1. ArchDaily
  2. Pedra

Pedra: O mais recente de arquitetura e notícia

A inteligência artificial correlaciona a materialidade com a arquitetura contemporânea? Um experimento com seis materiais de construção

À medida que a inteligência artificial (IA) se torna mais acessível, testemunhamos exemplos que ilustram suas diversas aplicações. Destacam-se entre eles as ferramentas generativas, que se destacam em sua capacidade de "criar" imagens por meio de estímulos, ou prompts, muitas das quais se distinguem por sua composição e vivacidade. Esses sistemas de IA são redes neurais com bilhões de parâmetros, treinadas para criar imagens a partir de linguagem natural, usando um conjunto de dados de pares texto-imagem. Assim, embora a pergunta inicial feita por Turing na década de 1950, "As máquinas podem pensar?", ainda persista hoje, a geração de imagens e texto está fundamentada em informações existentes, limitando suas capacidades.

O que surpreendeu muitos é a proximidade cada vez mais aparente de superar o teste de Turing e a crescente semelhança, em termos de visualizações, com o que um arquiteto com habilidades nessa área pode alcançar. Enquanto o debate persiste na comunidade arquitetônica sobre se a IA pode processar conceitos arquitetônicos, este artigo explora como ela interpreta materiais para desenvolver essas representações visuais. Com isso em mente, um único estímulo foi desenvolvido para este experimento (com a materialidade como variável) para aprofundar nos resultados obtidos.

Neuroarquitetura e materialidade: como o design de superfícies influencia a experiência humana

A arquitetura, ao longo de sua existência, tem se reinventado, não apenas pelo surgimento de novas técnicas e tendências, mas também pelo entendimento mais profundo do ser humano. Em tempos recentes, o campo da neuroarquitetura tem revelado estudos valiosos sobre a influência dos ambientes construídos em nossos cérebros e, por consequência, em nossos comportamentos e bem-estar. Esta interdisciplinaridade sugere que o design de interiores, especificamente a materialidade e design de superfícies, pode desempenhar um papel crucial na modulação das respostas neurais e comportamentais dos indivíduos.

Neuroarquitetura e materialidade: como o design de superfícies influencia a experiência humana - Image 1 of 4Neuroarquitetura e materialidade: como o design de superfícies influencia a experiência humana - Image 2 of 4Neuroarquitetura e materialidade: como o design de superfícies influencia a experiência humana - Image 3 of 4Neuroarquitetura e materialidade: como o design de superfícies influencia a experiência humana - Image 4 of 4Neuroarquitetura e materialidade: como o design de superfícies influencia a experiência humana - Mais Imagens+ 5

Revestido de mármore translúcido, Perelman Performing Arts Center é inaugurado no Ground Zero em Nova York

Após mais de duas décadas em construção, o Perelman Performing Arts Center abriu ao público em 19 de setembro de 2023. O cubo luminoso foi projetado pelo escritório de arquitetura REX, liderado por Joshua Ramus, para se tornar um importante destino cultural da cidade de Nova York e a peça final do masterplan para a reconstrução da área de 6 hectares onde antes ficava o World Trade Center. A temporada inaugural contará com estreias mundiais, coproduções e trabalhos colaborativos de teatro, dança, música, ópera, cinema e muito mais. Com apenas oito pavimentos de altura, o projeto se destaca por sua fachada monolítica composta por placas de mármore português translúcido.

Revestido de mármore translúcido, Perelman Performing Arts Center é inaugurado no Ground Zero em Nova York - Image 1 of 4Revestido de mármore translúcido, Perelman Performing Arts Center é inaugurado no Ground Zero em Nova York - Image 2 of 4Revestido de mármore translúcido, Perelman Performing Arts Center é inaugurado no Ground Zero em Nova York - Image 3 of 4Revestido de mármore translúcido, Perelman Performing Arts Center é inaugurado no Ground Zero em Nova York - Image 4 of 4Revestido de mármore translúcido, Perelman Performing Arts Center é inaugurado no Ground Zero em Nova York - Mais Imagens+ 15

Materiais que definem a estética arquitetônica mexicana contemporânea

Desde o período pré-colombiano das Américas -quando culturas como Olmec, Maia, Purepecha e Mexica (Astecas) prosperaram- até a era moderna, onde a arquitetura foi influenciada por movimentos sociais e até desastres naturais, a arquitetura mexicana mostra uma expressão arquitetônica valiosa, com sua própria voz e características distintas. O prêmio Nobel Octavio Paz argumentou que a arquitetura é uma testemunha incorruptível da história. Da mesma forma, os materiais usados para moldá-la atuaram como protagonistas dessa história, durando em muitos casos ao longo do tempo e evoluindo graças às gerações de arquitetos que contribuíram para ela, de diferentes perspectivas.

Para traçar uma linha do tempo, é possível tomar como uma arquitetura pré-hispânica de ponto de partida, que exibiu uma diversidade de nuances devido à vasta extensão territorial do México. Isso permitiu que diversas culturas encontrassem seu nicho e desenvolvessem seus estilos arquitetônicos característicos. Posteriormente, a era da colonização espanhola, que atraiu a influência da arquitetura islâmica, representou um ponto de virada notável no desenvolvimento arquitetônico. Essa fase perdurou até o advento da independência mexicana no século XIX. Por sua vez, isso marcou o início dos movimentos sociais e culturais, durante e após a revolução mexicana no início do século XX.

Materiais naturais ou artificialmente pigmentados? Explorando variações de cores e seus efeitos

A materialidade é um fator determinante para moldar o caráter e a experiência de um edifício. Brincando com as qualidades estéticas e táteis dos materiais, o processo de design abrange sua análise, seleção e arranjo para criar espaços com propósito e ricos sensorialmente. Juntamente com texturas e padrões, explorar a materialidade também envolve o estudo das possibilidades de cores. O papel versátil da cor nos materiais arquitetônicos se estende além da mera estética, pois pode ampliar oportunidades de design e influenciar respostas emocionais, funcionalidade, relevância cultural e desempenho ambiental.

Embora cada material tenha sua cor inerente distinta, a adição de pigmentos artificiais ou naturais pode modificá-los em favor da identidade do projeto. Mergulhando no debate sobre a manutenção da estética crua ou a alteração dos tons naturais de um material, mostramos vários projetos para estudar as diferenças entre o uso de pigmentação natural versus artificial de vidro, concreto, tijolo, pedra e madeira.

Materiais naturais ou artificialmente pigmentados? Explorando variações de cores e seus efeitos - Image 1 of 4Materiais naturais ou artificialmente pigmentados? Explorando variações de cores e seus efeitos - Image 2 of 4Materiais naturais ou artificialmente pigmentados? Explorando variações de cores e seus efeitos - Image 3 of 4Materiais naturais ou artificialmente pigmentados? Explorando variações de cores e seus efeitos - Image 4 of 4Materiais naturais ou artificialmente pigmentados? Explorando variações de cores e seus efeitos - Mais Imagens+ 66

Cor no projeto de restaurantes: 20 projetos de interiores no tom certo

No competitivo mundo dos restaurantes — especialmente em um momento no qual os influenciadores estão ganhando cada vez mais controle sobre a esfera da alta gastronomia — criar uma experiência memorável de refeição é crucial para atrair e reter clientes. Enquanto fatores como qualidade da comida e serviço desempenham papéis cruciais para fazer com que os clientes voltem ao restaurante de sua escolha, o impacto que os interiores podem ter na longevidade do estabelecimento não deve ser negligenciado. Entre os vários elementos que contribuem para uma atmosfera memorável, a cor se destaca.

Cor no projeto de restaurantes: 20 projetos de interiores no tom certo - Image 5 of 4Cor no projeto de restaurantes: 20 projetos de interiores no tom certo - Image 1 of 4Cor no projeto de restaurantes: 20 projetos de interiores no tom certo - Image 2 of 4Cor no projeto de restaurantes: 20 projetos de interiores no tom certo - Image 3 of 4Cor no projeto de restaurantes: 20 projetos de interiores no tom certo - Mais Imagens+ 21

Haus Balma de Kengo Kuma, pelas lentes de Paul Clemence

Em sua mais recente série de fotografias, Paul Clemence registra a Haus Balma, um edifício residencial e comercial projetado por Kengo Kuma Architects. Situado em Vals, aos pés das Montanhas Graubünden, o edifício foi projetado para a Truffer AG, uma empresa familiar fundada em 1983, especializada em peças de quartzito Valser processado. Normalmente utilizadas como revestimento, muitos arquitetos têm usado essas pedras em outras aplicações, incluindo Peter Zumthor nas Termas de Vals, Norman Foster e Philippe Stark.

Haus Balma de Kengo Kuma, pelas lentes de Paul Clemence - Image 1 of 4Haus Balma de Kengo Kuma, pelas lentes de Paul Clemence - Image 2 of 4Haus Balma de Kengo Kuma, pelas lentes de Paul Clemence - Image 3 of 4Haus Balma de Kengo Kuma, pelas lentes de Paul Clemence - Image 4 of 4Haus Balma de Kengo Kuma, pelas lentes de Paul Clemence - Mais Imagens+ 22

Tire os calçados: 5 pisos para se andar descalço

A pele absorve a matéria, o mundo é contemplado, tocado, ouvido e medido por meio da nossa existência corporal. Juhani Pallasmaa, arquiteto finlandês conhecido por propagar a ideia da arquitetura dos sentidos, além da frase acima defende que, ao contrário da visão, o toque é o sentido da proximidade tornando-se assim um eixo principal ao recobrir todo o corpo. É fato que, quando se fala em toque, a primeira imagem que vem à mente geralmente é o contato com as mãos, entretanto, existem outras maneiras de se sentir a arquitetura que podem ser pensadas e desenvolvidas nos projetos, como o toque dos pés descalços sobre uma determinada superfície.

Tire os calçados: 5 pisos para se andar descalço - Image 1 of 4Tire os calçados: 5 pisos para se andar descalço - Image 2 of 4Tire os calçados: 5 pisos para se andar descalço - Image 3 of 4Tire os calçados: 5 pisos para se andar descalço - Image 4 of 4Tire os calçados: 5 pisos para se andar descalço - Mais Imagens+ 13

Uma igreja modernista esculpida na rocha: a história do Temppeliaukio Kirkko, em Helsinque

Perto do centro de Helsinque, na Finlândia, no bairro de Töölö, encontra-se a Igreja Temppeliaukio, um templo luterano de aparência incomum, aninhado entre rochas de granito. Aproximando-se da praça pela rua Fredrikinkatu, a igreja surge sutilmente: uma cúpula plana que se eleva pouco acima da paisagem circundante. Uma entrada despretensiosa, flanqueada por paredes de concreto, conduz os visitantes por um corredor escuro até o santuário iluminado esculpido na rocha. As paredes de pedra exposta renderam-lhe o nome alternativo de “A Igreja da Rocha”. Para contrastar com o peso dos materiais, claraboias ao redor da cúpula criam um jogo de luz e sombras e uma sensação de leveza.

A igreja é resultado de um concurso de arquitetura vencido pelos irmãos arquitetos Timo e Tuomo Suomalainen em 1961. Foram reconhecidos não apenas pela criatividade, mas também pelo respeito que demonstraram ao objetivo do concurso: “incluir o plano de organização para toda a Praça Temppeliaukio, tendo em mente que a maior parte possível do afloramento rochoso da praça deve ser preservada.” A proposta vencedora consegue isso incorporando a igreja dentro da rocha e colocando as instalações paroquiais nas bordas da colina. Este artigo explora a história por trás da Igreja Temppeliaukio, narrativamente e visualmente, através das lentes de Aleksandra Kostadinovska, uma fotógrafa profissional de Skopje.

Uma igreja modernista esculpida na rocha: a história do Temppeliaukio Kirkko, em Helsinque - Image 1 of 4Uma igreja modernista esculpida na rocha: a história do Temppeliaukio Kirkko, em Helsinque - Image 2 of 4Uma igreja modernista esculpida na rocha: a história do Temppeliaukio Kirkko, em Helsinque - Image 3 of 4Uma igreja modernista esculpida na rocha: a história do Temppeliaukio Kirkko, em Helsinque - Image 4 of 4Uma igreja modernista esculpida na rocha: a história do Temppeliaukio Kirkko, em Helsinque - Mais Imagens+ 29

Casas brasileiras: 10 residências com fachada em pedra natural

Herdado de técnicas ancestrais, o trato com a pedra natural enquanto material de construção está, historicamente, ligado muito mais à estrutura de uma construção do que à etapa de acabamentos. Com o desenvolvimento da construção civil, as pedras naturais enquanto estrutura foram substituídas por sistemas mais eficientes e baratos, como o concreto armado ou ainda a estrutura metálica e a alvenaria estrutural, abrindo espaço para o aproveitamento das pedras como acabamentos e revestimentos.

Casas brasileiras: 10 residências com fachada em pedra natural - Imagem de DestaqueCasas brasileiras: 10 residências com fachada em pedra natural - Image 1 of 4Casas brasileiras: 10 residências com fachada em pedra natural - Image 6 of 4Casas brasileiras: 10 residências com fachada em pedra natural - Image 5 of 4Casas brasileiras: 10 residências com fachada em pedra natural - Mais Imagens+ 7

Combinando degraus: um olhar sobre escadas com diversos materiais

Seja para demarcar uma mudança de direção, para destacar seus primeiros degraus ou enfatizar a sua própria presença em determinado ambiente, escadas que combinam dois ou mais materiais tendem a chamar a atenção pelos diálogos estabelecidos entre as características particulares de cada material. Concreto, aço e madeira são algumas das escolhas mais comuns na composição estrutural de escadas devido à sua alta resistência e versatilidade. Mas, quando combinados, esses diferentes materiais extrapolam as suas possibilidades individuais e revelam como o design pode ser adaptado às suas peculiaridades e às conexões entre si.

A combinação de texturas, cores e acabamentos entre materiais pode impulsionar inúmeras soluções criativas para esses elementos de circulação vertical, como pode ser visto na Casa da LÂM, do AD+studio e a Casa 9A, do 23o5Studio, caracterizadas por escadas com uma base bruta e robusta que se encontra com uma leve e elegante sequência de degraus. Já a composição inversa, uma base leve combinada a uma estrutura robusta de degraus, funciona de forma engenhosa na Casa Chulavista, de Luis Carbonell e na Casa Angatuba do escritório messina | rivas, onde a base leve de madeira é seguida por degraus de concreto aparente.

Combinando degraus: um olhar sobre escadas com diversos materiais - Image 1 of 4Combinando degraus: um olhar sobre escadas com diversos materiais - Image 2 of 4Combinando degraus: um olhar sobre escadas com diversos materiais - Image 3 of 4Combinando degraus: um olhar sobre escadas com diversos materiais - Image 4 of 4Combinando degraus: um olhar sobre escadas com diversos materiais - Mais Imagens+ 20

A beleza dos pisos de pedra: tipos, texturas e opções para a arquitetura

O estudo das rochas permite o entendimento da formação do nosso território. Seus tipos, os desenhos formados, as camadas, revelam a história. Junto à atmosfera e à hidrosfera, a litosfera é um dos grandes elementos do sistema terrestre, que recebe a biosfera. A camada sólida mais externa dos planetas é constituída por pedras e solos e, quanto às pedras, há diversas formas de classificá-las. A mais comum é separá-las por conta dos seus processos de formação, como ígneas, sedimentares ou metamórficas. Enquanto as rochas sedimentares constituem cerca de 5% da crosta terrestre, os restantes 95% são de rochas ígneas ou metamórficas.

Por conta de sua durabilidade e resistência, juntamente aos seus desenhos variados e cores, as pedras têm sido utilizadas como materiais de construção e revestimento há centenas de anos. Para os pisos, a pedra permanece sendo uma opção nobre e elegante, que além de possuir uma alta inércia térmica e estabilidade estrutural, agrada a muitos por conta da textura agradável ao toque.

O que é o concreto ciclópico? Usos e aplicações em obras de arquitetura

Conhecida antigamente como “ciclópica”, essa técnica se baseia na utilização de grandes blocos de pedra que, sobrepostos e ligados entre si, sem qualquer tipo de argamassa, permitiam materializar várias estruturas. As civilizações às quais se atribui o uso desta técnica são muito diversas e é possível vê-la aplicada a diferentes funções que vão desde a construção de muralhas defensivas até templos e tumbas. Em geral, esse tipo de sistema costuma estar associado a qualquer construção antiga que utilize grandes elementos de pedra, cujo aparelhamento é mais ou menos poligonal.

A beleza do mármore em interiores e fachadas

Das esculturas de Michelangelo, às estruturas dos templos gregos, interiores de castelos, palácios e chegando ao icônico Pavilhão de Barcelona de Mies van der Rohe, quando abordamos a história da arquitetura e escultura, é inevitável falarmos do mármore. Originado a partir de uma reação química do calcário quando exposto a pressão e temperaturas muito altas durante milhares de anos, este nobre material é uma rocha metamórfica geralmente encontrada em regiões onde houve atividade vulcânica. Sua extração, por si só, já é um espetáculo.

A beleza do mármore em interiores e fachadas - Image 1 of 4A beleza do mármore em interiores e fachadas - Image 2 of 4A beleza do mármore em interiores e fachadas - Image 3 of 4A beleza do mármore em interiores e fachadas - Image 4 of 4A beleza do mármore em interiores e fachadas - Mais Imagens+ 25

Arquitetura mexicana contemporânea: geografia e materialidade

Arquitetura mexicana contemporânea: geografia e materialidade - Image 1 of 4Arquitetura mexicana contemporânea: geografia e materialidade - Image 2 of 4Arquitetura mexicana contemporânea: geografia e materialidade - Image 3 of 4Arquitetura mexicana contemporânea: geografia e materialidade - Image 4 of 4Arquitetura mexicana contemporânea: geografia e materialidade - Mais Imagens+ 13

Um dos fatores mais importantes a se levar em consideração quando se projeta um edifício é o clima específico do lugar. O clima pode ser um verdadeiro obstáculo e  até um grande desafio, principalmente quando se trata de projetar em situações extremas. Nestes casos, se faz necessário utilizar materiais isolantes e desenvolver soluções práticas que possam favorecer as condições de conforto no interior do edifício. Entretanto, a maioria dos países latino-americanos como o México, possui um clima pra lá de privilegiado, algo que se transforma em um ponto à favor dos arquitetos, os quais podem então explorar relações mais diretas entre a arquitetura e a paisagem.

O melhor do ArchDaily Brasil sobre pedra

Compilamos a seguir uma lista com nossos melhores artigos, notícias e projetos relacionados a um dos materiais construtivos mais antigos da humanidade: a pedra.

Um Pritzker no interior de Santa Catarina: a igreja de Gottfried Böhm em Brusque

Gottfried Böhm é um arquiteto alemão que recebeu o Prêmio Pritzker no ano de 1986. Seu pai, Dominikus Böhm e seu avô Alois Böhm foram arquitetos, assim como três de seus filhos, entre eles, Peter Böhm. Poucos sabem que ele construiu duas obras no Brasil, em Brusque e Blumenau, duas cidades com enorme influência alemã na cultura. O fotógrafo Ronaldo Azambuja compartilhou conosco o ensaio da Igreja Matriz São Luiz Gonzaga, em Brusque. O texto foi escrito por Angelina Wittmann, arquiteta e pesquisadora.

Um Pritzker no interior de Santa Catarina: a igreja de Gottfried Böhm em Brusque - Image 1 of 4Um Pritzker no interior de Santa Catarina: a igreja de Gottfried Böhm em Brusque - Image 2 of 4Um Pritzker no interior de Santa Catarina: a igreja de Gottfried Böhm em Brusque - Image 3 of 4Um Pritzker no interior de Santa Catarina: a igreja de Gottfried Böhm em Brusque - Image 4 of 4Um Pritzker no interior de Santa Catarina: a igreja de Gottfried Böhm em Brusque - Mais Imagens+ 33

OMA inaugura nova loja de departamentos na Coréia do Sul

Projetado pelo OMA / Chris van Duijn, o mais novo Centro Comercial “The Galleria” acaba de ser inaugurado em Gwanggyo, na região sul de Seul, na Coréia do Sul. O complexo que leva assinatura do OMA é a sexta filial inaugurada pela loja de departamentos no país, a qual encontra-se localizada no centro de uma nova área de desenvolvimento urbano da cidade de Seul.

OMA inaugura nova loja de departamentos na Coréia do Sul - Image 1 of 4OMA inaugura nova loja de departamentos na Coréia do Sul - Image 2 of 4OMA inaugura nova loja de departamentos na Coréia do Sul - Image 3 of 4OMA inaugura nova loja de departamentos na Coréia do Sul - Image 4 of 4OMA inaugura nova loja de departamentos na Coréia do Sul - Mais Imagens+ 8