O site de arquitetura mais visitado do mundo
i

Inscreva-se agora e organize a sua biblioteca de projetos e artigos de arquitetura do seu jeito!

Inscreva-se agora para salvar e organizar seus projetos de arquitetura

i

Encontre os melhores produtos para o seu projeto em nosso Catálogo de Produtos

Encontre os produtos mais inspiradores do nosso Catálogo de Produtos

i

Instale o ArchDaily Chrome Extension e inspire-se a cada nova aba que abrir no seu navegador. Instale aqui »

i

En todo el mundo, arquitectos están encontrando maneras geniales para reutilizar edificios antiguos. Haz clic aquí para ver las mejores remodelaciones.

Quer ver os melhores projetos de remodelação? Clique aqui.

i

Mergulhe em edifícios inspiradores com nossa seleção de 360 ​​vídeos. Clique aqui.

Veja nossos vídeos imersivos e inspiradores de 360. Clique aqui.

Tudo
Projetos
Produtos
Eventos
Concursos
Navegue entre os artigos utilizando o teclado
  1. ArchDaily
  2. Notícias
  3. As cidades em livros: 26 títulos para você ler em 2018

As cidades em livros: 26 títulos para você ler em 2018

As cidades em livros: 26 títulos para você ler em 2018
As cidades em livros: 26 títulos para você ler em 2018, Arte: Daniel Hunter/WRI Brasil
Arte: Daniel Hunter/WRI Brasil

Livros nos fazem crescer, nos dizem coisas que nunca pensaríamos, nos mostram lugares que nunca conheceríamos,  nos ensinam. Ao mesmo tempo, uma pessoa pode viver sua vida inteira em uma cidade sem realmente enxergá-la ou percebê-la. Para isso temos os livros. Neste post selecionamos 26 títulos de autores brasileiros e estrangeiros, obras com propósitos variados, mas com duas principais temáticas: cidades e mobilidade urbana. É possível descrever cada rua, prédio ou espaço público em livros, pensar em como é a vida em meio ao urbano, como nos movemos e como tudo é planejado (ou não planejado).

Esta lista é fruto de indicações dos especialistas do WRI Brasil e também de quem acompanha o trabalho da organização e do TheCityFix Brasil. As 26 obras vão desde clássicos até conteúdos mais técnicos sendo sete títulos em inglês e um em francês. Confira a lista e escolha suas leituras para 2018.

Cidade Caminhável
Jeff Speck 

Indicado pela coordenadora de Mobilidade Ativa do WRI Brasil, Paula Santos, o livro defende a ideia do desenvolvimento urbano voltado para as pessoas e aponta passos para tornar as cidades caminháveis. “Jeff Speck fala das características de uma cidade caminhável (segura, confortável e interessante), que uso bastante como premissas de uma Rua Completa”, comenta Paula. “Ruas caminháveis ficam muito mais próximas de serem completas.”

Walkscapes. O caminhar como prática estética
Francesco Careri

Em um momento como o que nos encontramos, diante da necessidade de escolhermos formas mais sustentáveis e saudáveis de nos locomovermos, pensar sobre o caminhar pode ser transformador. A obra de Francesco Careri trata justamente do ato de caminhar e da relação com a paisagem, trazendo desde análises sobre o nomadismo primitivo até a modificação física do espaço atravessado.

Acessibilidade e Mobilidade Urbana na Perspectiva da Pessoa Surda
Adriana Modesto de Sousa, Pastor Willy Gonzales Taco e Philipe Barbosa Silva (org.)

Um dos livros mais relevantes desta lista e disponível em pdf. Apresenta um panorama brasileiro da mobilidade urbana para pessoas com deficiência, baseado na leitura de blogs elaborados por pessoas com deficiência no Brasil. Faz uma reflexão importante sobre como é necessário ver a sustentabilidade da mobilidade urbana possível apenas com a garantia do acesso universal das pessoas à cidade.

A mobilidade urbana é considerada pelas pessoas com deficiência como uma condição estratégica para sua inclusão social; mas, para que esta se concretize, são necessárias mudanças por meio da identificação das dificuldades de mobilidade que enfrentam e da reivindicação de estratégias de acessibilidade que propiciarão o efetivo reconhecimento por todas as esferas do poder público da necessidade de reurbanizar as cidades.

Caminhar, uma filosofia
Fréderic Gros

O livro propõe uma reflexão sobre o ato de caminhar. O autor explora a literatura, a história e a filosofia, buscando tornar a obra um tratado de filosofia e uma definição da arte de caminhar.

A Natureza do Espaço: Técnica e Tempo, Razão e Emoção
Milton Santos

“Uma das grandes obras da geografia brasileira”, é como define a especialista de Desenvolvimento Urbano do WRI Brasil, Lara Caccia. O geógrafo Milton Santos buscou auxílio na história, na filosofia, na sociologia e em outras disciplinas humanas e sociais para propor sua teoria geral do espaço humano. “Esse é um livro maravilhoso, qualquer um do Milton Santos vale a pena indicar. Não tem chance de errar”, exalta Lara.

Mudar a Cidade – Uma Introdução Crítica ao Planejamento e À Gestão Urbanos
Marcelo Lopes de Souza

O autor expõe questões do planejamento e gestão das cidades, escreve sobre as principais correntes do planejamento urbano no Brasil e no exterior, sobre instrumentos de planejamento e gestão urbana e ainda traz relatos e análises relacionadas às experiências bem e malsucedidas em cidades brasileiras. “Outro grande clássico! De um geógrafo, mas muito lido na arquitetura”, assinala Lara.

Mobilidade Urbana e Cidadania
Eduardo Alcântara de Vasconcellos

Como funcionam as cidades, como as pessoas organizam seus deslocamentos e que recursos são consumidos na mobilidade. Todas essas reflexões são apresentadas por Vasconcellos, que sustenta a ideia de que todos devem discutir a mobilidade nas cidades e afirma que uma cidadania plena só é possível em um ambiente urbano no qual exista qualidade, eficiência e segurança nos deslocamentos das pessoas. Também cabe aqui indicar “Políticas de Transporte no Brasil – A Construção da Mobilidade Excludente”, do mesmo autor.

Acupuntura Urbana
Jaime Lerner

Responsável por transformar Curitiba em referência global em sustentabilidade urbana, Jaime Lerner apresenta seu conceito de acupuntura urbana, com o qual defende que são diversas ações que provocam as transformações.

Sabemos que o planejamento é um processo. Por melhor que seja, não consegue gerar transformações imediatas. Quase sempre é uma centelha que inicia uma ação e a subsequente propagação dessa ação. É o que chamo de uma boa acupuntura. Uma verdadeira acupuntura urbana.

Cidades para Pessoas
Jan Gehl

Indispensável quando se trata de vida urbana, Gehl explica métodos e ferramentas para transformar nossas paisagens urbanas em uma escala humana, em cidades pensadas para as pessoas. Para o arquiteto e urbanista dinamarquês, a paisagem urbana deve ser considerada através dos cinco sentidos humanos e experimentada na velocidade do andar, em vez de na velocidade de um carro, ônibus ou trem.

Cidades de Pedestres: a caminhabilidade no Brasil e no mundo
Victor Andrade e Clarisse Linke

Lançada recentemente, a obra reúne o trabalho de 37 autores e estudos inéditos de cidades como São Paulo, Rio de Janeiro, Recife, Copenhague e Nova York em torno do tema caminhabilidade. O livro é organizado por Victor Andrade, coordenador do Laboratório de Mobilidade Sustentável (LABMOB/PROURB), e por Clarisse Cunha Linke, diretora do ITDP Brasil (Instituto de Políticas de Transporte e Desenvolvimento).

Depois de anos de negligência da dimensão humana, desde o início do século XXI percebe-se uma urgência crescente em criar cidades para pessoas.

Morte e Vida de Grandes Cidades
Jane Jacobs

Indicar um livro de Jane Jacobs é quase obrigação. Este, publicado em 1961, é até hoje um guia do planejamento urbano. Nele a jornalista escreve sobre o que torna as ruas seguras ou inseguras; sobre o que vem a ser um bairro e sua função em uma cidade; sobre os motivos que fazem um bairro permanecer pobre enquanto outros se revitalizam. Fala em espaços públicos, em diversidade de usos do solo, bem-estar nas cidades.

Confiança e Medo na Cidade
Zygmunt Bauman

Nessa obra, o sociólogo Zymunt Bauman analisa como se manifesta a experiência quotidiana nas zonas de habitação das cidades e como elas acabaram se transformaram em um território de medo e insegurança.

A arquitetura do medo e da intimidação espalha-se pelos espaços públicos das cidades, transformando-a sem cessar – embora furtivamente – em áreas extremamente vigiadas, dia e noite.

A Imagem da Cidade
Kevin Lynch

Ao analisar três cidades norte-americanas – Boston, Jersey City e Los Angeles –, o livro trata da paisagem urbana, a fisionomia das cidades, a importância dessa fisionomia e a possibilidade de modificá-la.

A Cidade como um Jogo de Cartas
Carlos Nelson F. dos Santos

Com muitas ilustrações, a obra é quase um guia sobre as cidades e seus elementos. Consiste em uma série de reflexões sobre como se formam e desenvolvem as cidades e como se ordenam e controlam os espaços construídos.

Mas, afinal, nas condições atuais, é ou não é possível propor um espaço urbano mais democrático? Nunca é muito fácil entender a confusão brasileira, ainda mais quando se está mergulhado por inteiro dentro dela.

A Produção do Espaço Urbano – Agentes e Processos, Escalas e Desafios
Ana Fani Alessandri Carlos, Marcelo Lopes de Souza e Maria Encarnação Beltrão Sposito (Orgs.)

Organizado por três geógrafos, o livro reúne 11 olhares sobre a temática da produção do espaço urbano, um elemento central da problemática do mundo contemporâneo. Os autores que contribuem para a obra desenvolvem abordagens que se propõem a oferecer algum esclarecimento do tema através de recortes analíticos diversos e perspectivas
teórico-conceituais multidisciplinares.

As Cidades Invisíveis
Italo Calvino

Lançado em 1972, o livro de Italo Calvino, um dos escritores mais importantes da segunda metade do século XX, conta a história do famoso viajante Marco Polo e sua aventura por 55 cidades. Divididos em 11 temas, os locais são minuciosamente descritos fazendo o leitor viajar junto e imaginar cada detalhe narrado.

Chegando a qualquer nova cidade o viajante reencontra o seu passado que já não sabia que tinha: a estranheza do que já não somos ou já não possuímos espera-nos ao caminho nos lugares estranhos e não possuídos.

Quando as crianças dizem – Agora chega!
Francesco Tonucci

Ver a cidade pelos olhos das crianças. Essa é a proposta do livro escrito e ilustrado pelo educador e cartunista Francesco Tonucci, que busca a organização da cidade de modo a favorecer o desenvolvimento das crianças. “Me fez enxergar que as cidades e as ruas não estão preparadas para as crianças andarem nelas”, explica Caroline Borges, analista de Doações e Contratos do WRI Brasil. “Pensando no que fazíamos na nossa infância, que também é uma abordagem do livro, é de que a primeira independência da criança é ir sozinha à escola, mas para isso as ruas precisam estar preparadas.”

Nas últimas décadas, as cidades têm sido totalmente modificadas e revolvidas, assumindo como parâmetro fundamental o trabalho dos adultos. A moradia, a rede viária, a saúde, a diversão, as compras foram todas pensadas na medida de um adulto trabalhador […] Provavelmente, se poderia restituir vida e qualidade a nossas cidades se começássemos um novo percurso projetivo, assumindo, como parâmetro, o jogo das crianças. 

O Direito à Cidade
Henri Lefebvre

Foto: Daniel Hunter/WRI Brasil
Foto: Daniel Hunter/WRI Brasil

O sociólogo e filósofo francês Henri Lefebvre lança a obra, em 1968, com o objetivo de fazer com que os problemas urbanísticos entrem também na consciência e nos programas políticos. Para Lefebvre, o direito à cidade é uma reivindicação política: um grito e uma demanda pela justiça social, pela mudança social, para a realização do potencial que os avanços tecnológicos e humanos tornaram possíveis após a Segunda Guerra Mundial.

Títulos em inglês

Completing Our Streets: The Transition to Safe and Inclusive Transportation Network
Barbara McCann

Indicada pela analista de Desenvolvimento Urbano do WRI Brasil, Ariadne Samios, a obra é escrita pela fundadora da Coalizão Nacional de Ruas Completas dos Estados Unidos e criadora do conceito de Ruas Completas, Barbara McCann. O livro oferece estratégias, ferramentas e inspiração necessária para traduzir o conceito em mudanças reais e duradouras nas cidades. A autora compartilha histórias de diversos municípios americanos que adotaram a visão de Ruas Completas com o objetivo de transformar a maneira como projetos de transporte são planejados, escolhidos e construídos.

Um novo paradigma de desenho está claramente tomando forma, e prevê um tecido urbano mais conectado, acolhedor e sustentável.

Visions for a walking and cycling focussed urban transport system
Miles Tight, Paul Timms, David Banister, Jemma Bowmaker, Jonathan Copas, Andy Day, David Drinkwater, Moshe Givoni, Astrid Gühnemann, Mary Lawler, James Macmillen, Andrew Miles, Niamh Moore, Rita Newton, Dong Ngoduy, Marcus Ormerod, Maria O’sullivan e David Watling

A obra apresenta três visões alternativas para o papel do caminhar e do pedalar nas áreas urbanas para o ano de 2030. Cada visão tem sua viabilidade avaliada e ilustra um sistema de transporte “desejável” para o caminhar e para a bicicleta em contraste com ambientes sociais exógenos diferentes.

Traffic: Why We Drive the Way We Do (and What It Says About Us)
Tom Vanderbilt

O autor americano examina as razões que nos fazem piores motoristas do que pensamos que somos. Ele demonstra por que os planos para proteger os pedestres dos carros geralmente geram mais acidentes. Vanderbilt ainda faz uma reflexão sobre como dirigir pode ser um prisma revelador para examinar como nossas mentes funcionam e as maneiras como interagimos uns com os outros. O livro foi indicado pela analista de Governança Urbana do WRI Brasil, Daniela Cassel.

Link and Place: A Guide to Street Planning and Design
Natalya Boujenko e Stephen Marshall Peter Jones

O livro em formato de guia tenta orientar de forma estratégica e abrangente a integração do planejamento urbano e do desenho viário nas ruas das cidades. Os autores buscam uma mudança de pensamento baseada em quais são as necessidades das ruas, o que seria um desempenho satisfatório, quais as soluções de desenho urbano são as melhores, entre outros aspectos muitas vezes esquecidos nos atuais projetos.

Straphanger: Saving Our Cities and Ourselves from the Automobile
Taras Grescoe

O autor se define como um “orgulhoso usuário dependente do transporte coletivo para suas viagens diárias”, um Straphanger, conceito que dá nome a sua obra. Tendo experimentado o transporte de diversas cidades do mundo, Grescoe ataca o predomínio do uso do carro e o espraiamento urbano e apresenta ideias e pessoas que podem contribuir para sairmos dessa cultura carrocêntrica e criar um transporte acessível e conveniente para todos.

Algumas políticas razoáveis não terão tanto impacto se a sociedade ao redor estiver insana.

Integrated Transport: From Policy to Practice
David Banister e Moshe Givoni

Os autores do livro, especialistas em mobilidade, tratam da questão do transporte integrado: o que é, por que é tão importante e por que muitas vezes é complexo oferecer essa integração. Para os autores, a sustentabilidade do transporte não será alcançada sem políticas de integração.

Transforming Cities with Transit : Transit and Land-Use Integration for Sustainable Urban Development
Robert Cervero

Leitura disponível para download, a obra escrita pelo professor e diretor do Instituto de Desenvolvimento Urbano e Regional da Universidade de Berkeley, Robert Cervero, explora a complexa relação do transporte e da integração do uso da terra em cidades em rápido crescimento de países em desenvolvimento. Cervero identifica barreiras e oportunidades para um planejamento efetivo da infraestrutura de transportes e do desenvolvimento urbano. Além disso, recomenda um conjunto de políticas e medidas de implementação para superar esses obstáculos e explorar oportunidades.

Existem oportunidades sem precedentes em grande parte do mundo em desenvolvimento para integrar com êxito o transporte e o desenvolvimento do solo.

Reconquérir les rues. Exemples à travers le monde
Nicolas Soulier (em francês)

Com 30 anos de experiência como arquiteto e planejador urbano, o francês Nicolas Soulier mostra a importância das pessoas reconquistarem as ruas, que hoje pertencem, na verdade, aos carros. Baseado em exemplos de cidades da Alemanha, Holanda, Suíça, Dinamarca, Inglaterra, Canadá, Estados Unidos e Japão, o autor tira conclusões e dá sugestões de ações práticas para executar essa reconquista.

Via TheCityFix Brasil.

Sobre este autor
Paula Tanscheit
Autor
Cita: Paula Tanscheit. "As cidades em livros: 26 títulos para você ler em 2018" 30 Jan 2018. ArchDaily Brasil. Acessado . <https://www.archdaily.com.br/br/887957/as-cidades-em-livros-26-titulos-para-voce-ler-em-2018> ISSN 0719-8906
Ler comentários