1. ArchDaily
  2. Alvaro Siza

Alvaro Siza: O mais recente de arquitetura e notícia

Álvaro Siza, entre o moderno e o tradicional

Álvaro Joaquim de Melo Siza Vieira, ou simplesmente Álvaro Siza, nasceu em Matosinhos, Portugal, em 25 de junho de 1933. Sua primeira obra – quatro casas em Matosinhos – foi construída em 1954, antes mesmo de concluir seus estudos na Escola de Belas Artes da Universidade do Porto (atual Faculdade de Arquitectura da Universidade do Porto – FAUP), o que veio a acontecer um ano mais tarde.

Álvaro Siza, entre o moderno e o tradicional Álvaro Siza, entre o moderno e o tradicional Álvaro Siza, entre o moderno e o tradicional Álvaro Siza, entre o moderno e o tradicional + 67

Álvaro Siza conclui seu primeiro arranha-céu em Nova Iorque, o 611 West 56th Street

© João Morgado
© João Morgado

A densa paisagem de Manhattan acaba de receber mais um arranha-céu, desta vez projetado por um Pritzker português. Com 137 metros de altura e 35 pavimentos, o 611 West 56th Street, primeiro edifício de Álvaro Siza em Nova Iorque, foi externamente concluído. O condomínio de luxo, que é também a primeira obra de Siza nos Estados Unidos, conta, ainda, com diversos equipamentos para seus residentes, como uma piscina, um spa, uma academia, um playground para crianças e espaços para eventos.

Álvaro Siza conclui seu primeiro arranha-céu em Nova Iorque, o 611 West 56th StreetÁlvaro Siza conclui seu primeiro arranha-céu em Nova Iorque, o 611 West 56th StreetÁlvaro Siza conclui seu primeiro arranha-céu em Nova Iorque, o 611 West 56th StreetÁlvaro Siza conclui seu primeiro arranha-céu em Nova Iorque, o 611 West 56th Street+ 25

Quem já ganhou o Prêmio Pritzker?

O Prêmio Pritzker é o reconhecimento mais importante que um arquiteto(a) pode receber em vida. A honraria é outorgada todos os anos a arquitetos e arquitetas cuja obra construída "tenha produzido significativas contribuições para a humanidade ao longo dos anos", segundo explica a própria organização responsável pela premiação. Por esta razão, o júri presta homenagem a pessoas e não a escritórios, como já aconteceu em 2000 (Rem Koolhaas ao invés do OMA), 2001 (Herzog & de Meuron), 2010 (SANAA), 2016 (Elemental) e 2017 (RCR Arquitectes), premiando seus fundadores (como no caso do SANAA), o então, um deles (Elemental).

10 Projetos que marcaram a história do ArchDaily Brasil

Moradias Infantis / Rosenbaum® + Aleph Zero. Foto: © Leonardo Finotti
Moradias Infantis / Rosenbaum® + Aleph Zero. Foto: © Leonardo Finotti

A arquitetura é realizada através do projeto. Profissionais que enfrentam uma tela vazia e passam a preenchê-la com traços que expressam desejos, técnica e beleza, conhecem todos os desafios que existem nessa atividade. O ato de projetar envolve um emaranhado de referências, sabedorias e cultura, por isso, quando compartilhamos uma obra sabemos que mais do que um edifício, estamos contando uma história e inspirando o público. Em dez anos de existência, o ArchDaily Brasil orgulhosamente já publicou mais de 22 mil projetos, sabendo a importância de cada um e como ajudam a transformar visões a partir do que se propõem, influenciando não apenas a arquitetura local, mas levando sua discussão e inventividade a todo o mundo.

Reavaliando o regionalismo crítico: uma arquitetura do lugar

Em seu ensaio clássico de 1983 Por um regionalismo crítico: seis pontos para uma arquitetura de resistência, Kenneth Frampton discutiu uma abordagem alternativa para a arquitetura definida pelo clima, topografia e tectônica como uma forma de resistência à placidez da arquitetura moderna e a ornamentação gratuita do pós-modernismo. Uma atitude arquitetônica, o Regionalismo Crítico propôs uma arquitetura que abraçasse as influências globais, embora firmemente enraizada em seu contexto. O seguinte artigo explora o valor e a contribuição das ideias de Frampton para a arquitetura contemporânea.

Reavaliando o regionalismo crítico: uma arquitetura do lugarReavaliando o regionalismo crítico: uma arquitetura do lugarReavaliando o regionalismo crítico: uma arquitetura do lugarReavaliando o regionalismo crítico: uma arquitetura do lugar+ 6

Álvaro Siza inaugura torre de estrutura metálica voltada ao ecoturismo na Serra da Talhadas em Portugal

Uma torre leve de estrutura metálica com 16 metros de altura e painéis fotovoltaicos na cobertura. Pode não parecer, mas este é o mais recente projeto concluído de Álvaro Siza em Portugal, uma obra aparentemente distante da grande maioria de seus trabalhos, seja pela escala ou pela materialidade. Localizada na Serra da Talhadas, no município de Proença-a-Nova, a torre de vigia faz parte de um projeto mais amplo que engloba também o Miradouro do Zebro, ainda não construído, e objetiva criar uma série de infraestruturas voltadas ao ecoturismo na região.

Álvaro Siza inaugura torre de estrutura metálica voltada ao ecoturismo na Serra da Talhadas em Portugal Álvaro Siza inaugura torre de estrutura metálica voltada ao ecoturismo na Serra da Talhadas em Portugal Álvaro Siza inaugura torre de estrutura metálica voltada ao ecoturismo na Serra da Talhadas em Portugal Álvaro Siza inaugura torre de estrutura metálica voltada ao ecoturismo na Serra da Talhadas em Portugal + 13

Centro Desportivo de Panticosa de Álvaro Siza: fotografias do abandono

Centro Desportivo de Panticosa de Álvaro Siza: fotografias do abandonoCentro Desportivo de Panticosa de Álvaro Siza: fotografias do abandonoCentro Desportivo de Panticosa de Álvaro Siza: fotografias do abandonoCentro Desportivo de Panticosa de Álvaro Siza: fotografias do abandono+ 22

Não se pode negligenciar o efeito de uma crise econômica na arquitetura. É o que nos lembra o artista Jorge Isla com sua série de fotografias do Centro Desportivo de Alto Desempenho do Balneário de Panticosa, na Espanha, projetado pelo arquiteto português Álvaro Siza. Um edifício que teve suas obras iniciadas nos primeiros anos deste século e que foi abandonado devido à crise financeira do país.

Casa da Arquitectura reabre as portas com a exposição “Arquigrafias. Guido Guidi e Álvaro Siza”

Arquigrafias. Guido Guidi e Álvaro Siza é a exposição que assinala a reabertura ao público da Casa da Arquitectura, depois do confinamento. A mostra de fotografias do italiano Guido Guidi sobre obras do arquiteto Álvaro Siza tem curadoria de Paula Pinto e Joaquim Moreno e fica em cartaz na Galeria da Casa de 17 de abril a 3 de outubro 2021.

Os curadores selecionaram oito projetos situados em Lisboa, Porto e Matosinhos, que estão representados através de 97 imagens captadas pela lente de Guido Guidi. Arquigrafias oferece assim um “diálogo entre a obra fotográfica de Guido Guidi (Cesena, 1941) e a obra arquitetónica de Álvaro Siza (Matosinhos, 1933) e constitui um encontro singular entre duas figuras ímpares nos seus respetivos campos de trabalho”.

14 Exemplos de como incorporar uma piscina no interior de uma casa

Apresentamos uma seleção de fotografias de casas com piscinas em seus interiores. São 14 projetos que apresentam diferentes ideias e soluções de como incorporar a água no espaço cotidiano de uma residência, resolvendo os problemas de carga, umidade e infiltrações. Veja, a seguir, imagens feitas por fotógrafos como Mariela Apollonio, Kent Soh e Marcello Mariana.

14 Exemplos de como incorporar uma piscina no interior de uma casa14 Exemplos de como incorporar uma piscina no interior de uma casa14 Exemplos de como incorporar uma piscina no interior de uma casa14 Exemplos de como incorporar uma piscina no interior de uma casa+ 15

Álvaro Siza recebe o Prêmio Nacional de Arquitetura da Espanha via streaming

Há um ano anunciamos que o arquiteto português Álvaro Siza Vieira fora agraciado com o Prêmio Nacional de Arquitectura de Espanha 2019. Hoje, 30 de outubro, a cerimônia terá não só uma edição especial via streaming no Palácio Zurbano em Madrid, como será a primeira vez que o prêmio é entregue pelo Primeiro Ministro.

Álvaro Siza projeta novo conjunto residencial em Gallarate, Itália

Assentado em um lote suburbano de Gallarate, na região italiana da Lombardia, ergue-se, em dois blocos de mármore travertino, o mais recente projeto de Álvaro Siza: um condomínio residencial de 20 unidades desenvolvido em parceria com o escritório português COR Arquitectos. Fazendo frente para a movimentada Via Roma e a pacata Via Postporta, o conjunto reinterpreta duas tipologias locais – o pátio lombardo e a vila isolada – em um jogo de volumes que faz lembrar as geometrias de outra obra-prima de Siza, a Faculdade de Arquitetura do Porto.

Álvaro Siza projeta novo conjunto residencial em Gallarate, ItáliaÁlvaro Siza projeta novo conjunto residencial em Gallarate, ItáliaÁlvaro Siza projeta novo conjunto residencial em Gallarate, ItáliaÁlvaro Siza projeta novo conjunto residencial em Gallarate, Itália+ 14

Complexo Residencial em Gallarate / Álvaro Siza + COR Arquitectos

Complexo Residencial em Gallarate / Álvaro Siza + COR ArquitectosComplexo Residencial em Gallarate / Álvaro Siza + COR ArquitectosComplexo Residencial em Gallarate / Álvaro Siza + COR ArquitectosComplexo Residencial em Gallarate / Álvaro Siza + COR Arquitectos+ 66

  • Arquitetos: COR Arquitectos, Álvaro Siza
  • Área Área deste projeto de arquitetura Área :  3266
  • Ano Ano de conclusão deste projeto de arquitetura Ano :  2020

Arquiteturas para após a morte: criptas, túmulos e mausoléus

A mortalidade define a arquitetura e a experiência humana. Ao longo do tempo, as estruturas funerárias foram projetadas por diversas sociedades e civilizações, para fundamentar suas crenças pessoais e compartilhadas. A ideia da vida após a morte molda como esses edifícios foram construídos, de monumentos simbólicos a vastas tumbas e criptas. Descubra uma nova série de exemplares da arquitetura moderna, projetados para a lembrança e reflexão.

Arquiteturas para após a morte: criptas, túmulos e mausoléusArquiteturas para após a morte: criptas, túmulos e mausoléusArquiteturas para após a morte: criptas, túmulos e mausoléusArquiteturas para após a morte: criptas, túmulos e mausoléus+ 15

Dinâmica dos fluidos: piscinas icônicas ao redor do mundo

Os complexos aquáticos são definidos por atividades. Contendo espaços destinados a exercícios físicos e atividades de lazer, eles são projetados para acolher diferentes escalas de movimento. Em sua essência, eles se concentram em piscinas, estruturas que exploram ideias de luz e espaço ao longo de milênios, desde o "Grande Banho" do Paquistão, em Mohenjo-Daro e antigas estruturas gregas, até complexos de natação contemporâneos.

Dinâmica dos fluidos: piscinas icônicas ao redor do mundoDinâmica dos fluidos: piscinas icônicas ao redor do mundoDinâmica dos fluidos: piscinas icônicas ao redor do mundoDinâmica dos fluidos: piscinas icônicas ao redor do mundo+ 11

Acompanhe as obras do primeiro edifício de Álvaro Siza em Nova Iorque

Com 120 metros de altura e localizado na esquina da West 56th Street com a Eleventh Avenue, o primeiro edifício de Álvaro Siza em Nova Iorque está prestes a ser concluído. Nomeado 611 West 56th Street, o condomínio residencial contará também com diversos equipamentos para seus residentes, como uma piscina, um spa, uma academia, um playground para crianças e espaços para eventos.

Álvaro Siza inaugura pavilhão revestido de papel alumínio em Xangai

Álvaro Siza, possivelmente o arquiteto português mais reconhecido mundialmente, inaugurou seu Pavilhão para a marca de móveis CAMERICH, em Xangai, na 44ª Feira Internacional de Mobiliário da China (CIFF 2019). Revestido de papel alumínio, o projeto apresenta volumetria intrincada e planta bastante irregular, quase biomórfica, fazendo lembrar algum animal - "um tamanduá, um elefante ou talvez o gato que habita o escritório de Siza", sugere António Choupina, consultor do projeto.