1. ArchDaily
  2. Livros

Livros: O mais recente de arquitetura e notícia

10 livros que buscam gerar mudança através da Arquitetura e do Design Social

A arquitetura focada no design social, na cooperação e no apoio às comunidades é um campo que se encontra em pleno auge em nossa profissão. Vê-se cada vez mais projetos que tomaram o desafio de gerar mudança social através de boa arquitetura, sempre com um trabalho em conjunto com o usuário - desde a concepção do projeto - e a partir de mão de obra e materiais locais.

A seguir apresentamos uma série de livros recentes que fazem uma contribuição interessante para este campo, mostrando sua experiência de trabalho ao redor do mundo e através de diferentes esferas de aplicação.

Livro "Fórum Jovens Arquitetos Latino-Americanos"

Na ocasião do 2º Fórum Jovens Arquitetos Latino-americanos estará à venda o livro FÓRUM JOVENS ARQUITETOS LATINO-AMERICANOS, publicação sobre a primeira edição do fórum que aconteceu em 2011.

Publicação: "Entre: Architecture from the Performing Arts", Vazio S/A, Carlos M Teixeira

Em Português, a palavra "entre" (preposição e verbo) evoca conotações que superam de longe o seu equivalente em inglês, between. Na verdade, o 'meio-termo' explorado neste livro é uma noção mais abstrata e de longo alcance: física, espacial, temporal e somática. Ao manter o termo português nesta nova edição em inglês, Entre expressa a intrincada relação do estúdio Vazio S/A para com a cultura brasileira e procura manter intacta esta noção original – para a qual parece não haver nenhuma tradução satisfatória em inglês.

Como Santiago Calatrava diminuiu os limites entre arquitetura e engenharia fazendo os edifícios se moverem

Museu de Arte de Milwaukee
Museu de Arte de Milwaukee

O autor americano Robert Greene compartilhou conosco um trecho sobre a obra de Santiago Calatrava de seu recém-lançado livro Mastery .

Vivemos em um mundo com uma triste separação que começou há cerca de 500 anos, quando artes e ciências foram divididas. Cientistas e tecnicistas vivem em seus mundos, focando principalmente no "como" das coisas. Outros vivem em um mundo de aparências, usando essas coisas, mas não entendendo realmente como elas funcionam. Pouco antes dessa divisão ocorrer, era o ideal da Renascença combinar essas duas formas de conhecimento. É por isso que a obra de Leonardo da Vinci continua a fascinar-nos, e a Renascença continua a ser um ideal.

Então, por que Santiago Calatrava, agora um dos arquitetos mais conhecidos do mundo, decide voltar para a escola em 1975 por um diploma de engenharia civil após afirmar-se como um arquiteto jovem e promissor?

Continue lendo para o artigo completo.

“Urbanismo Ecológico”: Um aplicativo para “prever” o futuro das cidades

Lançamento: Coleção Arquiteturas – Volume 2: “Solano Benítez” / Escola da Cidade

Coleção Arquiteturas - Volume 1: "Antonio Carlos Barossi" / Escola da Cidade