1. ArchDaily
  2. Lucio Costa

Lucio Costa: O mais recente de arquitetura e notícia

Carlo Ratti Associati divulga projeto de parque tecnológico em Brasília

Trabalhando em parceria com a Ernst&Young em um projeto que vem sendo desenvolvido desde 2018, o escritório Carlo Ratti Associati (CRA) divulgou detalhes de sua mais recente empreitada, um arrojado projeto de expansão urbana para a cidade de Brasília que reinterpreta as superquadras e o plano diretor modernista concebido por Lúcio Costa em um “novo distrito de inovação e tecnologia imerso em natureza”.

Cortesia de Carlo Ratti AssociatiCortesia de Carlo Ratti AssociatiCortesia de Carlo Ratti AssociatiCortesia de Carlo Ratti Associati+ 6

Modernidade e tradição em Lucio Costa: debate com Ana Luiza Nobre, Guilherme Wisnik e Arquicast

A cidade brasileira está no centro dos debates atuais sobre qualidade de vida e justiça social em função do quadro pandêmico generalizado em que se encontram nossos núcleos urbanos. Há muito tempo, tanto a relevância do planejamento urbano, quanto o valor do bom projeto habitacional, não tinham o protagonismo que estão tendo hoje, para além dos ambientes sociais e técnicos onde atua o arquiteto. É como se tivéssemos esquecido que a cidade em que vivemos é de nossa responsabilidade e que o descaso é também uma forma de projeto. Agora a realidade cobra o seu preço. 

Ninguém nasce moderno: as primeiras obras de mestres da arquitetura do século XX

No âmbito da arquitetura, grande parte do século XX é marcada por uma produção que se lê, de modo geral, como moderna. As bases que configuram essa produção têm sido, há pelo menos seis décadas, objeto de discussão, reunindo opiniões divergentes sobre a verdadeira intenção por trás da gestalt moderna.

Lições da arquitetura: leituras a partir de poéticas

O arquiteto Luciano Margotto, orientado pela Profa. Dra. Mônica Junqueira de Camargo, apresenta nessa tese de doutorado cinco lições da arquitetura: Austeridade, Generosidade, Liberdade, Público e Espacialidade. O autor investiga no trabalho as obras de arquitetos como Carlos Millan, Marcello Fragelli, Eduardo Souto de Moura, Oscar Niemeyer, Vilanova Artigas, Fábio Penteado, Lucio Costa, Lina Bo Bardi, Paulo Mendes da Rocha, Brasil Arquitetura, Gabriel Guarda, Martín Correa e Alvaro Siza. Veja abaixo o resumo da tese defendida na FAUUSP em 2016.

Em foco: Lucio Costa

Hoje, dia 27 de fevereiro, Lucio Costa completaria 117 anos. Falecido em 1998, esteve à frente de importantes projetos, mais notavelmente o plano piloto de Brasília e o Ministério da Educação e Saúde do Rio de Janeiro, com impactos marcantes na arquitetura e urbanismo do país. Nascido na França, por conta da profissão de seu pai almirante, morar em países como Inglaterra e Suíça durante seus anos de formação deu a ele uma formação pluralista e uma conexão relevante com o velho continente. Formou-se no curso de Arquitetura na Escola Nacional de Belas Artes, no Rio de Janeiro, e, aos 29 anos, foi convidado a ser o diretor da faculdade. Em 1937 foi nomeado diretor da Divisão de Estudos e Tombamentos, do Serviço de Patrimônio Histórico e Artístico Nacional - SPHAN, no mesmo ano em que projeta o Museu das Missões, em São Miguelinho, Rio Grande do Sul.

"Registro de uma vivência": autobiografia de Lucio Costa é relançada pela Editora 34

Publicada originalmente em 1995, Registro de uma vivência é uma autobiografia de Lucio Costa (1902-1998) formada de textos críticos e memorialísticos, planos, projetos, fotografias e desenhos especialmente escolhidos e compostos pelo autor.

Esgotada há quase 20 anos, a publicação foi reeditada pela Editora 34 em parceria com Edições Sesc SP, respeitando integralmente o projeto gráfico original, acrescida de uma apresentação de Maria Elisa Costa, filha de Lucio, de um índice onomástico, e de um ensaio de Sophia da Silva Telles, que procura decifrar o sentido da obra deste grande arquiteto e urbanista que foi também um dos mais importantes intelectuais brasileiros do século XX.

Tal pai, tal filho: 20 arquitetos e arquitetas que seguiram a profissão do pai

Em qualquer profissão é comum que filhos sigam a carreira dos pais, motivados pelo contexto em que cresceram e contagiados pela paixão pela profissão. Na arquitetura não poderia ser diferente. Viver rodeado de croquis, plantas e café parece despertar a vontade de seguir a mesma carreira.

Por razão do dia dos pais comemorado no Brasil neste próximo domingo, 12 de agosto, compilamos uma lista de arquitetos e arquitetas que seguiram os passos de seus pais. Confira a seguir:

Brasília: uma arquitetura Social

Brasília não necessita de defesa. Sua realidade se impõe acima de qualquer discurso. Como escreveu Paulo Leminski, em seu Catatau: Brasília – alegria dos mapas.

Nestes tempos sombrios de nosso país, retoma-se a crítica sobre a inoportunidade, ou o erro, da transferência da capital do Rio de Janeiro para o cerrado do planalto central. Argumento conformista, com pretensão avant-garde, no qual se pretende estabelecer paralelo entre o desmonte da cidade do Rio de Janeiro e a mudança da capital.

A poeira da memória nos faz esquecer os embates e revoltas com a mudança da capital da Bahia para o Rio, também na ocasião considerada um erro. Junto com o deslocamento para o novo e belo recinto da baía da Guanabara, veio também o sistema escravocrata e a naturalização da violência, implícita em sua organização. O paralelo é possível entre Rio-Brasília e Bahia-Rio. A arquitetura ou o novo recinto geográfico não significa uma mudança das formas de organização ou gestão de uma sociedade.

Lúcio Costa e sua influência no Patrimônio Histórico Nacional e no IPHAN

Como exemplar figura contribuinte à produção arquitetônica moderna, Lúcio Costa atuou em diferentes frentes – do desenho do edifício ao desenvolvimento de planos urbanos, como é o caso da cidade de Brasília. Entre as muitas facetas do arquiteto, sua participação na valorização e estabelecimento de politicas capazes de atuar em prol da proteção do patrimônio histórico nacional são um marco em sua carreira e, sobretudo, aos bens do país.

Brasília: 30 anos do tombamento

"...Brasília é a execução, em alta modernidade, da ideia nutrida pelo Ocidente do que fora a plenitude grega" (Paulo Emilio Salles).

Sempre que, no eixo monumental, cruzo a linha imaginária que liga o Congresso Nacional ao Palácio do Itamaraty e vislumbro a Praça dos Três Poderes do alto da rampa que nela desemboca, me vem uma emoção genuína, que não se desgasta pela sua repetição. A visão privilegiada do conjunto da Praça, ladeada pelos seus três edifícios principais e adornada com a perspectiva do Itamaraty, à direita, é uma imagem que só se compara com a dos grandes espaços urbanos icônicos da humanidade.

Clássicos da Arquitetura: Maison du Bresil / Le Corbusier

© Samuel Ludwig
© Samuel Ludwig

Pensada como um microcosmo da vida e cultura brasileiras, Maison du Bresil é um exemplo significativo dos projetos residenciais de alta densidade de Le Corbusier. Inaugurada em 1959, é uma das vinte e três residências internacionais da Cité Internationale Universitaire de Paris, localizada no coração da capital francesa. Como "Casa do Brasil", o edifício funciona como residência para acadêmicos, estudantes, professores e artistas brasileiros, e como um centro para a cultura brasileira, fornecendo espaços de exposição e arquivos. Nomeadamente, o edifício tem proporcionado residência a famosos brasileiros, como o renomado jornalista Barroso Zózimo do Amaral.

© Samuel Ludwig© Samuel Ludwig© Samuel Ludwig© Samuel Ludwig+ 8

Última semana para visitar a exposição que celebra os 60 anos do projeto de Lucio Costa para Brasília

Há 60 anos, Lucio Costa propôs uma cidade em forma de avião. Em 16 de março de 1957, a banca responsável por escolher o plano arquitetônico de Brasília assinou o documento que autorizava a execução do projeto apresentado pelo arquiteto, que elevou seu nome a um dos sinônimos da capital federal. A proposta apresentada pelo urbanista desbancou 26 projetos.

Para celebrar a data, o Arquivo Público do Distrito Federal exibe a exposição gratuita “A cidade que inventei” na Câmara Legislativa até 30 de março. A mostra reúne painéis de 2,5 metros de largura por 1,3 metro de altura, e apresenta croquis, frases e desenhos do arquiteto, além de fotos da construção da cidade na década de 1950.

Clássicos da Arquitetura: Congresso Nacional / Oscar Niemeyer

Localizado na cabeceira do plano piloto de Lúcio Costa, e como o único edifício sobre o canteiro central da asa leste do Eixo Monumental, o palácio do Congresso Nacional conta com uma localização privilegiada entre os edifícios públicos de Oscar Niemeyer em Brasília. O mais sóbrio dos palácios da Praça dos Três Poderes, o Congresso Nacional reflete a forte influência de Le Corbusier, ao mesmo tempo em que insinua as formas mais românticas e caprichosas que caracterizam o modernismo brasileiro de Niemeyer.

© flickr user may_intheskyO Eixo Monumental. Imagem © Limogi© Andrew ProkosInterior da Câmara dos Deputados. Imagem © flickr user agenciasenado+ 14

Clássicos da Arquitetura para visitar no Rio de Janeiro durante as Olimpíadas 2016

Palco dos Jogos Olímpicos de 2016, o Rio de Janeiro apresenta diversos exemplares da Arquitetura Moderna brasileira que merecem uma visita. Confira uma seleção de obras icônicas que se localizam no Rio e em Niterói:

Edifícios de Brasília durante a construção e após 55 anos, por Marcel Gautherot e Gonzalo Viramonte

O arquiteto e fotógrafo Gonzalo Viramonte realizou uma interessante comparação entre suas fotografias atuais e da época da construção e inauguração de Brasília, do fotógrafo franco-brasileiro Marcel Gautherot. Entre as comparações estão Clássicos como o Palácio da Alvorada, a Catedral, o Congresso Nacional e a Esplanada dos Ministérios.

Veja mais a seguir:

Avançam os trabalhos de restauro do Palácio Gustavo Capanema

Como parte das atividades comemorativas de 80 anos do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan), representantes da instituição realizaram no dia 5 de maio uma visita às obras de restauro e revitalização em curso no Palácio Gustavo Capanema, no Rio de Janeiro, exemplar icônico da arquitetura moderna brasileira.

Em foco: Lúcio Costa

Planejador, preservacionista e pensador moderno, Lúcio Costa (27 de fevereiro de 1902 - 13 de junho de 1998) é o responsável pelo plano de Brasília, de 1957, que fez da capital nacional um monumento do modernismo.  De personalidade firme e muitas vezes controversa, as contribuições de Costa para a arquitetura brasileira ajudaram a definir o modernismo nacional que continua até hoje a influenciar a arquitetura contemporânea produzida no Brasil. 

Os 7 Clássicos mais vistos de 2015

O ano de 2015 foi importante para os Clássicos da Arquitetura. Conseguimos dar conta de várias obras e arquitetos ao longo do Brasil. Obras de Lina Bo Bardi na Bahia, como a Ladeira da Misericórdia (com Lelé) e o Solar do Unhão, os Pavilhões de Volta Redonda e São Cristóvão de Sérgio Bernardes, o Conjunto Nacional de David Libeskind, obras de Pedro Paulo de Melo Saraiva, Francisco Petracco, Humberto Serpa, Hector Vigliecca, até grandes referentes do urbanismo, que são Caraíba, de Joaquim Guedes, e a Vila Serra do Navio, de Oswaldo Bratke, só para citar alguns.

Além desses Clássicos, estão os mais vistos em 2015 por vocês, nossos leitores. Confira a seguir cada um deles.