1. ArchDaily
  2. Crianças

Crianças: O mais recente de arquitetura e notícia

Projeto Bird House: uma atividade de arquitetura e fabricação digital para crianças

A arquitetura é uma disciplina profundamente ligada à percepção do espaço, assim como à sua construção, e poderia ser introduzida na educação infantil. Pensando nisso, os arquitetos do Studio dLux propuseram o projeto Bird House, workshop voltado a crianças do ensino fundamental que tem como objetivo apresentar os processos de desenho e construção de uma casa de passarinho.

© Hugo Chinaglia© Hugo Chinaglia© Hugo Chinaglia© Hugo Chinaglia+ 18

Outras cidades impossíveis: uma perspectiva da criança sobre a pandemia

Cidades desertas, comércios fechados, voos cancelados. Praças vazias, ruas sem ninguém circulando... o que parecia impossível aconteceu. Se para nós está difícil de se acostumar a essa nova rotina, para as crianças, então, o baque foi ainda maior. De um dia para o outro, elas foram privadas da escola, da convivência com os amigos, dos passeios pela cidade, dos parques, das praças. Foram encerradas dentro de casa.

Arquitetura de madeira para crianças: projetando espaços aconchegantes e divertidos

Geometrical Space for a Two Kid Family / Atelier D+YBlue and Glue / HAO DesignPodgorje TimeShare Kindergarten and School / Arhitektura Jure KotnikMRN Kindergarten and Nursery / HIBINOSEKKEI + Youji no Shiro+ 71

O ambiente em que habitamos nos influencia diretamente. Quando pensamos nas crianças, é sempre desejável que consideremos que este ambiente seja seguro, acessível e, ao mesmo tempo estimulante, para que eles possam se mover e se desenvolver livremente sem colocar sua integridade física em perigo. Já falamos em outra oportunidade sobre como criar playgrounds dentro de casa, mas hoje, decidimos reunir uma série de exemplos que usam o calor e a versatilidade da madeira para criar interiores interativos, criativos e divertidos para as crianças.

Criança quer ir para a rua! O futuro dos espaços públicos para os pequenos

Só num mundo distópico poderíamos imaginar que nossas crianças não teriam permissão para brincar livremente na rua com seus amigos. Antes da pandemia, estávamos vivendo tempos de luta para que as crianças passassem mais tempo ao ar livre, em contato com a natureza, ocupando os espaços públicos. A maior parte de nossas crianças vive em contextos urbanos e no Brasil, por conta do sentimento de insegurança, brincar na rua para muitas famílias não é considerado uma opção.

Banheiros coletivos para crianças: O que considerar ao projetar?

Kindergarden in Chroscice / PORTKindergarden between Palms in Los Alcazares / Cor & AsociadosChildren Hospital EKH / IF (Integrated Field)Beelieve Preeschool of Life / EstudioFernandaOrozco+ 14

É bastante comum usar o termo acessibilidade ao projetar espaços para pessoas com necessidades especiais ou para idosos. No entanto, para garantir um design universal eficaz para as crianças, é imprescindível conhecer e focar em suas necessidades específicas, com base em ergonomia, segurança, iluminação natural e artificial, cores e acessórios. Neste artigo, abordaremos os parâmetros mais importantes a serem considerados ao especificar dimensões e materiais em banheiros coletivos para crianças pequenas.

Como projetar escolas e interiores baseados na pedagogia Waldorf

Introduzida por Rudolf Steiner, a pedagogia Waldorf é alimentada por princípios da filosofia antroposófica. Uma das principais características de sua abordagem pedagógica é a suposição de que a formação de um ser humano deve ser holística: seus sentimentos, sua imaginação, seu espírito e seu intelecto como uma composição única, visando uma completa integração entre o pensamento, o sentimento e a ação (o pensar, o sentir e o agir estão sempre ligados).

O foco da filosofia é desenvolver indivíduos capazes de se relacionar com si mesmos e com a sociedade (inteligência inter e intrapessoal), habilidades que são fundamentais para os desafios que o século XXI desenhou. Esse aprendizado ocorre, em grande parte, devido à força característica das escolas que seguem esse método de introduzir famílias no ambiente escolar, transformando-as em uma comunidade. Abordaremos como isso é feito, a seguir.

Yellow Train School / Biome Environmental Solutions. Image © Vivek MuthuramalingamAfter-School Care Centre Waldorf School / MONO Architekten. Image © Gregor SchmidtMarecollege / 24H Architecture. Image Cortesia de Boris ZeisserEscola El Til·ler / Eduard Balcells + Tigges Architekt + Ignasi Rius Architecture. Image © Adrià Goula+ 19

Onde as crianças brincarão? Como projetar cidades estimulantes e seguras para a infância

Cities for Play é um projeto cujo objetivo principal é de inspirar arquitetos, urbanistas e planejadores urbanos a criarem cidades estimulantes, respeitosas e acessíveis às crianças.

Natalia Krysiak é uma arquiteta australiana que acredita que as necessidades das crianças devem ser colocadas como ponto central no desenho urbano para assegurar comunidades resilientes e sustentáveis. Em 2017, criou Cities for Play que estuda exemplos de cidades que se preocupam em proporcionar ambientes que são capazes de promover a saúde e o bem-estar (físico e emocional) das crianças com foco nas brincadeiras e na "mobilidade ativa" de espaços públicos. 

Conselhos para iluminar espaços interiores para crianças

Quando se fala sobre iluminação, muitos pensam que o assunto se resume à decoração e aos tipos de luminárias. No entanto, é consenso entre arquitetos que um bom projeto de luminotécnica agrega tanto valor estético, funcional como ambiental. Além disso, saber dimensionar e direcionar cada luminária para sua função, contribui também para a economia de energia elétrica.

No que se diz respeito às necessidades das crianças, é fundamental atentar para a quantidade, qualidade e tipo de lâmpada para cada objetivo específico do ambiente: dormir, brincar e aprender. A seguir, explicaremos melhor cada uma de suas especificidades.

© Atsushi Ishida. Image LHM Kindergarten / Moriyuki Ochiai Architects© Threeimages. Image Avenue Green Sheshan in Shanghai / ELTO Consultancy© Xia Zhi . Image Family Box Qingdao / Crossboundaries© Xia Zhi . Image Family Box Qingdao / Crossboundaries+ 23

Como estimular a autonomia das crianças através da arquitetura e o método Montessori

Maria Montessori começou a desenvolver seu método no início do século XX: trata-se de uma pedagogia científica com o principal objetivo de promover uma educação que contribua positivamente ao desenvolvimento do cérebro da criança, respeitando a individualidade de cada uma delas, estimulando sua autonomia, autoestima e autoconfiança.

Apesar do método ter sido criado no século passado, é agora que a ciência começa a comprovar muitas informações deixadas por Montessori em seu legado. Cada vez mais fala-se sobre aplicá-lo na arquitetura de espaços para as crianças e muito tem-se falado sobre "quartos montessorianos" e sobre a tendência: cama casinha! 

Cadeira Cubo. Image Cortesia de Cuchi Móveis InfantisPrateleira Pega Pega. Image Cortesia de Cuchi Móveis InfantisMontessori Kindergarten / ArkA. Image © Chiara YePreescolar Beelieve / 3Arquitectura. Image © Leonardo Finotti+ 26

Archikidz Lisboa 2019 - Casas, Pessoas e Animais

A grande festa do Archikidz Lisboa está de regresso!!
Dia 13 de Abril, no Torreão Poente do Terreiro do Paço, das 15:00 às 18:00h.
Para crianças dos 5 aos 10 anos aproximadamente.
Entrada gratuita – sujeita a pré-inscrição.
http://archikidzlisboa.com/inscricoes/inscricoes-criancas/
Convidados: Margarida Botelho: Ilustradora e arquiteta + Ricardo Oliveira Alves: Fotógrafo de arquitetura

O tema deste ano é: Casas, pessoas e animais!!
Sabias que ha animais que são grandes arquitectos?
Como é que te adaptarias se fosses viver para a casa deles?
Apesar dos arquitetos fazerem construções pensando nas pessoas, há muitos animais que co-habitam nas cidades, vilas e aldeias. Nas cidades até há animais

Casacadabra 2: livro de urbanismo para crianças será lançado no Sesc Av. Paulista

Falar sobre espaço público e urbanismo com as crianças de forma lúdica: esta é a proposta do livro Casacadabra – Cidades para Brincar, que será lançado dia 11 de novembro no Sesc Avenida Paulista, em São Paulo.

Com texto de Bianca Antunes e Simone Sayegh, e ilustrações de Luísa Amoroso, este é o segundo título da série Casacadabra - o primeiro, chamado Invenções para morar, apresentou a arquitetura de dez casas pelo mundo. A série Casacadabra é uma iniciativa pioneira no Brasil de trazer conteúdos específicos de arquitetura e de urbanismo para o público infantil.

Dia das Crianças: brinquedos e artefatos lúdicos projetados por arquitetos e designers

As experiências lúdicas foram e são lugar de pesquisa e experimentação por parte de profissionais das mais diversas áreas. Interessados em estabelecer um diálogo sério e compromissado a partir de um assunto leve, que rendeu iniciativas bastante interessantes em vários campos ao longo do tempo, esses agentes colocam em debate o potencial das ferramentas que despertam tais situações ligadas ao prazer, à imaginação, à diversão e, em muitos casos, à infância.

No campo da arquitetura, projetos notáveis fizeram uso da estratégia lúdica na construção de seus espaços. Exemplo importante dessa abordagem são os projetos das Escolas Apollo, do holandês Herman Hertzberger, edifícios alinhados a uma vertente vanguardista de ensino básico, que materializam nos projetos preceitos referentes a uma proposta pedagógica que tinha como um de seus nortes o sentido lúdico e coletivo do aprendizado infantil.