O site de arquitetura mais visitado do mundo
i

Inscreva-se agora e organize a sua biblioteca de projetos e artigos de arquitetura do seu jeito!

Inscreva-se agora para salvar e organizar seus projetos de arquitetura

i

Encontre os melhores produtos para o seu projeto em nosso Catálogo de Produtos

Encontre os produtos mais inspiradores do nosso Catálogo de Produtos

i

Instale o ArchDaily Chrome Extension e inspire-se a cada nova aba que abrir no seu navegador. Instale aqui »

i

En todo el mundo, arquitectos están encontrando maneras geniales para reutilizar edificios antiguos. Haz clic aquí para ver las mejores remodelaciones.

Quer ver os melhores projetos de remodelação? Clique aqui.

i

Mergulhe em edifícios inspiradores com nossa seleção de 360 ​​vídeos. Clique aqui.

Veja nossos vídeos imersivos e inspiradores de 360. Clique aqui.

Tudo
Projetos
Produtos
Eventos
Concursos

Jane Jacobs

Jaime Lerner é eleito o segundo urbanista mais influente de todos os tempos

10:00 - 6 Abril, 2018
Jaime Lerner é eleito o segundo urbanista mais influente de todos os tempos, © Albari Rosa/Gazeta do Povo
© Albari Rosa/Gazeta do Povo

Jaime Lerner, arquiteto e urbanista conhecido sobretudo por suas obras em Curitiba, foi eleito pela revista norte-americana de planejamento urbano Planetizen o segundo urbanista mais influente de todos os tempos, atrás apenas de Jane Jacobs. A lista completa conta com 100 nomes e abrange um amplo espectro cronológico, de 498 a.C. à atualidade.

Gênero e estudos urbanos, uma conciliação necessária

12:00 - 11 Outubro, 2017
Gênero e estudos urbanos, uma conciliação necessária, ‘Marcha Internacional “Mundos de Mulheres por Direitos” em Florianópolis, Seminário Internacional Fazendo Gênero 11, 2017 . Image © Diana Helene
‘Marcha Internacional “Mundos de Mulheres por Direitos” em Florianópolis, Seminário Internacional Fazendo Gênero 11, 2017 . Image © Diana Helene

Algumas iniciativas recentes demonstram o ressurgimento do movimento feminista em uma nova onda [1] que tem afetado diversos campos da sociedade brasileira. Toda essa movimentação de debates e ações realizadas pelas lutas das mulheres tem reverberado em diferentes áreas do conhecimento, e a arquitetura e urbanismo não estão de fora. No campo da arquitetura, por exemplo, se destaca a criação do grupo “Arquitetas invisíveis”, em Brasília (2014), um grupo voltado para dar visibilidade a prática arquitetônica de mulheres. Assim como o surgimento de alguns grupos pesquisa, trabalhos de graduação, dissertações, teses e debates públicos sobre a questão. Iniciativas especialmente de estudantes e jovens arquitetas.

Relendo Jane Jacobs: 10 lições para o século XXI de "Morte e Vida de Grandes Cidades"

07:00 - 25 Agosto, 2017
Relendo Jane Jacobs: 10 lições para o século XXI de "Morte e Vida de Grandes Cidades" , Imagem <a href='https://commons.wikimedia.org/wiki/File:Jane_Jacobs.jpg'>via Wikimedia</a>, photograph by Phil Stanziola (Public Domain)
Imagem via Wikimedia, photograph by Phil Stanziola (Public Domain)

Este artigo foi originalmente publicado por Common Edge como 10 Lessons Learned by Rereading Jane Jacobs.

Na semana passada, eu estava fazendo as malas e encontrei uma cópia de Morte e Vida de Grandes Cidades. Não lembro quando eu li o livro, mas foi há mais de vinte anos (numa fase anterior ao meu envolvimento profissional com as cidades). Como um tributo muito tardio ao seu aniversário de 100 anos, eu decidi mergulhar de volta nesse notável livro. Apresento aqui dez observações sobre a madrinha da cidade americana.

A síndrome de Brasília: Jan Gehl tem razão? / Sérgio Ulisses Jatobá

07:30 - 25 Julho, 2017
A síndrome de Brasília: Jan Gehl tem razão? / Sérgio Ulisses Jatobá, Brasilia - Banho no Museu da Republica. Image © Sérgio Ulisses Jatobá
Brasilia - Banho no Museu da Republica. Image © Sérgio Ulisses Jatobá

Em matéria recente no ArchDaily Brasil, o urbanista Jan Gehl afirma que Brasília “ é fantástica vista de um helicóptero, mas do chão, onde vivem as pessoas, Brasília é uma merda." Em seu conhecido livro Cidade Para as Pessoas, publicado em 2013 no Brasil, Gehl admite que “vista do alto, Brasília é uma bela composição”, mas “a cidade é uma catástrofe ao nível dos olhos”, acrescenta. “Os espaços urbanos são muito grandes e amorfos, as ruas muito largas, e as calçadas e passagens muito longas e retas” [1].

Gehl criou o termo “Síndrome de Brasília” para designar a inexistência ou a desconsideração do que ele conceitua como a escala humana no planejamento urbano modernista, tomando a capital do Brasil como seu mais destacado exemplo. 

Fatores morfológicos da Vitalidade Urbana – Parte 3: Arquitetura da Rua / Renato T. de Saboya

12:00 - 4 Julho, 2017
Fatores morfológicos da Vitalidade Urbana – Parte 3: Arquitetura da Rua / Renato T. de Saboya, Permeabilidade visual entre as atividades no interior e exterior das edificações em Segóvia, Espanha. Image © Renato Saboya
Permeabilidade visual entre as atividades no interior e exterior das edificações em Segóvia, Espanha. Image © Renato Saboya

* Este texto é uma versão compilada e revisada de dois posts publicados originalmente no Blog Urbanidades: Condições para a Vitalidade Urbana #3 – Características da relação edificação x espaço público e Condições para a Vitalidade Urbana #4 – Permeabilidade visual.

O terceiro fator a contribuir para a vitalidade dos espaços urbanos é o que tenho chamado de Arquitetura da Rua, ou seja, as características morfológicas das edificações e suas relações com o espaço aberto, bem como o conjunto e o ambiente que emergem dessa interação. Como veremos, a maneira como as edificações estão posicionadas e a forma como configuram seus sistemas de barreiras e permeabilidades em relação às ruas podem influenciar diretamente na quantidade de pessoas que utilizam o espaço público e no tipo de atividades que ali se desenvolvem.

Em foco: Jane Jacobs

06:00 - 4 Maio, 2017
Em foco: Jane Jacobs , via Wikipedia Commons
via Wikipedia Commons

"A complexa trama de diferentes usos nas cidades não é uma forma de caos. Pelo contrário, representa uma forma complexa e altamente desenvolvida de ordem."

Novo documentário sobre vida e legado de Jane Jacobs

14:00 - 1 Abril, 2017

IFC anunciou o lançamento de seu último documentário: Citizen Jane: Battle for the City. O filme apresenta os "legados perduráveis de uma das figuras mais proeminentes do planejamento urbano moderno, Jane Jacobs, detalhando sua luta 'Davi contra Golias' para salvar Nova Iorque.

A cidade como trama da vida cotidiana: a (r)evolução de Jane Jacobs / Chamada de artigos

16:00 - 27 Julho, 2016
A cidade como trama da vida cotidiana: a (r)evolução de Jane Jacobs / Chamada de artigos

A Comissão Editorial da Revista Políticas & Cidades e o editor deste número temático convidam pesquisadores a submeter trabalhos para o dossiê temático "A cidade como trama da vida cotidiana: a (r)evolução de Jane Jacobs".

No ano de 2016, celebramos os 100 anos de nascimento da teórica mais importante da disciplina de Estudos Urbanos, Jane Jacobs.

Derivadas de uma capacidade aguda de observação e atenção ao cotidiano e de uma habilidade singular para capturar as relações sócio-espaciais complexas que subjazem a vida urbana – e traduzi-las em linguagem simples – as proposições de Jacobs tampouco minimizaram seu potencial de polêmica. Ela foi a teórica de maior impacto nos Estudos Urbanos no século XX. Suas ideias mudaram a disciplina e suas hipóteses têm sido em ampla medida corroboradas por estudos empíricos sistemáticos – no exterior e no Brasil. Jacobs também teve impacto considerável na geografia econômica, área na qual há até mesmo um fenômeno com seu nome (as “externalidades Jacobs”, os efeitos positivos gerados pelas trocas entre setores distintos da economia). Entre os teóricos urbanos, Jane Jacobs é a única a rivalizar em número de citações com gigantes das disciplinas sócio-espaciais, como David Harvey e Henri Lefebvre.

De Jane Jacobs aos Jane's Walk - uma defesa pela Vitalidade Urbana / Carol Farias e André Gonçalves

12:00 - 20 Maio, 2016
De Jane Jacobs aos Jane's Walk - uma defesa pela Vitalidade Urbana / Carol Farias e André Gonçalves , Jane's Walk realizado em 2015 no Setor Sul, Goiânia. Image © André Gonçalves
Jane's Walk realizado em 2015 no Setor Sul, Goiânia. Image © André Gonçalves

O fracasso da utopia das cidades planejadas levantou várias críticas desde a década de 1960. Autores como Jane Jacobs, através da estreita observação do cotidiano das cidades, entenderam as paisagens planejadas como monótonas e não comprometidas com a diversidade estética e funcional, essencial para a vida urbana. Estas críticas reforçaram a ideia defendida por Jan Gehl e outros autores de que as cidades devem servir às pessoas. O espaço da rua experimentado por pedestres, antes esquecido em propostas modernistas, recuperou nas últimas décadas a sua importância como um palco de urbanidade. [1]

Em 2007, uma organização não governamental chamada Jane's Walk, foi criada em Toronto com o objetivo de difundir as ideias de Jacobs. Este instituto incentiva as pessoas a realizar passeios comunitários a pé, trazendo as pessoas para as ruas para experimentar e discutir a qualidade do ambiente urbano em que vivem.

Documentário sobre Jane Jacobs será lançado ainda este ano

18:00 - 4 Maio, 2016
Documentário sobre Jane Jacobs será lançado ainda este ano, Autora e ativista Jane Jacobs em 1961. Imagem © Phil Stanziola [Public domain], via Wikimedia Commons
Autora e ativista Jane Jacobs em 1961. Imagem © Phil Stanziola [Public domain], via Wikimedia Commons

O documentário de Jane Jacos - um longa metragem que foca na vida e obra da celebrada autora e ativista urbana, tem lançamento previsto para a segunda metade deste ano. Coincidindo com seu centenário de nascimento, Robert Hammond, cofundador e diretor executivo do Friends of the High Line, e Matt Tyrnauer, produtor e diretor de Valentino: The Last Emperor, planejam levar o filme a festivais a partir do final do ano.

Jane Jacobs e a humanização da cidade

15:01 - 4 Maio, 2016
Jane Jacobs e a humanização da cidade, via Wikipedia
via Wikipedia

Celebra-se hoje o centenário de Jane Jacobs, genial urbanista e ativista social, conhecida por seu livro “Morte e vida das grandes cidades” (1961), que mudou definitivamente a forma de observar e analisar os fenômenos urbanos.

Arquitetas Invisíveis apresentam 48 mulheres na arquitetura: Urbanismo

06:30 - 11 Março, 2015
Arquitetas Invisíveis apresentam 48 mulheres na arquitetura: Urbanismo, Cortesia de Arquitetas Invisíveis
Cortesia de Arquitetas Invisíveis

Para celebrar o Dia das Mulheres, pedimos ao coletivo brasileiro Arquitetas Invisíveis, com sede em Brasília, que compartilhassem conosco parte de sua pesquisa que identifica e enaltece o trabalho das mulheres na Arquitetura e Urbanismo, elas gentilmente nos cederam este material - que apresenta 48 mulheres divididas em sete categorias: pioneiras, "nas sombras", arquitetura, paisagismo, arquitetura social, urbanismo e arquitetura sustentável – que será publicado separadamente durante esta semana.

Hoje, apresentamos as arquitetas relevantes no campo do urbanismo.

Françoise Choay. © PFRunner Jane Jacobs, 1961. Image via Wikipedia. Raquel Rolnik. Imagem Divulgação USP Amanda Burden. Imagem por Bloomberg Associates - Licensed under CC BY 2.0 via <a href='https://creativecommons.org/licenses/by-sa/3.0/'>Wikimedia</a> Commons + 12

Jane’s Walk em Goiânia e Brasília: Mais vida, menos motor

11:00 - 20 Setembro, 2014
Jane’s Walk em Goiânia e Brasília: Mais vida, menos motor, Cortesia de Sobreurbana
Cortesia de Sobreurbana

No próximo domingo, 21 de setembro, a Sobreurbana em parceria com o Mobilize Brasil promoverá passeios guiados no centro de Goiânia e na Asa Norte em Brasília. Estes passeios propõem a experiência de caminhadas nos espaços para discutir aspectos da mobilidade urbana sustentável, sob a perspectiva do pedestre, nessas duas cidades planejadas com aspectos urbanísticos tão únicos.

Durante os passeios os participantes serão convidados a participar da campanha Sinalize, avaliando a sinalização disponível para os pedestres implantada nos trechos percorridos.

Feliz Aniversário Jane Jacobs

13:00 - 4 Maio, 2014
Feliz Aniversário Jane Jacobs, Imagem via Wikipedia. Jane Jacobs, então presidente de um grupo cívico em Greenwich Village, em uma conferência em 1961
Imagem via Wikipedia. Jane Jacobs, então presidente de um grupo cívico em Greenwich Village, em uma conferência em 1961

Hoje, 04 de maio, a ativista social e escritora Jane Jacobs completaria seu 98° aniversário. Em sua carreira, Jacobs lutou contra a globalização empresarial e incitou urbanistas e empreendedores a lembrar da importância das comunidades e da escala humana. Embora não tenha formalmente estudado urbanismo, suas ideias mudaram radicalmente a política urbana, destacando o poder da observação e da experiência pessoal. Suas teorias sobre como o projeto pode afetar as comunidades e a criatividade continuam relevantes ainda hoje - influenciando desde grandes masterplans até o projeto de pequenos espaços de trabalho. Jacobs nos deixou em 2006, aos 89 anos.

Em Morte e Vida das Grandes Cidades, seu mais famoso livro, Jacobs critica a falta de visão dos urbanistas na década de 50 e argumenta que suas suposições sobre o que faz uma boa cidade estavam, na realidade, em detrimento da escala humana. Por exemplo, ela afirma que a criação de infraestruturas para automóveis resulta na divisão não natural de conjuntos urbanos existentes, criando ambientes inseguros que rompem as conexões entre as comunidades. Nos anos que antecederam seu falecimento, ela discutiu os modos como as comunidades poderiam recuperar o que haviam perdido como resultado de um planejamento sem visão.

Subúrbios verticais: os limites da densidade

07:00 - 9 Janeiro, 2013
Subúrbios verticais: os limites da densidade, New York City © Kaysha
New York City © Kaysha

Em um artigo publicado no The Wall Street Journal chamado For Creative Cities, the Sky Has Its Limit (Para Cidades Criativas, o céu tem seu limite) o autor Richard Florida reflete sobre o desenvolvimento dos entornos urbanos e a relatividade de seu êxito. Isto, no contexto das últimas décadas em que a migração do campo para a cidade é uma clara tendência mundial, é fato que o desenho e a apropriação do espaço estão se tornando assuntos cada dia mais importantes.

Quem é Jane Jacobs?

17:00 - 3 Outubro, 2012
Quem é Jane Jacobs?, Jane Jacobs
Jane Jacobs