Tudo
Projetos
Produtos
Eventos
Concursos

Os benefícios da biofilia para a arquitetura e os espaços interiores

Os benefícios da biofilia para a arquitetura e os espaços interiores

Se uma pessoa é instigada a imaginar um cenário de completo relaxamento, é mais provável que a primeira imagem que vem à mente seja um lugar cercado pela natureza, algo próximo a uma floresta, montanhas, mar ou prado. Você dificilmente imaginará um escritório ou um shopping center como fonte de conforto e relaxamento. Mesmo assim, a maioria das pessoas passa quase 80-90% do tempo dentro de edificações, movendo-se entre suas casas e seus locais de trabalho.

Arquitetos e designers agora estão procurando soluções que ressoarão bem no futuro, voltando-se para a 'biofilia' como uma importante fonte de inspiração que promove o bem-estar, a saúde e o conforto emocional.

Xylem Pavilion / Kere Architecture. Imagem © Iwan Baan © Favaro Jr. Botanica House / Guz Architects. Imagem © Patrick Bingham-Hall Xylem Pavilion / Kere Architecture. Imagem © Iwan Baan + 15

Cortesia de Wikimedia Commons
Cortesia de Wikimedia Commons

O que é biofilia?

Desde as primeiras civilizações, a natureza tem servido à humanidade como habitat natural, fornecendo abrigo, comida e remédios. Rapidamente, nos tempos modernos, a revolução industrial e tecnológica tomou conta da paisagem, reestruturando a maneira como os humanos interagem com a natureza. O termo 'biofilia' é traduzido como 'amor às coisas vivas' no grego antigo (philia = amor a / inclinação a). Embora o termo pareça relativamente novo e esteja se tornando uma tendência gradual nos campos da arquitetura e design de interiores, a biofilia foi usada pela primeira vez pelo psicólogo Erich Fromm em 1964 e depois popularizada nos anos 80 pelo biólogo Edward O. Wilson, detectando como a urbanização começou a promover uma forte desconexão com a natureza.

© Frank Oudeman
© Frank Oudeman

O que é o desenho biofílico?

O princípio por trás da biofilia é bastante simples: conectar humanos com a natureza para melhorar o bem-estar. Como os arquitetos podem alcançar essa conexão? Ao integrar a natureza em seus projetos.

A principal estratégia é incorporar as características do mundo natural aos espaços construídos, como água, vegetação, luz natural e elementos como madeira e pedra, principalmente expostos. O uso de formas e silhuetas botânicas em vez de linhas retas é uma característica fundamental em projetos biofílicos, além de estabelecer relações visuais, por exemplo, entre luz e sombra.

© Fernando Guerra | FG + SG
© Fernando Guerra | FG + SG
© Eiichi Kano
© Eiichi Kano

Por que precisamos do desenho biofílico em nossos locais de trabalho?

Muitos estudos foram realizados sobre os benefícios da integração da natureza nos espaços de trabalho. Uma pessoa passa uma média de 8 a 9 horas por dia sentada dentro de um escritório, um hábito que afeta diretamente o corpo humano. Os impactos negativos incluem: taxas reduzidas de metabolismo, aumento do risco de diabetes e doenças cardíacas, aumento do risco de depressão, dores nas costas e no pescoço. Recentemente, os arquitetos integraram projetos biofílicos em alguns escritórios modernos, resultando em um aumento de produtividade e criatividade e em uma diminuição na ausência de seus funcionários. Em outras palavras, quanto menos parecer um escritório, melhores serão os resultados do trabalho realizado em um espaço.

© John Cole Photography
© John Cole Photography

Como os projetos biofílicos se relacionam com a madeira?

Embora existam muitas maneiras de integrar o design biofílico, uma solução popular é o uso de madeira. A madeira é um material natural e versátil e oferece uma ótima conexão com o exterior. Estudos demonstraram que a madeira relaxa o sistema nervoso autônomo, diminuindo as respostas relacionadas ao estresse.

© Timothy Hursley
© Timothy Hursley

Quanto à sua aparência, a madeira oferece conexões visuais com a natureza, devido à abundância de tipos, texturas e cores. Enquanto alguns arquitetos optam por polir a madeira para proporcionar uma aparência mais refinada, outros usam o material não tratado, destacando a complexidade do desenho que naturalmente surge das fibras de madeira.

Quando se trata de funcionalidade, a madeira pode ser aplicada em todos os tipos de espaços interiores (escritórios, hotéis, restaurantes e casas) e ainda fornecer a mesma conexão visual e emocional com a natureza. Normalmente, os arquitetos combinam madeira com vegetação e luz natural abundante para criar uma rica paleta de projetos biofílicos que promove o bem-estar.

Cortesia de Nordic Structures
Cortesia de Nordic Structures

Encontre mais informações sobre a incorporação do desenho biofílico na arquitetura, aqui.

© Favaro Jr.
© Favaro Jr.

Galeria do Projeto

Ver tudo Mostrar menos
Sobre este autor
Cita: Stouhi, Dima. "Os benefícios da biofilia para a arquitetura e os espaços interiores" [Bringing the Outdoors Inside: The Benefits of Biophilia in Architecture and Interior Spaces] 10 Nov 2019. ArchDaily Brasil. (Trad. Sbeghen Ghisleni, Camila) Acessado . <https://www.archdaily.com.br/br/927908/os-beneficios-da-biofilia-para-a-arquitetura-e-os-espacos-interiores> ISSN 0719-8906

¡Você seguiu sua primeira conta!

Você sabia?

Agora você receberá atualizações das contas que você segue! Siga seus autores, escritórios, usuários favoritos e personalize seu stream.