O site de arquitetura mais visitado do mundo
i

Inscreva-se agora e organize a sua biblioteca de projetos e artigos de arquitetura do seu jeito!

Inscreva-se agora para salvar e organizar seus projetos de arquitetura

i

Encontre os melhores produtos para o seu projeto em nosso Catálogo de Produtos

Encontre os produtos mais inspiradores do nosso Catálogo de Produtos

i

Instale o ArchDaily Chrome Extension e inspire-se a cada nova aba que abrir no seu navegador. Instale aqui »

i

En todo el mundo, arquitectos están encontrando maneras geniales para reutilizar edificios antiguos. Haz clic aquí para ver las mejores remodelaciones.

Quer ver os melhores projetos de remodelação? Clique aqui.

i

Mergulhe em edifícios inspiradores com nossa seleção de 360 ​​vídeos. Clique aqui.

Veja nossos vídeos imersivos e inspiradores de 360. Clique aqui.

Tudo
Projetos
Produtos
Eventos
Concursos

Cidades

8 Ações para melhorar a segurança viária nas cidades

10:00 - 16 Agosto, 2018
8 Ações para melhorar a segurança viária nas cidades, Segurança viária exerce fortes influências sobre a qualidade de vida e saúde nas cidades. Image © Paula Tanscheit/WRI Brasil
Segurança viária exerce fortes influências sobre a qualidade de vida e saúde nas cidades. Image © Paula Tanscheit/WRI Brasil

Imagine quantos esforços precisam ser feitos para evitar a morte de 1,24 milhão de pessoas por ano. Esse é o número médio de fatalidades que ocorrem no trânsito no mundo todo. É urgente que as cidades passem a proteger melhor seus cidadãos para que, com a atual tendência de aumento da população urbana, esse número não cresça ainda mais. Mas e se oito ações fossem suficientes para pouparmos a ocorrência de centenas de mortes ou ferimentos graves?

A publicação “O Desenho de Cidades Seguras” enumerou “oito ações para melhorar a segurança viária” e nós buscamos boas práticas e pesquisas que traduzem algumas delas.

"Nossas cidades pedem socorro": CAU e IAB divulgam carta aos candidatos nas eleições de 2018

07:00 - 27 Julho, 2018
"Nossas cidades pedem socorro": CAU e IAB divulgam carta aos candidatos nas eleições de 2018, Favela da Rocinha, Rio de Janeiro. Image © Chensiyuan, via Wikimedia. Licença CC BY-SA 4.0
Favela da Rocinha, Rio de Janeiro. Image © Chensiyuan, via Wikimedia. Licença CC BY-SA 4.0

Nossas cidades pedem socorro, o Brasil tem competência técnica para tratar dos problemas urbanos e não faltam planos ou leis para tanto. No entanto, é imperativo implementá-los, o que exige uma assertiva decisão política para colocar em prática uma reforma urbana baseada na função social da cidade prevista na Constituição de 1988 e regulamentada pelo Estatuto da Cidade. 

Com esse objetivo, o Conselho de Arquitetura e Urbanismo do Brasil e o Instituto de Arquitetos do Brasil lançaram a “Carta Aberta aos Candidatos nas Eleições de 2018 pelo Direito à Cidade”.

Cidades mais densas são mais resilientes e prósperas, afirma novo relatório

07:00 - 20 Julho, 2018
Cidades mais densas são mais resilientes e prósperas, afirma novo relatório, Mudanças em fatores demográficos, econômicos e tecnológicos irão aumentar a necessidade da densidade nas cidades. Image © mariordo59, via Flickr. Licença CC BY-SA 2.0
Mudanças em fatores demográficos, econômicos e tecnológicos irão aumentar a necessidade da densidade nas cidades. Image © mariordo59, via Flickr. Licença CC BY-SA 2.0

A primeira solução geralmente encontrada para uma cidade que precisa acomodar um número crescente de habitantes é se espalhar-se, estender seu território. Infelizmente, essa prática é a mais custosa ao próprio município e contribui para o segregamento e a desigualdade socioespacial. As cidades precisam encontrar um caminho que as estabeleça como locais prósperos para as pessoas e para a economia. Um recente estudo afirma que o segredo para isso pode ser a “boa densidade”.

Qualificar um espaço como tendo uma “boa densidade” é muito mais do que ter um alto número de pessoas residindo ou trabalhando em uma determinada área. Características como planejamento de uso misto do solo, conectividade, infraestrutura de transporte sustentável, entre outros elementos, são fundamentais.

Jan Gehl: "Perdemos a capacidade de criar bairros onde seja um prazer crescer e envelhecer"

12:00 - 3 Julho, 2018
Jan Gehl: "Perdemos a capacidade de criar bairros onde seja um prazer crescer e envelhecer", Ponentes del V Congreso Internacional de Arquitectura y Sociedad. Image Cortesía de Fundación Arquitectura y sociedad
Ponentes del V Congreso Internacional de Arquitectura y Sociedad. Image Cortesía de Fundación Arquitectura y sociedad

No último dia 14 de junho foi realizado o segundo e último dia do V Congresso Internacional de Arquitetura e Sociedade, realizado no Baluarte - Palácio de Congressos e Auditório de Navarra, na cidade espanhola de Pamplona. Um dia em que as diferentes sessões estiveram focadas em temas muito diversos como a construção do ambiente urbano, a ecologia política das cidades, a mobilidade ou o futuro de nossas cidades.

As arquitetas Farshid Moussavi e Belinda Tato iniciaram a primeira sessão do dia centrando suas reflexões na importância dos espaços públicos nas cidades, como "geradores de cidadania". Ambas as especialistas também focaram-se na discussão da importância das pessoas na configuração das cidades.

Laura Carvalho lança "Valsa Brasileira" no IAB.pb, em João Pessoa

06:00 - 18 Junho, 2018
Laura Carvalho lança "Valsa Brasileira" no IAB.pb, em João Pessoa, Laura Carvalho. Foto: Amanda Perobelli/UOL
Laura Carvalho. Foto: Amanda Perobelli/UOL

O Instituto de Arquitetos do Brasil, Departamento da Paraíba, tem o prazer de convidar toda a comunidade paraibana para o lançamento do livro Valsa Brasileira, da economista e professora da USP Laura Carvalho. O evento será aberto ao público!
_____

O livro:

Entre 2006 e 2017, a economia brasileira viveu numa montanha russa. Do segundo mandato de Lula ao impeachment de Dilma Rousseff, o país passou por alguns dos anos de maior prosperidade de sua história, mas também viveu uma crise sem precedentes. O que aconteceu? Este livro sugere uma resposta. Segundo a autora, os obstáculos para a continuidade do crescimento inclusivo de

Promover a diversidade para tornar as cidades mais equitativas

12:00 - 30 Abril, 2018
Promover a diversidade para tornar as cidades mais equitativas, © ITDP Brasil
© ITDP Brasil

Quando existe uma combinação equilibrada de atividades complementares em um determinado bairro (ou seja, uma mistura de residências, locais de trabalho, comércio e serviços), parte significativa das viagens cotidianas de seus moradores podem permanecer curtas e caminháveis. Usos diversos, com horários de pico diferentes ao longo do dia, contribuem para manutenção de ruas movimentadas e seguras por mais tempo, estimulando a atividade de pedestres e ciclistas e promovendo um ambiente humano animado onde as pessoas desejam viver. Isto também contribui para o equilíbrio da demanda do transporte coletivo, resultando em uma operação mais eficiente e sustentável por períodos mais longos do dia. Pessoas de todas as faixas etárias, gêneros e renda podem interagir com segurança em locais públicos.

© ITDP Brasil
© ITDP Brasil

A Tripla Dimensão: uma metodologia para o projeto colaborativo do espaço público

10:00 - 22 Abril, 2018
A Tripla Dimensão: uma metodologia para o projeto colaborativo do espaço público, Crianças na instalação criada pelo MVRDV para o Gwangju Folly Festival em 2017. Imagem © Gwangju Biennale Foundation
Crianças na instalação criada pelo MVRDV para o Gwangju Folly Festival em 2017. Imagem © Gwangju Biennale Foundation

Publicado originalmente como Desenho colaborativo do espaço público. A Tripla Dimensão, esta nova colaboração de Paisaje Transversal propõe uma metodologia específica, tanto para avaliar a qualidade do espaço público, quanto para facilitar o desenho urbano "se queremos transformar o espaço público em uma trama viva", explicam os autores.

O espaço público é o fluido que unifica a cidade, a trama que costura a edificação e tece as relações sociais, econômicas e ambientais; condiciona questões tão relevantes como a mobilidade, a convivência e o intercâmbio cultural de uma comunidade, assim como a qualidade ambiental que repercute diretamente sobre a saúde de todos.

O espaço público determina nosso dia a dia e nos oferece ou nega espaços de socialização. Trata-se, portanto, de um tema prioritário, tanto em termos de sustentabilidade das cidades, como na vida das pessoas que a habitam, uma questão com a qual devemos nos envolver, não só enquanto profissionais do urbanismo mas como todos os membros da sociedade. Para isso, é necessário que a população seja conhecedora dos fatores estabelecidos para habitabilidade e funcionalidade dos espaços públicos, além de reconhecer as características de uma moradia digna.

As 20 melhores cidades do mundo para viver em 2018

16:00 - 5 Abril, 2018
As 20 melhores cidades do mundo para viver em 2018, © <a href='https://www.flickr.com/photos/theodevil/4970314282'>Miroslav Petrasko [Flickr]</a>, bajo licencia <a href="https://creativecommons.org/licenses/by-nc-nd/2.0/">CC BY-NC-ND 2.0</a>. ImageViena, Austria
© Miroslav Petrasko [Flickr], bajo licencia CC BY-NC-ND 2.0. ImageViena, Austria

Pelo nono ano consecutivo, Viena ficou em primeiro lugar no ranking Mercer das cidades com a melhor qualidade de vida do mundo. Apesar da atual volatilidade econômica no continente europeu, a capital austríaca é acompanhada por outras oito cidades europeias entre as dez primeiras.

Esta é a 20ª edição do Mercer Rankings. A empresa de consultoria, especializada em aconselhar empresas multinacionais na transferência de funcionários, avaliou mais de 450 cidades em todo o mundo. Seus rankings levam em conta 39 fatores divididos em 10 categorias, incluindo ambiente político e econômico, status sócio-cultural, saneamento, oportunidades educacionais e de lazer, mercado imobiliário e desastres naturais.

Em nível regional, Vancouver (5ª), Singapura (25ª), Montevidéu (77ª) e Port Louis (83ª) são as cidades mais bem classificadas na América do Norte, Ásia, América Latina e África, respectivamente. Segundo a Mercer, as vinte cidades com melhor qualidade de vida no mundo são:

© <a href='https://www.flickr.com/photos/mark-gunn/28426846501/'>Mark Gunn [Flickr]</a>, bajo licencia <a href="https://creativecommons.org/licenses/by/2.0/">CC BY 2.0</a>. ImageZurich, Suiza © <a href='https://www.flickr.com/photos/patarika/35144631252'>PATARIKA [Flickr]</a>, bajo licencia <a href="https://creativecommons.org/licenses/by-nc/2.0/">CC BY-NC-ND 2.0</a>. ImageAuckland, Nueva Zelanda © <a href='https://www.flickr.com/photos/mariano-mantel/10354531996/'>Mariano Mantel [Flickr]</a>, bajo licencia <a href="https://creativecommons.org/licenses/by-nc/2.0/">CC BY-NC 2.0</a>. ImageMunich, Alemania © <a href='https://www.flickr.com/photos/gord99/15967566717'>Gord McKenna [Flickr]</a>, bajo licencia <a href="https://creativecommons.org/licenses/by-nc-nd/2.0/">CC BY-NC-ND 2.0</a>. ImageVancouver, Canadá + 20

Falta de acessibilidade é um problema, mas espraiamento urbano não é solução

15:00 - 19 Março, 2018
Falta de acessibilidade é um problema, mas espraiamento urbano não é solução, Apesar da habitação ser mais acessível na periferia, os custos com o transporte se sobressaem a essa economia. Foto: Kasper Christensen/Flickr. Licença CC BY-SA 2.0
Apesar da habitação ser mais acessível na periferia, os custos com o transporte se sobressaem a essa economia. Foto: Kasper Christensen/Flickr. Licença CC BY-SA 2.0

Muitas famílias que trabalham por longas horas gastam mais do que podem pagar em habitação e transporte, ficando com poucos recursos disponíveis para outros bens essenciais, como alimentação e cuidados com a saúde. Isso é um problema sério. Consequência, em parte, de políticas públicas que favorecem opções caras de habitação e transporte em relação a alternativas mais acessíveis.

Medellín confirma que a poluição ambiental é a mais preocupante na Colômbia

12:00 - 19 Março, 2018
Medellín confirma que a poluição ambiental é a mais preocupante na Colômbia, Uma iniciativa de Low Carbon City consistiu em colocar máscaras em estátuas de Botero em Medellín, como resultado do estado atual de poluição. Imagem via La Ciudad Verde [Facebook]
Uma iniciativa de Low Carbon City consistiu em colocar máscaras em estátuas de Botero em Medellín, como resultado do estado atual de poluição. Imagem via La Ciudad Verde [Facebook]

Em 6 de março, a poluição ambiental em Medellin (Colômbia) aumentou os alertas em seu grau máximo. Durante três dias, se tem dificultado as restrições à circulação de veículos (conhecida localmente como pico e placa) e a produção industrial. De acordo com especialistas consultados pelo jornal local El Tiempo, em duas semanas a situação será "a mais crítica" em termos de condições climáticas.

Devido a situações como esta, na Colômbia o monitoramento e controle da qualidade do ar tem tomado maior relevância, uma vez que uma de cada oito mortes em todo o mundo é causada pela poluição do ar, segundo dados da Organização Mundial de Saúde (OMS). Em 2015, houve 10.527 mortes e 67,8 milhões de sintomas e doenças associadas a esse fenômeno na Colômbia, conforme relatado pelo Departamento de Planejamento Nacional em 2017, após um relatório sobre os custos na saúde associados à degradação ambiental.

Pesquisa revela que serviços como Uber e Lyft aumentam os problemas de trânsito nas cidades

15:00 - 1 Março, 2018
Pesquisa revela que serviços como Uber e Lyft aumentam os problemas de trânsito nas cidades, Trânsito em rodovia de Los Angeles. Imagem <a href='http://https://pxhere.com/en/photo/622467'>disponível em domínio público</a>
Trânsito em rodovia de Los Angeles. Imagem disponível em domínio público

Apesar de serem anunciados como serviços que ajudam a reduzir o congestionamento nas ruas de nossas cidades, empresas como Uber e Lyft estão, na realidade, agravando os problemas de trânsito, afirma uma recente pesquisa conduzida na Northeastern University em Boston.

Arq. Futuro e Insper lançam 2ª edição do curso "Urbanismo, Cidades e Liderança Consciente"

05:30 - 16 Fevereiro, 2018
Arq. Futuro e Insper lançam 2ª edição do curso "Urbanismo, Cidades e Liderança Consciente"

Curso busca contribuir para a formação de cidadãos capazes de interpretar a realidade dos espaços urbanos e assumir uma postura crítica sobre os rumos das cidades; inscrições abertas até

“As cidades são a melhor invenção da humanidade”, afirma Edward Glaeser, professor de economia em Harvard. Os agrupamentos urbanos constituem uma das formas mais eficientes de distribuição de riqueza, e não é por acaso que concentram hoje a maior parte da população mundial. Por outro lado, a concentração de moradores produz problemas – trânsito, poluição, violência. As

As melhores cidades para visitar em 2018 segundo o TripAdvisor

07:00 - 9 Fevereiro, 2018
As melhores cidades para visitar em 2018 segundo o TripAdvisor, © <a href='https://pixabay.com/en/coral-reefs-island-ishigaki-island-1381740/'> Pixabay de auntmasako </a> licença <a href='https://creativecommons.org/publicdomain/zero/1.0/deed.en'>CC0</a>
© Pixabay de auntmasako licença CC0

O TripAdvisor divulgou a lista dos melhores destinos do mundo "em ascensão" de acordo com a escolha dos viajantes em 2018. Segundo o website, a escolha das cidades é baseada nos milhões de comentários recebidos todos os anos. Eles também buscaram cidades que receberam recentemente um aumento no número de buscas e reservas.

A lista deste ano inclui dez cidades. Veja a seguir as cidades escolhidas pelos viajantes do TripAdvisor:

Como podemos planejar cidades que priorizem pedestres?

14:00 - 5 Fevereiro, 2018
Como podemos planejar cidades que priorizem pedestres?, © Cidade Ativa
© Cidade Ativa
© Cidade Ativa
© Cidade Ativa

Cidades ativas são aquelas em que a população pode fazer escolhas mais saudáveis e sustentáveis. Para que isso seja possível, as cidades devem proporcionar acesso a espaços públicos e serviços de qualidade a todas as pessoas, garantindo que possam passear, descansar, brincar e se exercitar em praças, parques e equipamentos. Cidades ativas são também compactas, nas quais a proximidade entre a moradia e o trabalho, escola, serviços, lazer faz com que as redes de mobilidade a pé, cicloviária e de transporte público sejam mais eficientes e melhores distribuídas no território. Assim, a escolha pelo modal a pé ou bicicleta nos deslocamentos diários se torna viável. Por isso, cidades ativas são, necessariamente, mais caminháveis.

Iniciativa social busca declarar moratória contra a turistificação de Madri

12:00 - 2 Fevereiro, 2018
Iniciativa social busca declarar moratória contra a turistificação de Madri, Plaza Mayor de Madri. Image © Fernando Galán Hernández [Flickr], (CC BY 2.0)
Plaza Mayor de Madri. Image © Fernando Galán Hernández [Flickr], (CC BY 2.0)

Na Espanha, um neologismo que tenta explicar um novo fenômeno foi popularizado: a turistificação. É, como descrito por Antonio Maestre em La Marea, um neologismo sobre "o impacto no cidadão de um bairro em que as instalações e serviços passem a serem dedicados quase que exclusivamente ao turista em detrimento do residente".

Entre as consequências associadas a este fenômeno em cidades como Madri e Barcelona, está a proliferação maciça de alojamentos turísticos. Essa oferta de hospedagens vem provocando e facilitando processos especulativos cujas consequências negativas acabam afetando os habitantes e os cidadãos dos bairros, que são forçados a abandoná-los porque não podem pagar o aumento dos preços ou aluguéis da habitação.

Por que cidades existem, e por que continuam crescendo?

07:00 - 2 Fevereiro, 2018

Neste vídeo, a Wendover Productions apresenta questões bastante simples (ainda que raramente debatidas) sobre às cidades: por que existem? Por que crescem exponencialmente ao longo do tempo? As respostas a estas perguntas sugerem que, de forma paradoxal, o surgimento e o desenvolvimento das cidades são fenômenos naturais previsíveis que poderiam transformar a maneira como desenvolvemos o nosso processo de planejamento urbano no futuro.

Ranking das Melhores Cidades do Mundo em 2018, segundo a Resonance Consultancy

07:00 - 6 Janeiro, 2018
Ranking das Melhores Cidades do Mundo em 2018, segundo a Resonance Consultancy

Classificar cidades pode ser uma tarefa bastante arriscada. Como podemos ser objetivos e justos quando este planeta de 7,6 bilhões de habitantes nunca chegou nem perto de um consenso? Entretanto, a empresa de consultoria Resonance Consultancy assumiu este desafio com base nas opiniões que realmente importam: "moradores e turistas".

Pesquisas foram feitas com moradores locais e turistas à respeito de 23 diferentes fatores (agrupados em seis categorias - lugar, produto, programação, pessoas, prosperidade e promoção). A metodologia pretende ser de fácil compreensão para a classificação das qualidades da cidade e sua reputação. Na categoria "pessoas", por exemplo, os pesquisadores analisaram a taxa de imigração e a diversidade humana de uma cidade, incluindo o número de residentes estrangeiros. Também foi levado em consideração quantas vezes uma cidade é mencionada nas plataformas digitais como o Facebook, o Google e até o TripAdvisor. Além disso, as cidades também foram classificadas quanto à qualidade de seus bairros, marcos históricos e parques.

Cidades são mais vulneráveis às mudanças climáticas, mas têm o poder para combatê-las

10:00 - 25 Dezembro, 2017
Cidades são mais vulneráveis às mudanças climáticas, mas têm o poder para combatê-las, Combate ao aquecimento global pode ser vencido ou perdido nas cidades. Foto: vincent desjardins/Flickr-CC
Combate ao aquecimento global pode ser vencido ou perdido nas cidades. Foto: vincent desjardins/Flickr-CC

Ainda que ocupem apenas 2% da superfície do planeta, ninguém questiona a importância das cidades. Elas concentram mais da metade da população mundial, produzem 80% do produto mundial bruto (PMB), são responsáveis por 78% do consumo mundial de energia e produzem 70% do total de emissões globais de gases de efeito estufa. Além disso, estão crescendo e, em pouco mais de 30 anos, devem abrigar 66% da população. Como contestar, então, que as áreas urbanas carregam a força do combate ao aquecimento global nas mãos?