Tudo
Projetos
Produtos
Eventos
Concursos
  1. ArchDaily
  2. Escritórios

Escritórios: O mais recente de arquitetura e notícia

Edifício verde / (fer) studio

© Ted Wathen/Quadrant © Ted Wathen/Quadrant © Ted Wathen/Quadrant © Ted Wathen/Quadrant + 19

  • Arquitetos: (fer) studio
  • Área Área deste projeto de arquitetura Área: 945.0
  • Ano Ano de conclusão deste projeto de arquitetura Ano: 2008

Lely Campus / ConverseArchitects

© Samual Ashfield © Samual Ashfield © Samual Ashfield © Samual Ashfield + 16

  • Arquitetos: ConverseArchitects
  • Área Área deste projeto de arquitetura Área: 33000.0
  • Ano Ano de conclusão deste projeto de arquitetura Ano: 2013

Antivilla / Brandlhuber+ Emde, Schneider

© Erica Overmeer © Erica Overmeer © Erica Overmeer © Erica Overmeer + 27

Além da estética, forros podem melhorar o conforto dos ocupantes e o desempenho acústico

Os forros oferecem uma oportunidade para design criativo e integração técnica. Eles desempenham um papel fundamental na criação de espaços interiores e agregam valor somando conforto por meio de acústica, acabamentos e outras soluções integradas às intenções do projeto. Do projeto estrutural ao conforto geral do espaço, são um aspecto fundamental de qualquer projeto arquitetônico.

© Studiothomas © Halkin Mason Photography LLC GGP, Chicago, IL, Architect: Archideas. Image © Eric Laignel Hyatt Global Headquarters / Gensler. Image © Rafael Gamo Studio LLC + 11

Arquitetura do espaço de trabalho: 15 projetos de escritórios brasileiros

Durante este mês o ArchDaily está discutindo o tema do trabalho e demonstrando que são vários os benefícios que um espaço de boa qualidade pode trazer para empresas: o conforto dos funcionários, estimular a criatividade, fornecer áreas de descanso, melhorar a imagem da marca, atrair novos talentos. Inspirados por esses tópicos, selecionamos quinze projetos brasileiros contemporâneos que ilustram diferentes escalas e modos de trabalhar para que sirvam de inspiração para este tipo de programa.

Empreendimento MEET / Königsberger Vannucchi Arquitetos Associados

© Pedro Vannucchi © Pedro Vannucchi © Pedro Vannucchi © Pedro Vannucchi + 43

Escritórios de arquitetura de Los Angeles, pelas lentes de Marc Goodwin

Depois de ter fotografado centenas de escritórios de arquitetura espalhados pelos Países Baixos, Dubai, Londres, Paris, Pequim, Xangai, Seul, Escandinávia e Barcelona, chegou a hora de Los Angeles. Marc Goodwin dá continuidade a sua fantástica série temática na costa oeste dos Estados Unidos, reunindo fotos de quinze grandes estúdios de arquitetura e design da cidade, apresentando um conjunto de escritórios emergentes e de renome mundial. Seja bem vindo ao mundo dos arquitetos e designers da Cidade dos Anjos.

Brooks + Scarpa. Image © Marc Goodwin Marmol Radzinger. Image © Marc Goodwin EYRC. Image © Marc Goodwin Edward Ogosta Architecture. Image © Marc Goodwin + 31

A importância de entender o corpo humano: Projetando para todo o tipo de pessoas

É um simples senso comum: um bom design é baseado nas pessoas e no que elas realmente precisam. Como arquitetos, estamos nos aprofundando o suficiente para dar as respostas corretas aos requisitos que enfrentamos em cada projeto?

A Herman Miller é um ótimo exemplo desse entendimento. Fundada em 1905 por Dirk Jan De Pree, a empresa americana produz equipamentos e móveis para escritórios e habitações, incluindo um alto nível de pesquisa para entender o corpo humano e a maneira como habitamos nossos espaços cotidianos. Essas investigações, apoiadas por testes de usabilidade e trabalho multidisciplinar, resultam em um grande número de peças de mobiliário e projetos espaciais que agora são usados com sucesso por pessoas em todo o mundo.

Tivemos a oportunidade de visitar a sede da empresa em Zeeland, Michigan, e entender como esses estudos têm sido realizados há várias décadas.

Foster + Partners divulga os últimos detalhes de suas torres em Shenzhen

A Foster + Partners divulgou os últimos detalhes do seu projeto para a sede da China Merchants Bank em Shenzhen. A imponente torre de 350 metros será o novo destino de mais de 13 mil trabalhadores do banco enquanto uma outra torre menor, de 180 metros de altura, receberá as instalações de um hotel de luxo além de espaços comerciais e de escritórios.

A estrutura mais alta, a qual abrigará os escritórios da empresa, é composta por pavimentos completamente livres de pilares, contando com uma estrutura perimetral além dos núcleos verticais rígidos. A fachada de vidro foi concebida de tal forma para evitar as correntes descendentes de ar tão comuns nas proximidades de arranha-céus deste tipo, tornando os espaços abertos no entorno do edifício mais confortáveis para as pessoas que frequentam esta região de Shenzhen.

China Merchants Taiza Bay, Shenzhen. Imagem Cortesia de Foster + Partners China Merchants Taiza Bay, Shenzhen. Imagem Cortesia de Foster + Partners China Merchants Taiza Bay, Shenzhen. Imagem Cortesia de Foster + Partners China Merchants Taiza Bay, Shenzhen. Imagem Cortesia de Foster + Partners + 5

Lè Architecture / Aedas

© Aedas © Aedas © Aedas © Aedas + 14

Distrito de Nangang, Taiwan (RC)
  • Arquitetos: Aedas
  • Área Área deste projeto de arquitetura Área: 11.449
  • Ano Ano de conclusão deste projeto de arquitetura Ano: 2017

Schmidt Hammer Lassen projeta edifício de carbono zero para empresa de produtos químicos em Bruxelas

Quad campus. Imagem Cortesia de Schmidt Hammer Lassen
Quad campus. Imagem Cortesia de Schmidt Hammer Lassen

O escritório Schmidt Hammer Lassen divulgou imagens e detalhes de seu projeto para o concurso da sede da Solvay, uma empresa de materiais e produtos químicos, a ser construída em Bruxelas, na Bélgica. O projeto receou o primeiro prêmio no concurso e é resultado do trabalho em colaboração com o escritório Modulo Architects e a VK Engineers. Os arquitetos dinamarqueses priorizaram a sustentabilidade e a resiliência neste edifício zero carbono e praticamente auto-suficiente em energia.

A equipe vencedora foi escolhida dentre um seleto grupo internacional de escritórios de arquitetura, incluindo OMA, Valode & Pistre, Wilmotte & Associés e Henning Larsen.

Visão noturna. Imagem Cortesia de Schmidt Hammer Lassen Fachada. Imagem Cortesia de Schmidt Hammer Lassen Lobby. Imagem Cortesia de Schmidt Hammer Lassen Parque. Imagem Cortesia de Schmidt Hammer Lassen + 18

3 World Trade Center de Rogers Stirk Harbour + Partners é inaugurado em Nova Iorque

via World Trade Center
via World Trade Center

O 3 World Trade Center, projetado por Rogers Stirk Harbour + Partners, foi inaugurado na região de Lower Manhattan, Nova Iorque. Com 323,7 metros de altura e 80 andares, o edifício é o quinto mais alto da cidade e a penúltima torre a ser inaugurada no local do World Trade Center.

O projeto faz parte de um grande empreendimento no terreno do World Trade Center, que inclui o One World Trade Center do SOM, o 2 World Trade Center do BIG e o Hub de Transporte de Santiago Calatrava.

© Joe Woolhead via World Trade Center via World Trade Center via World Trade Center + 13

Edifício Shanghai C&D / gad

© Jinrong Huang © Jinrong Huang © Jinrong Huang © Jinrong Huang + 26

  • Arquitetos: gad
  • Área Área deste projeto de arquitetura Área: 52341.0
  • Ano Ano de conclusão deste projeto de arquitetura Ano: 2017

Moshe Safdie discute sua obra não construída e o significado da atemporalidade na arquitetura

Embora Moshe Safdie possa ser mais conhecido por ousados projetos que compõe seu portfólio de obras construídas, o arquiteto considera sua obra não construída tão, se não mais, importante. Safdie reflete sobre o papel desses projetos no mais recente vídeo da série Time-Space-Existence da PLANE-SITE.

Clássicos da Arquitetura: Sangath / Balkrishna Doshi

Clássicos da Arquitetura: Sangath / Balkrishna Doshi © Nicholas Iyadurai © Nicholas Iyadurai Clássicos da Arquitetura: Sangath / Balkrishna Doshi + 15

Ahmadabad, Índia

Arquitetos preferem trabalhar em ambientes organizados

Pelo menos, foi essa a conclusão que chegamos em nossa primeira Discussão AD de 2018, que lançamos no mês de janeiro. Ainda que Tim Harford, autor do livro Messy, aponte que a desordem, confusão e desorganização podem ter relação com espaços mais propícios à criatividade, nossos leitores parecem estar mais propensos a uma opinião diferente. Em geral, colhendo os comentários no facebook, a maioria aponta que a distração com muitos objetos no espaço de trabalho acaba atrapalhando a concentração e que, quanto mais organizado e limpo o local, melhor seu rendimento. Mas isso não quer dizer que essa opinião seja um total consenso. Há também os defensores da “bagunça criativa”, ainda que em menor número, que defendem que um pouco de desordem estimula a criatividade.