1. ArchDaily
  2. Sustentabilidade

Sustentabilidade: O mais recente de arquitetura e notícia

Vendo através das camadas: materiais translúcidos na arquitetura

A translucidez, em sua essência, é uma propriedade óptica que permite a passagem total ou parcial da luz através de materiais, sem proporcionar uma visão clara dos objetos por trás deles. Apesar de sua aparente simplicidade, essa propriedade tem aplicações fascinantes no campo arquitetônico, gerando propostas atraentes e poderosas que brincam com a luz sem obstruir as vistas.

Tradicionalmente, as chapas de vidro têm sido o material simbólico associado à transparência, comumente usado na fabricação de portas e janelas. No entanto, avanços tecnológicos na produção e a exploração de materiais inovadores têm ampliado significativamente as oportunidades de aproveitar essa propriedade em aplicações tanto interiores quanto exteriores. Esses avanços desafiam limitações preconcebidas e incentivam a criatividade no desenvolvimento de propostas arquitetônicas inovadoras.

O futuro sob nossos pés: tijolos de solo cimento e o caminho para uma construção sustentável

Tijolos fazem parte do imaginário coletivo quando pensamos em construção. Tratam-se de materiais elementares, onipresentes, modulares, leves e confiáveis para erigir edifícios. No entanto, a fabricação tradicional de blocos cerâmicos depende da queima de argila em fornos a altas temperaturas, muitas vezes alimentados por combustíveis fósseis não renováveis, como carvão ou gás natural. Além disso, o processo de transporte aumenta significativamente sua pegada ambiental, por se tratarem de materiais pesados e volumosos. Com um interesse crescente em materiais de construção alternativos, que oferecem menor impacto ambiental e maior sustentabilidade, tijolos de solo cimento são um bom exemplo, apresentando uma pegada ambiental menor por utilizar matérias primas locais e dispensar o processo de queima, mas mantendo muitas das qualidades intrínsecas dos tijolos tradicionais.

A importância da concepção arquitetônica em projetos de madeira engenheirada

É fascinante observar o panorama da madeira engenheirada no mundo. O material, que outrora parecia esquecido pela modernidade, tem ressurgido com força total, enfrentando desafios significativos, mas também revelando oportunidades promissoras.  O apelo estético e arquitetônico da madeira engenheirada, aliado à sua associação intrínseca à sustentabilidade, tem sido um catalisador para seu aumento expressivo em projetos nacionais e internacionais. 

Por conta dos avanços tecnológicos e pesquisas sobre os limites e possibilidades deste material, temos testemunhado um salto significativo no desenvolvimento tecnológico e científico relacionado à madeira na construção civil. Edifícios ao redor do mundo estão sendo erguidos com estruturas de madeira, impulsionados pelo crescente interesse em soluções sustentáveis e baseadas em recursos renováveis, uma demanda tanto do público quanto de arquitetos e seus clientes.

Interiores biofílicos: 21 projetos que misturam arquitetura com natureza

Os humanos são programados para responder positivamente à natureza; o som crepitante do fogo, o cheiro de chuva fresca no solo, as características medicinais das plantas e da cor verde, a proximidade dos animais etc. Isso, junto com as condições ambientais críticas de hoje e a rápida urbanização, mudou o foco dos arquitetos para projetos ecologicamente conscientes que aproximam as pessoas da natureza. Eles exploraram várias abordagens: estruturas de taipa, materiais e móveis reciclados, projetos guiados pela luz solar... A prática foi tão impulsionada pela onda verde que as linhas se confundiram entre o que é verdadeiramente sustentável e ecológico e o que é greenwashing. Mas o que proporcionou a conexão biológica mais inata com a natureza foi a biofilia e o ato de "trazer o exterior para dentro" através do design.

Interiores biofílicos: 21 projetos que misturam arquitetura com natureza - Image 1 of 4Interiores biofílicos: 21 projetos que misturam arquitetura com natureza - Image 2 of 4Interiores biofílicos: 21 projetos que misturam arquitetura com natureza - Image 3 of 4Interiores biofílicos: 21 projetos que misturam arquitetura com natureza - Image 4 of 4Interiores biofílicos: 21 projetos que misturam arquitetura com natureza - Mais Imagens+ 20

Precisamos aprender a desenhar novos banheiros

Embora haja registros de latrinas desde 3.100 a.C., a primeira privada foi criada em 1596 pelo inglês John Harington. Ele fez duas unidades: uma para ele e outra para a rainha Elizabeth 1ª.

A ideia não pegou à época e só em 1775 o escocês Alexander Cumming patenteou a privada moderna, já visando o escoamento num sistema de esgoto. Em 1885, outro inglês, Thomas Twyford criou a primeira privada em porcelana que substituiu as peças de madeira, descritas anteriormente.

Precisamos aprender a desenhar novos banheiros - Image 1 of 4Precisamos aprender a desenhar novos banheiros - Image 2 of 4Precisamos aprender a desenhar novos banheiros - Image 3 of 4Precisamos aprender a desenhar novos banheiros - Image 4 of 4Precisamos aprender a desenhar novos banheiros - Mais Imagens+ 1

Explorando a evolução dos materiais isolantes na arquitetura

Embora mais relacionada a aspectos evolutivos do que à própria arquitetura, a fragilidade física inerente aos seres humanos tem exigido, desde os tempos pré-históricos, que protejamos nossos corpos e nossos edifícios dos elementos externos. Como exemplo, começando com as cabanas primitivas utilizadas nas primeiras formas de arquitetura doméstica, peles foram empregadas como cobertura externa para restringir o fluxo de ar e, consequentemente, regular o ambiente interior.

Posteriormente, observamos uma evolução que mostra claramente avanços nas técnicas de isolamento, passando de materiais vernaculares como o adobe até um aumento na espessura das paredes usando pedra ou tijolo, finalmente chegando às paredes de cavidade desenvolvidas no século XIX, que deixavam uma pequena câmara de ar entre uma face exterior e interior da parede. Sua posterior popularização levou à introdução de isolamento térmico entre ambas as faces, um sistema que é amplamente reconhecido e utilizado atualmente e que lançou as bases para futuros desenvolvimentos nesse campo.

Cidades em destaque: lições de 2023 sobre resiliência ambiental

No cenário em constante evolução do século XXI, as cidades despontam como modelos de inovação em relação aos objetivos de desenvolvimento sustentável. Criativamente, enfrentam desafios urbanos urgentes, como densidade populacional, transporte, habitação e resiliência. Possuem o potencial de liderar uma agenda climática abrangente, atuando como laboratórios para iniciativas sustentáveis, inovações inter-setoriais e estratégias orientadas para a comunidade. As cidades agem como catalisadoras de revoluções, implementando soluções impactantes que podem ser aplicadas globalmente.

Cidades em destaque: lições de 2023 sobre resiliência ambiental - Image 1 of 4Cidades em destaque: lições de 2023 sobre resiliência ambiental - Image 2 of 4Cidades em destaque: lições de 2023 sobre resiliência ambiental - Image 3 of 4Cidades em destaque: lições de 2023 sobre resiliência ambiental - Image 4 of 4Cidades em destaque: lições de 2023 sobre resiliência ambiental - Mais Imagens+ 5

Revolucionando a habitação social: Phoenix, projeto sustentável e alimentado por inteligência artificial

A crise global da habitação gera uma gama diversificada de desafios, abrangendo desde a situação de pessoas sem teto até a realidade de milhões que enfrentam condições habitacionais precárias, sobrelotação e aluguéis excessivamente altos. Enfrentá-la envolve vontade política, a união de Estado e iniciativa privada, mas principalmente soluções inovadoras que priorizem a acessibilidade, a sustentabilidade e mecanismos governamentais que propiciem isso. Uma coisa é certa: precisamos construir massivamente no futuro para melhorar essa situação. A implementação de métodos de construção eficientes, como pré-fabricação e construção modular, pode acelerar a criação de unidades habitacionais acessíveis, reduzindo custos e prazos de construção e a adoção de práticas de construção ecológicas, como a utilização de materiais reciclados e a concepção de estruturas energeticamente eficientes, não só contribuindo para a sustentabilidade, mas minimizando as despesas operacionais a longo prazo para os residentes.

O que o mundo ainda pode fazer para manter o aquecimento global abaixo de 1,5°C

Quando o assunto é mudanças climáticas, as manchetes às vezes parecem contraditórias. Em um dia, lemos sobre incêndios florestais catastróficos causando estragos pelo mundo; no dia seguinte, temos um artigo otimista sobre o rápido avanço da energia solar e eólica. Juntas, essas narrativas podem dificultar a compreensão do panorama geral da ação climática. Os países estão de fato implementando soluções efetivas se as emissões de gases do efeito estufa (GEE) continuam aumentando? Em que áreas o mundo tem progredido o suficiente para superar a crise climática e quais são as lacunas? Que medidas específicas são necessárias para entrarmos no rumo certo?

MVRDV e Orange Architects projetam complexo de uso misto em Kiev, na Ucrânia

O MVRDV e a Orange Architects estão colaborando no projeto NUVO, um novo complexo de uso misto que será construído na capital da Ucrânia. A equipe de arquitetos revelou o design de três dos edifícios que farão parte do projeto. Comissionado pela Kovalska, o projeto está sendo retomado após ser interrompido devido à guerra na Ucrânia. As duas empresas estão trabalhando juntas para aprimorar o plano diretor que foi iniciado pela APA Wojcehowski Architects.

MVRDV e Orange Architects projetam complexo de uso misto em Kiev, na Ucrânia - Image 1 of 4MVRDV e Orange Architects projetam complexo de uso misto em Kiev, na Ucrânia - Image 2 of 4MVRDV e Orange Architects projetam complexo de uso misto em Kiev, na Ucrânia - Image 3 of 4MVRDV e Orange Architects projetam complexo de uso misto em Kiev, na Ucrânia - Image 4 of 4MVRDV e Orange Architects projetam complexo de uso misto em Kiev, na Ucrânia - Mais Imagens+ 2

Transformando resíduos de milho em um material inovador de base biológica

A prática do upcycling, predominante em setores da moda à construção, não só revitaliza itens descartados, acrescentando valor e função, mas também contribui para transformá-los em recursos valiosos. Adotar o espírito da economia circular, aproveitando resíduos agrícolas, como espigas de milho, palha de arroz e bagaço de cana-de-açúcar para materiais de construção marca uma mudança fundamental em direção a práticas sustentáveis, promovendo um sistema de circuito fechado que minimiza os resíduos e otimiza a eficiência dos recursos.

CornWall®, desenvolvido pela Stone Cycling, surge como uma inovação pioneira neste sentido. Inspirado na mudança imperativa para uma economia de base biológica, incorpora uma solução transformadora que aborda as preocupações prementes do impacto ambiental da indústria da construção. Conversamos com Ward Massa, um visionário da Stone Cycling, sobre este material. Trata-se de um material de acabamento de paredes fabricado a partir de biomassa vegetal, obtida principalmente a partir dos núcleos das espigas de milho de origem regional. Estes resíduos orgânicos estão amplamente disponíveis e destinam-se normalmente à fermentação, à queima como biomassa ou a tornarem-se simples resíduos orgânicos.

"Estamos sempre a projetar o futuro": entrevista com Pedrêz

No País dos Arquitectos é um podcast criado por Sara Nunes, responsável também pela produtora de filmes de arquitetura Building Pictures, que tem como objetivo conhecer os profissionais, os projetos e as histórias por trás da arquitetura portuguesa contemporânea de referência. Com pouco mais de 10 milhões de habitantes, Portugal é um país muito instigante em relação a este campo profissional, e sua produção arquitetônica não faz jus à escala populacional ou territorial.

Neste episódio da sexta temporada, Sara conversa com os arquitetos Matilde Cabral e Francisco Adão da Fonseca, do escritório Pedrêz, sobre a prática experimental do estúdio. Ouça a conversa e leia parte da entrevista a seguir.

"Estamos sempre a projetar o futuro": entrevista com Pedrêz - Image 1 of 4"Estamos sempre a projetar o futuro": entrevista com Pedrêz - Image 2 of 4"Estamos sempre a projetar o futuro": entrevista com Pedrêz - Image 3 of 4"Estamos sempre a projetar o futuro": entrevista com Pedrêz - Image 4 of 4Estamos sempre a projetar o futuro: entrevista com Pedrêz - Mais Imagens+ 10