1. ArchDaily
  2. Sustentabilidade

Sustentabilidade: O mais recente de arquitetura e notícia

Reduzir, reutilizar e reciclar: o princípio dos 3 R's aplicado à arquitetura

Com o aumento dos níveis de emissão de poluentes ao longo dos anos, tem crescido também a preocupação sobre as ações que podem ser tomadas para minimizar os danos causados ao planeta. Como forma de promover a redução ou não-geração de resíduos, surge o princípio dos 3 R's: reduzir, reutilizar e reciclar. Estas ações, unidas à adoção de padrões de consumo sustentável, têm sido promovidas como forma de proteger os recursos naturais e minimizar o desperdício.

Centro Comunitário da Vila Sen / Vo Trong Nghia Architects. Imagem: © Quang TranPavilhão dos Resíduos / Cloud-floor. Imagem: © Ketsiree WongwanQuiosque Third Wave / Tony Hobba Architects. Imagem: © Rory GardinerResidência na Prosperina / Fabrica Nativa Arquitectura. Cortesia de Fabrica Nativa Arquitectura+ 15

Edifício residencial pré-fabricado mais alto do mundo será construído em Singapura

O escritório ADDP Architects divulgou recentemente seu projeto Avenue South Residences em Singapura, com as duas torres residenciais pré-fabricadas mais altas do mundo. Com conclusão prevista para 2026, as torres de 56 pavimentos "se localizam ao lado de cinco edifícios históricos em uma das avenidas mais arborizadas de Singapura".

Cortesia de ADDP ArchitectsCortesia de ADDP ArchitectsCortesia de ADDP ArchitectsCortesia de ADDP Architects+ 13

Planejamento integrado de soluções baseadas na natureza: a chave para a resiliência urbana

Pólis é uma (hipotética) metrópole costeira e tem uma população crescente. No entanto, a maior parte de sua infraestrutura foi construída 100 anos atrás e carece de manutenção, sendo incapaz de atender a necessidades futuras da cidade.

Para piorar, Pólis vive os danos causados pelo aumento das inundações e erosão das áreas costeiras. Seus habitantes, em especial os já afetados pela poluição ambiental, sofrem com o calor e a má qualidade do ar resultantes da atividade industrial e do trânsito congestionado.

Inscrições Abertas: Concurso Cidade Saudável, Casa Saudável

A pandemia da COVID-19 despertou para a necessidade de buscar novas formas de convivência e soluções para o dia a dia. A crise econômica instaurada nos mais diferentes campos de atuação tornou fundamental o investimento em iniciativas que contribuam para a superação da crise, refletindo no bem-estar e na saúde de todos. Atento a isso, o Conselho de Arquitetura e Urbanismo do Rio Grande do Sul (CAU/RS) criou o Concurso Público de Ideias “Casa Saudável – Cidade Saudável”, que reforça o protagonismo de arquitetos e urbanistas como agentes essenciais no desenvolvimento de soluções para uma sociedade mais saudável

Como as edificações podem reduzir sua pegada de carbono?

O setor da construção civil, principalmente o de edificações, é um dos maiores consumidores de recursos naturais e responsável pela geração de consideráveis impactos ambientais e emissões de CO2, segundo dados do Programa das Nações Unidas para o Ambiente. De acordo com os dados da organização C40 Cities, as edificações são uma das principais fontes de emissões de Gases de Efeito Estufa (GEE) nas cidades e, portanto, onde existe grande espaço para a redução dessas emissões, sendo que o CO2 é considerado o principal GEE. Dados do Balanço Energético Nacional (MME, 2019), apontam que as edificações residenciais, públicas e comerciais no Brasil consumiram mais de 40 % de toda a energia elétrica produzida no país no ano de 2018. 

Construção com terra (taipa de pilão) em projeto de edificação escolar. Imagem © Andrea TabocchiniExemplo de espaço de coworking. Imagem © Iwan BaanConstrução modular com uso de contêineres marítimos. Imagem © Dennis LoUso de madeira em edificações. Imagem © JAG Studio+ 11

Primeiro projeto na China com desenvolvimento orientado ao transporte está em construção

Após 13 anos de esforço coletivo a Ronald Lu & Partners anunciou a conclusão da primeira fase do Tianhui TODTOWN: o primeiro empreendimento orientado pelos conceitos do TOD na China. O projeto que promove a sustentabilidade, o transporte de massa e o senso de comunidade em Xangai leva o conceito de Desenvolvimento Orientado ao Transporte Público (TOD), importante no desenvolvimento das áreas urbanas da China, para o próximo nível.

BID lança guia gratuito para edificações e canteiros sustentáveis no Brasil

O Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID) publicou recentemente um guia prático para edificações, espaços públicos e canteiros sustentáveis no Brasil. Elaborado por Esperanza González-Mahecha, Livia Minoja, Lucas Rosse Caldas e Clémentine Tribouillard, a publicação visa simplificar o acesso dos gestores públicos e privados a informações práticas sobre como incorporar elementos de sustentabilidade em uma obra, seja ela edificação, como habitação ou equipamento, ou espaço público.

UNStudio projeta edifício educacional flexível para a TU Delft nos Países Baixos

Parte da Universidade de Tecnologia de Delft (TU Delft), na Holanda, o Echo é um novo edifício interdisciplinar multifuncional e flexível, agora em construção e com conclusão prevista para dezembro de 2021. Projetado pelo UNStudio, em colaboração com Arup e BBN, a instalação inovadora atende às necessidades de um número cada vez maior de estudantes.

© Plompmozes© Plompmozes© Plompmozes© Plompmozes+ 12

Morar Mais por menos

Nascida no Rio em 2004 com 77 edições realizadas em 14 capitais, o evento de arquitetura, decoração e design mais descolado e ousado da cidade estará de volta em Outubro de 2020.
Com projetos sofisticados e acessíveis nossos profissionais mostrarão que é possível gastar pouco e ter um ambiente incrível.
Já iniciamos os trabalhos do Morar Mais RJ 2020! Nesta 17ª edição, serão 59 belíssimos ambientes em um imóvel cercado de verde e bastante arejado no bairro Itanhangá de outubro à Novembro. Respeitando o isolamento social e seguindo as orientações sanitárias da OMS e das autoridades públicas locais, o Morar

Vaticano publica mais de 200 "mandamentos" para proteção ambiental do planeta

No dia 18 de junho, quinto aniversário da publicação de Laudato Si – encíclica do Papa Francisco que apela à unificação global no combate às mudanças climáticas – o Vaticano publica novas diretrizes com mais de 200 recomendações em defesa do ambiente.

O documento intitulado “Caminhando em direção ao cuidado de nosso lar comum: cinco anos depois de Laudato Si” sugere medidas práticas para conter o aquecimento global e faz alertas severos contra os perigos da degradação ambiental. O documento convida o mundo a descarbonizar os setores energético e econômico, tornando as energias renováveis acessíveis a todos, e pede uma reforma dos subsídios aos combustíveis fósseis e tributação das emissões de CO2. 

Quais materiais são mais fáceis de reciclar em uma construção?

A indústria da construção civil é responsável pelo consumo de cerca de 75% dos recursos naturais do planeta. Pedras, areia, ferro e outros tantos recursos finitos são retirados em enormes quantidades para suprir os mercados. Além da exploração, a grande quantidade de resíduos gerados nos canteiros de obra é algo preocupante, seja durante as obras ou em demolições e remodelações. No Brasil, por exemplo, os Resíduos da Construção Civil podem representar entre 50% e 70% da massa dos resíduos sólidos urbanos [1]. O destino dado a esses entulhos é outro fator chave, uma vez que muitas vezes são postos em caçambas que acabam indo para aterros e lixões sem um destino correto e adequado, sobrecarregando os sistemas de limpeza pública municipais e criando locais de deposição informais. 

Como o Brasil pós-COVID-19 tratará os resíduos sólidos urbanos?

No Dia Mundial do Meio Ambiente, lhe perguntamos: Você sabe para onde vai o “lixo” da sua casa? Como as cidades lidam com as toneladas de materiais eliminados diariamente? Tudo o que você joga “fora” deveria ser desperdiçado ao ser destinado para aterros sanitários?

A crise do coronavírus vem nos mostrando que certas atitudes, políticas e práticas devem ser abandonadas se quisermos ter um outro futuro. Socialmente, e também ambientalmente. Porém, a responsabilidade não é apenas individual. Para falar do futuro dos resíduos nas cidades é preciso jogar luz no fio da história recente, a construção da Política Nacional de Resíduos Sólidos - PNRS, aprovada em 2010 e nos desafios para sua implementação.

UNStudio projeta masterplan sustentável para ilha na Coreia do Sul

O escritório holandês UNStudio projetou recentemente um masterpla para a Ilha de Gyeongdo, um novo destino de turismo sustentável na Coréia do Sul. Movidos pela natureza, os edifícios e espaços públicos de 470.000 m2 estão centrados nas qualidades de um ambiente verde.

Cortesia de PlompmozesCortesia de PlompmozesCortesia de UNStudioCortesia de Plompmozes+ 11

Dicas para aproveitar a água da chuva nos projetos de arquitetura

A quantidade total de água em nosso planeta é, teoricamente, a mesma desde sua formação. É possível que aquele copo de água tomado mais cedo contenha partículas que já correram pelo Rio Ganges, algumas que passaram pelo sistema digestivo de um dinossauro e outras que resfriaram um reator nuclear. Claro, antes de matar a sua sede, ela evaporou e caiu como chuva milhões de vezes. A água pode ser poluída, desrespeitada, mal usada, mas nunca criada ou destruída. Segundo um estudo da UNESCO, estima-se que a Terra contenha cerca de 1386 milhões de quilômetros cúbicos de água. No entanto, 97,5% deste montante são águas salinas e apenas 2,5%, água doce. Desse tanto, a maior parte (68,7%) está na forma de gelo e neve permanente na Antártida, Ártico e em regiões montanhosas. Em seguida, 29,9% existem como águas subterrâneas. Apenas 0,26% da quantidade total de água doce da Terra está disponível nos lagos, reservatórios e bacias hidrográficas, mais facilmente acessíveis para as necessidades econômicas e vitais do mundo. Com o aumento populacional, sobretudo em áreas urbanas, diversos países já apresentam severos problemas a ofertar a quantidade de água potável a suas populações.

Enfrentando inundações urbanas: 7 soluções para cidades-esponja

A infraestrutura de drenagem urbana existente em grande parte das cidades, principalmente as brasileiras, já se encontram obsoletas, sendo assim, necessário sua expansão e adequação. Mas para isso, é preciso pensar em um novo modelo de gestão dessas águas, que considere aspectos que há muito tempo foram esquecidos, como aqueles ligados à ecologia. Nos últimos anos, o termo ecologia urbana ganhou espaço como uma forma de produzir cidades regenerativas e mais resilientes. Essas cidades têm sido chamadas de cidades ecológicas ou biocidades. Termos semelhantes, mas que variam de autor para autor, e têm em comum o fato de terem como principal linha de condução o uso de soluções baseadas na natureza e nas relações ecológicas. 

Exemplo de cobertura verde. Foto © DJANDYW.COM/Flickr. Licença CCJardim de Chuva do Centro Cultural Fundição Progresso – Rio de Janeiro. Imagem © Luiz FrancoPlantação na fachada com cabos de aço, Imagem © Carlo BaroniIlhas artificias que purificam cursos d’água na Filipinas. Cortesia de Biomatrix+ 10

Atelier Marko Brajovic projeta biblioteca flutuante na Floresta Amazônica

O Atelier Marko Brajovic divulgou recentemente o projeto de uma Biblioteca Comunitária Flutuante no lago Mamori, na Floresta Amazônica. Desenvolvido em estreita colaboração com a comunidade local, o projeto pretende se tornar uma referência para a construção sustentável e educação ambiental.

Cortesia de Atelier Marko BrajovicCortesia de Atelier Marko BrajovicCortesia de Atelier Marko BrajovicCortesia de Atelier Marko Brajovic+ 12

Itália oferece 500 euros para pessoas comprarem bicicletas durante pandemia do coronavírus

A Itália aprovou um projeto que concede bônus de até 500 euros (cerca de R$ 3,1 mil) para ajudar os moradores de cidades com mais de 50 mil habitantes a comprarem uma bicicleta. A medida está prevista no decreto-lei aprovado em 13 de maio pelo Conselho de Ministros para incentivar a retomada econômica do país, em meio à pandemia do novo coronavírus. Além disso, o projeto também incentiva o uso de veículos não poluentes.