O site de arquitetura mais visitado do mundo
i

Inscreva-se agora e organize a sua biblioteca de projetos e artigos de arquitetura do seu jeito!

Inscreva-se agora para salvar e organizar seus projetos de arquitetura

i

Encontre os melhores produtos para o seu projeto em nosso Catálogo de Produtos

Encontre os produtos mais inspiradores do nosso Catálogo de Produtos

i

Instale o ArchDaily Chrome Extension e inspire-se a cada nova aba que abrir no seu navegador. Instale aqui »

i

En todo el mundo, arquitectos están encontrando maneras geniales para reutilizar edificios antiguos. Haz clic aquí para ver las mejores remodelaciones.

Quer ver os melhores projetos de remodelação? Clique aqui.

i

Mergulhe em edifícios inspiradores com nossa seleção de 360 ​​vídeos. Clique aqui.

Veja nossos vídeos imersivos e inspiradores de 360. Clique aqui.

Tudo
Projetos
Produtos
Eventos
Concursos
Navegue entre os artigos utilizando o teclado
  1. ArchDaily
  2. Notícias
  3. Nove livros sobre cidades para ler em 2017

Nove livros sobre cidades para ler em 2017

Nove livros sobre cidades para ler em 2017
Nove livros sobre cidades para ler em 2017, © Ninocare/Pixabay, via The CityFix Brasil
© Ninocare/Pixabay, via The CityFix Brasil

Com a virada do ano, a rotina se atenua e podemos ler os livros que deixamos de lado durante o ano. Em tempos de crescimento das áreas urbanas e do aumento da representatividade das cidades para a sustentabilidade do planeta, é fundamental que busquemos entender melhor o lugar que escolhemos para viver a fim de, assim, construir uma melhor convivência para todos. Separamos algumas indicações de leitura para que sigamos alinhados nos debates sobre cidades sustentáveis.

Morte e Vida nas Grandes Cidades – Jane Jacobs

“Jacobs é mundialmente conhecida pelos princípios de desenvolvimento urbano que defendeu no livro “Morte e vida de grandes cidades”, publicado em 1961. Na obra, a especialista analisa a fundo as práticas de planejamento e remodelagem urbana que nortearam o desenvolvimento das cidades ao longo dos anos 50 nos Estados Unidos. As funções dos espaços públicos, os aspectos que contribuem para a segurança e o bem-estar, os elementos que levam determinados locais a se tornarem áreas vivas e pulsantes da cidade enquanto outros acabam esquecidos e degradados e a importância vital da diversidade de usos são alguns dos pontos explorados pela autora no livro que, décadas depois de publicado, ainda é um guia para planejadores urbanos em todo o mundo” – Trecho do post Cem anos de Jane Jacobs: lições da jornalista que mudou a forma como pensamos as cidades.

Cidades para Pessoas – Jan Gehl

“Na minha opinião, nós precisamos fazer bairros ou centros de cidades muito melhores, baseados na ideia de pessoas caminhando muito mais e pedalando muito mais quando isso for possível. Muitas cidades decidiram fazer isso. Na minha cidade, Copenhague, 45% das pessoas vão ao trabalho ou à escola de bicicleta, mas não era assim 20 anos atrás. Quanto mais infraestrutura, mais seguro se torna e mais pessoas pedalam, pois é bom para o clima, é bom para você, bom para a economia, bom para a poluição, é bom para o barulho. É realmente muito bom” – Trecho da entrevista concedida por Jan Gehl ao TheCityFix Brasil, disponível no post “Defensor de cidades mais humanas, Jan Gehl provoca em entrevista: “O que você está esperando, Brasil?”

Cidades para todos – Cecilia Herzog

“A obra mostra que estamos vivendo uma nova era, já reconhecida como Antropoceno, pelas mudanças que causamos no planeta Terra, o nosso lar comum. E destaca que as cidades têm um papel fundamental neste momento: são fontes de muitos dos maiores impactos causados ao nosso ecossistema planetário e, ao mesmo tempo, apresentam um enorme potencial para amenizar as consequências de nossas ações, ou seja, a pegada ecológica da humanidade. Além de expor os problemas e apontar soluções, a autora relaciona exemplos de várias cidades do mundo e é explícita no sentido de que precisamos de natureza em nossas vidas todos os dias” – disponível aqui.

Cidades para um Pequeno Planeta – Richard Rogers

Metade da população mundial mora em cidades. Em 2025, esse índice chegará a 75%. A cidade moderna – estabelecida pela criação de um setor privado interessado no benefício financeiro e um setor público motivado pelas soluções a curto prazo – é, porém, uma causa direta de contaminação, alienação e divisão social. O arquiteto Richard Rogers apresenta neste livro, baseado em suas conferências de Reith (1995), um novo e radical programa de ação para o futuro de nossas cidades. Demonstra a influência que exerce a arquitetura e o planejamento urbano sobre nossas vidas cotidianas, e adverte sobre o impacto potencialmente negativo que as cidades modernas podem supor sobre o meio ambiente. Rogers argumenta que apenas por meio do planejamento sustentável poderemos proteger nosso planeta e cumprir com nossas responsabilidades perante as gerações futuras. O planejamento urbano sustentável configura-se, assim, como nossa única oportunidade real de criar cidades dinâmicas ideais que sejam, ao mesmo tempo, respeitosas com os cidadãos e com o meio ambiente. – trecho deste post do Archdaily.

A Imagem da Cidade – Kevin Lynch

Kevin Lynch é um dos grandes autores do Urbanismo, responsável por uma das obras mais famosas e mais influentes no setor: “A Imagem da Cidade”. Nela, ele destaca a maneira como percebemos a cidade e suas partes constituintes, baseado em um extenso estudo em três cidades norte-americanas, no qual pessoas eram questionadas sobre sua percepção da cidade, como estruturavam a imagem que tinham dela e como se localizavam. – Confira a análise completa do blog urbanidades aqui.

Streetfight: Handbook for an Urban Revolution – Janette Sadik-Khan and Seth Solomonow

Lançado em 2016, o livro conta com as percepções de Janette Sadik-Khan, uma das maiores autoridades mundiais em transporte e transformação urbana. Foi secretária de transportes de Nova Iorque de 2007 a 2013, na gestão do ex-prefeito Michael Bloomberg, supervisionando mudanças históricas nas ruas da cidade de Nova Iorque – fechando a Broadway para carros em Times Square, a construção de cerca de 400 milhas de ciclovias, e criando mais de 60 praças em toda a cidade. Assina a obra ao lado de Sadik-Khan o gerente da Bloomberg Associates, Seth Solomonow. Seth foi chefe de mídia estratégica de Janette Sadik-Khan e do Departamento de Transportes de Nova Iorque sob a gestão do prefeito Michael Bloomberg. Graduado pela Faculdade de Jornalismo da Universidade de Columbia, Solomonow escreve para o The New York Times e seu jornal local, The Staten Island Advance. Ele vive no Brooklyn, Nova York. – Sinopse retirada do texto de lançamento do livro.

Políticas de Transporte no Brasil: a construção da mobilidade excludente – Eduardo Alcântara de Vasconcellos

Em “Políticas de Transporte no Brasil – a construção da mobilidade excludente”, o autor analisa e resume a história das políticas de transporte no Brasil, sobretudo a partir da década de 1960, quando a indústria automobilística apresenta um salto de crescimento. Com abordagem social e política, Vasconcellos busca identificar os agentes que interferiram nos processos de ampliação da frota veicular, destacando seus interesses e estratégias desses agentes. Do mesmo modo, identifica quais setores foram beneficiados e quais foram prejudicados no curso dessa evolução. Finalmente, a indagação que fica é: quais as possibilidades de mudança do sistema excludente de mobilidade que resultou dos modelos adotados no país. – Saiba mais aqui.

Cidades rebeldes – David Harvey

A ocupação do espaço público nunca foi tão discutida como neste início do século XXI, e é nas cidades que vemos acontecer os mais importantes movimentos de resistência e as rebeliões que clamam por mudanças na ordem política e social. Nova York, São Paulo, Mumbai, Pequim, Bogotá e até Johanesburgo fazem parte da apurada análise do britânico David Harvey a respeito da cidade, provocando reflexões contundentes, a respeito de quem controla o acesso aos recursos urbanos, por exemplo, ou de quem determina a organização (e a qualidade) da vida cotidiana. Cidades rebeldes apresenta exemplos que vão desde a Comuna de Paris até o Movimento Occupy Wall Street para refletir sobre como a vida nas cidades poderia ser mais socialmente mais justa e ecologicamente mais sã. – Mais detalhes aqui.

Cidades do Amanhã – Peter Hall

“Cidades do Amanhã” permanece um relato seminal e sem paralelo da história do planejamento, na teoria e na prática, assim como dos problemas sociais e econômicos e das oportunidades a que dá ensejo. Dos projetos utópicos aos espaços depredados, o planejamento urbano no século XX gerou sonhos e pesadelos, que integram hoje o cotidiano de todas as grandes cidades. Partindo de ideologias anarquistas, implementadas de cima para baixo, arquitetos e planejadores defrontaram-se como interesses econômicos e políticos da realidade, com resultados que quase sempre desconsideravam os hábitos e necessidades da população para quem, em princípio, deveriam beneficiar. Peter Hall, uma das mais reverenciadas figuras no campo do planejamento urbano e do projeto, traça aqui, com britânico bom humor, um panorama abrangente e detalhado, transitando por entre obras literárias, projetos – abandonados ou históricos – e livretos exaltados e panfletários, levando-nos dos horrendos cortiços londrinos do século XIX à solidão geométrica e utópica de Brasília e nos oferece uma história global, crítica e sensível do planejamento urbano e do projeto através do século XX até o início deste século XXI. Um clássico instigante que a editora Perspectiva publica em sua quarta edição, revista e ampliada pelo autor, destinada não apenas a arquitetos e sociólogos, mas a todos aqueles que buscam uma possível chave de compreensão para o mundo contemporâneo. – Livro disponível aqui.

Via The CityFix Brasil

Cita: Sergio Trentini. "Nove livros sobre cidades para ler em 2017" 03 Jan 2017. ArchDaily Brasil. Acessado . <https://www.archdaily.com.br/br/802717/nove-livros-sobre-cidades-para-ler-em-2017> ISSN 0719-8906