1. ArchDaily
  2. Meio Ambiente

Meio Ambiente: O mais recente de arquitetura e notícia

Jardins e a reconexão com a natureza: 11 projetos que diluem os limites entre interior e exterior

Os jardins sempre estiveram presentes nas composições arquitetônicas como testemunhas do momento cultural, do status e da religiosidade dos povos. Entretanto, há algumas décadas, é possível perceber um fortalecimento dessa relação entre arquitetura e espaços verdes. Uma situação que culminou em 2020, com grande aumento do protagonismo dos ambientes verdes, muito relacionado a pandemia do Covid-19 e o isolamento social que ela tem provocado.  Nesse sentido, relação da casa com jardim se consolidou, de pequenos vasos em apartamentos no centro das cidades a exuberantes projetos paisagísticos dentro e ao redor de residências, representando – em diversas escalas – a busca pela reconexão com a natureza.

Residência FL / Jacobsen Arquitetura. Imagem © Fernando Guerra | FG+SGResidência Flick / Delution. Imagem © Fernando GomulyaCasa CH / ODDO architects. Imagem © Hoang Le photographyCasa Villa Lobos / Una Arquitetos. Imagem © Nelson Kon+ 13

"Êxito é a apropriação e uso do espaço construído": entrevista com Noelia Monteiro

Falar é mais fácil que fazer, e quando nos referimos à prática da arquitetura – uma atividade fortemente condicionada por inúmeros fatores que lhe são, digamos, externos – essa afirmação toma ainda mais corpo. Não é qualquer profissional que se dispõe a contribuir com a solução de problemas de comunidades distantes, relativamente isoladas, e em condições de vulnerabilidade social e ambiental; este é, porém, precisamente o foco de atuação de Noelia Monteiro, arquiteta argentina que trabalha no Brasil e, junto de Christian Teshirogi, fundou em 2015 o Estúdio Flume.

Desenvolvendo projetos na companhia de equipes multidisciplinares que envolvem profissionais da arquitetura, engenharias, ciências sociais, geologia e antropologia, a abordagem da arquiteta não é, por isso, menos pessoal. Exige, na realidade, certa dose de envolvimento com as comunidades, aproximando as pessoas do processo de projeto desde os primeiros momentos até a conclusão. O resultado desta prática vem sendo reconhecido com importantes prêmios nacionais e, mais recentemente, o ArchDaily selecionou Noelia para sua lista de melhores jovens escritórios e práticas de 2020.

Reforma e Ampliação da Casa de Farinha de Babaçu. Serra - MA, Fevereiro de 2020. Foto Noelia MonteiroPrototipo para agrofloresta. Atibaia - SP, Junho de 2019. Foto German NievaCasa do Mel. Cananã dos Carajás - PA, Março de 2018. Foto de Christian TeshirogiReforma e ampliação da Sede Castanhas de Caju. Nova Vida - MA, Maio de 2018. Foto de Noelia Monteiro+ 16

Pesquisa avalia impacto ambiental de diferentes meios de transporte

Um estudo desenvolvido pela Fundação Espaço ECO e pelo Instituto Akatu busca entender o impacto da mobilidade urbana a partir das condições brasileiras. A pesquisa usou a metodologia de Análise de Ciclo de Vida (ACV) para analisar os diferentes meios de transporte usados nas cidades em toda a cadeia: produção do equipamento, transporte em toda cadeia, uso, manutenção e descarte.

A cidade de São Paulo foi escolhida como foco, graças à diversidade de alternativas de modais e hábitos de consumo da população, além do acesso a bases de dados existentes e secundários para reunir as informações que permitiram as análises.

De olho em 2021: clima, cidades e florestas para acompanhar no Brasil

Quem poderia prever 2020? Mesmo no início do ano, quando já se sabia da existência de um novo coronavírus, era difícil imaginar que o mundo passaria por tantas mudanças. Os impactos não se limitaram à saúde e espalharam-se pelo comportamento, a economia e muitos outros aspectos da vida no planeta, incluindo o meio ambiente.

Neste momento, não é possível prever como as vacinas contra o vírus podem mudar o destino da humanidade no próximo ano, nem como será a trajetória do Brasil na recuperação da crise causada pela Covid-19. O ano de 2021 começa com essa mistura de incertezas e expectativas – e um forte senso de urgência. Janeiro também marca o início de uma nova década cheia de grandes desafios como a emergência climática, a necessidade de tornar as economias mais limpas, de mudar a nossa relação com as florestas, o uso da terra, os espaços urbanos, reduzir as desigualdades, o racismo e muitos outros.

O que 2020 significou para a crise climática e ambiental?

Durante o primeiro lockdown, o mundo inteiro parece ter parado ou ao menos, diminuindo de ritmo. Alguns ambientalistas foram rápidos em afirmar o lado positivo daquela situação: nunca antes havíamos presenciado uma queda tão significativa nas emissões de dióxido de carbono na atmosfera do nosso planeta. Entretanto, essa circunstância durou pouco—ou quase nada. Considerando a atual conjuntura no que se refere ao agravamento das consequências do aquecimento global, o que este ano atípico pode ter significado quanto aos esforços para combater a crise climática?

O que é permacultura e como ela se aplica à arquitetura?

Ilhas Flutuantes AI-Tahla - Povo Ma'dan (Iraque). Imagem © Esme AllenTêkoa. Cortesia de Sem Muros arquitetura integradaSharma Springs / IBUKU. Imagem © Rio HelmiResidência do Novo Artista em Senegal / Toshiko Mori. Cortesia de Josef and Anni Albers Foundation+ 9

Cuidar da terra, cuidar das pessoas e cuidar do futuro. Estes são os três princípios éticos que orientam a prática da permacultura desde a elaboração do termo, no final da década de 70, pelos ecologistas australianos David Holmgren e Bill Mollison. Esta foi uma época em que o movimento ambientalista ganhou bastante força com o surgimento de diferentes entidades e correntes unidas em uma tentativa de frear a destruição dos recursos naturais do planeta.

Seus três princípios básicos representam a preocupação e cuidado com os recursos naturais, a busca por uma vida social em harmonia com a natureza e criação de sistemas de compartilhamento do uso de recursos naturais.

Lançamento livro "Lelé: diálogos com Neutra e Prouvé"

Romano Guerra Editora, Nhamerica Platform lançam o livro da coleção Pensamento da América Latina no canal Youtube da FAU Mackenzie
Lelé: diálogos com Neutra e Prouvé
de André Marques
Lançamento virtual com André Marques, Abilio Guerra, Fernando Lara, Fernanda Critelli,
Paulo Bruna, Rafael Perrone, com abertura de Angélica Benatti Alvim,
acontece em 30 de novembro de 2020, segunda-feira, às 19h, e será transmitido ao vivo pelo canal FAU Mackenzie no Youtube – https://bit.ly/2VjJQoR

A Romano Guerra Editora (São Paulo, Brasil) e a Nhamerica Platform (Austin, Estados Unidos) apresentam a coleção Pensamento da América Latina, coordenada por Abilio Guerra, Fernando Luiz Lara, Silvana Romano Santos, com

O que é bioconstrução?

À medida em que as preocupações em torno das consequências da ação humana em escala global aumentam, a busca por alternativas de menor impacto no meio ambiente nas mais diversas escalas também tem se tornado mais comum. Na construção civil, setor em que apenas os edifícios são responsáveis por 33% do consumo global de energia e 39% das emissões de gases de efeito estufa, práticas como a da bioconstrução têm apontado uma direção diferente na forma de lidar com as demandas humanas de forma indissociada da natureza.

Em termos gerais, a bioconstrução é conhecida como a concepção de ambientes sustentáveis a partir do emprego de materiais e técnicas construtivas de baixo impacto ambiental, levando em conta parâmetros como a adequação às condições locais e o tratamento de resíduos.

© WarkaWater, via CicloVivoParede construída a partir da técnica de taipa de pilão. Cortesia de Hive EarthParte da imagem do livro Herbert Baresch, O homem e o arquiteto. Imagem © Ignacio Gomez PulidoMasoro Village Project / GA Collaborative. Imagem © Riaan Hough+ 5

10 Podcasts sobre temas ambientais no Brasil

O podcast é uma mídia relativamente recente no Brasil, mas está em alta, e tem se disseminado bastante. Um levantamento feito pela plataforma Deezer mostrou que o consumo de podcasts no Brasil cresce 67% em 2019. Mais do que uma moda passageira, a ferramenta vem sido usada como meio de entretenimento, informação e até como um recurso pedagógico para educadores.

Dentre variedades de temas disponíveis, muitos programas têm instigado debates sobre o meio ambiente, inclusive no que se refere à Amazônia, considerado um dos patrimônios naturais mais valiosos de toda a humanidade e a maior reserva natural do planeta.

© ShutterstockFoto: PxHere, licença CCOFoto via Caos PlanejadoJacaré morto em área queimada do Pantanal. Foto © Mauro Pimentel/ AFP+ 5

Vaticano publica mais de 200 "mandamentos" para proteção ambiental do planeta

No dia 18 de junho, quinto aniversário da publicação de Laudato Si – encíclica do Papa Francisco que apela à unificação global no combate às mudanças climáticas – o Vaticano publica novas diretrizes com mais de 200 recomendações em defesa do ambiente.

O documento intitulado “Caminhando em direção ao cuidado de nosso lar comum: cinco anos depois de Laudato Si” sugere medidas práticas para conter o aquecimento global e faz alertas severos contra os perigos da degradação ambiental. O documento convida o mundo a descarbonizar os setores energético e econômico, tornando as energias renováveis acessíveis a todos, e pede uma reforma dos subsídios aos combustíveis fósseis e tributação das emissões de CO2. 

Como o Brasil pós-COVID-19 tratará os resíduos sólidos urbanos?

No Dia Mundial do Meio Ambiente, lhe perguntamos: Você sabe para onde vai o “lixo” da sua casa? Como as cidades lidam com as toneladas de materiais eliminados diariamente? Tudo o que você joga “fora” deveria ser desperdiçado ao ser destinado para aterros sanitários?

A crise do coronavírus vem nos mostrando que certas atitudes, políticas e práticas devem ser abandonadas se quisermos ter um outro futuro. Socialmente, e também ambientalmente. Porém, a responsabilidade não é apenas individual. Para falar do futuro dos resíduos nas cidades é preciso jogar luz no fio da história recente, a construção da Política Nacional de Resíduos Sólidos - PNRS, aprovada em 2010 e nos desafios para sua implementação.

Sem turistas, canais de Veneza voltam a ter água cristalina

A propagação do coronavírus está afetando todo o mundo e a previsão é que enfrentemos momentos difíceis. Mas, com a diminuição da circulação de pessoas, muitas cidades estão experimentando uma diminuição significativa em seus problemas ambientais.

Sem água na obra: 11 projetos que utilizam técnicas de construção seca

Bar Mundial / Apiacás Arquitetos. Imagem: © Leonardo Finotti
Bar Mundial / Apiacás Arquitetos. Imagem: © Leonardo Finotti

Muito se discute a respeito das formas de reduzir o impacto ambiental que o mercado da construção civil gera, seja pelos resíduos que as atividades de canteiro tradicionais produzem, ou, ainda, pelo consumo de água vinculado aos processos produtivos que alguns tipos de edificação demandam. Os atuais movimentos de revisão destes parâmetros tradicionais da construção são impulsionados pela pauta ecológica, mas também, e talvez, sobretudo, respondem às possibilidades de melhorar a logística e rentabilidade dos processos do canteiro, tornando as obras mais ágeis e econômicas para quem constrói. A construção a seco é uma alternativa à qual o mercado tem recorrido, já que se trata de uma opção que promove uma obra rápida, limpa, eficiente e, em geral, com menor demanda material.

Rede de polinizadores urbanos: arquitetura a serviço da conservação socioambiental em Salvador

Trata-se de um projeto que envolve “arquitetura não solicitada” motivado pela busca da pratica profissional de efetiva contribuição, por um compromisso ético de difusão do campo da arquitetura e do urbanismo e pelo enfrentamento, com uma perspectiva diferenciada, positiva e transversal multidisciplinar, dos prementes desafios que hoje se apresentam na escala local - global.

Veja o aumento da temperatura nas maiores cidades do mundo até 2050

Em 2050, o clima em Madri será muito semelhante ao atual clima de Marrakech no Marrocos. Estocolmo será mais parecida com Budapeste, Londres a Barcelona, ​​Moscou com Sofia, o clima em Seattle será como em San Francisco enquanto que Tóquio, apresentará condições climáticas como aquelas da cidade de Changsha, na China.

A pesquisa "entendendo as mudanças climáticas a partir de uma análise global entre cidades" publicada na revista científica PLOS ONE pelo The Crowther Lab da ETH Zurich, nos apresenta uma visão de futuro bastante preocupante.

Simpósio "Arquitetura e Desafios Ambientais"

PLATAFORMA DA ESCOLA DA CIDADE PROMOVE SIMPÓSIO SOBRE DESAFIOS AMBIENTAIS

Encontro que acontece em maio discute a responsabilidade ambiental na decisão de projeto de arquitetura e urbanismo. Inscrições abertas

O Simpósio 'Arquitetura e Desafios Ambientais' acontece de 13 a 17 de maio, e visa contribuir para a conscientização, por parte dos agentes transformadores da cidade (arquitetos, construtores, incorporadores e investidores), sobre o impacto da ação do homem no globo e a necessidade de mudança na maneira como construímos e vivemos. Para tanto, são convidados para debater alguns representantes de diferentes formações, com várias entradas quanto ao grande tema dos Desafios Ambientais. O

Por um meio ambiente mais arRUAdor

Porventura não haverá conceito tão mais genérico e abrangente quanto impessoal e difícil de consensualizar como o meio ambiente (fixando a atenção na própria definição de meio ambiente da Conferência das Nações Unidas – o meio ambiente é o conjunto de componentes físicas, químicas, biológicas e sociais capazes de causar efeitos diretos e indiretos, em prazo curto ou longo, sobre os seres vivos e as atividades humanas – e descobrimos, de imediato, que a pacificação de um suporte conceitual comum e assertivo é difícil de atingir e de generalizar o seu reconhecimento…)

Roda-gigante de Balneário Camboriú viola legislação ambiental, diz Ministério Público de SC

O projeto que propõe a construção da maior roda-gigante da América do Sul em Balneário Camboriú (SC) passou por mais uma audiência pública nesta segunda-feira (11), desta vez para apresentação do Estudo de Impacto de Vizinhança (EIV) da obra, que prevê a construção de um complexo com 57,2 mil m² na região da Praia do Coco.