Tudo
Projetos
Produtos
Eventos
Concursos
  1. ArchDaily
  2. Aldo Rossi

Aldo Rossi: O mais recente de arquitetura e notícia

Quem já ganhou o Prêmio Pritzker?

O Prêmio Pritzker é o reconhecimento mais importante que um arquiteto(a) pode receber em vida. A honraria é outorgada todos os anos a arquitetos e arquitetas cuja obra construída "tenha produzido significativas contribuições para a humanidade ao longo dos anos", segundo explica a própria organização responsável pela premiação. Por esta razão, o júri presta homenagem a pessoas e não a escritórios, como já aconteceu em 2000 (Rem Koolhaas ao invés do OMA), 2001 (Herzog & de Meuron), 2010 (SANAA), 2016 (Elemental) e 2017 (RCR Arquitectes), premiando seus fundadores (como no caso do SANAA), o então, um deles (Elemental).

O prêmio surgiu de uma iniciativa criada por Jay Pritzker através da Fundação Hyatt, organização associada a empresa hoteleira que o mesmo fundou em conjunto com seu irmão Donald em 1957. A primera edição do prêmio foi realizada em 1979, quando Philip Johnson se tornou o primeiro arquiteto a ser homenageado. Estadunidense, Johnson é autor de importantes obras da história da arquitetura moderna, como a Glass House (1949).

O Prêmio Pritzker já conta com quarenta edições anuais ininterruptas, galardoando arquitetos e arquitetas de 18 nacionalidades diferentes. Metade dos premiados são europeus; América, Ásia e Oceania dividem as outras vinte edições, e até hoje nenhum arquiteto o arquiteta africano(a) teve a chance de receber o prêmio, sendo o único continente do globo a não possuir representantes no hall da fama da arquitetura.

Projetando o espaço da morte: a arquitetura de cemitérios

Cortesia de VERO Visual. ImageHofmanDujardin
Cortesia de VERO Visual. ImageHofmanDujardin

Embora os cemitérios tenham servido por muito tempo como um lugar no qual podemos honrar e recordar nossos entes queridos, eles historicamente também atuaram como epicentros da arte, arquitetura e paisagismo. No final do século XIX, os cemitérios evoluíram a partir de espaços urbanos superlotados e insalubres, para centros sociais e semelhantes a parques. Nas cidades carentes de parques públicos, os cemitérios tornaram-se destinos populares para piqueniques, lazer e outras reuniões familiares.

Exposição "Neighbourhood, Where Alvaro meets Aldo" é remontada em Lisboa

Como resposta ao desafio lançado pelo curador geral da 15.ª Bienal de Arquitetura de Veneza, Alejandro Aravena – Reporting from the Front –, Portugal apresentou, em 2016, um pavilhão site-specific construído numa frente urbana em plena regeneração física e social, dentro da cidade de Veneza, e mais especificamente da ilha de Giudecca. Na verdade, a ideia de instalar o pavilhão português in situ despoletou a conclusão do projeto de regeneração do Campo di Marte, proposto pelo arquiteto Álvaro Siza, há mais de 30 anos. Após a “ocupação” deste local em construção, a exposição deu lugar a um novo habitat arquitetônico destinado aos residentes da Giudecca.

© atelierXYZ © atelierXYZ © atelierXYZ © atelierXYZ + 19

Em foco: Aldo Rossi

Ada Louise Huxtable o descreveu uma vez como "um poeta que por acaso é um arquiteto." Aldo Rossi (1931 - 1997) completaria hoje 86 anos.

Clássicos da Arquitetura: Bairro Gallaratese / Aldo Rossi e Carlo Aymonino

À medida que a poeira abaixava após a Segunda Guerra Mundial, grande parte da Europa permaneceu com uma escassez habitacional. Em Milão, uma série de planos foram elaborados em resposta à crise, estabelecendo comunidades satélites para a cidade do norte da Itália, onde cada uma seria habitada por entre 50.000 e 130.000 pessoas. A construção da primeira dessas comunidades começou em 1946, um ano após o fim do conflito. Dez anos mais tarde, em 1956, a adoção do Il Piano Regolatore Generale -um novo plano diretor- preparou o cenário para o desenvolvimento da segunda, conhecida como "Gallaratese". O terreno da nova comunidade foi dividido em partes 1 e 2, sendo esta última propriedade do Monte Amiata Società Mineraria per Azioni. Quando o plano permitiu o desenvolvimento privado de Gallaratese 2 no final de 1967, a comissão para o projeto foi dada ao Studio Ayde e, em particular, seu sócio Carlo Aymonino. Dois meses depois, Aymonino convidaria Aldo Rossi para projetar um edifício para o complexo e os dois italianos começaram a realizar suas respectivas visões para a comunidade microcósmica ideal. [1]

© Gili Merin © Gili Merin © Gili Merin © Gili Merin + 17

Clássicos da Arquitetura: Bonnefantenmuseum / Aldo Rossi

Situado em um antigo bairro industrial da cidade holandesa de Maastricht, o Bonnefantenmuseum, com sua planta em forma de 'E' e suas torres abobadadas, é um dos ícones proeminentes ao longo do rio Meuse que corre ao redor do centro da cidade. A rica história cultural da Europa foi o ímpeto chave para o projeto do arquiteto Aldo Rossi, que empregou diversos gestos arquitetônicos históricos para inserir o Bonnefantenmuseum dentro de um cânone europeu colapsado.

© James Taylor-Foster © James Taylor-Foster © James Taylor-Foster © James Taylor-Foster + 16

"NEIGHBOURHOOD - Where Alvaro meets Aldo": Participação portuguesa na Bienal de Veneza 2016

A Direcção-Geral das Artes (DGArtes), dirigida por Carlos Moura Carvalho, anunciou hoje que a participação portuguesa na Bienal de Arquitetura de Veneza deste ano será representada pelo projeto "NEIGHBOURHOOD - Where Alvaro meets Aldo", que, segundo o Ministro da Cultura, João Soares, é resultado de um esforço de continuidade transmitida pela antiga gestão. A proposta tem como curadores Nuno Grande e Roberto Cremascoli e envolve o trabalho dos arquitetos Álvaro Siza e Aldo Rossi.

Técnica e Aparência: o Desafio do Presente / David Leatherbarrow