Tudo
Projetos
Produtos
Eventos
Concursos
  1. ArchDaily
  2. Lagos

Lagos: O mais recente de arquitetura e notícia

Casas LuxMare / Mário Martins Atelier

© Fernando Guerra | FG+SG © Fernando Guerra | FG+SG © Fernando Guerra | FG+SG © Fernando Guerra | FG+SG + 66

Lagos, Portugal

Villa Pernoi / Mário Martins Atelier

© Fernando Guerra | FG+SG © Fernando Guerra | FG+SG © Fernando Guerra | FG+SG © Fernando Guerra | FG+SG + 26

Lagos, Portugal

Casa de Praia Sencillo / cmDesign Atelier

© Medina Dugger © Medina Dugger © Medina Dugger © Medina Dugger + 36

Lagos, Nigéria
  • Arquitetos: cmDesign Atelier
  • Área Área deste projeto de arquitetura Área: 900.0
  • Ano Ano de conclusão deste projeto de arquitetura Ano: 2019

Casa no Canavial / Vitor Vilhena Architects

© Fernando Guerra | FG+SG © Fernando Guerra | FG+SG © Fernando Guerra | FG+SG © Fernando Guerra | FG+SG + 49

Lagos, Portugal

Masterplan do SOM na Nigéria começa a ser construído

A Skidmore, Owings & Merrill acaba de dar início as obras do masterplan desenvolvido para a cidade de Alárò, um projeto urbano que pretende integrar uma enorme área urbanizada à leste de Lagos, a maior cidade da Nigéria. O distrito modelo de uso misto contará com uma nova porta de entrada para a cidade de Lagos, um novo distrito comercial internacional, um novo porto e ainda um novo aeroporto. Desenvolvido por encomenda do governo local de Lagos e em parceria com a maior empresa de construção da África, a Rendeavour, o projeto foi concebido para impulsionar o investimento de capital estrangeiro na região além de criar um novo centro econômico e cultural para a África Ocidental.

Alárò City. Imagem Cortesia de Skidmore, Owings & Merrill Alárò City. Imagem Cortesia de Skidmore, Owings & Merrill Alárò City. Imagem Cortesia de Skidmore, Owings & Merrill Alárò City. Imagem Cortesia de Skidmore, Owings & Merrill + 8

Ideias vencedoras para o reuso de um antigo aterro sanitário em Lagos

A iniciativa de pesquisa em arquitetura “arch out loud” anunciou os vencedores de seu concurso “Waste: Multi-Purpose Stadium” competition, pedindo aos participantes que especulassem sobre o projeto de um estádio multiuso no antigo aterro Olusosun em Lagos, Nigéria.

O concurso foi organizado em resposta ao fato de que o mundo cria mais de um bilhão de toneladas de lixo por ano, a maioria das quais é incinerada, enterrada e explorada em aterros sanitários. À medida que as populações e as grandes cidades se expandem, também deve haver a nossa “capacidade de reverter tendências de desperdício e começar a viver de forma mais eficiente e sustentável”.

Um mergulho na triste história da Escola Flutuante de Makoko projetada por NLÉ Architects

© NLÉ architects
© NLÉ architects

Uma semana após seu criador ter sido premiado com o Leão de Prata na Bienal de Veneza de 2016, a Escola Flutuante de Makoko entrou em colapso e naufragou depois que fortes chuvas assolaram a cidade de Lagos, na Nigéria. Projetada pelo arquiteto nigeriano Kunlé Adeyemi, da NLÉ Architects, a escola estava localizada em plena baía da maior cidade do país. Quase dois anos depois, a escritora Allyn Gaestel, natural de Lagos, publicou uma investigação sobre a vulnerável comunidade costeira e sobre o arquiteto por trás do projeto naufragado, uma narrativa cativante intitulada "Things Fall Apart".

O custo humano trágico das novas megacidades da África

Este artigo foi publicado originalmente por Common Edge como "Tale of Two Cities: Unravelling the Brutal Backstory Behind Africa’s Emerging Megacities."

Nas últimas duas décadas, a narrativa africana mudou fenomenalmente. A história extensa, em grande parte tecida em torno dos estereótipos da pobreza, doenças e de guerras civis sangrentas, foi substituída por uma que celebrava o crescimento econômico sem precedentes do continente e uma relativa estabilidade política. Esta nova narrativa é também sobre os arranha-céus brilhantes da África, os enormes shoppings e as cidades ambiciosas "inteligentes" sendo projetadas e construídas a partir do zero: Ebene Cyber City em Mauritius; Konza Technology City no Quênia; Safari City na Tanzânia; Le Cite du Fleuve na República Democrática do Congo; Eko Atlantic na Nigéria; Appolonia City em Gana, entre outras.

Atualmente, há pelo menos vinte dessas novas cidades em construção no continente e cerca de duas vezes esse número em obras. Esses empreendimentos alteraram permanentemente a perspectiva urbana do continente, e ofereceram algo diferente da mistura de pastiches da arquitetura colonial que já era conhecida. Como arquiteto, inicialmente fiquei entusiasmado com a qualidade de algumas arquiteturas, embora eu deva admitir que essas novas cidades são estranhas cópias idênticas de desenvolvimentos na China, Cingapura e até mesmo nos Emirados Árabes Unidos, e que eles são, em grande parte, privados de qualquer conexão cultural com a África.

Bairros de São Paulo e Lisboa entre os mais criativos do mundo segundo a Metropolis Magazine

De Yaba em Lagos ao centro de São Paulo, a Metropolis Magazine elencou os dez bairros e distritos mais criativos do mundo. Espalhados entre cidades de rápido crescimento urbano, como Cidade do Cabo e Mumbai, o artigo oferece um panorama compreensivo destas comunidades de peso mundial em termos de criatividade, embora menos reconhecidas.

A Escola Flutuante de Makoko desmorona após três chuvas intensas na Nigéria

Como reportou o site nigeriano de notícias NAIJ.com, a celebrada Escola Flutuante em Makoko, projetada pelo NLÉ, desmoronou após as intensas chuvas em Lagos durante esta terça.

As fotografias publicadas pelo site mostram a cobertura da escola ainda intacta, mas apoiada diretamente na base flutuante do edifício composta por 256 tambores de plástico, enquanto os primeiros níveis e a estrutura suportante parecem totalmente destruídos.

Este artigo está em constante atualização. A presente versão conta com uma declaração oficial do NLÉ.

Metropolis Magazine elege Toronto como a melhor cidade do mundo para se habitar

Como comparar cidades? É difícil condensar milhões de experiências individuais subjetivas em um único método de comparação, mas uma técnica popular que vem sendo usada nos últimas anos tem servido de parâmetro para avaliar a "habitabilidade" das cidades. Mas o que essa palavra significa, afina? No ranking de 2015 das cidades mais habitáveis do mundo, a Metropolis Magazine reuniu um grupo de especialistas em planejamento urbano, turismo e arquitetura para subdividir "habitabilidade" em categorias relevantes baseando-se na enorme quantidade de material publicado pela Metropolis para criar um os rankings mais detalhados já produzidos. Conheça os resultados a seguir.

NLÉ vence concurso para projetar sede financeira em Lagos

O escritório internacional de arquitetura NLÉ compartilhou recentemente conosco sua proposta vencedora do concurso para a sede financeira do banco de microcrédito Credit Direct Limited. Localizado em Lagos, Nigéria, no distrito de Ikeja, o projeto para o banco troca a presença ameaçadora das instituições financeiras do passado por uma atmosfera aberta e receptiva. Essa decisão não apenas convida os clientes a entrarem, como também cria oportunidades de adaptação ao clima tropical de Lagos.

Como Kunlé Adeyemi afeta o mundo através de soluções locais específicas

Kunlé Adeyemi, ex-pupilo de Rem Koolhaas, chamou a atenção da mídia ano passado com sua Escola Flutuante em Makoko, que permitiu melhor acesso à educação para uma comunidade informal em Lagos. Nesse artigo sobre Adeyemi e seu escritório NLÉ Architects, originalmente publicado na Metropolis Magazine, Avinash Rajagopal explora o que guia o jovem arquiteto, explicando porque ele foi eleito um dos 10 arquitetos da lista de Novos Talentos 2014 da Metropolis Magazine.

Quando a Escola Flutuante em Makoko foi concluída em março de 2013, recebeu diversas críticas positivas da mídia internacional. A simples estrutura em forma de "A", sustentada por barris plásticos reciclados em uma lagoa em Lagos, Nigéria, foi projetada por NLÉ, um estúdio com sede em Lagos e Amsterdã fundado pelo arquiteto Kunlé Adeyemi. O projeto, proposto como um modelo construtivo simples e sustentável para a comunidade flutuante de Lagos, enfrentou alguns desafios. Um dos maiores foi convencer as autoridades locais, que simplesmente não sabiam o que fazer com tal edifício.

Infográfico interativo acompanha o crescimento das megacidades

Com mais de 7 bilhões de pessoas habitando o planeta, o maior crescimento populacional no último século aconteceu nas áreas urbanas. Agora, uma nova série de mapas interativos intitulados "The Age of Megacities" e desenvolvidos pela companhia de software ESRI permite-nos visualizar esses dramáticos efeitos e ver como o crescimento moldou a geografia de 10 das 28 maiores cidades do mundo. Definidas como áreas de desenvolvimento urbano contínuo com mais de 10 milhões de pessoas, o número de megacidades no mundo tende a aumentar; e enquanto Tóquio ainda lidera a lista das maiores megacidades , outras gigantes da Ásia estão se aproximando rapidamente.

Casa da Malaca / Mario Martins Atelier

© Fernando Guerra | FG+SG © Fernando Guerra | FG+SG © Fernando Guerra | FG+SG © Fernando Guerra | FG+SG + 30

Lagos, Portugal
  • Arquitetos: Mario Martins Atelier
  • Ano Ano de conclusão deste projeto de arquitetura Ano: 2013

Casa Yard / Mario Martins Atelier

© Paulo Baptista © Paulo Baptista © Paulo Baptista © Paulo Baptista + 16

Lagos, Portugal
  • Arquitetos: Mario Martins Atelier
  • Ano Ano de conclusão deste projeto de arquitetura Ano: 2012

Escola Flutuantes de Makoko / NLE Architects

Makoko Floating School © NLÉ architects Makoko Floating School © NLÉ architects Makoko Floating School © NLÉ architects Makoko Floating School © NLÉ architects + 17