O site de arquitetura mais visitado do mundo
i

Inscreva-se agora e organize a sua biblioteca de projetos e artigos de arquitetura do seu jeito!

Inscreva-se agora para salvar e organizar seus projetos de arquitetura

i

Encontre os melhores produtos para o seu projeto em nosso Catálogo de Produtos

Encontre os produtos mais inspiradores do nosso Catálogo de Produtos

i

Instale o ArchDaily Chrome Extension e inspire-se a cada nova aba que abrir no seu navegador. Instale aqui »

i

En todo el mundo, arquitectos están encontrando maneras geniales para reutilizar edificios antiguos. Haz clic aquí para ver las mejores remodelaciones.

Quer ver os melhores projetos de remodelação? Clique aqui.

i

Mergulhe em edifícios inspiradores com nossa seleção de 360 ​​vídeos. Clique aqui.

Veja nossos vídeos imersivos e inspiradores de 360. Clique aqui.

Tudo
Projetos
Produtos
Eventos
Concursos

Sustentabilidade

Habitações podem ser consideradas de baixo custo se não forem eficientes?

07:00 - 14 Outubro, 2018
Habitações podem ser consideradas de baixo custo se não forem eficientes?, Casas de um empreendimento do Minha Casa, Minha Vida em Antonio Cardoso, na Bahia. Foto: Paulomedford/Wikimedia Commons
Casas de um empreendimento do Minha Casa, Minha Vida em Antonio Cardoso, na Bahia. Foto: Paulomedford/Wikimedia Commons

Cerca de três bilhões de pessoas, ou 40% da população mundial, precisarão de novas moradias até 2030. Isso exigirá a construção de aproximadamente 21 milhões de novas residências por ano em todo o mundo.

Vários dos países que mais crescem têm metas ambiciosas para atender a essa necessidade. O governo indiano pretende construir 20 milhões de habitações de baixo custo até 2022. A Nigéria tem como meta um milhão de casas construídas por ano para a próxima década. O presidente da Indonésia iniciou o programa Um Milhão de Casas para atender cidadãos de baixa renda.

O que Bolsonaro e Haddad propõem para as cidades brasileiras?

07:00 - 9 Outubro, 2018
O que Bolsonaro e Haddad propõem para as cidades brasileiras?, © Carla Salgueiro, via Flickr. Licença CC BY 2.0
© Carla Salgueiro, via Flickr. Licença CC BY 2.0

Urnas apuradas, o primeiro turno das eleições para Presidente da República não bastou para definir quem será o próximo líder político do país e os candidatos Fernando Haddad, do Partido dos Trabalhadores, e Jair Bolsonaro, do Partido Social Liberal, receberão mais uma vez o voto popular no próximo dia 28 de outubro.

Divergências políticas e incongruências ideológicas à parte, o próximo Presidente terá, entre muitas outras, a tarefa de oferecer aporte federal ao desenvolvimento das cidades brasileiras - local onde vivem cerca de 87% da população do país. Visando contribuir com o debate e - se a tarefa couber ao ArchDaily - ajudar os indecisos a se resolverem, reunimos a seguir as propostas de ambos os presidenciáveis para o futuro das cidades, de acordo com seus respectivos planos de governo, considerando temas como habitação, desenvolvimento urbano, infraestrutura, sustentabilidade, mobilidade e direito à cidade. 

Cidades precisam de ações ambiciosas para promover o desenvolvimento sustentável

07:00 - 7 Outubro, 2018
Cidades precisam de ações ambiciosas para promover o desenvolvimento sustentável, Acelerar o combate às mudanças climáticas e às desigualdades sociais depende das cidades. Foto: Daniel Hunter/WRI Brasil
Acelerar o combate às mudanças climáticas e às desigualdades sociais depende das cidades. Foto: Daniel Hunter/WRI Brasil

A maior força no combate às mudanças climáticas está nas mãos das cidades. É nelas que a maior parte das pessoas vivem e onde a economia global gira. No entanto, de acordo com o novo relatório do New Climate Economy, intitulado “Unlocking the Inclusive Growth Story of the 21st Century: Accelerating Climate Action in Urgent Times” (Destravando a história do crescimento inclusivo do século 21: acelerando a ação climática em tempos urgentes), as áreas urbanas não estão fazendo uso do seu potencial de transformação para promover o desenvolvimento sustentável. E isso pode significar perder as últimas chances de reduzir a pobreza e deter as alterações do clima.

Cidades devem pensar em árvores como infraestrutura de saúde pública

07:00 - 29 Setembro, 2018
Cidades devem pensar em árvores como infraestrutura de saúde pública, Cortesia de CicloVivo
Cortesia de CicloVivo

Respirar ar puro é o sonho de qualquer morador de uma grande cidade, ainda que ele goste muito do meio urbano. E as ruas arborizadas, além de bonitas e agradáveis, são comprovadamente benéficas para a saúde física e mental. Então, porque não incluí-las nas verbas de financiamento da saúde? É isso que questiona a organização The Nature Conservancy, que criou um documento onde explica e demonstra em números as razões pelas quais isso deve ser feito.

9 Patos para Robert Venturi

10:00 - 27 Setembro, 2018
9 Patos para Robert Venturi , Collage based on a photograph of Robert Venturi. Original photograph © Denise Scott Brown
Collage based on a photograph of Robert Venturi. Original photograph © Denise Scott Brown

Sete dias após a notícia da perda de um dos arquitetos mais influentes e peculiares do século XX, Robert Venturi, reunimos alguns exemplos estranhos, engraçados e bizarros de "patos" arquitetônicos.

Image <a href='https://commons.wikimedia.org/wiki/File:Cabazon-Dinosaurs-2.jpg'>via Wikimedia</a> taken by Wikimedia user Jllm06 (public domain) Image <a href='http://visitpadutchcountry.com/photos-haines-shoe-house-york-pa/'>via visitpadutchcountry.com</a> Image <a href='https://commons.wikimedia.org/wiki/File:The_Big_Duck.JPG'>via Wikimedia</a> (public domain) © <a href='https://commons.wikimedia.org/wiki/File:The_Basket_Factory_Longaberger.JPG'>Wikimedia user Barry haynes</a> licensed under <a href='https://creativecommons.org/licenses/by-sa/3.0/deed.en'>CC BY-SA 3.0</a> + 10

Ópera de Sydney se torna neutra em emissões de carbono

15:00 - 26 Setembro, 2018
Ópera de Sydney se torna neutra em emissões de carbono, Cortesia da Ópera House de Sidney
Cortesia da Ópera House de Sidney

A Ópera de Sydney está comemorando uma conquista significativa no campo da sustentabilidade ambiental, reduzindo à zero as suas emissões de carbono cinco anos antes do que estava previsto. Um programa de eficiência e gerenciamento de energia e desperdício foi introduzido já há algum tempo, transformando a Ópera de Sydney em um "edifício zero carbono". Como resultado desta façanha, o governo australiano condecorou o edifício com o certificado nacional de compensação de cartono ou National Carbon Offset Standard (NCOS).

A famosa estrutura projetada por Jørn Utzon foi iluminada cerimoniosamente com luzes verdes na noite desta segunda-feira 24 de setembro em comemoração ao feito.

© Prudence Upton Cortesia da Ópera House de Sidney Cortesia da Ópera House de Sidney © Hamilton Lund + 4

OOPEAA + Lundén Architecture Company projetam habitações em madeira para Helsinque

19:00 - 24 Setembro, 2018
OOPEAA + Lundén Architecture Company projetam habitações em madeira para Helsinque, Cortesia de OOPEAA
Cortesia de OOPEAA

OOPEAA, trabalhando em colaboração com a Lundén Architecture Company, ganhou um concurso de projeto e construção para um conjunto habitacional de madeira em Kivistö, Vantaa, na área metropolitana de Helsinque, Finlândia. Organizado pela cidade de Vantaa, o concurso pediu aos participantes que projetassem um distrito de casas de madeira, parte de um compromisso de "proporcionar um desenvolvimento consciente do clima na habitação".

Intitulado “Lá em cima - Lá embaixo, vivendo juntos em três níveis”, o esquema de OOPEAA e Lundén fará parte do distrito sustentável mais amplo, criando uma ligação entre a floresta natural, as ruas ativas e a infraestrutura ferroviária.

Google lança ferramenta que calcula a pegada de carbono das cidades

07:00 - 23 Setembro, 2018
Google lança ferramenta que calcula a pegada de carbono das cidades, Cortesia de CicloVivo
Cortesia de CicloVivo

O Google acaba de lançar a ferramenta Environmental Insights Explorer para que seus usuários tenham acesso a dados e tecnologias que possam contribuir para a transição de um mundo com menos emissões de carbono. As informações são baseadas principalmente em tudo que já é disponibilizado no Google Maps.

A ideia é que se possa calcular o inventário de gás de efeito estufa (GEE) de cada cidade do mundo, de forma a facilitar o planejamento sobre as ações climáticas. “O inventário pode ajudar a priorizar investimentos nas áreas de maior impacto, pois destaca as principais fontes de emissão ou pontos de acesso e pode ser usado como uma linha de base para medir o progresso”, afirma a empresa no site da ferramenta.

World Green Building Week 2018

13:00 - 19 Setembro, 2018
World Green Building Week 2018, World Green Building Week 2018
World Green Building Week 2018

Alinhado com o evento do World Green Building Council e em comemoração ao aniversário dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável da ONU, o Green Building Council Brasil realizará a segunda edição da Green Building Week deste ano entre os dias 25 e 28 de Setembro. Seguindo os moldes das edições anteriores, o evento será 100% online e gratuito!!

Como as construções sustentáveis contribuem para mais de 10 dos 17 ODS listados pela ONU, e dada a importância do setor de construção residencial, o foco desta edição será completamente voltado para residência sustentáveis. Traremos experts da construção sustentável para compartilhar um pouco de

Brasileiros criam mini-hidrelétrica que permite gerar energia elétrica em casa

07:00 - 8 Setembro, 2018
Brasileiros criam mini-hidrelétrica que permite gerar energia elétrica em casa, Usina Hidrelétrica de Jaguara, exemplo de produção de energia em grande escala. © Ernani Baraldi, via Flickr. Licença CC BY 2.0
Usina Hidrelétrica de Jaguara, exemplo de produção de energia em grande escala. © Ernani Baraldi, via Flickr. Licença CC BY 2.0

Dois jovens curitibanos desenvolveram uma inovação tecnológica que traria tranquilidade a muitos brasileiros: o sonho da usina elétrica própria. Conforme apurou a Tribuna do Paraná, os engenheiros mecânicos Felipe Wotecoski, 31, e Juliano Rataiczyk, 30, desenvolveram um equipamento capaz de gerar energia no quintal de casa com impacto reduzido ao meio ambiente.

Com o tamanho similar ao de um fogão de quatro bocas, a microusina é capaz de gerar até 720 Kilowatts/hora por mês, energia suficiente para abastecer de três a quatro residências e ainda devolver um pouco de energia à rede elétrica. A economia, com essa quantidade de energia, é de aproximadamente R$ 500 mensais com a conta de luz, de acordo com os engenheiros.

Os ganhos econômicos e sociais das cidades de baixo carbono

10:00 - 22 Agosto, 2018
Os ganhos econômicos e sociais das cidades de baixo carbono, Investir e incentivar modos ativos de transporte beneficia a saúde e a segurança da população. Foto: Priscila Pacheco/WRI Brasil
Investir e incentivar modos ativos de transporte beneficia a saúde e a segurança da população. Foto: Priscila Pacheco/WRI Brasil

A ameaça das mudanças climáticas é um fator que se soma aos múltiplos desafios de um mundo cada vez mais urbano. Além da necessidade das cidades se estabelecerem como organismos prósperos e sustentáveis, as alterações no clima ainda colocam em risco a saúde da população e a economia local e irão acarretar problemas difíceis até de imaginar. A ação climática encontra sua origem nas cidades, espaços que irão determinar o futuro do planeta.

O conceito de desenvolvimento de baixo carbono, ou low-carbon, remete à forma de planejar o desenvolvimento urbano com menores taxas de emissões de dióxido de carbono (CO2), o principal gás de efeito estufa (GEE). Ao se debruçar sobre 700 estudos, um time de pesquisadores da Universidade de Leeds, em parceria com a Coalition for Urban Transitions, concluiu que medidas de baixo carbono podem ajudar a alcançar diversas prioridades do desenvolvimento urbano, como criação de empregos, saúde pública, inclusão social e melhoria da acessibilidade.

Oficina de Projetos Urbanos de Infraestrutura Verde

07:30 - 14 Agosto, 2018
Oficina de Projetos Urbanos de Infraestrutura Verde, Oficina de Projetos Urbanos de Infraestrutura Verde. Coletivo UrbAmbiental - Arte Adriana Sandre
Oficina de Projetos Urbanos de Infraestrutura Verde. Coletivo UrbAmbiental - Arte Adriana Sandre

A oficina de Projetos Urbanos de Infraestrutura Verde na Luz é um espaço para o acontecimento de ideias coletivas, desenvolvimento de projetos e ações na região da Luz, centro de São Paulo.
A oficina é voltada para os profissionais, estudantes e interessados nas questões ambientais urbanas, com interesse nos projetos da paisagem que utilizam tecnologias e Soluções Baseadas na Natureza (NBS - Nature Based Solutions).
A partir das questões apresentadas e discutidas na oficina, será realizada uma atividade prática onde serão elaboradas propostas de projetos de Infraestrutura Verde para a Região da Luz. Serão disponibilizados materiais para consulta e pesquisa, mapas,

Cenouras podem tornar o concreto mais forte e sustentável?

12:00 - 13 Agosto, 2018
via flickr user conchur (CC BY 2.0)
via flickr user conchur (CC BY 2.0)

As cenouras podem não ajudá-lo a enxergar no escuro, mas elas podem tornar seus edifícios mais fortes e mais ecológicos. Engenheiros da Lancaster University, no Reino Unido, trabalharam em colaboração com a Cellucomp Ltd do Reino Unido para estudar os efeitos da adição de “nano plaquetas” extraídas das fibras das raízes para melhorar o desempenho das misturas de concreto.

Os concretos de compósitos vegetais, feitos a partir de vegetais como a beterraba ou a cenoura, têm superado estruturalmente e ambientalmente todos os aditivos de cimento comercialmente disponíveis, tais como grafeno e nanotubos de carbono, fazendo isso a um custo muito menor.

MAD Architects resgata túnel abandonado no Japão com instalações de arte

15:00 - 11 Agosto, 2018
MAD Architects resgata túnel abandonado no Japão com instalações de arte , Gruta de Luz (Água). Imagem Cortesia de Nacasa & Partners Inc
Gruta de Luz (Água). Imagem Cortesia de Nacasa & Partners Inc

O MAD Architects acaba de inaugurar o seu mais novo projeto, o restauro do famoso túnel do desfiladeiro de Kiyotsu, na prefeitura de Niigata, no Japão. A intervenção concebida pelo escritório de arquitetura fundado por Ma Yansong, transformou o histórico túnel em uma trilha subterrânea de espaços expositivos para a arte conceitual. O “Túnel de Luz”, como foi chamado, foi aberto ao público durante a Trienal de Echigo-Tsumari de 2018, passando por baixo de imensas formações rochosas ao longo de seus 750 metros de túneis e galerias, o túnel culmina em uma plataforma semi aberta que oferece uma vista estonteante para uma das mais belas paisagens naturais do Japão.

A proposta do MAD procurou “transformar os elementos arquitetônicos ao longo do túnel através de intervenções artísticas singulares”. Inspirado em cinco elementos: madeira, terra, metal, fogo e água - o projeto explora a relação entre o ser humano e a natureza, "reconectando os moradores e visitantes com a grandiosa beleza da paisagem natural".

Periscópio (Madeira). Imagem Cortesia de Nacasa & Partners Inc A gota (Fogo). Imagem Cortesia de Nacasa & Partners Inc A gota (Fogo). Imagem Cortesia de Nacasa & Partners Inc Expressão da cor (Terra). Imagem Cortesia de Nacasa & Partners Inc + 22

São Paulo, Londres, Tel Aviv: comparando a cobertura vegetal de 10 metrópoles mundiais

10:00 - 6 Agosto, 2018
Nova Iorque. Imagem via flickr de "quintanomedia"licença CC BY 2.0
Nova Iorque. Imagem via flickr de "quintanomedia"licença CC BY 2.0

Ao longo dos últimos dois anos, pesquisadores do MIT Senseable City Lab em Cambridge, Massachusetts, têm usado os dados do Google Street View para estudar algumas das cidades mais importantes do mundo em termos de cobertura vegetal. Desenvolvido em colaboração com o Fórum Econômico Mundial, o “Treepedia” busca promover a conscientização sobre o papel das árvores na vida urbana e questiona como os cidadãos podem contribuir com o processo de tornar seus bairros mais ecológicos.

A lista cada vez maior analisa cidades de todo o mundo através de um dado chamado "Índice de Visão Verde", que usa panoramas do Google Street View para avaliar e comparar a cobertura verde das zonas urbanas. Através do monitoramento da cobertura das árvores, os cidadãos e planejadores podem ver quais áreas em sua cidade são mais ou menos verdes, comparar com outras cidades e desempenhar um papel mais ativo na melhoria do ambiente construído. 

Parque flutuante é feito com lixo plástico coletado de rio na Holanda

07:00 - 6 Agosto, 2018
Parque flutuante é feito com lixo plástico coletado de rio na Holanda, Cortesia de CicloVivo
Cortesia de CicloVivo

Depois de quase cinco anos de projeto, recuperação de plásticos, reciclagem, angariação de fundos e colaboração intensiva, foi inaugurado o primeiro parque flutuante de plástico reciclado. O protótipo foi instalado no porto de Roterdã, o maior porto marítimo da Europa na segunda maior cidade holandesa.

Com 140m², o chamado “Recycled Park” comprova o potencial dos materiais descartados. No caso deste projeto, coube a fundação Recycled Island recolher os plásticos, durante um ano e meio, instalando “armadilhas” nos rios poluídos (que poderiam parar no mar).

Ingenhoven architects e architectus vencem concurso para projetar o maior arranha-céu residencial de Sydney

19:00 - 5 Agosto, 2018
Ingenhoven architects e architectus vencem concurso para projetar o maior arranha-céu residencial de Sydney, Cortesia de Doug and Wolf
Cortesia de Doug and Wolf

Um novo projeto da ingenhoven architects, em cooperação com a architectus, superou uma série de arquitetos internacionalmente aclamados para o projeto da torre residencial mais alta de Sydney, na 505-523 George Street. O arranha-céu de 79 andares atingirá os 270 metros e incluirá diversos usos, que vão desde habitação e comércio até hotel e lazer. Os projetistas esperam que a torre seja “um marco profundamente visível para um desenvolvimento econômico, ambiental e socialmente sustentável e voltado para o futuro”.

Cortesia de Doug and Wolf Cortesia de Doug and Wolf Cortesia de Doug and Wolf Cortesia de Doug and Wolf + 12

Chamada aberta para concurso de ideias 24h competition

08:00 - 3 Agosto, 2018
Chamada aberta para concurso de ideias 24h competition, Ideas Forward, ocean
Ideas Forward, ocean

Ideasforward quer dar aos jovens criativos de todo o mundo, uma oportunidade de expressar suas opiniões sobre o futuro das sociedades por meio de propostas inovadoras e visionárias.
Somos uma plataforma que busca ideias progressistas que refletem sobre
temas emergentes.
O design ecológico, a arquitetura sustentável, novos materiais, conceitos e tecnologias são questões obrigatórias nas sociedades do futuro e o envolvimento de toda a comunidade é imperativo. Em uma era de globalização, onde a comunicação foi dominada pela revolução tecnológica, há a necessidade de repensar as cidades e como o Homem pode se relacionar em um mundo global, bem como repensar os padrões