1. ArchDaily
  2. Espaços Expositivos

Espaços Expositivos: O mais recente de arquitetura e notícia

Para além da iluminação artificial: museus que exploram os benefícios da luz natural

O desenvolvimento de um projeto de iluminação para os espaços expositivos de museus pode revelar-se uma tarefa bastante desafiadora, pois, ao mesmo tempo, a luz deve ser responsável por valorizar o espaço, preservar ao máximo a integridade das obras e enfatizá-las de forma a fornecer ao visitante as melhores condições para a sua fruição.

Além de possuir o mais alto CRI (Índice de reprodução de cor), a luz solar atribui uma sensação de conforto e bem-estar aos usuários de determinado espaço. Assim, em espaços expositivos, a iluminação natural é importante tanto para revelar com precisão as cores dos objetos expostos — o que adquire particular relevância ao tratar-se de obras de arte — como para proporcionar uma maior sensação de conforto aos visitantes, possibilitando uma leitura clara daquilo que está exposto.

Museu Jumex / David Chipperfield Architects. Imagem: © Simon MengesMuseu Cantonal de Belas Artes / BAROZZI VEIGA. Imagem: © Simon MengesMuseu de História Natural Yingliang Stone / Atelier Alter Architects. Cortesia de Atelier Alter ArchitectsMuseu de Belas Artes das Astúrias / Francisco Mangado. Imagem: © Pedro Pegenaute+ 13

Arquitetura de espaços expositivos: 23 galerias de arte ao redor do mundo

De modo geral, existem determinados fatores em projetos de espaços expositivos que contribuem para uma eficaz apresentação das obras: iluminação difusa, distribuição espacial e pé-direito altos são alguns deles. A combinação destas características com a capacidade de transformação dos ambientes (com a presença de elementos que possam ser perfurados, repintados e adaptados de acordo com cada exposição), são recorrentes em muitas galerias de arte e expressam o diálogo entre arte e arquitetura.

Störmer Murphy and Partners projeta primeiro arranha-céu de madeira da Alemanha

A primeira torre de madeira da Alemanha, intitulada Wildspitze, está sendo projetada pelo escritório Störmer Murphy and Partners. Com 18 pavimentos e 64 metros de altura, este edifício residencial fará parte de um dos maiores empreendimentos urbanos da Europa.

Localizado em Elbbrücken, um bairro peninsular que faz parte da HafenCity de Hamburgo, Wildspitze conta com 189 unidades residenciais à beira do rio. Cada apartamento com uma varanda por trás de uma fachada de vidro de pé-direito duplo.

Centro Pompidou divulga filial em Xangai projetada por David Chipperfield Architects

O escritório David Chipperfield Architects divulgou o projeto da mais nova filial do Centro Pompidou, o West Bund Art Museum em Xangai. A instituição parisiense revelou os detalhes com o anúncio de um acordo de 5 anos com o West Bund Group para organizar exposições no museu a partir de 2019. Aproximadamente 20 exposições - incluindo uma com foco na arte chinesa contemporânea - farão parte do acordo, descrito pelo Centro Pompidou como "o mais importante projeto de intercâmbio cultural a longo prazo" entre a França e a China.

Cortesia de DCACortesia de DCACortesia de DCACortesia de DCA+ 29

Pavilhão Crux / Pezo von Ellrichshausen Architects

© Diana Quintela© Diana Quintela© Diana Quintela© Diana Quintela+ 20