1. ArchDaily
  2. Conforto Térmico

Conforto Térmico: O mais recente de arquitetura e notícia

Mapeando a sombra nas cidades: a trajetória solar em ferramentas digitais e interativas

Photo by <a href="https://unsplash.com/@jtzanno?utm_source=unsplash&utm_medium=referral&utm_content=creditCopyText">Joao Tzanno</a> on <a href="https://unsplash.com/s/photos/s%C3%A3o-paulo-shadow?utm_source=unsplash&utm_medium=referral&utm_content=creditCopyText">Unsplash</a>
Photo by Joao Tzanno on Unsplash

Compreender como as sombras vão agir numa área e ao redor dela é um entendimento necessário para garantir maior qualidade espacial. As sombras podem influenciar na iluminação natural - portanto, na percepção do espaço - e também em questões de conforto térmico. Sendo assim, mapear suas projeções e visualizar seus movimentos durante cada estação do ano pode ser fundamental para aprimorar o seu projeto. A boa notícia é que existem ferramentas simples que ajudam a visualizar isso na sua cidade e em ambientes naturais. 

O que podemos aprender sobre Carbono Zero com a obra de Lelé?

A política do Carbono Zero tem como intuito criar uma espécie de balança ecológica para neutralizar a emissão de gases do efeito estufa. Diversos estudos relatam que o setor da construção civil é um um dos principais responsáveis pelo desequilíbrio no qual nos encontramos atualmente, afinal, consome recursos naturais em escala gigantesca e ainda constrói edifícios que não colaboram com a manutenção do meio ambiente. Sendo assim, buscar por caminhos para uma arquitetura neutra em carbono se tornou fundamental e um deles está em aprender com mestres do passado, como o arquiteto brasileiro João Filgueiras Lima, o Lelé.

O que podemos aprender sobre Carbono Zero com a obra de Lelé?O que podemos aprender sobre Carbono Zero com a obra de Lelé?O que podemos aprender sobre Carbono Zero com a obra de Lelé?O que podemos aprender sobre Carbono Zero com a obra de Lelé?+ 13

5 Pontos a considerar ao projetar uma fachada de alto desempenho

A fachada é um dos fatores mais importantes em determinados edifícios, podendo transformar completamente a experiência dos ocupantes e o desempenho energético. O Whole Building Design Guide mostra que a fachada pode ter uma participação de até 40% no uso total de energia do edifício. Além do uso de energia, as fachadas também impactam significativamente a produtividade dos ocupantes dentro de um edifício e, claro, a aparência do mesmo. Existem muitos fatores que contribuem para a criação de uma fachada de alto desempenho. Neste artigo, descrevemos as 5 principais coisas que uma equipe de projeto deve considerar.

Arquitetura do Ártico: 17 projetos que exploram diferentes técnicas de aquecimento em espaços internos

Alguns dos projetos mais pitorescos são aqueles construídos nas montanhas; a cabine rústica envolvida por um painel de vidro do piso ao teto com vista para as árvores cobertas de neve. Visualmente, a arquitetura transpira uma sensação encantadora, mas será que estes espaços são realmente habitáveis? Quando as casas são construídas em uma elevação de 3.000 metros, instalar uma lareira isolada não é eficiente ou sustentável. Ambientes em tais altitudes, ou locais geográficos particulares exigem um tratamento minucioso, a começar pela própria arquitetura. Seja por sistemas de aquecimento hidrônicos no piso ou chaminés inseridas em paredes, este artigo explora como mesmo as condições mais extremas de frio não impediram a garantia de um conforto térmico ideal.

Arquitetura do Ártico: 17 projetos que exploram diferentes técnicas de aquecimento em espaços internosArquitetura do Ártico: 17 projetos que exploram diferentes técnicas de aquecimento em espaços internosArquitetura do Ártico: 17 projetos que exploram diferentes técnicas de aquecimento em espaços internosArquitetura do Ártico: 17 projetos que exploram diferentes técnicas de aquecimento em espaços internos+ 21

Holandeses criam telha-jardim que purifica o ar e refresca casa

Uma espécie de telha-jardim foi desenvolvida por holandeses. O produto “dois em um” promete transformar qualquer telhado comum em um oásis verde, trazendo diversos benefícios para os moradores. 

Diferente de uma cobertura verde, cujas plantas devem ser montadas no topo do telhado, esta telha já possui a vegetação “acoplada”. Cada unidade é coberta com uma mistura de sedum e substrato. E o melhor: não requer muita manutenção. 

O que você precisa saber para instalar ar-condicionado em sua residência?

Muitas são as vezes que os projetos de arquitetura se empenham para fugir dos sistemas forçados de refrigeração a partir de estratégias passivas que amparam a ventilação cruzada e o controle de insolação e ganho de calor. A implantação da construção, o posicionamento de aberturas, os brises e elementos de sombreamento são a chave para reduzir o uso de ar-condicionado, porém, em algumas situações, essas estratégias não são suficientes para vencer as altas temperaturas e é necessário recorrer às tecnologias de refrigeração. Entenda o que é e como incluir o ar-condicionado em sua casa de maneira discreta e eficiente. 

O que você precisa saber para instalar ar-condicionado em sua residência? O que você precisa saber para instalar ar-condicionado em sua residência? O que você precisa saber para instalar ar-condicionado em sua residência? O que você precisa saber para instalar ar-condicionado em sua residência? + 12

Roteiro para construir no Nordeste

Roteiro para construir no NordesteRoteiro para construir no NordesteRoteiro para construir no NordesteRoteiro para construir no Nordeste+ 11

Empenhado em criar ambientes para as mais distintas atividades humanas, Armando de Holanda, atuou como arquiteto no Nordeste e, inquieto com as tradições construtivas europeias que se mantinham e se demonstravam inadequadas para a região, criou um conjunto de estratégias que permitem projetar e construir com vista no desempenho da edificação que prioriza o ambiente tropical: a presença da natureza, luz e clima. 

Estratégias de ventilação natural em projetos de interiores

A evolução dos abrigos representa uma tendência constante em função de uma adaptação às condições ambientais. Para climas quentes e úmidos existem estratégias e soluções de projeto que são muito diferentes daquelas utilizadas em projetos localizados em climas frios e secos, por exemplo. Para cada clima há uma estratégia diferente de conforto ambiental dedicada a adequar a arquitetura às suas necessidades. Dentre essas muitas estratégias, a ventilação natural é um requisito de conforto importante para projetos localizados em climas quentes. 

Estratégias de ventilação natural em projetos de interiores Estratégias de ventilação natural em projetos de interiores Estratégias de ventilação natural em projetos de interiores Estratégias de ventilação natural em projetos de interiores + 25

Conforto térmico residencial: o uso do brise-soleil em 10 casas latino-americanas

Conforto térmico residencial: o uso do brise-soleil em 10 casas latino-americanasConforto térmico residencial: o uso do brise-soleil em 10 casas latino-americanasConforto térmico residencial: o uso do brise-soleil em 10 casas latino-americanasConforto térmico residencial: o uso do brise-soleil em 10 casas latino-americanas+ 27

Formas de sombrear as fachadas e impedir a incidência direta da radiação solar nos interiores de um edifício estão presentes até mesmo em arquiteturas ancestrais. No entanto, foi na arquitetura moderna que se difundiu o uso do brise-soleil, um dos mais difundidos dispositivos para controlar de forma passiva o calor em ambientes, ao sombreá-los e permitir a ventilação cruzada quando necessário. 

Como garantir conforto e bem-estar em espaços com dimensões reduzidas?

Enquanto uma parte da sensação de conforto e bem-estar em um ambiente interno está relacionada a fatores externos à edificação, como a iluminação e ventilação naturais, outra está diretamente associada à distribuição espacial interna e às sensações provocadas nos habitantes daquele espaço por meio da arquitetura.

Conciliar todos os fatores que proporcionam um maior conforto e bem-estar nos espaços internos é sempre um desafio em um projeto arquitetônico, sobretudo em ambientes com áreas reduzidas, onde o espaço deve ser aproveitado ao máximo e nem sempre há a possibilidade de prever grandes aberturas para o exterior ou nem mesmo para abrigar todas as funções do programa de uma maneira convencional.

Como garantir conforto e bem-estar em espaços com dimensões reduzidas?Como garantir conforto e bem-estar em espaços com dimensões reduzidas?Como garantir conforto e bem-estar em espaços com dimensões reduzidas?Como garantir conforto e bem-estar em espaços com dimensões reduzidas?+ 15

Casas brasileiras: 16 residências com espelho d'água

Casas brasileiras: 16 residências com espelho d'águaCasas brasileiras: 16 residências com espelho d'águaCasas brasileiras: 16 residências com espelho d'águaCasas brasileiras: 16 residências com espelho d'água+ 18

No universo da arquitetura é recorrente que soluções técnicas ligadas ao conforto dos ambientes sejam transformadas em recursos expressivos ou detalhes únicos nos projetos. Esse é o caso dos espelhos d'água, dispositivos que contribuem amplamente com os parâmetros de conforto térmico nos edifícios e, ao mesmo tempo, funcionam como elementos de interesse estético que criam situações surpreendentes onde empregados. 

Fachadas para o clima quente e úmido: elementos vazados em 10 projetos na Índia

A orientação e dimensionamento dos vazios são algumas das principais variáveis a serem levadas em conta na proposição de elementos vazados nas fachadas de edifícios. O estudo das condições locais é fundamental para o bom desempenho deste tipo de solução, particularmente bem-vinda em países que costumam ter temperaturas elevadas, como a Índia. Ainda que sua variedade climática dificulte as generalizações, as temperaturas podem atingir acima 40 graus no verão na maior parte do país, o que exige estratégias arquitetônicas específicas para amenizar a sensação de calor e umidade no interior das edificações.

Fachadas para o clima quente e úmido: elementos vazados em 10 projetos na ÍndiaFachadas para o clima quente e úmido: elementos vazados em 10 projetos na ÍndiaFachadas para o clima quente e úmido: elementos vazados em 10 projetos na ÍndiaFachadas para o clima quente e úmido: elementos vazados em 10 projetos na Índia+ 11

Conforto, interação e eficiência: inteligência artificial em projetos de interiores

A adesão das novas tecnologias na prática da arquitetura vêm crescendo e expandido as possibilidades projetuais os últimos anos. O emprego da automação de processos e funções ligadas ao universo da construção pode ir desde as estratégias de planejamento nas cidades, até a escala mínima das demandas cotidianas de um programa doméstico, por exemplo. Um dos mais relevantes meios de incorporação das tecnologias recentes nos escritórios é por meio do que se conhece como inteligência artificial, que refere-se, em linhas gerais, ao uso de dados que podem "ensinar" as máquinas a funcionarem em níveis diversos de autonomia.

Casas brasileiras: 26 residências com brise-soleil

Projetar em um país onde o clima é predominantemente equatorial ou tropical implica em tomar decisões que diminuam a sensação de calor nos espaços internos da edificação. A versatilidade, a funcionalidade e a estética do brise-soleil são características que encorajam arquitetos, sobretudo no contexto brasileiro, a utilizá-lo em edifícios residenciais. O brise-soleil, quebra-sol, ou apenas brise, funciona como uma espécie de “meio termo” entre abertura e fechamento, controlando a entrada de iluminação no edifício sem impedir a ventilação. Além disso, o sistema também permite uma maior conciliação entre a privacidade dos espaços internos e a vista para o externo.