1. ArchDaily
  2. Projeto Sustentável

Projeto Sustentável: O mais recente de arquitetura e notícia

Pavilhão de Kosovo da Bienal de Veneza aborda relação entre natureza e humanidade

Intitulado "Containporary" o Pavilhão de Kosovo da 17ª Bienal Internacional de Arquitetura de Veneza avalia o papel da urbanização global e o processo de planejamento e criação de ambientes sustentáveis. Curado por Maksut Vezgishi, o pavilhão estará exposto de 22 de Maio a 21 de Novembro de 2021.

Cortesia de Kosovo PavilionCortesia de Kosovo PavilionCortesia de Kosovo PavilionCortesia de Kosovo Pavilion+ 26

Cidades do futuro: das utopias modernas às propostas ecológicas contemporâneas

Ao longo da história, reformadores religiosos e arquitetos-estrelas visionários tentaram imaginar o futuro de nossas cidades: da cidade modelo veneziana de Palmanova ao complexo habitacional de vários andares para 5.000 pessoas desenhado pelo arquiteto italiano Paolo Soleri, da Broadacre City de Frank Lloyd Wright a Ville Radieuse de LeCorbusier, vários planos foram elaborados para ilustrar algumas das ambições sem precedentes.

Casa na Árvore C / Stilt Studios

© KIE© KIE© KIE© KIE+ 19

  • Arquitetos: Stilt Studios
  • Área Área deste projeto de arquitetura Área:  71
  • Ano Ano de conclusão deste projeto de arquitetura Ano:  2020

Como os banheiros públicos estão moldando os espaços coletivos na China?

Public Toilets in Zuzhai Village / cnS. Image © Siming Wu
Public Toilets in Zuzhai Village / cnS. Image © Siming Wu

Nos últimos anos, com o desenvolvimento urbano acelerado dos espaços urbanos na China, os banheiros públicos receberam várias novas funções. Os arquitetos apresentaram uma variedade de propostas que sugerem transformar os banheiros públicos em um lugar onde a reunião social pode ser redefinida e a permanência temporária pode ser mais envolvente. Embora a escala dos banheiros públicos seja significativamente menor do que a de qualquer outro tipo de arquitetura, os arquitetos chineses têm trabalhado de forma inovadora para adequar os banheiros públicos aos contextos sociais em mudança. Abaixo estão alguns exemplos que demonstram experimentos arquitetônicos atuais com projetos de banheiros públicos na China.

Public Toilets in Zuzhai Village / cnS. Image © Siming WuNantou Public Toilet / Edge Studio. Image © Zhuoheng FuPP Garden / People’s Architecture Office. Image Cortesia de People’s Architecture OfficeToilets with a View / guó bàn ér. Image © Shu He+ 35

Os benefícios da biofilia para a arquitetura e os espaços interiores

Se uma pessoa é instigada a imaginar um cenário de completo relaxamento, é mais provável que a primeira imagem que vem à mente seja um lugar cercado pela natureza, algo próximo a uma floresta, montanhas, mar ou prado. Você dificilmente imaginará um escritório ou um shopping center como fonte de conforto e relaxamento. Mesmo assim, a maioria das pessoas passa quase 80-90% do tempo dentro de edificações, movendo-se entre suas casas e seus locais de trabalho.

Arquitetos e designers agora estão procurando soluções que ressoarão bem no futuro, voltando-se para a 'biofilia' como uma importante fonte de inspiração que promove o bem-estar, a saúde e o conforto emocional.

Xylem Pavilion / Kere Architecture. Imagem © Iwan Baan© Favaro Jr.Botanica House / Guz Architects. Imagem © Patrick Bingham-HallXylem Pavilion / Kere Architecture. Imagem © Iwan Baan+ 15

Cidades recicladas: como o design cíclico dá forma à vida urbana

A reciclagem tem sido um ponto de entrada para o design sustentável. É uma atividade pessoal devido à micro escala que permite às pessoas reduzir o desperdício e economizar energia. Mas entre a escassez de recursos, a perda de habitat ambiental e a crise climática global, houve uma mudança nas práticas diárias em direção a um pensamento mais cíclico. Cada vez mais, a necessidade de manter a vida faz parte de um processo contínuo de produção, reabsorção e reciclagem, onde os resíduos são convertidos em insumos para a produção.

Rely Benches. Imagem © Joe DoucetSuperblock de Sant Antoni. Imagem © Del Rio BaniKiruna Town Hall. Imagem © Hufton + CrowExpo Gate. Imagem © Filippo Romano+ 9

Novas tecnologias para repensar o futuro da construção de habitações

Cinquenta por cento dos resíduos de aterros sanitários na Nova Zelândia decorrem de construções e demolições. A demanda por habitação nos próximos anos e décadas está superando rapidamente qualquer oferta possível que possamos fornecer com nossos métodos de construção atuais. O doutorando Ged Finch discute os problemas com a indústria e as práticas de construção de casas na Nova Zelândia e propõe uma alternativa ao que ele chama de "modelo descartável" de construção. As casas de hoje não são construídas para durar e podem até nos deixar doentes. A pesquisa de Finch concentra-se, em vez disso, em um modelo completamente reimaginado e sem desperdício para construção. Utilizando as tecnologias atuais de fabricação digital, podemos criar um conjunto de peças de construção otimizadas e reutilizáveis a partir de materiais naturalmente duráveis. Mas a solução técnica é apenas uma parte, afirma Finch. A verdadeira chave é a ambição humana.

5 Perguntas comuns de projeto para equilibrar sustentabilidade e custo

Os arquitetos de hoje enfrentam uma tarefa comum que desafia a intuição - como equilibrar o desempenho da construção e metas estritas de carbono e custos. A sustentabilidade nas edificações é certamente uma meta digna e necessária, mas a quantidade de opções pode ser avassaladora e os custos proibitivos, especialmente aos olhos dos proprietários. Como os projetistas podem convencer melhor seus clientes a integrar sustentabilidade em um projeto? Manter os custos baixos e fazer decisões com análise baseada em fatos são os primeiros passos sólidos.

Aeroporto Internacional de Ruanda estabelece novo recorde de sustentabilidade e eficiência

Maior projeto público de Ruanda, o Aeroporto Internacional de Bugesera está prestes a se tornar o primeiro edifício verde certificado na região. Altamente eficiência em termos energéticos, a ponto de ser independente da rede pública de fornecimento, o projeto contará com um terminal de passageiros de 30 mil metros quadrados, 22 balcões de check-in, dez portões e seis pontes de embarque. Financiado por uma parceria público-privada, o projeto tem custo estimado em US$ 414 milhões.

"LAGI 2019 — Return to the Source": chamada para concurso de arte urbana e tecnologia em Masdar

O LAGI 2019 — Return to the Source — convida a criar uma obra de arte icônica para a cidade de Masdar, Abu Dhabi. A obra deverá empregar tecnologias de energia renovável como meio de expressão criativa, além de proporcional a produção de energia no local, de acordo com o plano diretor da cidade.

Pesquisadora desenvolve tijolo biológico a partir de urina humana

Cortesia de University of Cape Town
Cortesia de University of Cape Town

Há alguns anos nos Estados Unidos, pesquisadores estavam buscando maneiras de aplicar substâncias à base de urina sintética na fabricação de materiais de construção. Há milhares e milhares de quilômetros dali, na Universidade da Cidade do Cabo, na África do Sul, a pesquisadora Suzanne Lambert acaba de apresentar uma pesquisa muito parecida, na qual descobriu um processo de desperdício zero para produzir tijolos à base de urina humana.

Cortesia de University of Cape TownCortesia de University of Cape TownCortesia de University of Cape TownCortesia de University of Cape Town+ 6

Ingenhoven architects e architectus vencem concurso para projetar o maior arranha-céu residencial de Sydney

Um novo projeto da ingenhoven architects, em cooperação com a architectus, superou uma série de arquitetos internacionalmente aclamados para o projeto da torre residencial mais alta de Sydney, na 505-523 George Street. O arranha-céu de 79 andares atingirá os 270 metros e incluirá diversos usos, que vão desde habitação e comércio até hotel e lazer. Os projetistas esperam que a torre seja “um marco profundamente visível para um desenvolvimento econômico, ambiental e socialmente sustentável e voltado para o futuro”.

Cortesia de Doug and WolfCortesia de Doug and WolfCortesia de Doug and WolfCortesia de Doug and Wolf+ 12

A próxima crise da sustentabilidade: nós estamos usando tanta areia que ela pode realmente acabar

Objects made of Finite, a material developed by students from Imperial College London using desert sand. Image © Finite
Objects made of Finite, a material developed by students from Imperial College London using desert sand. Image © Finite

A areia é o recurso natural mais consumido no mundo depois da água e do ar. Cidades modernas são construídas a partir dela. Somente na indústria da construção, estima-se que 25 bilhões de toneladas de areia e cascalho sejam utilizados a cada ano. Isso pode soar muito, mas não é um número surpreendente quando você considerar como quase tudo o que está ao seu redor provavelmente tem o material em sua constituição.

Mas está se esgotando.

Este é um fato assustador para se pensar quando você percebe que a areia é necessária para fazer tanto concreto como asfalto, para não mencionar todos os vidros do planeta. O Programa das Nações Unidas para o Meio Ambiente descobriu que de 2011 a 2013, somente a China usou-se mais cimento do que os Estados Unidos usaram em todo o século 20 e em 2012, o mundo usou concreto suficiente para construir uma parede ao redor da Linha do Equador com 27 metros de altura e 27 metros de espessura.

Primeira intervenção pública de Christo no Reino Unido usará 7.500 barris flutuantes

O artista Christo divulgou imagens da proposta para uma escultura temporária para o Hyde Park, em Londres. Este será o seu primeiro grande projeto público ao ar livre no Reino Unido, intitulado “The Mastaba (Londres, Hyde Park, Serpentine Lake)”. A escultura flutuante sobre o Serpentine Lake será composta por 7.506 barris empilhados e deverá ser inaugurada no verão de 2018.

A inauguração da “Mastaba” coincidirá com uma exposição sobre o trabalho de Christo e Jeanne-Claude na Serpentine Gallerie, onde serão exibidas esculturas, desenhos, colagens e fotografias abrangendo mais de 60 anos de atividades. Desenvolvida em parceria com a Bloomberg Philanthropies, esta será a primeira exposição dos artistas em uma instituição pública do Reino Unido desde 1979, a qual apresentará seus trabalhos desenvolvidos com barris plásticos, escolhidos inicialmente por seu efeito escultural e baixo custo.

Cortesia de ChristoCortesia de ChristoCortesia de ChristoCortesia de Christo+ 7

Coldefy & Associates projetam a maior estufa tropical do mundo

O escritório de arquitetura francês Coldefy & Associates apresentou uma série de imagens de seu mais novo projeto, aquela que será a maior estufa tropical do mundo. Situada em Pas-de-Calais, na França, a estrutura chamada de “Tropicalia” cobrirá uma área de 20.000 metros quadrados, abrigando uma floresta tropical, uma praia de tartarugas, um tanque de peixes amazônicos e uma trilha de um quilômetro de extensão. O ambiente foi concebido como um “refúgio harmônico” onde os visitantes estarão imersos em um ambiente aparentemente natural sob uma enorme abóbada de vidro.

Cortesia de Coldefy & AssociatesCortesia de Coldefy & AssociatesCortesia de Coldefy & AssociatesCortesia de Coldefy & Associates+ 8

Equipe de mexicanas vence o Global LafargeHolcim Awards 2018 com proposta de gestão da água no espaço público

Os resultados foram anunciados para o 5º Prêmio Global LafargeHolcim para Construção Sustentável, com três equipes lideradas por mulheres premiadas com as medalhas de ouro, prata e bronze. O concurso pediu aos participantes que especulassem sobre os métodos futuros de equilibrar o desempenho ambiental, a responsabilidade social e o crescimento econômico, “exemplificando a excelência arquitetônica e um alto grau de transferibilidade”.

O concurso atraiu mais de 5.000 inscrições de 131 países. Tendo sido avaliados regionalmente por jurados na Europa, América do Norte, América Latina, Oriente Médio / África e Ásia-Pacífico, 55 propostas de sucesso foram inscritas para os prêmios globais, onde seis vencedores foram selecionados.

Hydropuncture in Mexico. Image Cortesia de Global LafargeHolcim AwardsLegacy Restored in Niger. Image Cortesia de Global LafargeHolcim AwardsGrassroots Microgrid in Michigan. Image Cortesia de Global LafargeHolcim AwardsTerritorial Figure. Image Cortesia de Global LafargeHolcim Awards+ 67

Um mergulho na triste história da Escola Flutuante de Makoko projetada por NLÉ Architects

© NLÉ architects
© NLÉ architects

Uma semana após seu criador ter sido premiado com o Leão de Prata na Bienal de Veneza de 2016, a Escola Flutuante de Makoko entrou em colapso e naufragou depois que fortes chuvas assolaram a cidade de Lagos, na Nigéria. Projetada pelo arquiteto nigeriano Kunlé Adeyemi, da NLÉ Architects, a escola estava localizada em plena baía da maior cidade do país. Quase dois anos depois, a escritora Allyn Gaestel, natural de Lagos, publicou uma investigação sobre a vulnerável comunidade costeira e sobre o arquiteto por trás do projeto naufragado, uma narrativa cativante intitulada "Things Fall Apart".