Tudo
Projetos
Produtos
Eventos
Concursos
  1. ArchDaily
  2. Africa

Africa: O mais recente de arquitetura e notícia

Aerial Futures explora as possibilidades cívicas dos aeroportos para drones na África

19:00 - 28 Abril, 2019
Aerial Futures explora as possibilidades cívicas dos aeroportos para drones na África, Droneports. Cortesia de Jonathan Ledgard e Norman Foster
Droneports. Cortesia de Jonathan Ledgard e Norman Foster

Um novo vídeo da AERIAL FUTURES explora o potencial dos aeroportos de drone na África Oriental e no hemisfério sul do globo. A Fundação Norman Foster foi um dos primeiros grupos a propor a criação de uma rede de droneports para fornecer suprimentos médicos e outras necessidades a regiões africanas de difícil acesso devido à falta de estradas ou outras infraestruturas. O projeto busca construir estes aeroportos de drone em pequenas cidades na África e em outras economias emergentes até 2030.

Aerial Futures explora as possibilidades cívicas dos aeroportos para drones na África AERIAL FUTURES: Lake Victoria Challenge. Cortesia de AERIAL FUTURES AERIAL FUTURES: Lake Victoria Challenge. Cortesia de AERIAL FUTURES AERIAL FUTURES: Lake Victoria Challenge. Cortesia de AERIAL FUTURES + 7

Tons da terra: os incríveis desenhos das paredes de taipa em Gana

11:00 - 10 Abril, 2019
Tons da terra: os incríveis desenhos das paredes de taipa em Gana, Cortesia de Hive Earth
Cortesia de Hive Earth

Construções em taipa não são novidade, muito pelo contrário: partes da Grande Muralha da China foram feitas utilizando essa técnica. Ofuscadas e ultrapassadas por métodos mais modernos de construção, as paredes de barro vêm ressurgindo como uma solução econômica, sustentável e de baixo impacto. Inclusive, uma jovem empreendedora aposta que podem ser a resposta para o déficit de moradias na África. A taipa de pilão é um sistema rudimentar de construção em que a terra é comprimida em caixas de madeira, chamadas de taipas. O barro é disposto horizontalmente em camadas de cerca de 15 cm de altura e socado - com piladores manuais ou socadores pneumáticos - até atingir a densidade ideal, criando uma estrutura resistente e durável.

Cortesia de Hive Earth Cortesia de Hive Earth Cortesia de Hive Earth Cortesia de Hive Earth + 22

Dormitórios estudantis Barnato Fase 1 / 26’10 south Architects

10:00 - 3 Abril, 2019
Dormitórios estudantis Barnato Fase 1 / 26’10 south Architects, © David Southwood
© David Southwood

© Nic Huisman © Nic Huisman © Nic Huisman © Nic Huisman + 26

Aeroporto Internacional de Ruanda estabelece novo recorde de sustentabilidade e eficiência

15:00 - 24 Fevereiro, 2019
Aeroporto Internacional de Ruanda estabelece novo recorde de sustentabilidade e eficiência, © Airport Design Management
© Airport Design Management

Maior projeto público de Ruanda, o Aeroporto Internacional de Bugesera está prestes a se tornar o primeiro edifício verde certificado na região. Altamente eficiência em termos energéticos, a ponto de ser independente da rede pública de fornecimento, o projeto contará com um terminal de passageiros de 30 mil metros quadrados, 22 balcões de check-in, dez portões e seis pontes de embarque. Financiado por uma parceria público-privada, o projeto tem custo estimado em US$ 414 milhões.

Masterplan do SOM na Nigéria começa a ser construído

21:00 - 15 Fevereiro, 2019
Masterplan do SOM na Nigéria começa a ser construído, Alárò City. Imagem Cortesia de Skidmore, Owings & Merrill
Alárò City. Imagem Cortesia de Skidmore, Owings & Merrill

A Skidmore, Owings & Merrill acaba de dar início as obras do masterplan desenvolvido para a cidade de Alárò, um projeto urbano que pretende integrar uma enorme área urbanizada à leste de Lagos, a maior cidade da Nigéria. O distrito modelo de uso misto contará com uma nova porta de entrada para a cidade de Lagos, um novo distrito comercial internacional, um novo porto e ainda um novo aeroporto. Desenvolvido por encomenda do governo local de Lagos e em parceria com a maior empresa de construção da África, a Rendeavour, o projeto foi concebido para impulsionar o investimento de capital estrangeiro na região além de criar um novo centro econômico e cultural para a África Ocidental.

Alárò City. Imagem Cortesia de Skidmore, Owings & Merrill Alárò City. Imagem Cortesia de Skidmore, Owings & Merrill Alárò City. Imagem Cortesia de Skidmore, Owings & Merrill Alárò City. Imagem Cortesia de Skidmore, Owings & Merrill + 8

O que as cidades africanas podem aprender com a experiência de Dubai?

13:00 - 14 Fevereiro, 2019
O que as cidades africanas podem aprender com a experiência de Dubai?, Photo by Flickr user Lars Plougmann
Photo by Flickr user Lars Plougmann

Ao longo das últimas três décadas, Dubai floresceu em meio a um deserto desabitado para transformar-se em um centro urbano estratégico para o mundo dos negócios e do turismo. Como uma das diversas reações decorrentes deste novo fenômeno, várias cidades ao redor do mundo passaram a replicar esse modelo de desenvolvimento urbano - um urbanismo amplamente baseado no automóvel, arranha-céus luxuosos, centros comerciais gigantescos e tecnologias e sistemas "inteligentes" e "sustentáveis", tudo isso, à partir do zero. Surpreendentemente, estes novos empreendimentos tem se espalhado rapidamente pelo continente africano, assumindo nomes como Eko Atlantic City Nigéria, Vision City em Ruanda, Ebene Cyber City nas Ilhas Maurício; Konza Technology City no Quênia; Safari City na Tanzânia; Le Cite du Fleuve na República Democrática do Congo, entre vários outros. Ao que tudo indica, todas estas cidades parecem apenas meras tentativas de imitação daquilo que representa a cidade de Dubai.

Museu de Arte Fundação Norval / dhk Architects

10:00 - 4 Fevereiro, 2019
Museu de Arte Fundação Norval  / dhk Architects, © Dave Southwood
© Dave Southwood

© Dave Southwood © Dave Southwood © Dave Southwood © Dave Southwood + 33

  • Arquitetos

  • Localização

    4 Steenberg Rd, Steenberg Estate, Cape Town, 7945, África do Sul
  • Designer de Interiores / Restaurante e Bar

    Reddeco
  • Designer de interiores / Loja e galeria

    SpaceLIFT & Black Canvas
  • Ano do projeto

    2018
  • Fotografias

Residência Waterkant / GSQUARED

10:00 - 30 Janeiro, 2019
Residência Waterkant / GSQUARED, © Niel Vosloo
© Niel Vosloo

© Niel Vosloo © Niel Vosloo © Niel Vosloo © Niel Vosloo + 24

  • Arquitetos

  • Localização

    Ciudad del Cabo, África do Sul
  • Arquitetos Responsáveis

    Renato Graca, Francois Du Plessis
  • Design de Interiores

  • Contratante

    Pinnacle
  • Área

    366.0 m2
  • Ano do projeto

    2018
  • Fotografias

Residência Duiker / GSQUARED

10:00 - 28 Janeiro, 2019
Residência Duiker / GSQUARED, © Mathew van Niekerk
© Mathew van Niekerk

© Wianelle Briers © Wianelle Briers © Mathew van Niekerk © Mathew van Niekerk + 30

  • Arquitetos

  • Localização

    Ciudad del Cabo, África do Sul
  • Arquitetos Responsáveis

    Renato Graca, Francois Du Plessis
  • Paisagismo

    Oasis Design
  • Design de Interiores

    GSQUARED architects
  • Área

    375.0 m2
  • Ano do projeto

    2018
  • Fotografias

Concurso de Estudantes Kaira Looro: Pavilhão da Paz na África

19:00 - 18 Janeiro, 2019
Concurso de Estudantes Kaira Looro: Pavilhão da Paz na África, Kaira Looro Architecture Competition
Kaira Looro Architecture Competition

PEACE PAVILION em memória das vítimas inocentes da guerra na África

"A paz é um sonho, pode se tornar uma realidade ... mas, para construí-la, devemos ser capazes de sonhar" (Nelson Mandela).

TEMA
Hostilidade intercultural e a exploração de recursos no continente Africano tem engatilhado uma sucessão de conflitos armados que resultaram em milhões de vidas inocentes perdidas e refugiados com a esperança de uma vida melhor em algum lugar. Comunidades aniquiladas. Aldeias e cidades rasgadas no chão. Nações no caos.

Maior arranha-céu da África começará a ser construído no Marrocos

15:00 - 21 Outubro, 2018
Maior arranha-céu da África começará a ser construído no Marrocos, Bank of Africa Tower. Cortesia de Rafael de la-Hoz Arquitectos
Bank of Africa Tower. Cortesia de Rafael de la-Hoz Arquitectos

O arranha-céu mais alto da África terá suas obras iniciadas dentro de duas semanas. Projetado pelos arquitetos espanhóis Rafael de la-Hoz Arquitectos e pela empresa marroquina CHB Cabinet Hakim Benjelloun, o Bank of Africa Tower, de 250 metros de altura, conquistará o título de torre mais alta do continente, superando o Carlton Centre, em Joanesburgo. Visando as classificações LEED Gold e HQE, a torre começará a ser construída no dia 1 de novembro e deverá ser concluída em maio de 2022.

Bank of Africa Tower. Cortesia de Rafael de la-Hoz Arquitectos Bank of Africa Tower. Cortesia de Rafael de la-Hoz Arquitectos Bank of Africa Tower. Cortesia de Rafael de la-Hoz Arquitectos Bank of Africa Tower. Cortesia de Rafael de la-Hoz Arquitectos + 8

Inauguração da exposição "Emerging Architecture Studios Based in Luanda"

16:00 - 11 Outubro, 2018
Inauguração da exposição "Emerging Architecture Studios Based in Luanda", Emerging Architecture Studios Based in Luanda. © ObA
Emerging Architecture Studios Based in Luanda. © ObA

Exposição Colectiva de Arquitectura "Emerging Architecture Studios Based in Luanda":

“Emerging Architecture Studio Based in Luanda”, será uma exposição colectiva de arquitectura com curadoria do Arq. Jaime Mesquita, director criativo do Office building for Architects-ObA, que se realizará entre os dias 30 de Outubro e 20 de Novembro no Salão Internacional de Exposições do Museu Nacional de História Natural, em Luanda. A exposição contará com trabalhos de 7 ateliers de arquitectura com sede em Luanda, sendo eles: Building Society for Architecture; IDaio; José Godinho; Luand’Arq; MATAG; Paula Nascimento; e ObA. Além destes ateliers, a exposição contará também com a presença do

Projetado por Zaha Hadid, maior arranha-céu da África será construído no Egito

15:00 - 5 Setembro, 2018
Projetado por Zaha Hadid, maior arranha-céu da África será construído no Egito, Nile Tower. Cortesia de Zaha Hadid Architects
Nile Tower. Cortesia de Zaha Hadid Architects

Depois de mais de uma década, o Egito retomou seu plano de construir o edifício mais alto da África. Localizado na orla do rio Nilo, no centro do Cairo, o arranha-céu foi projetado por Zaha Hadid em 2007. O presidente Abdel Fattah el-Sisi e o governo estão trabalhando com a incorporadora do projeto, a Living in Interiors, para criar a "Nile Tower", uma torre de 70 pavimentos. Com vista para o Cairo, o Nilo e as pirâmides, o projeto busca simbolizar o crescimento do Egito e o desenvolvimento do país.

Nile Tower. Cortesia de Zaha Hadid Architects Nile Tower. Cortesia de Zaha Hadid Architects Nile Tower. Cortesia de Zaha Hadid Architects Nile Tower. Cortesia de Zaha Hadid Architects + 5

Estudantes de arquitetura da Somália preservam digitalmente o patrimônio construído de seu país - antes que seja tarde demais

10:00 - 26 Abril, 2018
via Somali Architecture
via Somali Architecture

Desde o início da guerra civil em 1991, as paisagens política e arquitetônica da Somália, no Leste da África, têm sido instáveis. Enquanto os centros urbanos do país, como a capital Mogadíscio, ostentam um tecido diversificado de mesquitas históricas, cidadelas e monumentos ao lado de estruturas cívicas modernistas, as décadas de conflito resultaram na destruição de muitas estruturas importantes. E, embora a luta tenha diminuído substancialmente nos últimos anos, o futuro do patrimônio arquitetônico do país ainda está longe de alguma segurança.

Em resposta a isso, estudantes de arquitetura somali residentes no Reino Unido, Itália e Estados Unidos se uniram para criar o Somali Architecture, um projeto de pesquisa que arquiva e "reconstrói" digitalmente estruturas icônicas por meio de modelos 3D. O objetivo é “preservar a identidade e a autenticidade” da Somália por meio de sua arquitetura - existente e destruída. “Queremos que cada construção icônica do passado seja reinterpretada para um futuro mais coerente”, dizem os estudantes.

Veja a seguir uma seleção das estruturas que a Somali Architecture descobriu e reconstruiu até agora.

Equipe de mexicanas vence o Global LafargeHolcim Awards 2018 com proposta de gestão da água no espaço público

19:00 - 29 Março, 2018
Equipe de mexicanas vence o Global LafargeHolcim Awards 2018 com proposta de gestão da água no espaço público , Projetos vencedores situam-se no México, no Níger e nos EUA.. Image Cortesia de Global LafargeHolcim Awards
Projetos vencedores situam-se no México, no Níger e nos EUA.. Image Cortesia de Global LafargeHolcim Awards

Os resultados foram anunciados para o 5º Prêmio Global LafargeHolcim para Construção Sustentável, com três equipes lideradas por mulheres premiadas com as medalhas de ouro, prata e bronze. O concurso pediu aos participantes que especulassem sobre os métodos futuros de equilibrar o desempenho ambiental, a responsabilidade social e o crescimento econômico, “exemplificando a excelência arquitetônica e um alto grau de transferibilidade”.

O concurso atraiu mais de 5.000 inscrições de 131 países. Tendo sido avaliados regionalmente por jurados na Europa, América do Norte, América Latina, Oriente Médio / África e Ásia-Pacífico, 55 propostas de sucesso foram inscritas para os prêmios globais, onde seis vencedores foram selecionados.

Hydropuncture in Mexico. Image Cortesia de Global LafargeHolcim Awards Legacy Restored in Niger. Image Cortesia de Global LafargeHolcim Awards Grassroots Microgrid in Michigan. Image Cortesia de Global LafargeHolcim Awards Territorial Figure. Image Cortesia de Global LafargeHolcim Awards + 67

Como escolas na África podem se beneficiar com um projeto inteligente e vegetação abundante

07:00 - 9 Março, 2018
Como escolas na África podem se beneficiar com um projeto inteligente e vegetação abundante, Cortesia de WAYAiR Foundation
Cortesia de WAYAiR Foundation

Muitas crianças na África são obrigadas a suportar estudar em escolas com pouca ventilação, que podem superaquecer facilmente sob o sol africano. A proposta de WAYAiR para uma nova escola em Ulyankulu aborda a questão do clima e fornece uma "vila educacional" respeitando o patrimônio local e a identidade da cidade. WAYAiR é um grupo de educadores com ideias semelhantes que, nos últimos 25 anos, desenvolveram seu singular programa educacional em Poznan, na Polônia, usando uma abordagem baseada na arte e agora desejam compartilhar seus conhecimentos em todo o mundo.

Cortesia de WAYAiR Foundation Cortesia de WAYAiR Foundation Cortesia de WAYAiR Foundation Cortesia de WAYAiR Foundation + 16

Por que a arquitetura vernacular africana continua sendo ignorada

07:00 - 22 Fevereiro, 2018
A Grande Mesquita de Djenné, Mali. Imagem © <a href='https://commons.wikimedia.org/wiki/File:Djenne_great_mud_mosque.jpg'>Wikimedia user Ruud Zwart</a> licensed under <a href='https://creativecommons.org/licenses/by-sa/2.5/nl/deed.en'>CC BY-SA 2.5 NL</a>
A Grande Mesquita de Djenné, Mali. Imagem © Wikimedia user Ruud Zwart licensed under CC BY-SA 2.5 NL

Este artigo foi originalmente publicado no Common Edge como "Making a Case for the Renaissance of Traditional African Architecture."

Durante o último mês de setembro, esgotaram-se todas as entradas para o show do músico Afrobeat nigeriano Wizkid no Royal Albert Hall, em Londres. Wizkid junta-se a uma crescente lista de ilustres músicos africanos que já se apresentaram na prestigiada casa de shows londrina, como Selif Kaita, Youssou Ndour, Miriam Makeba entre outros. Este importante evento serve para reafirmar o renascimento cultural pelo qual todo o continente africano está passando, marcando ainda a crescente influência da música africana no cenário global, assim como do cinema, da moda, da gastronomia e das artes em geral.

Infelizmente, a arquitetura africana vernacular, especialmente na África subsaariana, não tem se beneficiado desse renascimento cultural. Muito pelo contrário, ao longo dos últimos anos ela tem sido amplamente ignorada. Apesar de sua eminente influência durante a era pré-colonial, a arquitetura vernacular africana pouco evoluiu desde então, se limitando às tradicionais choupanas de paredes de barro e cobertura de palha; e por esta razão ela tem sido desdenhada pela população, freqüentemente associada à escassez e a insuficiência. Conseqüentemente, a negligência da arquitetura popular africana resultou na exiguidade de seus artesãos experientes, conhecedores da arte da construção tradicional. Atualmente, restam poucas esperanças de um possível avivamento de um dos mais tradicionais estilos de arquitetura do nosso planeta.

TED Talk: Christian Benimana do MASS fala sobre abrir uma escola de design na África

07:00 - 10 Janeiro, 2018

Vamos seguir um modelo de construção insustentável semelhante ao que presenciei na China, ou podemos desenvolver um modelo africano de desenvolvimento sustentável e igualitário? Estou otimista de que podemos.

Neste recente TED Talk, Christian Benimana fala sobre sua jornada como arquiteto - tendo crescido em Ruanda, estudado na China e, finalmente, retornando à África para presenciar o início de um boom na construção civil muito semelhante ao que ele testemunhou em Xangai. Neste contexto, ele explica por que ele e o MASS Design Group fundaram o African Design Center, um centro de ensino e inovação que pretende ser um catalisador para o desenvolvimento urbano no continente.