1. ArchDaily
  2. Livros

Livros: O mais recente de arquitetura e notícia

Plataforma online reúne 280 publicações e livros de fotografia

Pesquisadores e entusiastas da fotografia têm agora mais uma grande ferramenta à disposição. Acaba de ser lançada a Base de Dados de Livros de Fotografia (BDLF): uma plataforma de referências bibliográficas exclusivamente dedicada aos livros fotográficos. O projeto foi idealizado pelo fotógrafo e pesquisador Leonardo Wen, e começou a ser executado em 2018, com financiamento do edital Fundo de Apoio à Cultura do Distrito Federal.

Os 125 melhores livros de arquitetura

Preparamos uma lista abrangente com 125 livros de arquitetura e temas relacionados que consideramos interessantes para ampliar seus conhecimentos sobre a disciplina.

Buscamos títulos de diferentes partes do mundo com o objetivo de apresentar visões que dizem respeito a contextos culturais distintos. De compilações de ensaios e teorias sobre o crescimento das cidades a romances que flertam com a arquitetura e séries de ilustrações e gravuras.

Veja, a seguir, nossas sugestões acompanhadas por uma breve descrição.

Mais de 3 mil livros, periódicos e mapas disponíveis gratuitamente para download na biblioteca da USP

A Universidade de São Paulo (USP) disponibilizou mais de 3 mil livros e periódicos para consulta e download na página da Biblioteca Brasiliana Guita e José Mindlin. Entre os volumes estão diversos livros raros, mapas, documentos históricos, imagens e manuscritos indexados por autor, assunto, título e ano.

De fácil acesso, o acervo abrange uma grande variedade de assuntos que vão de agricultura a direto constitucional, passando por artes, ciências, jornalismo, cinema e também arquitetura e cidades.

9 Livros fundamentais para saber mais sobre cidades

Com a virada do ano, a rotina se atenua e podemos ler os livros que deixamos de lado durante o ano. Em tempos de crescimento das áreas urbanas e do aumento da representatividade das cidades para a sustentabilidade do planeta, é fundamental que busquemos entender melhor o lugar que escolhemos para viver a fim de, assim, construir uma melhor convivência para todos. Separamos algumas indicações de leitura para que sigamos alinhados nos debates sobre cidades sustentáveis.

10 coisas para se fazer após o cansaço das entregas finais

Encarar as inúmeras responsabilidades, entregas e posicionamentos a serem assumidos durante um semestre acadêmico é, por vezes, um desafio. Para muitos estudantes, torna-se um tormento, onde a crise de estresse pode tomar conta. No entanto, como futuras arquitetas e arquitetos, é imprescindível que a constante busca por melhores resultados e soluções projetuais conciliadas ao orquestrar as inúmeras tarefas auxiliem no treinamento da futura carreira profissional.

Com a difícil tarefa de apresentar uma gama de projetos de maneira convincente somado a poucas horas de sono, várias xícaras de café e em alguns casos, a rotina como estagiário, o fim do semestre pode parecer a luz no fim do túnel, onde o cansaço e a oportunidade para colocar os projetos pessoais em dia se encontram.  Para ajudar aqueles mais esforçados e aqueles na busca por tarefas desintoxicantes da relação mais direta com a arquitetura, compilamos dez tarefas que ajudarão ocupar sua rotina de férias após o fim do semestre acadêmico.

6 Livros escritos por mulheres que tratam da cidade e suas dinâmicas

Historicamente relegadas à esfera do privado, foi somente a partir do século XX que a mulher passou, de fato, a exercer seu direito à cidade e sua dinâmicas. Até hoje, no entanto, esta apropriação é cerceada. Segundo pesquisa do Instituto Locomotiva deste ano, oito em cada 10 mulheres brasileiras têm medo de andar sozinhas à noite.

Além da questão da violência, se colocam como entraves para o pertencimento, circulação e ocupação livre do espaço público pelas mulheres a ausência de políticas que visem contemplar necessidades urgentes do gênero feminino, além de suas identidades e olhares.

Casacadabra 2: livro de urbanismo para crianças é lançado no Catarse

Ao lado de Tiê, uma capivara-aventureira,Lina parte em uma viagem por dez espaços públicos pelo mundo – como o High Line em Nova York ou a Avenida Paulista em São Paulo –, para descobrir os segredos da construção das cidades. As duas são as personagens principais do livro Casacadabra – Cidades para Brincar, lançamento da Pistache Editorial, que começa a campanha de financiamento coletivo dia 16 de abril, pelo Catarse. O livro tem texto de Bianca Antunes e Simone Sayegh, e ilustrações de Luísa Amoroso. Este é o segundo título da série Casacadabra – o primeiro, chamado Invenções para morar, apresentou a arquitetura de dez casas pelo mundo.

Inspire-se nesses projetos que incorporam estantes de livros de modo impressionante

Muito antigamente, os livros eram mantidos em baús e, posteriormente, em armários. Com o passar do tempo, livramo-nos das portas e as estantes de livros começaram a evoluir. Hoje, as estantes são usadas como elementos arquitetônicos que ajudam a definir o espaço e, em alguns casos, até a luz. Em comemoração ao Dia Internacional do Livro, em 23 de abril, o ArchDaily compilou este conjunto de estantes impressionantes e, por vezes, inovadoras.

Veja, a seguir, projetos de Alberto Kalach, ARCHSTUDIO, Toyo Ito, entre outros, que incorporam de maneira inventiva as estantes de livros.

Cortesia de Alberto Kalach © Tsukui Teruaki © Dirk Weiblen © Jaime Navarro + 17

As cidades em livros: 26 títulos para você ler em 2018

Livros nos fazem crescer, nos dizem coisas que nunca pensaríamos, nos mostram lugares que nunca conheceríamos,  nos ensinam. Ao mesmo tempo, uma pessoa pode viver sua vida inteira em uma cidade sem realmente enxergá-la ou percebê-la. Para isso temos os livros. Neste post selecionamos 26 títulos de autores brasileiros e estrangeiros, obras com propósitos variados, mas com duas principais temáticas: cidades e mobilidade urbana. É possível descrever cada rua, prédio ou espaço público em livros, pensar em como é a vida em meio ao urbano, como nos movemos e como tudo é planejado (ou não planejado).

Lançamento do livro Janelas de SP

Graças a campanha de financiamento coletivo no canal Partio, o projeto Janelas de SP virou livro!

O evento de Lançamento acontece dia 23.01 na V E R N I Z - S P , na semana em que a cidade comemora seu aniversário de 464 anos.

Para os apoiadores, será possível fazer a retirada de suas recompensas.

Não apoiou? Teremos alguns exemplares,poster e desenhos originais a venda!

Até lá!

Como o desenho das "células urbanas" afeta a função e o sucesso dos bairros

À medida que as áreas urbanas se desenvolvem, cada cidade forma uma lógica estrutural única. Com esta estrutura geralmente concebida de forma ad hoc, termos políticos como "área metropolitana" e "vizinhança" nem sempre são úteis ao analisar e comparar o desempenho das cidades. Na busca de novas ferramentas analíticas, Robin Renner desenvolveu um sistema de classificação anatômico em seu novo livro Urban Being: Anatomy & Identity of the City. Através de uma investigação reflexiva sobre as áreas urbanas existentes em todo o mundo, usando imagens de satélite e experiências pessoais, o Urban Being oferece uma visão de como as redes de transporte e as paisagens das ruas podem ser melhor organizadas para promover um ambiente metropolitano saudável.

A análise de Renner varia de macro-regiões que podem, até mesmo, cruzar fronteiras do país para os espaços definidos entre as estradas arteriais nas cidades, que ele chama de "células urbanas". Como os bairros e as unidades em que os habitantes residem, as células urbanas são importantes quando se examina a identidade e a eficiência de uma cidade. Elas são definidas tanto por suas propriedades físicas quanto pelas ações que ocorrem dentro delas. Abaixo está uma pequena amostra de como Renner analisa as células urbanas no livro.

Cortesia de Robin Renner Cortesia de Robin Renner Cortesia de Robin Renner Cortesia de Robin Renner + 6

FAUUSP reeditará livros históricos em comemoração aos 70 anos da faculdade

A Faculdade de Arquitetura e Urbanismo da USP, criada em 21 de junho de 1948 através da Lei nº 104 aprovada pela Assembléia Legislativa do Estado de São Paulo, celebra em 2018 seus 70 anos de existência.

Em comemoração à data, a instituição - famosa não apenas por seu emblemático edifício, mas também por gerações de importantes arquitetos que vem formando - anunciou que reeditará alguns trabalhos e livros importantes da história da faculdade e que há tempos estão esgotados.

Sugestões de livros de arquitetos para arquitetos (mas não só sobre arquitetura)

Comprou um livro por causa da capa e não suportou o que estava escrito nele? Está com o criado-mudo lotado de livros lidos até a metade, sem vontade de retomá-los? Prometeu para si mesmo ler mais nesse ano, mas não avançou muito no primeiro semestre? Ou está buscando mudar umas ideias novas de livros, mas não sabe onde procurar? O ArchDaily Brasil pediu a diversos escritórios de arquitetura brasileiros e portugueses sugestões de livros, que não necessariamente precisavam ser relacionados à arquitetura. Veja a seleção abaixo:

Universidad Nacional de La Plata libera acesso à sua biblioteca digital de arquitetura

O Portal de Libros da Universidad Nacional de La Plata é uma iniciativa que tem como objetivo expor, difundir e dar visibilidade a toda a produção de livros das distintas unidades acadêmicas - entre as quais a Faculdade de Arquitetura e Urbanismo -, permitindo fortalecer e ampliar as linhas de pesquisa relativas à divulgação científica e acadêmica, contribuindo com a socialização do conhecimento.

Os visitantes que acessarem a coleção de arquitetura encontrarão obras de distintos autores com uma diversidade de recursos aplicados à disciplina, como as publicações 'Calentador solar de agua: Manual del usuario'; 'Tecnología para la mejora del hábitat de agricultores familiares'; ou 'Diseño bioclimático como aporte al proyecto arquitéctonico'.

Artista constrói um "Partenon de livros" na Alemanha com 100 mil títulos censurados

A artista argentina Marta Minujín criou uma réplica em grande escala de uma das estruturas mais famosas do mundo, o Partenon em Atenas, construída a partir de livros censurados como símbolo da resistência à repressão política. Atualmente exibidos no festival de arte Documenta 14 em Kassel, na Alemanha, os cem mil livros que compõem o monumento foram obtidos exclusivamente de doações, permitindo que pessoas de todo o mundo contribuam com livros com os quais têm uma conexão especial.

Colaborando com estudantes da Universidade de Kassel, Minujín selecionou mais de 170 títulos proibidos em vários países em todo o mundo. Estes livros foram então amarrados à estrutura de aço com folhas plásticas que os protegem e permitem a passagem da luz solar dentro do edifício.

Novo livro apresenta modelos de papel das principais obras de Frank Lloyd Wright

Com as celebrações do 150º aniversário de Frank Lloyd Wright ainda em curso, um novo livro está dando aos fanáticos de Wright a chance de recriar alguns dos trabalhos mais notáveis do arquiteto através de uma série de modelos de papel cortados e dobrados.

Criado pelo artista Marc Hagan-Guirey, o livro contém modelos para recriar 14 estruturas projetadas por Wright usando a arte japonesa de kirigami. O livro mostra como montar cada modelo, fornecendo fotografias, desenhos e informações de cada edifício, incluindo a icônica Casa da Cascata e o Museu Solomon R. Guggenheim em Nova Iorque.

Lindos livros de Arquitetura da Bauhaus disponíveis para download

No ano passado, a Monoskop encantou a comunidade de arquitetura e de arte ao disponibilizar muitas das publicações da Bauhaus para download gratuito. Como fã incondicional de todos os tipos de comunicação arquitetônica, eu escrevi anteriormente sobre as qualidades excepcionais dos livros e revistas produzidos pela Bauhaus e como essas ferramentas didáticas visuais influenciaram as canônicas publicações mais recentes. Abaixo, compartilhamos um trecho editado de "Livros dos Arquitetos: Le Corbusier e a Bauhaus", um capítulo de um projeto de pesquisa maior, Redefinindo a Monografia: As Publicações da OMA e Rem Koolhaas.

Para acessar o tesouro da Monoskop, que inclui títulos de visionários como Walter Gropius, László Moholy-Nagy, Wassily Kandinsky, Paul Klee e outros, visite o arquivo da Bauhaus da Monoskop.

Como a Bauhaus operava de forma geralmente experimental e revolucionária, a informação ensinada não era unificada de maneira muito acessível. Os Bauhausbücher foram produzidos para expor os elementos da educação Bauhaus ao pequeno corpo estudantil original. Esses livros, posteriormente, se revelaram inestimáveis quando a escola foi fechada pelo governo nacional-socialista em 1933, com seus conteúdos apresentando registros autênticos da educação Bauhaus. Combinando teoria e prática, os livros, desenhados por Moholy-Nagy, são um testemunho de suas ideias criativas. Ele viu formas tradicionais de disseminação de informação como maneira de fornecer informações aos alunos sem enfatizar a relevância e a relação com o mundo em que viviam. Seus livros procuraram esclarecer essas relações através de imagens estimulantes e textos perspicazes (embora às vezes longos e intangíveis).

Como ser arquiteto e não morrer tentando

Este é o título de um pequeno livro, antigo e pouco conhecido, que chegou em algum momento nas mãos de uma estudante de arquitetura em uma de suas tantas crises arquitetônicas. É interessante compartilhá-lo e, mais intrigante ainda, tratar de encontrar uma resposta contundente à pergunta que intitula este livro escrito pelo arquiteto e crítico peruano Alfredo Queirolo.

A publicação foi escrita entre 1991 e 1992, em um excesso de entusiasmo arquitetônico, entre Buenos Aires, Lima, Arequipa e Cañete. Por fora, o livro aparenta suas dimensões alongadas... tal qual, e como diz o autor: "a ideia era fazer um tríptico, um livro que fosse vários ao mesmo tempo...", onde considera as três variáveis com as quais um arquiteto convive diariamente:

Precisões - Reflexões - Ficções