Tudo
Projetos
Produtos
Eventos
Concursos
  1. ArchDaily
  2. Meio Ambiente

Meio Ambiente: O mais recente de arquitetura e notícia

Proposta visa transformar uma ilha abandonada em centro de estudos na Filadélfia

O "Better Philadelphial Challenge" é um evento internacional organizado desde 2006 pelo Centro de Arquitetura local, filiado ao AIA, que convida estudantes universitários a propor soluções de desenho urbano a serem implementadas na Filadélfia e, possivelmente, em outras cidades.

Este ano o projeto vencedor foi "Delaware Valley Foodworx”, uma proposta elaborada por uma equipe da Universidade de Cornell que pretende converter a pequena ilha Petty, que é atualmente usada como depósito de containers e tanques de petróleo, e, um "paraíso sustentável".

Conheça a proposta, a seguir.

Instituto Terra: a ONG de Sebastião Salgado no Vale do Rio Doce

Por Geraldo Benicio da Fonseca e Henrique Felício Pereira

A região do Médio Rio Doce reflete um longo período de violenta exploração de seus recursos naturais. A ocupação deste território seguiu um processo típico de desmatamento e manejo inadequado, que hoje se reflete em uma paisagem empobrecida e ressequida, cenário de declínio econômico e de recursos hídricos cada vez mais escassos. Mas a pequena cidade de Aimorés é palco de uma iniciativa que espera mudar este quadro: o Instituto Terra. Esta ONG foi fundada em 1998 por Sebastião Salgado e Lélia Wanick Salgado para promover programas e ações de conservação, recuperação, gestão e educação ambiental. Sua meta inicial era criar um modelo de recuperação ambiental associado a atividades educacionais, a ser replicado em propriedades no Vale do Rio Doce e outras regiões da Mata Atlântica.

Arte urbana: 12 murais que mostram o impacto da humanidade no meio ambiente

O impacto dos seres humanos no meio ambiente é um tema que está sendo abordado por especialistas de diversas áreas do conhecimento devido à necessidade em mudar nosso modo de vida, sobretudo em relação ao consumo. Esse sentido de urgência é potencializado por estimativas da ONU que apontam que, até o ano de 2050, o planeta deverá suprir as demandas de 9,6 bilhões de pessoas.

Na última comemoração do Dia Mundial do Meio Ambiente, realizada no dia 5 de junho, a organização concentrou seus esforços em demonstrar a necessidade de cuidar de nossos recursos naturais, sobretudo de três deles: a água, a energia e os alimentos.

Sua importância faz com que artistas de todo o mundo apresentem diferentes abordagens ao tema, usando suas habilidades e os muros das cidades para criar mensagens que deixam bastante claro que não podemos continuar explorando o meio ambiente indiscriminadamente.

Veja, a seguir, uma seleção realizada pelo site Novenus que inclui murais realizados por artistas como Banksy, Blu e Os Gemeos.

Roterdã planeja usar garrafas plásticas na construção de ruas

A produção mundial de plástico aumentou 500% desde 1980, segundo uma pesquisa publicada na revista Science. Essa cifra traz consigo problemas que são cada vez mais presentes e preocupantes, como o fato de 90% da contaminação dos oceanos ser causada por esse material.

Além disso, se considerarmos que cada sacola plástica leva de 100 a 150 anos para se decompor, e que no caso das garrafas esse tempo pode passar a mil anos, segundo dados do Ministério do Meio Ambiente, se torna flagrante a necessidade de reduzir o consumo deste material e fazer melhor proveito do que já existe.

Neste sentido, a pesquisa da organização La Ciudad Verde, que se une à campanha #30DíasSinPlástico, realizada este mês, é uma oportunidade para que todos tomemos consciência da quantidade de plástico que consumimos e descartamos todos os dias sem lhe dar melhor uso.

Para que isso não ocorra em Roterdã, a prefeitura da cidade está avaliando a ideia de usar garrafas plásticas na pavimentação das ruas, evitando que esse material vá para o lixo.

Saiba mais sobre o projeto, a seguir.

Cinco princípios de planejamento urbano para tornar as cidades sustentáveis

A urbanização na América Latina e China é um processo que tem se desenvolvido de forma muito similar, em decorrência do êxodo rural, mas que apresenta uma radical diferença: a velocidade.

Este fator se reflete, por exemplo, no fato de que nos últimos 35 anos, as cidades chinesas receberam mais de 560 milhões de habitantes provenientes das áreas rurais, quantidade equivalente a população total da América Latina, segundo o informativo “Urbanización Rápida y Desarrollo: Cumbre de América Latina y China”, elaborado pelo Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID).

Utilizando os dados deste documento como referência, a arquiteta Nora Libertun - PhD em Desenvolvimento Urbano no MIT e mestre em urbanismo na Universidade de Harvard - acaba de elaborar cinco princípios para que a urbanização e os desafios colocados por ela possam ser abordados através de um enfoque sustentável, evitando, assim, a exagerada expansão urbana e o desequilíbrio do meio ambiente.

Veja, a seguir, os cinco princípios colocados por Nora Libertun:

Assembleia de Londres apoia a proposta de que a cidade seja reconhecida como Parque Nacional

47% da superfície total de Londres é ocupada por parques, segundo o Greater London National Park. Esta organização lançou uma campanha que há um ano luta para que a capital britânica seja a primeira cidade do mundo reconhecida como Parque Nacional.

As razões disso se sustentam em dados, como por exemplo os 3 mil parques, os 3,8 milhões de jardins privados, as 142 reservas naturais e as mais de 13 mil espécies de fauna silvestre dentro dos 1.572 quilômetros quadrados da cidade.

Usando essas cifras, a campanha iniciada pelo professor de geografia, Daniel Raven-Ellison, se tornou publicamente conhecida e atingiu tal nível de popularidade que recebeu apoio de parte da Assembleia de Londres.

Mais detalhes a seguir.

Escola da Cidade promove curso sobre visão ambiental e paisagística da água

A Escola da Cidade promove de abril a julho o curso livre “As Águas na Cidade – uma visão ambiental e paisagística”, organizado pela arquiteta e urbanista Saide Kahtouni.

São Paulo, Santiago e Cidade do México entre as cidades mais sustentáveis do mundo

A consultora internacional Arcadis, que avalia temas relacionados à infraestrutura, meio ambiente e planejamento urbano, elaborou um índice de Cidades Sustentáveis para determinar quais são aquelas onde melhor se relacionam o impacto ambiental, a sustentabilidade financeira e a qualidade de vida.

Foram analisadas 50 cidades de 31 países - entre as quais São Paulo - que apresentam grande expansão geográfica e variados níveis de desenvolvimento econômico, expectativas de crescimento e desafios de sustentabilidade.

Veja os resultados gerais e por indicadores a seguir.

Oito ideias para melhorar a vida nas cidades

O Prêmio TED é concedido anualmente pela organização homônima àqueles que desenvolveram projetos que ajudam a provocar alguma mudança global em áreas relacionadas às ciências, urbanismo, educação, economia, meio ambiente, política, entre outros.

Em 2012, a organização decidiu que não premiaria os líderes, mas as próprias ideias através do prêmio City 2.0, que reconhece as iniciativas que permitem que as cidades se tornem lugares mais habitáveis e sustentáveis.

A seguir, assista aos vídeos de oito palestras TED que oferecem ideias para melhorar a vida urbana.

As metas das Capitais Verdes Europeias de 2015 e 2016

Há algumas semanas a Comissão Europeia divulgou as cidades que reconheceu como Capitais Verdes Europeias para 2015 e 2016.

A primeira delas é a cidade britânica de Bristol, que se comprometeu não somente em se tornar um lugar com uma melhor qualidade de vida, mas também um lugar feliz para se viver e trabalhar. Para alcançar essa meta, entre outros planos, a cidade pretende investir na intermodalidade do transporte e a reduzir 40% das emissões de CO2 até 2020.

A segunda é Liubliana, capital da Eslovênia, que por possui 75% da sua superfície destinada a áreas verdes, orientou seu plano diretor no sentido de conservá-las e, inclusive, aumentá-las. Além disso, a pedestrianização do centro da cidade foi uma das razões que levou o júri a escolhê-la.

A seguir, mais informações sobre o prêmio e o planejamento de cada cidade.

Campanha pretende transformar Londres na primeira cidade Parque Nacional

Londres é uma das cidades com mais áreas verdes do mundo. Prova disso são os 3.000 parques e 13 mil espécies de vida silvestre que existem em meio à cidade. Suas 142 reservas naturais locais, 36 sítios de interesse científico, 4 sítios declarados patrimônio mundial pela UNESCO, duas reservas naturais nacionais e 3,8 milhões de jardins privados também contribuem para esse título.

Tomando esses dados, o pesquisador e professor de geografia Daniel Raven-Ellison iniciou a campanha Greater London National Park, que visa o reconhecimento da cidade como um grande Parque Nacional.

A campanha foi lançada há 4 meses e até o momento mais de 60 organizações se juntaram à iniciativa.

Ainda que a proposta tenha sido considerada por muitos extravagante, os argumentos que Raven-Ellison usa para sustentá-la são interessantes.

“Smart Highway”: Inauguração do primeiro trecho de uma rodovia solar na Holanda

Há algumas semanas, os limites e alguns elementos de sinalização ao longo de 500 metros da rodovia N329, na cidade de Oss, Holanda, começaram a emitir luz proveniente da energia solar que absorvem durante o dia. Esse novo sistema permite que estes elementos horizontais e verticais liberem energia até oito horas após o sol se pôr.

A proposta foi concebida pelo artista Daan Roosegaarde e desenvolvida pela empresa de engenharia Heijmans. Após a divulgação do projeto a ideia ganhou o Dutch Design Awards 2012, sendo considerada a primeira rodovia solar do mundo.

Veja algumas fotos e um vídeo do projeto, a seguir. 

“The Looper”: Uma estufa flutuante que atua na limpeza das águas fluviais

Apresentamos a seguir o projeto “The Looper”, desenvolvido pelo escritório RTKL, que dá um passo adiante nas práticas da arquitetura urbana com a proposta de uma estufa flutuante capaz de descontaminar rios e lagos.

Em outubro de 2013 a equipe do RTKL apresentou o The Looper no concurso snoLEAF BIG! Green Greenhouse que buscava novas propostas para o cultivo de alimentos orgânicos nas cidades que cumprissem com as normas estabelecidas pelo The Living Building Challenge - que tem como princípio de certificação a premissa de que o edifício ajude a restaurar o entorno natural de onde está construído.

Maior edifício do Brasil tem obra embargada por acusação de danos ambientais

A Justiça de Santa Catarina embargou por danos ambientais as obras do edifício Infinity Coast, em Balneário Camboriú, a 80 km de Florianópolis, capital do estado. O projeto, que terá 60 andares e chegará a uma altura de 240 metros, teve suas obras iniciadas há pouco tempo, estando ainda na fase das fundações, mas já é anunciado como o edifício mais alto do Brasil.

Antes da suspensão, o prazo previsto para entrega das unidades era 2017. Hoje, o maior edifício é o Mirante do Vale, de São Paulo, com 170 metros.

A construtora FG já anuncia o empreendimento e oferece apartamentos de luxo no valor de até R$ 7 milhões. O projeto, inspirado nas construções de Dubai, terá dois apartamentos por pavimento com vista para o mar.

Vídeo “Kapital Creation”: um questionamento à urbanização na China

Pequim é uma cidade de costumes e tradições de centenas (se não milhares) de anos, porém, nas últimas décadas a capital chinesa vem sendo a protagonista de um acelerado processo de urbanização questionado em muitas frentes. Embora alguns apoiem as transformações culturais que tem ocorrido como resultado da urbanização, outros não estão de acordo com a perda da parte antiga da cidade e de seus espaços verdes.

Workshop Jardim Gramacho - Studio-X Rio

Como os planejadores e formuladores das políticas públicas podem melhor integrar os interesses ambientais com o desenvolvimento local inclusivo? Em preparação para a Conferência Rio +20 sobre Desenvolvimento Sustentável, os Municípios do Rio de Janeiro e Duque de Caxias decidiram pelo fechamento de Jardim Gramacho, o maior aterro sanitário da América Latina. Gramacho serviu não só como o local de eliminação de 80% dos resíduos urbanos sólidos do Rio de Janeiro, mas também forneceu meios de subsistência para cerca de 2 mil catadores e uma economia informal de até 3 mil trabalhadores. Apesar do potencial de gerar milhares de empregos para os trabalhadores locais, as intervenções atuais em Gramacho não têm se concentrado na criação de emprego e de formação profissional, nem na integração de catadores no sistema de reciclagem formal.

“I’m a City Changer”: Cada cidadão pode melhorar sua cidade!

"I’m a City Changer" é um movimento global promovido pela ONU-Habitat para compartilhar e disseminar iniciativas individuais, públicas e corporativas que buscam melhorar as cidades. Este movimento foi lançado com o objetivo de sensibilizar e coordenar esforços para que os cidadãos ajudem com pequenas ações a tornar suas cidades mais agradáveis para se viver.

O revolucionário sistema de táxis flutuantes que Tel Aviv implementará em 2014

Em meados de 2014 a cidade mais congestionada de Israel começará a construir o que promete ser o meio de transporte mais moderno e de fácil massificação já criado. O SkyTran é o primeiro monotrilho de levitação magnética que foi desenvolvido com tecnologia espacial no Space Ames Research Center da NASA e criado em conjunto com a empresa norte-americana SkyTran.

Os designers do projeto em TelAviv, Israel, asseguram que os passageiros poderão pedir um táxi através de uma página na internet ou um aplicativo de celular, que o preço de sua passagem será mais barato que o de um táxi convencional e que, com a implantação de painéis solares, ele se tornará o meio de transporte mais ecológico do mundo.