Tudo
Projetos
Produtos
Eventos
Concursos
  1. ArchDaily
  2. Ásia

Ásia: O mais recente de arquitetura e notícia

As complexidades de Hong Kong exploradas através da fotografia

© Nico Van Orshoven
© Nico Van Orshoven

Hong Kong é um território autônomo no sudeste da China conhecido por seus arranha-céus, densidade urbana e altos preços. No entanto, no diário de viagem de Nico Van Orshoven, Everywhere in Particular, o arquiteto belga cria um retrato visual do território além dos estereótipos. Com espaços públicos animados e paisagens naturais deslumbrantes, Hong Kong pode e irá surpreendê-lo.

Abaixo, Van Orshoven narra sua visita a Hong Kong:

© Nico Van Orshoven © Nico Van Orshoven © Nico Van Orshoven © Nico Van Orshoven + 32

Universidade de Hong Kong oferece curso online gratuito sobre arquitetura vernacular asiática

Um novo curso on-line oferecido pela Universidade de Hong Kong (UHK) através da plataforma de compartilhamento de conhecimento edX examinará a relação entre a cultura asiática e a arquitetura vernacular daquele continente. Livre e aberto a qualquer pessoa, o curso introdutório intitulado “Interpretando a arquitetura vernacular na Ásia” tem um objetivo inclusivo: tornar o mundo da arte e da história da arquitetura, muitas vezes alienante, acessível ao público em geral.

24 projetos de lojas, hotéis e restaurantes na Ásia são vencedores continentais do Prix Versailles 2018

O comitê do Prix Versailles anunciou os vencedores deste ano para as regiões "Ásia Central e Nordeste da Ásia" e "Sul da Ásia e Pacífico" da cerimônia continental de Pequim.

24 novos projetos de lojas, shopping centers, hotéis e restaurantes foram premiados e agora os vencedores competirão na sede da UNESCO - 15 de maio - para a seleção mundial do Prix Versailles 2018.

Conheça os vencedores da Ásia, abaixo.

Relatório Mundial das Cidades 2016: urbanização nos últimos 20 anos

Há algumas semanas, foi apresentado em Nova Iorque o Relatório Mundial das Cidades 2016, elaborado pelo Programa das Nações Unidas para os Assentamentos Humanos, ONU-HABITAT.

Intitulado “Urbanização e Desenvolvimento: Futuros Emergentes”, este documento elabora uma análise global de como foi o processo de urbanização durante as últimas duas décadas, entre 1996 e 2016, que corresponde ao período entre cada Conferência das Nações Unidas sobre Habitação e Desenvolvimento Urbano Sustentável, mais conhecido como HABITAT, que teve sua primeira edição em Vancouver, Canadá.

Em junho de 1996, em Istambul (Turquia), realizou-se o Habitat II, em em outubro deste ano será realizado o Habitat III em Quito (Equador).

Entre intervenções genéricas e arquitetura de relações: Uma jornada pela costa do Japão

Neste artigo, escrito por Christian Dimmer e ilustrado com as fotografias de Max Creasy,apresentamos uma análise da paisagem arquitetônica da costa do Japão após o terremoto e tsunami que devastaram Aomori, Iwate e Miyagi.

Poucos desastres foram tão complexos e tiveram implicações tão profundas quanto o terremoto, o tsunami e o vazamento nuclear que atingiram o nordeste do Japão em 11 de março de 2011. Ao passo que mais de 500 quilômetros de costa foram devastados, o desastre se desdobrou também em centenas de cidades que foram diferentemente afetadas dependendo de  suas condições topográficas, suas morfologias urbanas, memória coletiva de desastres passados e laços sociais com as comunidades. 

Ritsumeikan University / Munemoto Lab + Shinsaku Munemoto Architects & Associates.. Imagem© Max Creasy N Village / Zai Shirakawa Architects. Otsuchicho Namiita Coast. Imagem © Max Creasy Interior: Ritsumeikan University Munemoto Lab  + Shinsaku Munemoto Architects & Associates. Imagem © Max Creasy Irony Stations, MotoYoshiChoo (Miyagi ) / Hirokazu Tohki, Shiga University.  Imagem © Max Creasy + 19

5 segredos arquitetônicos dos Badjao: Povos marítimos do século 21

Milhares de anos atrás, uma pequena civilização de caçadores migraram para as regiões costeiras do sudeste da Ásia. Essas pessoas evoluíram para uma tribo generalizada de viajantes do mar. Até hoje eles permanecem como um povo sem Estado, sem nacionalidade e sem infra-estrutura consistente, às vezes vivendo a quilômetros de distância da terra. No entanto, essas pessoas constituem uma das poucas civilizações cuja vida coletiva tem sobrevivido por tanto tempo através da história humana. Eles são chamados de Badjao, e possuem qualidades surpreendentes que nos ensinarão sobre a arquitetura.

Comunidade Badjao ao longo da costa de Sabah, Malásia . Imagem © Dolly MJ via Shutterstock Mulher Badjao remando uma canoa. Imagem © Dolly MJ via Shutterstock Construção temporária no Sudeste Asiático. Imagem © asnida via Shutterstock Criança Badjao remando próximo a costa. Imagem © idome via Shutterstock + 9

Casa S / Romo Arquitectos

© Renzo Rebagliati Fotografía © Renzo Rebagliati Fotografía © Renzo Rebagliati Fotografía © Renzo Rebagliati Fotografía + 29

Casas  · 
Asia, Peru
  • Arquitetos Autores deste projeto de arquitetura Romo Arquitectos
  • Área Área deste projeto de arquitetura
  • Ano Projeto Marcas com produtos usados neste projeto de arquitetura
    2015

Casa Blanca / Martín Dulanto

© Juan Solano Ojasi © Juan Solano Ojasi © Juan Solano Ojasi © Juan Solano Ojasi + 27

Casas  · 
Asia, Peru
  • Arquitetos Autores deste projeto de arquitetura Martín Dulanto
  • Área Área deste projeto de arquitetura
  • Ano Projeto Marcas com produtos usados neste projeto de arquitetura
    2014

Casa V / Estudio 6 Arquitectos

© Gonzalo Cáceres Dancuart  © Gonzalo Cáceres Dancuart  © Gonzalo Cáceres Dancuart  © Gonzalo Cáceres Dancuart  + 19

Casas  · 
Asia, Peru
  • Área Área deste projeto de arquitetura
  • Ano Projeto Marcas com produtos usados neste projeto de arquitetura
    2014

Casa de Praia La Jolla II / Juan Carlos Doblado

© Elsa Ramírez © Elsa Ramírez © Elsa Ramírez © Elsa Ramírez + 17

Casas  · 
Asia, Peru

Vídeo: O que podemos aprender com os edifícios em altura

O que você acha que as comunidades de edifícios em altura da América do Norte, Ásia e Europa Ocidental devem aprender umas com as outras? Foi isso que o Center on Tall Buildings and Urban Habitat (CTBUH) perguntou a cinco renomados arquitetos, cujas respostas compuseram um panorama eclético e significativo sobre o estado dos edifícios em altura em todo o mundo. Como disse Rem Koolhaas, cada região apresenta seu próprio caminho que vale a pena ser compreendido, como por exemplo a transição do mundo Árabe da "extravagância à racionalidade" ou o foco da Ásia da realização de projetos. Mas, como James Goettsch aponta, "nem todo edifício tem que ser algo extraordinário". Está ótimo se alguns edifícios não forem nada além de "bons cidadãos".

Navotas: lugar dos mortos, cidade dos pobres

Branco e reluzente, o caixão adornado de flores, balões e recordações é carregado por quatro jovens escoltados por uma lenta procissão de familiares que percorre os corredores do cemitério público de Navotas (Filipinas), esquivando-se do lixo, das crianças e dos galos que cruzam livremente a caravana fúnebre. Há alguns dias, um jazigo ocupado há cinco anos foi limpo para receber o ocupante do caixão branco. Terminado o funeral, uma camada de tijolos garantirá a estadia do finado ao menos pelos próximos cinco anos.

Evento de rotina, a procissão é seguida pelos olhares de dezenas de crianças que têm nessa necrópole seu bairro. Aqui vivem seus pais e avós há mais de trinta anos, literalmente sobre as covas ou jazigos do cemitério banhado pela baía de Manila. 

"Os visitantes e moradores têm uma boa relação. Eles só querem que as tumbas sejam respeitadas e que ninguém as use como banheiro", conta um dos coveiros de Bagong Silang, assembléia do bairro que ocupa o cemitério. 

Saiba mais sobre a história do cemitério público de Navotas, a seguir.

© Bagong Silang © Bagong Silang © Bagong Silang © Bagong Silang + 6

Analisando o "Complexo de Edifício" da China

Em um artigo para o Wall Street Journal, Dinny McMahon e Yang Jie visitam Shenyang - uma "fria cidade industrial" no nordeste da China que já fora a capital do país (Circa 1600). A cidade será em breve o lar do que está sendo chamado de "Pérola do Norte", uma torre de escritórios de 111 pavimentos que será o sétimo arranha-céu mais alto do mundo, superando o One World Trade Center. A torre, projetada pela Atkins, é "sintomática do Complexo de Edifício da China", aponta McMahon - e a cidade está "apenas começando". Leia o artigo na íntegra aqui.

13 projetos vencem o Holcim Awards Ásia e Pacífico

Equipes da Tailândia e Nova Iorque receberam os prêmios máximos da edição regional Ásia e Pacífico do Holcim Awards 2014, um prêmio que reconhece os projetos mais inovadores e avançados em sustentabilidade. Entre os três vencedores está o santuário de aves “Protective Wing” e um orfanato e biblioteca adaptável no Nepal.

Os treze projetos reconhecidos compartilharão US$ 300 mil em prêmios, e os três primeiros colocados disputarão com os vencedores de outras regiões no Holcim Awards Global, que acontecerá em 2015.

Veja a lista completa de vencedores da Ásia e do Pacífico, a seguir...

Um mês sem carros: a bem sucedida experiência da Coréia do Sul

No bairro Haenggung-dong, na cidade de Suwon, Coréia do Sul, foi realizada uma experiência em que, durante um mês, foi proibida a circulação de automóveis. Parte do Festival Mundial de Eco Mobilidade, evento que aconteceu há um ano, os efeitos dessa experiência perduram até hoje, já que ela gerou uma mudança de percepção em relação aos carros e motivou as autoridades a implementar iniciativas no sentido de devolver as ruas às pessoas e ciclistas.

O que aconteceu durante o mês da experiência? Que mudanças surgiram a partir dela? Mais informações a seguir.

“Presente Histórico”: A transformação da memória urbana de Seul

Há algumas semanas mostramos os locais da cidade que se tornaram famosos por terem sido fotografados para as capas de álbuns musicais famosos.

Mantendo a ideia da sobreposição de imagens nas ruas, apresentamos agora o trabalho “Presente Histórico”, realizado pelo artista visual e fotógrafo Sungseok Ahn.

Em seu trabalho, o artista nos mostra não somente como eram e como estão no presente momento as construções históricas de sua cidade natal, Seul (Coreia do Sul), mas também busca questionar as mudanças que foram geradas na relação espaço-tempo. Como o projeto pode ser facilmente reproduzido, também nos dá dicas para realiza-lo em outras cidades.

A descrição do projeto e uma série de fotografias a seguir.

© Sungseok Ahn © Sungseok Ahn © Sungseok Ahn © Sungseok Ahn + 18

Japão inaugura hortas urbanas em estações de trem

Os locais escolhidos para a construção de hortas urbanas são cada vez mais surpreendentes, como o caso de uma horta feita em alguns abrigos da Segunda Guerra Mundial a 30 metros de profundidade do Metro de Londres.

Em Tóquio, foram inaugurados cinco pomares construídos nas coberturas de edifícios, mas não qualquer edifício, mas nas estações de trem. Este caso se soma aos exemplos que ajudariam a reutilizar os espaços vazios através do cultivo e criar novos espaços verdes abertos para as pessoas nas cidades.

Saiba como é possível ocupar estas hortas, a seguir.

Vídeo “Kapital Creation”: um questionamento à urbanização na China

Pequim é uma cidade de costumes e tradições de centenas (se não milhares) de anos, porém, nas últimas décadas a capital chinesa vem sendo a protagonista de um acelerado processo de urbanização questionado em muitas frentes. Embora alguns apoiem as transformações culturais que tem ocorrido como resultado da urbanização, outros não estão de acordo com a perda da parte antiga da cidade e de seus espaços verdes.