Tudo
Projetos
Produtos
Eventos
Concursos
  1. ArchDaily
  2. Escola Da Cidade

Escola Da Cidade: O mais recente de arquitetura e notícia

Escola da Cidade promove XI Jornada de Iniciação Científica

Organizada anualmente pela Escola da Cidade, a Jornada de Iniciação Científica se configurou desde sua primeira edição, realizada em 2009, como espaço prolífico de debates entre alunos, orientadores e comentaristas convidados, acerca de pesquisas acadêmicas e questões fundamentais ao campo de atuação do arquiteto e urbanista em suas múltiplas abordagens – dos temas de habitação social às discussões da paisagem, da arte pública à crítica da arquitetura moderna brasileira, do urbanismo ao design.

"Precisamos mudar nossa maneira de viver em larga escala": entrevista com Mark Kingwell

No início de setembro de 2019 o curso de pós-graduação da Escola da Cidade, Geografia, Cidade e Arquitetura recebeu o filósofo canadense Mark Kingwell para uma série de aulas. Numa quarta-feira, dia 4, os estudantes Pedro Perez Barroso, Lua Victor Vieira Lima e Igor Augusto, convidados pelo Conselho Científico da Escola da Cidade, entrevistaram Kingwell sobre temas que envolvem sociedade, política, emergência climática, arquitetura e cidades.

Motéis / Hotéis - Entre estranhamentos e familiaridades

O estímulo visual que disparou a presente pesquisa[1] foi a insinuante ambiguidade da letra m/h. Menos glamorosos que os de beira de estrada, os motéis hotéis são um convite econômico para uma experiência de realização sexual. Para dar conta de sua complexidade tanto material como intangível, o trabalho se constrói como uma ficção. Assim, a narradora inventou nos motéis hotéis um potencial de revelar outras partes componentes dela própria ‑ como se estes lugares, por também serem ambíguos e incógnitos, permitissem este encontro. Num processo simultâneo de libertação e frustração, as múltiplas narradoras se agenciam.

O edifício modular em série: Gemini, Lark e Coronet

O mercado imobiliário e a construção civil na cidade de São Paulo, em alta desde meados dos anos 1960, graças à criação do Banco Nacional da Habitação, permitiram ampla experimentação arquitetônica, como, por exemplo, a de um programa inédito: a habitação vertical multifamiliar. Não obstante, já na década de 1950, a Revista Pilotis já reivindicava a posição dos arquitetos sobre as problemáticas geradas por esse novo programa:

Curso Livre Arquitetura Paulistana - M13

O curso é estruturado a partir de visita a obras de arquitetura contemporânea, na cidade de São Paulo, sempre na companhia da arquiteta ou do arquiteto que desenvolveu o projeto.
Será realizada uma aula inaugural pública, de apresentação do curso para explicar a dinâmica das visitas.
A escolha da obra a ser visitada adota os seguintes parâmetros: local, escala, autor(a) e uso.
Em todas as visitas são discutidos temas relacionados à vida prática da arquitetura nos escritórios, ao ensino, às novas tecnologias, ao processo de trabalho e à relação daquele projeto com a cidade.

Marco Artigas é formado pela Escola da

Plano-Piloto em Olinda nos anos 80 pode apontar caminhos para gestão urbana do patrimônio cultural na atualidade

Entre 1985 e 1989, a cidade de Olinda-PE foi palco do Piloto de um programa federal que seria desenvolvido em outras 48 cidades do Brasil. Entre outras coisas, este programa procurava viabilizar habitação social em núcleos construídos e garantir através da permanência de moradores tradicionais a memória e os modos de vida locais. Ainda pouco difundido na história do patrimônio cultural e das políticas de habitação social no Brasil, este plano aponta caminhos para a gestão de territórios a partir das práticas sociais e culturais de seus habitantes.

Catar 2022: O custo humano do espetáculo

O ano é 2010. O Catar como o primeiro país árabe a sediar o Mundial da FIFA em 2022 já inicia intensamente os preparativos para receber dali a 12 anos o tão esperado e custoso evento. São postos em marcha extensos esforços de construção e reconstrução não só de equipamentos diretamente ligados às demandas feitas pela FIFA, mas também e de forma mais ampla, sistemas infraestruturais urbanos das principais cidades do país.

O MoMA e a América Latina: construindo olhares, tecendo relações

Em 1955, o Museu de Arte Moderna de Nova York organiza seu primeiro levantamento de arquitetura latino-americana: a exposição Latin American Architecture since 1945. Sob a curadoria do historiador e teórico da arquitetura moderna Henry-Russell Hitchcock, a exposição e o catálogo que a acompanha agenciam um discurso específico sobre a arquitetura latino-americana produzida entre 1945 e 1955, sob a rubrica de dois conceitos unificadores: o do modernismo e o da América Latina[1].

Arquitetura japonesa em 7 aulas

A Escola da Cidade compartilhou conosco a série de aulas sobre Arquitetura e Cultura japonesa que integra o programa Estúdio Deriva. Nesta série conta com as seguintes aulas: "A ambiência sem hierarquia: Sanaa e a música eletrônica" com Guilherme Wisnik, "Cultura Contemporânea Japonesa" com Gabriel Kogan, "A atuação profissional dos arquitetos japoneses" com Lourenço Gimenes, "Uma análise gráfica das midiatecas de Toyo Ito" com Marina Lacerda, "Destruir para construir: O impacto dos planos de reconstrução de Tokyo em Akira" com Beatriz Oliveira, "Jidai no nagare, o fluxo das eras: encaixes japoneses em madeira" com Heloisa Ikeda e "A estrada de Tōkaidō: viagens, xilogravuras e cidades do período Tokugawa (1603-1868)" com Fernanda Sakano. Assista aqui todas as aulas.

“Da força da grana que ergue e destrói coisas belas”

Um ano após a tragédia causada pelo incendio no Edifício Wilton Paes de Almeida, compartilhamos esse texto originalmente publicado em 2018 no jornal "A Escola e a Cidade", produzido pela Editora da Escola da Cidade.

Arquitetura Paraguaia - Escola da Cidade entrevista José Cubilla e Luís Elgue

Nos dias 18, 19 e 20 de março de 2019 a Escola da Cidade recebeu os arquitetos paraguaios José Cubilla e Luís Elgue para uma série de aulas no curso de pós-graduação Geografia, Cidade e Arquitetura. Durante os três dias do curso, além de apresentar a produção específica dos seus escritórios, os arquitetos exploraram temas relativos ao ensino no curso de arquitetura da Universidad Nacional de Asunción, onde são professores, e debateram a produção contemporânea de arquitetura no Paraguay. O Conselho Científico da Escola da Cidade (EC) entrevistou [1] esses arquitetos sobre os temas que passaram pelas aulas do curso.

A cidade e os direitos sociais na berlinda

A Escola da Cidade, através de seu Seminário de Cultura e Realidade Contemporânea, convidou Pedro Abramovay, Eduardo Ferreira Valério e Paula Santoro para discutir os direitos sociais e a cidade. Esse tema tem se tornado cada vez mais necessário e sensível quando discutimos qualquer possibilidade de uma cidade democrática e empática. A mesa debate neste vídeo algumas das raízes e as questões mais contemporâneas sobre o assunto.

Arq.Futuro e Beĩ Editora lançam Aprendendo A Viver Na Cidade na Escola Da Cidade

Cortesia de BEI Editora
Cortesia de BEI Editora

Concebido pelos arquitetos Vinicius Andrade e Beatriz Vanzolini, em conjunto com a equipe da plataforma Arq.Futuro, o curso “Aprendendo a viver na cidade” tem como objetivo despertar os jovens para a importância de compreender a cidade, ao mesmo tempo descobrindo como interferir nela. O curso é entregue em formato de livro - que já pode ser encontrado nas livrarias - e será lançado oficialmente na Escola da Cidade, no próximo dia 27/02. O curso conta com vídeos e áudios da série Cidade Cidadão, acessíveis por QR Code ou pelo site do Arq.Futuro. Os professores que pretenderem implementá-lo em sala de aula terão acesso a um Caderno dos Professores, em formato digital, com sugestões e propostas pedagógicas.

Carlos Augusto Calil: ainda direito à cidade? Política cultural como direito à cidade

O Seminário de Cultura e Realidade Contemporânea convidou o professor e cineasta Carlos Augusto Calil para discutir o tema “política cultural como direito à cidade” como parte da programação de palestras que antecedem o seminário internacional de 2019 cujo tema é “ainda o direito a cidade?”

Arquitetura de exceção: Guilherme Wisnik e Daniele Pisani

Aula aberta sobre o arquiteto Paulo Mendes da Rocha e o Pavilhão do Brasil na Expo’70 Osaka, como parte da exposição “Arquitetura de Exceção – O Pavilhão do Brasil na Expo’70 Osaka”. Os curadores da exposição, José Paulo Gouvêa, Alexandre Benoit convidam o professor da FAUUSP, Guilherme Wisnik e Daniele Pisani, professor do Politécnico di Milano e autor do livro “Paulo Mendes da Rocha: Obra Completa” (Gustavo Gili, 2002).

Anunciados os vencedores do Concurso Vila dos Mellos promovido pela Escola da Cidade

Foram anunciados os vencedores do Concurso Vila dos Mellos, promovido pela Escola da Cidade. Com o objetivo de selecionar cinco projetos modelo de residência unifamiliar com construção racionalizada para a implantação no Condomínio Vila dos Mellos - empreendimento que prevê a construção de 101 casas - o concurso indicava que cada lote receberia uma casa selecionada, a critério do novo proprietário, entre os cinco projetos vencedores.

Chile: A geração dos 90 e o Museu da Memória

O curso de pós-graduação Geografia, Cidade e Arquitetura da Escola da Cidade convidou o arquiteto Mario Figueroa, em uma aula sobre a arquitetura chilena em que fala sobre a chamada “Geração dos 90” e o Museu da Memória e Direitos Humanos.