter Cortesia de PLH Arkitekter Cortesia de PLH Arkitekter + 11

Clássicos da Arquitetura: Basílica de Saint-Denis / Abbot Suger

A origem da arquitetura gótica, um estilo que definiu a Europa na Idade Média tardia, pode ser rastreada até uma única igreja nos subúrbios do norte de Paris. A Basílica real de Saint-Denis (Basilique royale de Saint-Denis), construída no terreno de uma abadia e um relicário estabelecidos na Dinastia Carolíngia (800-888), foi reconstruída parcialmente sob a administração de Abbot Suger no início do século XII ; Estas adições - utilizando uma variedade de técnicas estruturais e estilísticas desenvolvidas na construção de igrejas românicas nos séculos precedentes - colocariam a arquitetura medieval em um novo curso que carregaria pelo resto da época.

Félix Benoist (Domínio Público). ImageEngraving (1861) Janela. Imagem © Wikimedia user Diliff (CC BY-SA 3.0) Tumba. Image © Wikimedia user Myrabella (CC BY-SA 3.0) Fachada Oeste Portal Detalhe. Image © Wikimedia user Myrabella (CC BY-SA 3.0) + 9

Ex-skatista profissional é agora arquiteto de pistas de skate

Após uma carreira como skatista profissional, Janne Saario, de Helsinki, se tornou um dos poucos arquitetos paisagistas do mundo com experiência voltada exclusivamente para o projeto de pistas de skate para jovens. Os projetos de Saario -- todos localizados na Europa -- se diferenciam do estereótipo brutalista convencional de pistas de skate e apresentam, por outro lado, uma abordagem site-specific e altamente influenciada por seu entorno natural.

"Os jovens são nossa esperança e futuro", diz Saario. "E ao oferecer um ambiente bonito e significativo para crescer, como parques de skate maravilhosos, podemos fazer uma mudança positiva em sua imagem de mundo e seu comportamento futuro".

356 Indicados para o Prêmio Europeu de Arquitetura Contemporânea Mies Van der Rohe 2017

A Comissão Europeia e a Fundació Mies van der Rohe anunciaram os 356 projetos de 36 países que foram nomeados para o Prêmio de Arquitetura Contemporânea Mies van der Rohe de 2017. Entre os países incluídos, a França e a Espanha são os mais representados entre projetos selecionados, cada país com 28 indicações. Enquanto isso, Geórgia, Moldávia e Ucrânia aparecem no prêmio pela primeira vez, com a Geórgia tendo louváveis 7 projetos listados. Portugal conta com 13 projetos, entre eles Álvaro Siza Vieira, Aires Mateus, entre outros.

Entre os tipos de construção incluídos na lista, Habitações e edifícios culturais dominam, assim como em 2015. No entanto, observou-se no Prêmio 2017 um aumento no número de edifícios educacionais e edifícios de uso misto em comparação com dois anos atrás.

O Prémio União Europeia de Arquitectura Contemporânea - Mies van der Rohe foi criado em 1987 e é atribuído a cada dois anos, com o vencedor recebendo uma quantia de € 60.000. Os vencedores anteriores incluem Harpa Concert Hall e Conference Center em Reykjavik, projetado pela empresa de arquitetura dinamarquesa Henning Larsen em colaboração com Batteríið e com o artista Olafur Elíasson e o Neues Museum em Berlim, projetado por David Chipperfield Architects e Julian Harrap . O vencedor em 2015 foi o Filarmônica Szczecin na Polônia por Barozzi / Veiga.

A lista será reduzida a uma seleção restrita de 40 projetos no final de janeiro, com o vencedor sendo anunciado em abril de 2017. Para além do prêmio principal, a Fundació Mies van der Rohe volta a conceder uma menção especial aos arquitetos emergentes, com os vencedores deste prêmio recebendo € 20.000.

Leia a lista completa dos 356 projetos selecionados: