1. ArchDaily
  2. Uso Misto

Uso Misto: O mais recente de arquitetura e notícia

Aedas projeta Garden City em Xangai

Cortesia de Aedas
Cortesia de Aedas

Aedas revelou seu projeto para um empreendimento de uso misto em Shanghai, um edifício médio de alta densidade que compreende vários blocos de escritórios, espaços comerciais e um hotel conectado por uma extensa rede de espaços públicos. Uma espinha de circulação central que percorre todo o local conecta os diversos programas e, em conjunto com uma série de espaços verdes, recria a atmosfera do tecido urbano orgânico.

Cortesia de AedasCortesia de AedasCortesia de AedasCortesia de Aedas+ 8

Foster + Partners projeta plano diretor de uso misto para Santiago, Chile

Térreo dos edifícios residenciais. A combinação incrivelmente rica de usos no nível do solo com uma variedade de espaços comerciais e sociais une as residências com o resto do plano diretor, criando um conjunto completo que é integrado em todos os níveis. Imagem © Foster + Partners
Térreo dos edifícios residenciais. A combinação incrivelmente rica de usos no nível do solo com uma variedade de espaços comerciais e sociais une as residências com o resto do plano diretor, criando um conjunto completo que é integrado em todos os níveis. Imagem © Foster + Partners

A Foster + Partners acaba de apresentar novas vizualizações do seu projeto para o plano diretor de La Fabrica, em pleno coração de Santiago, Chile. Concebido para revitalizar a estrutura da antiga fábrica e o seu contexto imediato, o plano diretor pretende desencadear um amplo processo de transformação da região central da capital chilena, promovendo uma maior diversidade de usos e programas assim como novas iniciativas de regeneração urbana e reuso adaptativo. Como o primeiro projeto do escritório no Chile, além do plano diretor para a área e a reforma propriamente dita do edifício existente da fábrica, a Foster + Partners será responsável ainda pelo projeto de um amplo complexo residencial nas proximidades do local, o qual deverá ser construído a partir de estruturas de madeira laminada colada de origem certificada.

Vista do pátio interior. Uma série de pátios menores em direção ao interior do bairro marcam a tradição entre o espaço público e privado. Imagem © Foster + PartnersVista interior dos apartamentos, projetados de forma flexível para acomodar uma variedade de unidades individuais e coletivas, desde estúdios compactos a apartamentos de dois quartos. Com base na tradição chilena de construção em madeira, o projeto usará madeira de origem sustentável, o que reduz muito o carbono incorporado nas construções, criando um modelo sustentável de desenvolvimento para o futuro.. Imagem © Foster + PartnersVista do pátio interior. Uma série de pátios menores em direção ao interior do bairro marcam a tradição entre o espaço público e privado. Imagem © Foster + PartnersVista do térreo interior de La Fabrica. Imagem © Foster + Partners+ 6

Herzog & de Meuron converte usina elétrica em complexo de uso misto em San Francisco

Começou a obra do projeto de transformação, assinado por Herzog & de Meuron, de uma antiga usina de energia em um projeto de uso misto em San Fransisco, nos Estados Unidos. Projetado em colaboração com os arquitetos da Adamson Associates, com sede na Califórnia, a reutilização adaptativa da icônica Station A é parte do projeto da Estação Elétrica de Portrero, que consiste na extensão do bairro Dogpatch a partir do desenvolvimento de uma área industrial de 29 acres. O design de Herzog & de Meuron retém e reaproveita várias características do edifício industrial, enquanto adiciona uma estrutura leve com estrutura de aço no topo, dando assim uma nova vida a um dos marcos de São Francisco.

Edifício biofílico de Kengo Kuma em Milão começa a ser construído

Foram iniciadas as obras do escritório biofílico projetado por Kengo Kuma na cidade de Milão. Conhecido como “Welcome, feel at work” e com data prevista de conclusão para 2024, o edifício desenvolvido pela Kengo Kuma & Associates para a Europa Risorse é um empreendimento concebido para disponibilizar espaços de trabalho centrados na saúde e no bem-estar de seus funcionários. Além disso, o edifício de escritórios já está sendo considerado uma das obras de arquitetura mais sustentáveis de toda a Europa.

Cortesia de Kengo Kuma and AssociatesCortesia de Kengo Kuma and AssociatesCortesia de Kengo Kuma and AssociatesCortesia de Kengo Kuma and Associates+ 12

Snøhetta projeta complexo de uso misto no antigo aeroporto de Hong Kong

O escritório Snøhetta divulgou seu primeiro projeto em Hong Kong: Airside, um edifício de uso misto de 176 mil metros quadrados. Localizado no terreno do antigo aeroporto Kai Tak, o projeto encomendado pelo Nan Fung Group compreende uma torre de 200 metros de altura e um embasamento com programas variados.

© Snøhetta/Brick Visual© Snøhetta/Brick Visual© Snøhetta/Brick Visual© Snøhetta/Brick Visual+ 15

3XN projeta um campus vertical no centro de Londres

O 2 Finsbury Avenue, primeiro projeto do escritório 3XN no Reino Unido, desenvolvido em parceria com o GXN, consiste em um complexo arquitetônico composto por um embasamento de 12 pavimentos e duas torres – a East Tower com 35 pavimentose a West Tower com 20. O projeto será construído no bairro de Broadgate, próximo à movimentada estação intermodal Liverpool Street Station. Este primeiro projeto compõe uma ampla iniciativa de transformar a área em uma atrativa região de uso misto.

A arte de misturar os usos: a história de 10 edifícios mistos

Edifícios mistos são dispositivos urbanos que se caracterizam pela diversidade de usos. Eles compartilham uma existência repleta de obstáculos e contratempos e, aqueles que conseguem ser construídos, resistem como verdadeiros sobreviventes de uma espécie vigorosa que cresce em lugares de oportunidade, abrindo caminho através da especulação imobiliária.

West Village. Basis Yard / Jiakun Architects. Image Cortesia de a+t architecture publishers‘t KARREGAT / Frank van Klingeren. Image Cortesia de a+t architecture publishersBLOX / OMA. Image Cortesia de a+t architecture publishersAuditorium Building / Adler & Sullivan. Image Cortesia de a+t architecture publishers+ 21

Viver em comunidade: 13 projetos que promovem o uso compartilhado dos espaços

Com o crescimento populacional, adensamento das cidades e aumento do preço dos imóveis, arquitetos e urbanistas têm buscado alternativas de novas configurações espaciais para a ocupação e habitação nos centros urbanos. A profusão de moradias e espaços de trabalho compartilhados é um dos exemplos de como o campo da arquitetura está se adaptando às novas formas de viver em sociedade. 

Intervenção TransBorda / Estúdio Chão. Imagem: © Renato MangolinSinergia Cowork Palermo / Emilio Magnone + Marcos Guiponi. Imagem: © Marcos GuiponiCasa Três Gerações / BETA office for architecture and the city. Imagem: © Ossip van DuivenbodeCo-working utopic_US Conde de Casal / Izaskun Chinchilla Architects. Imagem: © Imagen subliminal+ 14

Edifícios de uso misto: 11 exemplos de diversidade de programas num único projeto

Centro Lubango / PROMONTORIO © Fernando Guerra | FG+SGEdifício de Uso Misto Wellington St / Matt Gibson Architecture + Design © Shannon McGrathHumanscapes Habitat - Moradias Urbanas / Auroville Design Consultant © Akshay AroraEdifício Concordia Design Wrocław / MVRDV © Juliusz Sokołowski+ 23

Edifícios de uso misto são aqueles nos quais diversos programas convergem em um único projeto. De importância fundamental em cidades compactas e densas, este tipo de arquitetura pode contribuir para a redução dos deslocamentos urbanos diários, reunindo habitações, trabalho e, por vezes, opções de lazer em uma única estrutura. 

Hiperstudio propõe transformar edifícios comerciais em conjuntos de uso misto após pandemia

Um dos efeitos colaterais da pandemia global de coronavírus no campo da arquitetura é a reflexão sobre o futuro das cidades e do ambiente construído. Talvez nunca se tenha debatido tanto sobre isso e muitas propostas e visões vêm sendo divulgadas, abordando desde o convívio nos espaços públicos até os pormenores dos novos usos para espaços privados. Em relação às dinâmicas urbanas, mudanças de programa talvez sejam uma possível saída para garantir que bairros comerciais e de serviço mantenham sua vitalidade.

Com mais pessoas trabalhando remotamente, há uma possibilidade de que alguns edifícios comerciais sofram ligeiro esvaziamento. A partir desta reflexão, os arquitetos Matheus Marques, Ricardo Goncalves, Luis Favilla e Rolando Figueiredo, do escritório paulistano Hiperstudio, desenvolveram uma proposta que aborda a conversão de edifícios comerciais monofuncionais em conjuntos de uso misto, incorporando unidades residenciais e espaços de convívio público.

ODA projeta arranha-céu com vazio central em Seattle

O escritório ODA divulgou imagens de sua nova torre de uso misto de 362 metros de altura no centro de Seattle. O projeto destaca o valor do espaço ao ar livre e conta com um grande vazio que ocupa o meio da torre, oferecendo vistas para a paisagem urbana e natural.

Mario Cucinella Architects projeta oásis verde no centro de Tirana

O projeto de Mario Cucinella Architects (MC A) para o Ekspozita Building, um oásis urbano no centro de Tirana, na Albânia, foi aprovado pelas autoridades e será construído. Composto por espaços comerciais, residenciais e de uso público, o edifício de 93 metros de altura tem conclusão prevista para 2023.

Cortesia de Mario Cucinella ArchitectsCortesia de Mario Cucinella ArchitectsCortesia de Mario Cucinella ArchitectsCortesia de Mario Cucinella Architects+ 12

MVRDV projeta edifício de uso misto de 23 pavimentos em San Francisco

Como parte do masterplan Mission Rock em San Francisco, nos EUA, o escritório holandês MVRDV projetou, em parceria com o Perry Architects, um edifício de 23 pavimentos de uso misto que inclui escritórios e unidades residenciais. A firma se junta a outros grandes nomes como Studio Gang, Henning Larsen e WORKac no desenvolvimento desta parte da cidade.

Emre Arolat conecta o antigo e o novo com projeto residencial para Lisboa

A EAA-Emre Arolat Architecture divulgou o seu projeto para os Jardins Alcantara em Lisboa, Portugal. A obra de 23.000 metros quadrados contém apartamentos residenciais, escritórios e instalações públicas contidos em fachadas inspiradas na arquitetura vernacular.

© Emre Arolat Architecture© Emre Arolat Architecture© Emre Arolat Architecture© Emre Arolat Architecture+ 11

Nextoffice projeta torre de uso misto no Irã

NextOffice e Alireza Taghaboni divulgaram imagens de sua proposta Afarinesh Tower em Shiraz, Irã. A torre é formada por espaços administrativos regulares e uniformes, que perdem sua ordem rígida à medida que os níveis mudam e o programa se torna recreativo.

Urbanity / aflalo/gasperini arquitetos

© Ana Mello
© Ana Mello

© Ana Mello© Ana Mello© Ana Mello© Ana Mello+ 22

Porosidade e permeabilidade norteiam projeto para a Vila Olímpica dos Jogos Asiáticos de 2022

Os escritórios de arquitetura Powerhouse Company e Benthem Crouwel Architects divulgaram as imagens do projeto colaborativo desenvolvido para a Vila Olímpica dos Jogos Asiáticos de 2022 em Hangzhou, China. A proposta, chamada de “Cidade Esponja”, explora a relação entre a terra e o mar em uma área inundada recentemente recuperada.

O projeto, desenvolvido em parceria com arquitetos e paisagistas da SMARTLAND e também da empresa chinesa UAD, foi uma das propostas apresentadas para o concurso peara a vila olímpica de Hangzhou. O resultado final do concurso deverá ser divulgado ainda em agosto ou setembro de 2018. A equipe conta com outros seis concorrentes, incluindo Snøhetta, SO -IL, NEXT Architects, Jadric Architektur e Pelli Clarke Pelli Architects.

© Powerhouse Company, SMARTLAND and 3D Studio Prins.© Powerhouse Company, SMARTLAND and 3D Studio Prins.© Powerhouse Company, SMARTLAND and 3D Studio Prins.© Powerhouse Company, SMARTLAND and 3D Studio Prins.+ 7

Studio Gang projeta torre torcida em San Francisco

O Studio Gang acaba de apresentar as ultimas imagens de seu mais novo projeto, a torre residencial MIRA. Implantada no coração da cidade de São Francisco, a torre de mais de 120 metros de altura está em processo de construção. Quando for inaugurado, o arranha-céu contará com quase 400 unidades residenciais, 40% das quais deverão ser comercializadas abaixo do valor médio de mercado.

Conceitualmente, os arquitetos buscaram inspiração nas tradicionais varandas de São Francisco. O convencional elemento arquitetônico foi reinventado em um novo contexto, girando ao redor da torre de forma a proporcionar diferentes vistas para o panorâma da cidade.

© Studio Gang and Binyan© Studio Gang© Studio Gang and Binyan© Studio Gang+ 6