1. ArchDaily
  2. Denise Scott Brown

Denise Scott Brown: O mais recente de arquitetura e notícia

Denise Scott Brown: arquitetura, urbanismo e fotografia

Colagem realizada pela autora a partir de fotos de Denise Scott Brown
Colagem realizada pela autora a partir de fotos de Denise Scott Brown

"Avó da arquitetura", como Denise Scott Brown se apelidou, por se comparar à uma guardiã de uma memória institucional que sabe todas as armadilhas do meio em que vive, torna-se impossível não relacionar tal definição com a importância que ela tem no campo da arquitetura e urbanismo, design e fotografia. Na tentativa de impedir seu apagamento, esse texto busca trazer notoriedade para a produção de Denise, uma arquiteta interdisciplinar, cruzando informações obtidas em entrevistas e artigos.

Denise Scott Brown e Robert Venturi, o casal por trás do pós-modernismo pop

Através de suas teorias pioneira e obras provocadoras, o casal Robert Venturi (25 de junho de 1925 - 18 de setembro de 2018) e Denise Scott Brown (3 de outubro de 1931) ocuparam a vanguarda do movimento pós-moderno na arquitetura, liderando uma das mudanças mais significativas em nosso campo disciplinar no século XX, e publicando livros seminais como Complexidade e Contradição em Arquitetura (de autoria de Robert Venturi) e Aprendendo com Las Vegas (de Venturi, Scott Brown e Steven Izenour).

Quando a inovação segue a função: os designs kitsch da arquitetura "pato"

A arquitetura às vezes pode ser mundana - exceto quando é uma arquitetura mimética. Esses edifícios se separam de forma única e identificável dos edifícios abstratos, metafóricos e frequentemente monótonos que classificam a arquitetura moderna. Em vez de privilegiar os arranha-céus de aço e vidro que servem como marcos em cidades ao redor do mundo, eles visam zombar da arquitetura de uma forma jovial, comercial e talvez um pouco mais funcional e expressiva. Ao contrário de outros edifícios, eles são a personificação literal de uma coisa em si, colocando sua função amplamente em exibição em vez de escondê-la entre quatro paredes austeras.

Quando a inovação segue a função: os designs kitsch da arquitetura patoQuando a inovação segue a função: os designs kitsch da arquitetura patoQuando a inovação segue a função: os designs kitsch da arquitetura patoQuando a inovação segue a função: os designs kitsch da arquitetura pato+ 7

Como o star system e o sexismo invisibilizaram a contribuição das mulheres arquitetas nos trabalhos em casal

Se a carreira de uma mulher na arquitetura já enfrenta mais obstáculos que a de um homem, como têm comprovado estudos e pesquisas em todo o mundo, as disparidades ficam ainda mais óbvias quando se trata de parcerias que envolvem ambos os gêneros. Na história da disciplina é possível encontrar uma série de exemplos de parcerias em escritórios ou projetos específicos que evidenciam as discrepâncias nos reconhecimentos obtidos pelos trabalhos, que se revelam em premiações, honrarias, citações e salários.

Muitas destas parcerias tratam-se de casais que, como em qualquer relação de sociedade, projetam e tomam decisões de trabalho de forma conjunta. Mas, no caso particular dos casais heterossexuais de arquitetos, o papel de "esposa" parece ter prevalecido sobre aquele de colaboradora, arquiteta ou sócia igualitária em muitas ocasiões.

Livros clássicos: uma conversa sobre "Aprendendo com Las Vegas"

“Aprendendo com Las Vegas” é um dos mais importantes livros da história e da crítica em arquitetura e urbanismo. Seus três autores - Robert Venturi, Denise Scott Brown e Steven Izenour - trouxeram uma curiosa abordagem a respeito de uma cidade que viu seu crescimento acontecer em prol do jogo de azar e da associação perigosa com a máfia. Las Vegas, cidade repleta de letreiros, estacionamentos e cassinos, foi a referência para os três autores, em um projeto de pesquisa da Universidade de Yale. O objetivo era estudar o desenvolvimento de uma nova tipologia urbana, a strip, em busca de um novo ponto de vista sobre a cidade e a arquitetura.

Os 125 melhores livros de arquitetura

Preparamos uma lista abrangente com 125 livros de arquitetura e temas relacionados que consideramos interessantes para ampliar seus conhecimentos sobre a disciplina.

Buscamos títulos de diferentes partes do mundo com o objetivo de apresentar visões que dizem respeito a contextos culturais distintos. De compilações de ensaios e teorias sobre o crescimento das cidades a romances que flertam com a arquitetura e séries de ilustrações e gravuras.

Veja, a seguir, nossas sugestões acompanhadas por uma breve descrição.

Documentário City Dreamers destaca quatro mulheres arquitetas que repensaram a cidade

City Dreamers é um documentário do cineasta Joseph Hillel que destaca a cidade de amanhã em constante mudança e a vida e obra de quatro mulheres arquitetas que reconsideraram o ambiente urbano. Phyllis Lambert, Denise Scott Brown, Cornelia Hahn Oberlander e Blanche Lemco van Ginkel são pioneiras inspiradoras que observaram e moldaram a cidade de hoje e de amanhã.

Dez arquitetas desprestigiadas pela história

Buscando na história da arquitetura, você poderia ser perdoado por pensar que as mulheres eram uma invenção da década de 1950 no ramo, mas isso isso está longe de ser verdade. Grandes nomes como Le Corbusier, Mies, Wright e Kahn, muitas vezes tinha igualmente inspiradores pares femininos, mas a estrutura rígida da sociedade fez com que suas contribuições fossem esquecidas. 

Fotografias de Denise Scott Brown são expostas em Nova Iorque e Londres

A Carriage Trade Gallery, em Nova Iorque, inaugurou uma exposição que celebra a fotografia de Denise Scott Brown, destacando o significado da pop art no vernáculo americano. O projeto foi iniciado por Scott Brown e exibido pela primeira vez em Veneza em 2016, os recentes eventos em Londres e Nova Iorque foram organizados pela PLANE-SITE.

A exposição, intitulada “Photographs 1956-1966”, tem co-curadoria de Andres Ramirez e apresenta 10 fotografias, todas disponibilizadas para venda limitada. Além da mostra na Carriage Trade, uma exposição simultânea está sendo realizada nas Window Galleries da Central Saint Martins, em Londres.

Fotografias de Denise Scott Brown são expostas em Nova Iorque e LondresFotografias de Denise Scott Brown são expostas em Nova Iorque e LondresFotografias de Denise Scott Brown são expostas em Nova Iorque e LondresFotografias de Denise Scott Brown são expostas em Nova Iorque e Londres+ 24

Robert Venturi e as complexidades e contradições que transformaram o mundo da arquitetura

Este artigo foi originalmente publicado em CommonEdge como "Robert Venturi and the Difficult Whole."

Robert Venturi (1925-2018) foi um dos mais influentes arquitetos americanos do século passado, não apenas por sua obra construída, nem tampouco por seu trabalho como designer. Neste sentido, ele jamais alcançará o patamar de Wright, Kahn, ou até mesmo Gehry. Entre 1965 e 1985, ele e sua parceira, Denise Scott Brown, provocaram o nascimento de uma nova perspectiva no mundo da arquitetura, transformando a maneira com que percebemos nossas cidades e paisagens, assim como Marshall McLuhan, Bob Dylan e Andy Warhol foram responsáveis por profundas transformações no mundo da arte, da música e da cultura durante o mesmo período.

Trabalhei com Bob Venturi durante a minha formação como arquiteto durante os anos 70; Cresci lendo seus livros e visitando as suas obras. Para mim Bob foi como um pai. Meu pai era apenas um ano mais novo que ele, e Denise tem a mesma idade da minha mãe.

Destaques da semana: o que define um lugar?

Todos nós sabemos que o conceito de lugar é um valor essencial para todas as pessoas, assim como para os arquitetos e as cidades que eles projetam. Arquitetos,  urbanistas e até mesmo os administradores públicos costumam profetizar que "lugares" podem transformar uma cidade para melhor - mas o que nem todos sabem ao certo é, o verdadeiro significado deste conceito.

Destaques da semana: complexidade e contradição

A obra de Robert Venturi - e o movimento pós-modernista que se desenvolveu paralelamente a sua carreira - foram momentos que frequentemente causam discórdia dentro da história da arquitetura. Para os modernistas mais ferrenhos, sua apropriação de estilos históricos era uma afronta à arquitetura da contemporaneidade. Para os mais tradicionalistas, o classicismo transformado em cafonice foi um insulto imperdoável à elegância do passado.

Denise Scott Brown é premiada com a Medalha Soane 2018

No próximo mês, a arquiteta norte-americana Denise Scott Brown receberá a Medalha Soane de 2018, um prêmio concedido a "arquitetos que fizeram uma grande contribuição ao campo, seja através da prática, educação, história ou teoria". Um renomado júri que incluiu Sir David Chipperfield, Paul Goldberger, Farshid Moussavi e Alice Rawsthorn, Oliver Wainwright selecionou Scott Brown para a segunda edição do prêmio - que em sua estreia condecorou Rafael Moneo.

Sir David Chipperfield, que faz parte do comitê administrativo do Museu Sir John Soane, disse: "O júri considerou muitos candidatos de peso; no entanto, Denise Scott Brown se destacou e foi a escolha unânime do júri. A contribuição de Scott Brown à arquitetura, urbanismo, teoria e educação nos últimos cinquenta anos tem sido profunda e de longo alcance. Seu exemplo tem sido uma inspiração para muitos, e estamos muito felizes em homenageá-la com a Medalha Soane."

Clássicos da Arquitetura: Ala de Sainsbury da Galeria Nacional de Londres / Venturi Scott Brown

A ampliação da Ala Sainsbury da Galeria Nacional, desenvolvida pelo escritório Venturi Scott-Brown (1991) nasceu de um embate entre os neo-modernistas e os tradicionalistas que passaram grande parte da década anterior discutindo sobre a direção das cidades britânicas. O local da extensão tornou-se um dos campos de batalha mais simbólicos da arquitetura britânica, uma vez que uma campanha para interromper seu redesenvolvimento com um esquema Hi-Tech de Ahrends Burton Koralek levou à recusa desse projeto em 1984.

Clássicos da Arquitetura: Ala de Sainsbury da Galeria Nacional de Londres / Venturi Scott BrownClássicos da Arquitetura: Ala de Sainsbury da Galeria Nacional de Londres / Venturi Scott BrownClássicos da Arquitetura: Ala de Sainsbury da Galeria Nacional de Londres / Venturi Scott BrownClássicos da Arquitetura: Ala de Sainsbury da Galeria Nacional de Londres / Venturi Scott Brown+ 17

A obra frequentemente esquecida de Denise Scott Brown

Há algo irresistível no romance arquitetônico de Robert Venturi e Denise Scott Brown. Eles se conheceram quando ambos eram jovens professores da Universidade da Pensilvânia; Scott Brown realizava seminários em planejamento urbano e Venturi dava palestras sobre teoria da arquitetura. Como diz a história, Scott Brown argumentou em sua primeira reunião do corpo docente que a magistral biblioteca gótica veneziana de Frank Furness não deveria ser demolida para se construir uma praça (então uma opinião dissidente). Venturi se aproximou dela após a reunião, oferecendo seu apoio. Como Paul Goldberger escreveu sobre o casal em 1971, “à medida que seus pontos de vista estéticos se aproximavam cada vez mais, o mesmo acontecia com os seus sentimentos.” Nós, amantes da arquitetura, não podemos fazer nada a não ser esse casal de arquitetos.

Amor em Las Vegas: 99% Invisible revisita o romance pós-moderno de Denise Scott Brown e Robert Venturi

Qual edifício é melhor, o pato ou o galpão decorado? Mais importante, que tipo de arquitetura o americano prefere? Em seu seminal livro de 1972, Aprendendo com Las Vegas, Denise Scott Brown e Robert Venturi investigaram essas questões, voltando as costas para o modernismo paternalista em favor da brilhante, ostensivamente kitsch e simbólica Meca do urbanismo espraiado, Las Vegas. De um encontro casual na Biblioteca de Belas Artes da Universidade da Pensilvânia a algumas viagens de estudo em conjunto para Las Vegas - descobrir os detalhes ocultos do romance e da cidade que definiram o pós-modernismo é o tema do mais recente episódio do podcast 99% Invisible.