1. ArchDaily
  2. Fachadas

Fachadas: O mais recente de arquitetura e notícia

Do traço aos dados: 12 exemplos de fachadas paramétricas

A digitalização dos meios de produção e os recursos tecnológicos ligados ao desenvolvimento de ferramentas cada vez mais sofisticadas impactam diretamente na prática contemporânea da arquitetura e do urbanismo. Pensar cidades e edifícios a partir do pressuposto digital representa grandes possibilidades de inovação em termos de desenho, otimização de recursos e processos, melhoria no desempenho e acompanhamento para manutenção de obras, entre outros aspectos. Muitas ferramentas estão disponíveis atualmente, e vão desde inteligência artificial à impressão 3D, passando por diversos artifícios que alteram os paradigmas da profissão e demandam uma nova postura na hora de projetar.

Brises de madeira: 7 soluções criativas

Em zonas com alta temperatura e incidência solar, os edifícios devem garantir conforto térmico de maneira adequada para aqueles que irão utilizá-lo. Nesse sentido, a aplicação de brises é uma solução eficaz nos projetos que contam com grandes superfícies de vidro, reduzindo assim as temperaturas geradas pela onda solar direta.

Edifícios lanterna: 12 edifícios que tiram proveito de suas fachadas iluminadas

Cada vez mais, uma série de arquitetos tem adotado materialidades translúcidas nas fachadas de seus projetos, auxiliando no controle lumínico interior, uma vez que materiais como o policarbonato e U-Glass por exemplo, permitem que somente percentual nível lumínico adentre a arquitetura. Por outro lado, ao anoitecer, essas materialidades promovem qualidades distintas e com resultados surpreendentes, visto que ao acender suas luzes, os edifícios ttransformam-se em verdadeiras lanternas no cenário urbano. 

DOMO: Inovação e design em fachadas

Criado para ser um dos maiores eventos do calendário da arquitetura brasileira, DOMO reúne profissionais consagrados no país e importantes nomes da arquitetura mundial para falar sobre o desenho e função das fachadas nos projetos arquitetônicos

Realizado pela Cebrace, maior produtora de vidros e espelhos da América do Sul, com patrocínio das empresas Schuco e Eastman, o primeiro evento DOMO será realizado no dia 08 de outubro no autêntico Hotel Unique, em São Paulo, com uma programação de palestras dinâmicas sobre inovação e design em fachadas.
O DOMO nasceu para inserir no calendário de arquitetura

O que são fachadas cinéticas na Arquitetura?

Durante a maior parte da história da arquitetura, fachadas interessantes foram alcançadas através da materialidade ou ornamentação. Dos frisos elaboradamente pintados do Parthenon ao exterior de vidro dos modernos arranha-céus, a arquitetura era basicamente estática, apenas "mudando" junto com o seu contexto, seja de chuva, luzes, ferrugem, etc.

Painéis de fachada Al Bahar Towers. Image © Aedas Fachada do centro de Galleria. Image © UNStudio. Photographed by Christian Richters Painéis de sombreamento do Kiefer Technic Showroom. Image Courtesy of Ernst Giselbrecht + Partner Fachada cinética do parque de estacionamento terminal doméstico de Brisbane. Image Courtesy of Urban Art Projects + 18

Conselhos úteis para projetar fachadas ventiladas com porcelanato de 3,5 mm

A fachada ventilada é uma solução construtiva perimetral que considera um duplo fechamento distanciado um do outro por meio de uma estrutura de suporte, gerando uma câmara de ar que permite a sua ventilação. Esta operação cria o chamado efeito chaminé, que ativa as correntes de ar por convecção, melhorando o isolamento acústico e térmico do edifício e aumentando sua eficiência energética.

Devido à sua natureza e fabricação de prensagem laminada, o porcelanato de 3,5 mm é uma excelente escolha para revestimentos de fachadas ventiladas. Sua alta resistência às intempéries, estabilidade dimensional e leveza reduzem os requisitos da estrutura de suporte. Pesa 3 vezes menos que um porcelanato tradicional e permite grandes formatos, até 3,6 metros, reduzindo o número de juntas. Também oferece alta estabilidade de cor, resistência a impactos e baixa manutenção ao longo do tempo.

Cortesía de CHC Cortesía de Grespania Cortesía de Grespania Cortesía de CHC + 29

Fachadas de espuma de alumínio: textura, porosidade e brilho

CaixaForum Sevilla / Vázquez Consuegra. Image © Jesús Granada
CaixaForum Sevilla / Vázquez Consuegra. Image © Jesús Granada

Habitualmente, os revestimentos modulares para fachadas e envoltórias fornecem soluções rápidas e eficientes, mas muitas vezes carecem de riqueza e caráter para serem repetidos infinitamente, sem entrar em relação com o projeto arquitetônico e suas distintas funções e exigências.

Estes painéis de espuma de alumínio são fabricados mediante um processo de injeção de ar no alumínio fundido, que contém uma fina dispersão de partículas cerâmicas. Essas partículas estabilizam as bolhas de ar e criam painéis que oferecem um nível interessante de detalhes e variabilidade, gerando fachadas exclusivas com diferentes níveis de textura, transparência, brilho e opacidade. Seus painéis ultraleves podem ser usados como pranchas planas, são 100% recicláveis e estão disponíveis em formatos de tamanho padrão de até 3,66 metros de comprimento, embora também existam painéis personalizados mais longos.

Alusion™. Image Cortesía de Cymat Technologies Ltd. Alusion™. Image Cortesía de Cymat Technologies Ltd. Alusion™. Image Cortesía de Cymat Technologies Ltd. Alusion™. Image Cortesía de Cymat Technologies Ltd. + 20

Como os painéis de fibrocimento são fabricados?

Para iniciar, vagões de trem são cheios com cimento e fardos de fibras. Uma máquina processa a mistura camada por camada em painéis do tamanho e espessuras desejadas. No entanto, alguns conhecimentos específicos de produção devem ser considerados na fabricação deste material de construção. Marco Ziethen, chefe de tecnologia de produção da Swisspearl, explica-nos o processo de fabricação dos painéis de fibrocimento.

Courtesy of Swisspearl Courtesy of Swisspearl Chorume. Image Courtesy of Swisspearl Corte e paletização. Image Courtesy of Swisspearl + 17

Por que é conveniente 'envolver' a arquitetura com Zinco?

Material leve por excelência, o Zinco é um metal não ferroso que fornece uma solução eficaz para revestimento de edifícios expostos a condições climáticas adversas, fornecendo respostas criativas às exigências do especificador e dos usuários do projeto.

Quando em contato com a umidade, os painéis de zinco geram uma camada que permite a autoproteção, isolando o calor dos espaços internos durante o verão e respondendo corretamente à chuva e à neve durante o inverno, deslizando facilmente suas superfícies. Seus painéis modulares podem 'envolver' formas curvas ou serem perfurados de acordo com o projeto arquitetônico, e combinar-se em fachadas e / ou tetos através de diferentes tons, brilho e cores.

Legacy ER Allen / 5G Studio Collaborative. Manufactured by MetalTech-USA. Image © Michael Moran/OTTO The House on the Cliff / GilBartolome Architects. Manufactured by elZinc. Image © Jesús Granada The Alchemist / Reid Architects. Manufactured by elZinc. Image Cortesía de elZinc Stade De Soccer de Montréal / Saucier + Perrotte architectes + Hughes Condon Marler Architects. Manufactured by elZinc. Image © Olivier Blouin + 19

Fachadas recicláveis e duradouras: 20 edifícios revestidos em zinco

O zinco é um elemento natural extraído do minério. É a sigla ZN, que aparece na temida Tabela Periódica, aquela que tanto nos atormentava nas aulas de química. Através de um processo metalúrgico para a queima das impurezas, a redução do óxido de zinco e o refino, ele assume uma aparência muito mais amigável, que são as chapas, bobinas e rolos utilizados na construção civil. A principal característica deste material é sua maleabilidade, que permite que seja trabalhado facilmente, permitindo revestir complexas formas em fachadas e coberturas das construções.

Policarbonato na arquitetura: 10 soluções translúcidas

Como construir envoltórias leves, com uma confortável luz difusa e alta resistência ao impacto e ao clima?

O policarbonato oferece diversas soluções para o aproveitamento da iluminação natural. Seja em fachadas, espaços internos ou coberturas, os benefícios do policarbonato, como leveza, linhas limpas, painéis coloridos e efeitos de luz, oferecem uma ampla gama de liberdade projetual. A tecnologia de painéis microcelulares reduz a necessidade de luz artificial e favorece a uniformidade na difusão da luz natural, obtendo fachadas com eficiência energética e sensação de espaço e iluminação nos espaços interiores. Confira, a seguir, 10 projetos que utilizaram policarbonato como material de envoltória.

© Ben Hosking © Imagen Subliminal Cortesía de Danpal Cortesía de Danpal + 33

Fachadas de fibrocimento: 9 bons exemplos

Como conseguir fachadas leves e modulares com um aspecto rústico e monolítico?

Composto de cimento, celulose e materiais minerais, o fibrocimento permite revestir paredes levemente, não combustíveis e resistentes à chuva, gerando ao mesmo tempo fachadas com texturas, cores e tonalidades variadas. Seus painéis são facilmente manejáveis e perfuráveis e podem configurar fachadas ventiladas quando instaladas com uma certa separação da parede posterior. Confira, a seguir, 9 projetos que utilizaram o fibrocimento com sabedoria como o principal material de suas fachadas.

24 Housing Units / Zanon + Bourbon Architects. Image © Olivier Dancy Casa Hoffstad / Knut Hjeltnes. Image © Inger Marie Grini Villa GK / CORE Architects. Image © Alexander Bogorodskiy Casa GZ / Studio Cáceres Lazo. Image © Pablo Casals Aguirre + 25

Fotos da Semana: 15 fachadas pouco convencionais

© Hiroyuki Oki © Laurian Ghinitoiu © Peter Bennetts © Delfino Sisto Legnani and Marco Cappelletti + 15

Os novos desenvolvimentos tecnológicos na construção oferecem aos arquitetos grande liberdade na hora de projetar. Os materiais e suas propriedades estão cada vez mais inovadores, permitindo a criação de fachadas originais e surpreendentes. Os resultados podem, inclusive, inspirar as pessoas a viajar milhares de quilômetros, apenas para ver estas grandes obras de arquitetura e engenharia. A seguir, reunimos fotografias de 15 fachadas dinâmicas.

Este bloco inovador aspira a poluição do ar

Atualmente a contaminação do ar em algumas cidades é um grande problema e como consequência, os edifícios que colaboram com a diminuição deste problema estão em alta. Nos últimos anos, no entanto, os projetistas estão indo além de uma simples redução das emissões de um edifício e estão trabalhando com técnicas que contribuam, efetivamente, na eliminação dos poluentes aéreos, através de sistemas como a fachada "fotocatalítica" de Nemesi para o Pavilhão da Itália na Expo Milão 2015 que captura e reage com a contaminação na presença da luz.

Contudo, na maioria dos casos, essas novas tecnologias criadas utilizam produtos químicos que afetam diretamente o ar que entra em contato físico com eles. O que aconteceria se os edifícios tivessem um papel mais ativo na tração dos contaminantes do céu? E se trabalhassem como um aspirador? Essa foi a inspiração por trás do Breathe Brick desenvolvido por Carmen Trudell, professora assistente na Escola de Arquitetura de Cal Poly San Luis Obispo e fundadora da Both Landscape and Architecture.