1. ArchDaily
  2. Paisagem

Paisagem: O mais recente de arquitetura e notícia

Arquitetura e paisagem: diálogos entre Brasil e Portugal

Neste episódio o Arquicast atravessa o Atlântico e dá um mergulho em nossas raízes lusitanas. As relações entre a arquitetura portuguesa e brasileira é tema de constantes reflexões teóricas e já orientou importantes práticas de projeto, como as que Lucio Costa empreendeu nos primórdios do movimento moderno no Brasil, quando buscou uma linguagem arquitetônica nacional, inovadora, mas coerente com suas origens.

Hoje, num momento de globalização cultural e de intensa circulação de conhecimento, já sabemos que os diálogos entre Brasil e Portugal se estendem para além da arquitetura, encontrando reflexos também na abordagem ecossistêmica da paisagem e numa visão humanizada do território. Ainda há muito a aprender juntos e nada melhor que aprender dialogando.

Álvaro Siza inaugura torre de estrutura metálica voltada ao ecoturismo na Serra da Talhadas em Portugal

Uma torre leve de estrutura metálica com 16 metros de altura e painéis fotovoltaicos na cobertura. Pode não parecer, mas este é o mais recente projeto concluído de Álvaro Siza em Portugal, uma obra aparentemente distante da grande maioria de seus trabalhos, seja pela escala ou pela materialidade. Localizada na Serra da Talhadas, no município de Proença-a-Nova, a torre de vigia faz parte de um projeto mais amplo que engloba também o Miradouro do Zebro, ainda não construído, e objetiva criar uma série de infraestruturas voltadas ao ecoturismo na região.

© Daniel Sousa© Daniel Sousa© Daniel Sousa© Daniel Sousa+ 13

3º SEPPAS - Seminário Planejamento Urbano, Paisagem e Sustentabilidade

Em sua terceira edição, o SEPPAS acontecerá nos dias 1 a 4 de dezembro de 2021 e será totalmente online com palestras e debates, com professores, pesquisadores, acadêmicos, profissionais renomados e a sociedade nos diversos campos de atuação e do saber. O evento é organizado pelo Programa de Pós-graduação Projeto e Cidade da Faculdade de Artes Visuais da Universidade Federal de Goiás, com apoio da Universidad Nacional del Nordeste (Argentina), do grupo de pesquisa Grupal.UFCG e da Revista Jatobá.

O evento tem como objetivo produzir, difundir e socializar o conhecimento científico e o saber. Desenvolver a cultura e a formação

Heatherwick Studio conclui obras de ilha artificial no rio Hudson em Nova Iorque

Projetado pelo Heatherwick Studio, em parceria com o escritório de arquitetura paisagística MNLA, o tão aguardado projeto Little Island é o mais novo espaço público de Nova Iorque, apresentando um volume implantado acima do rio Hudson. O projeto abriga um parque público e locais para apresentações, de forma a reinventar a tipologia do píer em uma paisagem artificial ondulante. Após superar muitos obstáculos e oito anos de construção, o local agora está aberto ao público, e o projeto arrojado está prestes a se tornar um ícone em Nova Iorque.

© Timothy Schenck© Timothy Schenck© Timothy Schenck© Timothy Schenck+ 29

{CURA} promove aula aberta sobre arquitetura, desenho e paisagem com ARQBR

O {CURA} acredita que ensino, debate e conhecimento da prática profissional precisam caminhar juntos.

No próximo dia 27/05 (qui), às 19h00, o CURA promoverá mais uma Aula Aberta. Dessa vez, o escritório convidado é o ARQBR, que vai falar sobre arquitetura, desenho e paisagem.

_ ARQBR
Fundado em 2013, o ARQBR Arquitetura e Urbanismo, sediado em Brasília, tem como origem a colaboração profissional entre os arquitetos Eder Alencar e André Velloso. A soma das experiências individuais e a busca por ideais comuns conduzem uma produção que se dá nas mais diversas escalas e programas. Seus ideais se fundamentam no poder de

"Nomadland" questiona a noção de casa através da jornada de uma nômade moderna

“Não, não sou uma sem-teto. Sou apenas uma sem-casa. Não é a mesma coisa, né?" Questionando a noção de lar e casa, Nomadland conta a história de uma mulher de sessenta anos que perde tudo na grande recessão. Fern, interpretada pela atriz Frances McDormand, deixa para trás sua cidade após a morte de seu marido e a falência da única indústria que sustentava a região. A protagonista decide embarcar em uma jornada sem rumo certo, vivendo em sua van como uma nômade pelas vastas paisagens do oeste americano.

Cortesia de Searchlight PicturesCortesia de Searchlight PicturesCortesia de Searchlight PicturesCortesia de Searchlight Pictures+ 25

A psicogeografia da monumental land art Cretto di Burri

Em 1968, a pequena cidade de Gibellina, na Sicília, foi arrasada pelo colossal terremoto Belice, de magnitude 5,5 que matou centenas e deixou 100.000 desabrigados. Os planejadores não conseguiram reconstruir Gibellina em seu terreno original. A nova cidade - Gibellina Nuova - foi construída a 11 quilômetros (7 milhas) de distância. Antecipando-se ao projeto e à construção de Gibellina Nuova, e na esteira da tragédia do terremoto de Belice, o prefeito convocou vários artistas para apresentarem propostas de projetos para decorar a nova cidade. Um destes artistas foi o prolífico pintor e escultor italiano “polimaterialista” Alberto Burri (1915-1995).

Flora do Brasil 2020: biblioteca digital gratuita da biodiversidade vegetal no país

Com quase cinquenta mil espécies vegetais – das quais mais da metade são endêmicas, ou seja, só existem naturalmente aqui – a flora brasileira é uma das mais diversas e ricas do mundo. Dados como estes fazem parte da maior e mais completa biblioteca virtual de botânica do país, o Flora do Brasil 2020, elaborado pelo Jardim Botânico do Rio de Janeiro.

O que é o campo ampliado da arquitetura?

Em 1979, Rosalind Krauss publica o clássico artigo A escultura no campo ampliado na revista October, no qual identifica um certo esgarçamento das fronteiras no campo da escultura, “evidenciando como o significado de um termo cultural pode ser ampliado a ponto de incluir quase tudo” [1]. A crítica, particularmente destinada a uma produção artística produzida entre os anos 1960 e 1970, foi utilizada como base 26 anos depois, em 2005, para a publicação de O campo ampliado da arquitetura, de Anthony Vidler.

Phenomenal: California Light, Space, Surface. Imagem: © Doug GatesTorqued Ellipses / Richard Serra. Imagem: © Juan Carlos BeltránSalk Institute / Louis Kahn. Imagem: © © Liao YushengDonald Judd's 100 Shimmering Aluminum Boxes. Imagem: © Judd Foundation/Licensed by VAGA, New York, NY+ 6

Arquitetura Integrada: Pequenas Casas Ecológicas

| SOBRE |
O curso se propõe a introduzir aspectos da arquitetura ecológica por meio do projeto e construção de uma pequena casa, e da integração da arquitetura com o meio: a partir da leitura da paisagem, do uso apropriado de materiais, do fluxo da água e seus processos biológicos, da produção de alimentos, eficiência energética, bioclimatismo, e da capacidade de uma construção e edificação gerar impacto social positivo.

Busca abordar conceitos de ecologia na habitação reconhecendo que a partir dos mecanismos dos sistemas naturais pode-se identificar os caminhos para nossas atividades culturais, entendendo que a casa é como um organismo vivo,

Por que paisagens projetadas para inundar são consideradas ecológicas?

Uma “paisagem inundada” pode ser vista como uma contradição em termos: a inundação se espalha para onde a gravidade levar, cobrindo a topografia usual com um manto escuro, cinza e uniforme. Nesse sentido, a inundação é amorfa, pois pode distorcer e ocultar temporariamente formas e características da paisagem visível - nada que pudesse ser descrito como uma “fuga” no sentido de um cenário articulado e significativo.

Mas quando os limites de uma enchente não são definidos apenas pela quantidade ou velocidade da água, mas também por formas de relevo e estruturas cuidadosamente projetadas e colocadas para influenciar e moldar o "desastre", o resultado pode ser considerado como uma paisagem, física e culturalmente definida pela inundação.

Estamos caminhando em direção à cidade genérica?

Skylines são como ícones que intrigam pessoas por conta de sua complexidade urbana, criando caráter e definições de lugar. Já dizia Kevin Lynch, em seu clássico “A Imagem da Cidade”, que a imagem da paisagem de uma cidade pode ser tratada como um objeto que possui significados variados, difíceis de serem previstos. Ao se construir uma cidade, é possível prevê-la em uma imagem clara, porém as suas definições irão surgir indiretamente ao longo de seu desenvolvimento. Ou seja, quando cidades evoluem, seus skylines evoluem juntos, de forma imprevisível.

Miami, EUA. Imagem: Federico Robertazzi/FlickrVarsóvia, Polônia. Imagem: Ministry of Foreign Affairs of the Republic of Poland/FlickrMelbourne, Austrália. Imagem: Rodney Topor/FlickrUberlândia, MG. Imagem: Fernando Stankuns/Flickr+ 11

Fábrica de Balsas de Bambu Wuyishan / TAO - Trace Architecture Office

© Shengliang Su© Shengliang Su© Shengliang Su© Shengliang Su+ 66

Em meio à pandemia de Covid-19, reserve um tempo para se reconectar com a natureza

Prêmio ASLA 2018 Honra Profissional de Design. Revendo o Parque Pulaski. Stimson / Ngoc Doan. Image © Elizabeth FelicellaPrêmio de Excelência em Design Geral Profissional ASLA 2018. Brooklyn Bridge Park. Michael Van Valkenburgh Associates / Elizabeth Felicella. Image © Elizabeth FelicellaParque Sandgrund (2008) / Thorbjörn Andersson + Sweco Architects, Suécia. Image © Åke E:son LindmanParque Shanghai Houtan (2010) / Turenscape, China. Image © Turenscape+ 5

Se você estiver em um local afetado pela pandemia de COVID-19, passar 20 minutos vivenciando a natureza em um parque, rua ou mesmo em seu quintal, pode reduzir significativamente seus níveis de estresse. Apenas se certifique de seguir as diretrizes federais, estaduais e locais, além de manter o distanciamento social de 2 metros (6 pés). Mas, se você não puder sair de casa, fazer uma pausa abrindo uma janela e olhando para uma árvore ou planta, também auxiliam a aliviar o estresse.

Arquitetura e natureza: estratégias de intervenção em paisagens sensíveis

A intervenção humana sobre a paisagem natural é em si, algo contraditório. Se por um lado a arquitetura nos permite um acesso imersivo ao ambiente natural, por outro, edificar sobre a paisagens sensíveis significa despojá-la de sua própria essência. Portanto, ao considerarmos a arquitetura como um artifício que normatiza a presença humana na paisagem natural, o ato de construir implica também estarmos conscientes das múltiplas escalas envolvidas e, acima de tudo, de que a arquitetura—especialmente nestes contextos—é a nossa principal ferramenta para estabelecer os limites entre o acesso à paisagem e a preservação do meio ambiente. Explorando uma variedade de diferentes abordagens e estratégias formais de projeto, apresentaremos à seguir uma série de importantes lições apreendidas através de experiências concretas realizadas por distintos arquitetos e escritórios de arquitetura, experimentos que nos ensinam outras formas de abordar as relações entre a arquitetura e a paisagem.

Fleinvær Refugium by TYIN Tegnestue + Rintala Eggertsson Architects. Imagem © Pasi AaltoWadden Sea Centre by Dorte Mandrup Architects. Imagem © Adam Mørkrendering of Icejford Visitor Centre by Dorte Mandrup Architects. Imagem © MIRPath of Perspectives Panorama Trail by Snohetta. Imagem © Christian Flatscher+ 12

Snøhetta vence concurso para Biblioteca Presidencial Theodore Roosevelt nos EUA

Snøhetta foi eleito o vencedor do Concurso para a Biblioteca Presidencial Theodore Roosevelt. Selecionado a partir das três propostas finalistas do concurso, incluindo Studio Gang e Henning Larsen, o projeto vencedor “representa as reflexões pessoais do presidente sobre a paisagem, seu compromisso com a gestão ambiental e os períodos de introspecção silenciosa e engajamento cívico que marcaram sua vida”.

Cortesia de SnøhettaCortesia de SnøhettaCortesia de SnøhettaCortesia de Snøhetta+ 13

Varanda em Xangai / ppas + tf Architecture Office

© SHEN-PHOTO© SHEN-PHOTO© SHEN-PHOTO© SHEN-PHOTO+ 22