1. ArchDaily
  2. Iluminação Natural

Iluminação Natural: O mais recente de arquitetura e notícia

Como a iluminação afeta o humor?

É muito provável que você esteja lendo esse texto em um espaço fechado e com as luzes ligadas. Com o nosso atual estilo de vida, é comum passarmos a maior parte dos dias em salas fechadas realizando nossas tarefas diárias banhados pela soma de luzes artificiais e naturais. Ao mesmo tempo que as luzes artificiais trouxeram infinitas e incalculáveis possibilidades à humanidade, elas também causaram uma certa confusão ao nosso corpo, que se adaptou por milhares de anos a responder aos estímulos da luz do sol e à escuridão da noite. Trata-se do Ritmo ou Ciclo circadiano, que designa o período de aproximadamente 24 horas que se baseia o ciclo biológico de quase todos os seres vivos, influenciado sobretudo pela luz recebida, mas também pela temperatura e outros estímulos.

Ribo Fashion Group Zhimei Research and Development Center / A3 VISION. Image © Schram ImageWilliam Grant & Sons Ideation Space / Design Plus. Image © Vibhor YadavOption Coffee Bar / TOUCH Architect. Image © Metipat PrommomateHofmanDujardin Office Villa / HofmanDujardin. Image © Matthijs van Roon+ 17

Interiores brasileiros: 10 soluções de iluminação natural em banheiros

Com o intuito de conferir privacidade, as janelas de banheiros são comumente caracterizadas por suas dimensões reduzidas e peitoris elevados. Por outro lado, iluminação natural, assim como a ventilação, possui papel importante na salubridade e conforto dos espaços dos banheiros. Por isso, em alguns casos, a procura por uma maior incidência de luz nestes interiores amplia o horizonte de possibilidades para suas aberturas.

Casa Joy / Studio Rodrigo Ferreira. Imagem: © Marcus CamargoCasa SU / Marcos Bertoldi Arquitetos. Imagem: © Eduardo MacáriosApartamento 308S / BLOCO Arquitetos. Imagem: © Joana FrançaResidência EDG / OTP arquitetura. Imagem: © Guilherme Pucci+ 11

Produtos, soluções e reflexões sobre iluminação natural e artificial na arquitetura

Reunimos aqui uma lista com nossos melhores artigos, projetos e produtos que sobre iluminação natural e artificial na arquitetura.

A atmosfera criada pela iluminação zenital em 20 projetos de arquitetura

Talvez a abertura zenital mais célebre já construída seja o Panteão de Roma, encomendado por Marco Vipsânio Agripa durante o reinado do imperador Augusto (r. 27 a.C.–14 d.C.) e reconstruído por Adriano (r. 117–138) por volta de 126. No ponto mais alto da sua cúpula (neste caso, o óculo) brilha a luz do sol, lançando seus feixes sobre as várias estátuas de divindades planetárias que ocupam os nichos nas paredes. A luz que adentra o espaço simbolizava uma dimensão cósmica, sagrada. A luz natural continua cumprindo esse papel cênico, quando bem utilizada, sobretudo em projetos religiosos.

Caracteriza-se iluminação zenital como a que vem de cima, do céu (zênite). Muito útil para espaços grandes que não possam ser adequadamente iluminadas por janelas, as claraboias são um artifício amplamente usado e que proporcionam uma luz difusa agradável ao espaço. Geralmente toma-se o cuidado que não permitam a entrada do sol, para não aquecer demasiadamente o local e devem ser bem projetadas e construídas para que não sejam pontos de infiltração de água. Veja, abaixo, uma coletânea de projetos que utilizam essa solução:

© Mathias Kestel© Hufton + Crow© Christian Richters© Andrew Lee+ 44

Poética da luz natural para projetos de arquitetura

A Escola Coletiva de Projetos foi idealizada pelo desejo do aprofundamento da reflexão, do debate e da (re)formulação de um pensamento mais crítico em relação à arquitetura, urbanismo e construção, especialmente relacionados ao Nordeste brasileiro, seu clima, seus costumes, seus modos de vida e suas cidades.

O objetivo é trocar experiências, discutir e refletir sobre a arquitetura contemporânea num processo de aprendizado ininterrupto, reunindo arquitetos, urbanistas, engenheiros, artistas e demais profissionais interessados (e interessantes), estudantes ou não, amplificando a formação crítica.

O curso Poética da luz natural para projetos de arquitetura será ministrado pelo arquiteto Leonardo Maia e terá como fio condutor

Quando a luz encontra o concreto: reflexões sobre a obra de Tadao Ando

Koshino House, Ashiya-shi / Japan. Image © Kazunori FujimotoChurch of the Light, Osaka / Japan. Image © Naoya FujiiModern Art Museum, Fort Worth / USA. Image © Todd Landry PhotographyScreenshot of video of Hill of the Buddha at the Makomanai Takino Cemetery, Sapporo / Japan. Image © Hokkaido Fan Magazine+ 8

Quando perguntaram a Tadao Ando, arquiteto japonês vencedor do Prêmio Pritzker de 1995, qual seria o elemento mais consistente em sua obra, ele respondeu sem pestanejar: a luz. Através de sua arquitetura, Tadao Ando se apropria da luz e da sombra de uma forma quase coreográfica. Em determinados momentos, a sombra projetada em uma parede de concreto mais parece uma impressionante obra de arte. Em outros projetos são os reflexos na superfície d'água que transformam por completo a nossa compreensão do espaço. Sua abordagem arquitetônica enraizada na tradicional arquitetura japonesa e potencializada por um vasto vocabulário arquitetônico moderno, provocou profundas transformações em nossa disciplina durante a segunda metade do século XX colocando-o como uma das mais importantes figuras do regionalismo crítico. Cada um de seus projetos apresenta soluções individuais e profundamente conectadas à seus contextos específicos - como a Igreja da Luz, a Casa Koshino ou o Templo da Água-, aproximando a arquitetura tradicional japonesa à universalidade da arquitetura moderna. Ele foi capaz de reproduzir a luz difusa do interior das casas japonesas, filtrada pelas paredes de papel, através do uso criativo dos materiais e da simples configuração dos espaços.

30 banheiros abertos: incorporando brisa e natureza no espaço privado

O espaço privado é geralmente associado a esconder o que acontece dentro, permitindo que as pessoas tenham certos momentos de intimidade. Habitualmente, banheiros foram concebidos para este fim, reduzindo as aberturas a um mínimo ou - por vezes - eliminando-as completamente.

No entanto, sendo um espaço tão importante dentro de um edifício, os banheiros se tornaram um objeto de nova exploração para os arquitetos. Desfocando os limites da privacidade - sem perder completamente - esses espaços estão abertos para o exterior, permitindo a entrada da brisa. Como esta nova experiência é percebida? Confira 30 banheiros abertos que brincam com o sentimento de exibicionismo, sem revelar completamente o que está acontecendo dentro.

© Sean Fennessy© Luis Gordoa© Shannon McGrathTreeVilla at Forest Hills / Architecture BRIO. Image © Photographix+ 37

Porque Norman Foster esculpe a luz natural em seus edifícios

Enquanto muitos arquitetos pensam em janelas para iluminar os espaços internos, Norman Foster fica intrigado com a luz natural vinda de cima. O famoso arquiteto britânico sempre admirou a obra de Louis Kahn e Alvar Aalto pela forma como lidavam com a luz natural - especialmente no que diz respeito à cobertura. Em particular, grandes edifícios públicos beneficiam-se desta estratégia para criar espaços agradáveis. Portanto, Foster considera a luz natural indispensável quando desenvolve megaestruturas para aeroportos ou arranha-céus corporativos. Mas a luz natural que vem de cima é muito mais do que uma dimensão estética, observa Foster: "Além das qualidades humanísticas e poéticas da luz natural, há também implicações energéticas".

Como projetar 'edifícios lanterna' com paredes autoportantes de vidro

The Nelson-Atkins Museum of Art / Steven Holl Architects. Image © Andy RyanC-Glass House / Deegan Day Design. Image © Taiyo WatanabeMagnolia Mound Visitors Center / Trahan Architects. Image © Timothy HursleyNelson Atkins Museum of Art / Steven Holl. Image Cortesía de Bendheim+ 28

Recorrentemente, vemos que arquitetos optam por fachadas translúcidas para resolver as envoltórias de seus edifícios, promovendo a entrada de uma grande quantidade de luz natural controlada durante o dia. Ao mesmo tempo, quando acendem as luzes durante a noite, muitos desses projetos são notados no meio da escuridão, aparecendo como lanternas ou faróis para seus bairros e comunidades. Estando expostos a mudanças de condições - dia ou noite - é necessário estudar detalhadamente a orientação e a localização do edifício, as pré-existências do contexto e a configuração dos espaços interiores, o que nos leva a escolher necessariamente o material adequado.

Apresentamos um sistema autoportante de painéis de vidro que permite construir este tipo de fachadas sem interrupções - do chão ao teto -, com quadros mínimos e cores, texturas e performances térmicas e acústicas diferentes.

Conheça os 9 vencedores regionais do Prêmio Internacional VELUX 2018 para estudantes de arquitetura

Realizado a cada dois anos, o Prêmio Internacional VELUX desafia alunos a criarem projetos que aproveitam a luz do dia, com o objetivo de desenvolver uma compreensão mais profunda dessa fonte de energia.

Um júri de renomados arquitetos escolheu 9 vencedores regionais que agora competirão pelo prêmio no Festival Mundial de Arquitetura em novembro de 2018. Os vencedores foram escolhidos de projetos apresentados por estudantes de 250 escolas de arquitetura diferentes em 58 países.

Hiroshi Sambuichi recebe o prêmio Daylight 2018 por seu tratamento "atemporal e fluido" da luz

A abordagem de Hiroshi Sambuichi a um terreno envolve estudos e reflexões de longo prazo sobre as qualidades e forças incorporadas da natureza. Seu entendimento é “mais profundo e com um grão mais fino”, explica o arquiteto americano e membro do júri The Daylight Award James Carpenter como uma das várias razões pelas quais Sambuichi foi anunciado recentemente como o mais recente vencedor do Daylight Award em 2018. Nas mãos de Sambuichi, “a luz se torna atemporal, fluida e rica”.

Naoshima Hall. Image © Shigeo OgawaRokko Observatory. Image © Sambuichi ArchitectsMiyajima Misen Observatory. Image © Sambuichi ArchitectsInujima Seirensho Art Museum. Image © Daici Ano+ 12

IV Semana Luz no Ambiente Tropical

A IV Semana Luz no Ambiente Tropical ocorrerá entre os dias 6 a 10 de novembro de 2017, com cerimônia de abertura e minicursos na UFAL nos dias 6 a 8 e palestras no Senai nos dias 9 e 10, em Maceió-AL. Organizado pelo Grupo de Pesquisa em Iluminação (Grilu), do Laboratório de Simulação em Conforto Ambiental e Eficiência Energética - LABSICA, situado no Centro de Tecnologia (CTEC) da Universidade Federal de Alagoas (UFAL).
A IV SLAT representa a parceria entre pesquisadores e profissionais de diversas instituições e áreas que atuam em linhas de pesquisa complementares, tendo a luz natural

"Os edifícios são belos quando nos sentimos bem dentro deles": VII Simpósio da Luz Natural em Berlim

Sob o tema "Healthy & Climate Friendly Architecture - From Knowledge to Practice", o 7° VELUX Daylight Symposium, realizado em Berlim entre os dia 3 e 4 de maio deste ano, teve a participação de 39 palestrantes voltados à pesquisa e prática de arquitetura.

Os participantes puderam confrontar informações de pesquisadores e arquitetos praticantes da Europa, Canadá e EUA, gerando discussões interessantes sobre a necessidade de aprofundar a compreensão da luz natural e projetar de forma mais eficaz.

A seguir, os destaques do evento.

Steven Holl vence o Prêmio Daylight 2016

Steven Holl foi premiado com o Prêmio Daylight de Arquitetura 2016, que homenageia arquitetos "que se distinguiram pela realização da arquitetura ou criação de ambientes urbanos que mostram um uso exclusivo da luz natural, em benefício da qualidade de vida global, seu impacto na saúde humana, bem-estar e desempenho, e seu valor para a sociedade."

10 tipologias para iluminação natural: de padrões dinâmicos à luz difusa

A luz natural tem se mostrado um excelente elemento criador de formas com o qual a arquitetura pode criar ambientes dinâmicos. Pioneiro em projetos de iluminação, William M. C. Lam, (1924-2012) enfatizou em seu livro "Sunlighting as Formgiver" que a consideração pela luz natural vai muito mais além da economia de energia. Os arquitetos já encontraram inúmeras maneiras de implementar a luz natural e o fato de propor uma tipologia lumínica coerente pode ser um alvo valioso durante o processo de projeto. No entanto, análises de iluminação natural centram-se principalmente no consumo de energia.

Siobhan Rockcastle e Marilyne Andersen, porém, desenvolveram uma abordagem qualitativa no EPFL, em Lausanne. Seu interesse foi impulsionado pela diversidade espacial e temporal da luz do dia, criando uma matriz com 10 tons de luz natural.

Arquitetura Congelada: De mostras na neve à festivais de gelo multicoloridos

O inverno, em alguns países, é o momento perfeito para construir estruturas com gelo. É uma época e uma técnica que, juntas, oferecem a possibilidade de uma arquitetura branca pura. Com o céu nublado, o cenário se tornou impressionante: a arquitetura branca, a paisagem e o céu se dissolvem em uma unidade difusa sem um horizonte visível. O céu claro cria um contraste sutil de branco quente e frio, com reflexo do sol no céu azul. No entanto, o próprio gelo tem efeitos marcantes, como a aparência da sua superfície que varia de um cristal transparente para um branco opacao. Para as longas noites, a iluminação atinge um brilho mágico adicional e prolonga o tempo de luz dos dias curtos.

Em todo o mundo, mostras de neve, hotéis de gelo e festivais de gelo têm atraído inúmeros visitantes, com impressionantes esculturas e estruturas, além de inpumeras soluções de iluminação. Além disso, a água congelada apresenta uma excelente solução sustentável, onde a fabricação e o descarte não causa danos ao meio ambiente. Leia mais para ver projetos interessante com arquitetos e artistas da Finlândia para a China.

Art Suite 2016. Sob a Pele do Ártico por Rob Harding & Timsam Harding. Imagem © Icehotel, Asaf Kliger. www.icehotel.comIcehotel 25 por Anja Kilian, Sebastian Andreas Scheller, Wolfgang-A. Lüchow. Imagem © Icehotel, Paulina Holmgren. www.icehotel.comOblong Voidspace - Jene Highstein & Steven Holl. The Snow Show, Lapônia, 2003 e 2004. Imagem Cortesia de Fung Collaboratives, Créditos da Foto: Menne StenrosIce Time Tunnel - Tatsuo Miyajima & Tadao Ando. The Snow Show, Lapônia, 2003 e 2004. Imagem Cortesia de Fung Collaboratives, Créditos da foto: Jeff DeBany+ 7