Tudo
Projetos
Produtos
Eventos
Concursos
  1. ArchDaily
  2. Álvaro Siza

Álvaro Siza: O mais recente de arquitetura e notícia

Museu Internacional do Design da China de Siza e Castanheira, pelas lentes de Fernando Guerra

Álvaro Siza e Carlos Castanheira concluíram mais um projeto juntos na China. Localizado na cidade de Hangzhou, o Museu Internacional de Design da China foi comissionado pela Academia de Artes Chinesa para abrigar o extenso acervo da instituição, que recentemente foi ampliado com algumas obras originais da escola da Bauhaus.

O edifício é composto por dois grandes prismas dispostos em ângulo obtuso, unidos por um volume menor que define um pátio triangular no centro do conjunto. O revestimento em arenito vermelho, com discretas inserções de mármore branco, o distancia, de algum modo, dos mais emblemáticos projetos de Siza em Portugal; sua geometria angular, entretanto, estabelece uma tensão entre superfícies iluminadas e sombreadas que é recorrente em seu trabalho.

Capela do Monte de Álvaro Siza, pelas lentes de João Morgado

O fotógrafo de arquitetura português João Morgado compartilhou conosco uma série de imagens do mais recente projeto de Álvaro Siza, a Capela do Monte, localizada em Barão de São João, na região do Algarve. Parte do projeto Monte da Charneca Center, a capela fora encomendada à Siza em 2016 por um casal suíço-americano que reside no local.

Inaugurada em março deste ano, a estrutura de 10,34 x 6,34 metros e coloração arenosa está implantada no ponto mais alto de uma colina e pode ser acessada apenas à pé. Sua geometria monolítica sugere, de fora, a serenidade do espaço interno, de revestimentos brancos e mobiliário de madeira desenhado por Siza e produzido pela equipe de carpinteiros da Serafim Pereira Simões Sucessores, do Porto.

Alvaro Siza: "O projetista de sonhos"

Direto do Blog da Fundación Arquia, o arquiteto Raúl García García, nos convida a conhecer um pouco mais sobre o processo criativo de Álvaro Siza através de seus esboços mais elementares, um dos arquitetos mais importantes de meados do século XX e início do século XXI.

Em foco: Álvaro Siza

Hoje, 25 de junho, o arquiteto português Álvaro Joaquim de Melo Siza Vieira, ou simplesmente Álvaro Siza, completa 85 anos de vida. Para celebrar o aniversário desse mestre da arquitetura, apresentamos a seguir algumas das obras mais inspiradoras de Siza. As fotografias a seguir são uma cortesia de Fernando Guerra | FG+SG.

Os homens vitruvianos: diálogos entre Álvaro Siza e o escultor Andreu Alfaro

Enquanto contemplávamos o vestíbulo da Biblioteca Laurenziana, recordo-me distintamente de parafrasear Giorgio Vasari: Agradeço a Deus por ter nascido no tempo em que Álvaro Siza está vivo e por ser digno de tê-lo como um mestre em condições tão amistosas. Uma versão muito mais eloquente foi dedicada ao "divino" Miguel Ângelo Buonarroti na original Vida dos mais Excelentes Pintores, Escultores e Arquitectos (1568), no entanto soava igualmente verdadeira na presença do "místico" Siza – epíteto proferido por Eduardo Souto de Moura. Naquele momento, em Florença, o arquitecto da escultura e o escultor da arquitectura encontravam-se metafisicamente face a face sob a forma de uma escada, cuja silhueta viveria para além do tempo, transformada pelo Barroco e reinterpretada por muitos autores – de Charles Garnier até Alvar Aalto – mas talvez por nenhum com mais entusiasmo do que o próprio Álvaro Siza.

Exposição "AlfaroSiza" em Valência

O centro Valenciano, Espai Alfaro, inaugurou a exposição "AlfaroSiza", apresentando um dueto entre o arquitecto Álvaro Siza e o escultor Andreu Alfaro, co-comissariado por Fran Silvestre e António Choupina.

Capela de Santo Ovídio, de Álvaro Siza, pelas lentes de Fernando Guerra

Um volume puro, alvo, levemente iluminado, em meio a um jardim. Trata-se de uma capela privada na Quinta de Santo Ovídio, em Lousada, construída entre os anos de 1989 e 2001, projetada por Álvaro Siza Vieira. A proposta parte de um percurso, em que se avista o volume branco prismático desde longe, passa-se por baixo do volume em balanço e chega-se, através de alguns degraus, à praça de entrada, em que todos os planos são construídos em pedra. Siza diferencia a fachada principal, em pedra, das outras três, em concreto pintado em branco, conferindo-lhe importância e uma poética construção de planos.

O belo e o feio na arquitetura: uma conversa entre Álvaro Siza e Souto de Moura

Parceiros de trabalho e amigos há mais de quatro décadas, Álvaro Siza e Eduardo Souto de Moura somam dois Pritzkers e uma série de outros prêmios que atraem a admiração e o respeito de qualquer profissional da arquitetura. Em conversa mediada por Isabel Lucas e publicada no jornal português Público.pt, a dupla discute os primeiros momentos dessa longa parceria que, com o passar do tempo, se transmutou em cumplicidade que permite um desenhar sobre o croqui do outro num processo que os próprios chamam de "osmose".

Nova Igreja de Saint-Jacques de la Lande de Álvaro Siza, pelas lentes de Ana Amado

© Ana Amado
© Ana Amado

A fotógrafa de Arquitetura Ana Amado compartilhou conosco uma série de fotografias da recém-inaugurada Igreja de Saint-Jacques de la Lande, projetada pelo arquiteto português Álvaro Siza em Rennes. Esta é a primeira igreja construída na região da Bretanha no século XXI.

Como muitas outras obras de Siza, a igreja foi construída em concreto branco e seu desenho dá especial atenção à iluminação natural, que banha, por cima, o altar, o sacrário, o púlpito e a pia baptismal. Externamente, diferentes volumes - blocos, cilindros e incisões - compõem a geometria geral do edifício, distinguindo-o dos blocos residenciais adjacentes, ao passo que o reduzido número de aberturas ajuda a estabelecer uma presença sólida e permanente em meio ao ambiente natural.

Veja a série de fotografias de Ana Amado, a seguir:

© Ana Amado © Ana Amado © Ana Amado © Ana Amado + 53

Arquivo pessoal de Álvaro Siza é disponibilizado gratuitamente online

O arquivo pessoal de Álvaro Siza, que compreende obras construídas e não construídas, será disponibilizado online com acesso gratuito, graças à colaboração entre três instituições - a Fundação Serralves, do Porto, a Fundação Calouste Gulbenkian, de Lisboa, e o Centro Canadense de Arquitetura, de Montreal. 

Siza doou seu arquivo às três instituições em 2014 e após três anos de esforços para documentar e armazenar os documentos, a primeira série de arquivos está pronta para acesso público.

Exposição "Neighbourhood, Where Alvaro meets Aldo" é remontada em Lisboa

Como resposta ao desafio lançado pelo curador geral da 15.ª Bienal de Arquitetura de Veneza, Alejandro Aravena – Reporting from the Front –, Portugal apresentou, em 2016, um pavilhão site-specific construído numa frente urbana em plena regeneração física e social, dentro da cidade de Veneza, e mais especificamente da ilha de Giudecca. Na verdade, a ideia de instalar o pavilhão português in situ despoletou a conclusão do projeto de regeneração do Campo di Marte, proposto pelo arquiteto Álvaro Siza, há mais de 30 anos. Após a “ocupação” deste local em construção, a exposição deu lugar a um novo habitat arquitetônico destinado aos residentes da Giudecca.

© atelierXYZ © atelierXYZ © atelierXYZ © atelierXYZ + 19

Quinta da Malagueira, de Álvaro Siza, pelas lentes de Fernando Guerra

Em continuação à série de publicações com ensaios de obras icônicas registradas por Fernando Guerra, hoje apresentamos fotografias da Quinta da Malagueira, obra do arquiteto português Álvaro Siza Vieira.

Metrô do Porto pelas lentes de Fernando Guerra

Dando continuidade às publicações da série fotográfica Pelas lentes de Fernando Guerra, apresentamos imagens do Metrô do Porto, obra finalizada em 1996 e concebida pelo importante arquiteto português Álvaro Siza Vieira.

Conceber uma estação de Metrô do Porto trata-se de influenciar no cotidiano de milhares de pessoas, onde circulam diariamente, estabelecendo fluxos e percursos, numa intervenção urbanística e arquitetônica com dimensões de grande escala. Apesar de demandar um projeto extremamente funcional e austero, é possível ver os gestos do arquiteto através dos detalhes e surpresas.

Álvaro Siza e outros arquitetos imaginam possíveis cenários para a reconstrução da Síria

Sketch for Syria, um projeto iniciado por Marco Ballarin e Jacopo Galli no IUAV, em Veneza, reuniu 150 arquitetos de 26 países em um grande esforço para "imaginar, rastrear e compartilhar possíveis cenários" para a Síria, após a recente devastação na vida de seus cidadãos e de uma significante quantidade de seu patrimônio arquitetônico.

Em resposta à agenda das Nações Unidas (UN-ESCWA), elaborada em 14 de julho de 2016, para conceituar maneiras de reconstruir o país, este projeto atraiu contribuições de arquitetos como Álvaro Siza, Philippe Rahm, Peter Wilson e Francisco Aires Mateus.

Marco Ferrari / Italy. Image © Sketch for Syria Sean Godsell / Australia. Image © Sketch for Syria Philippe Rahm / France. Image © Sketch for Syria Ahmed Al Sahli / Syria. Image © Sketch for Syria + 19

O entorno do Convento de Carmo pelas lentes de Fernando Guerra

Continuando com nossa série de publicações de fotografias de Fernando Guerra de obras icônicas, temos hoje o projeto de Álvaro Siza para a revitalização do entorno do Convento de Carmo, na cidade de Lisboa.

Centro Galego de Arte Contemporânea, de Álvaro Siza, pelas lentes de Fernando Guerra

Continuando com a série de posts com sessões de fotos de Fernando Guerra de uma obra icônica, hoje publicamos sobre o Centro Galego de Arte Contemporânea, obra do arquiteto português Álvaro Siza Vieira.

Localizado na cidade espanhola de Santiago de Compostela, o projeto do Centro Galego de Arte Contemporânea foi desenvolvido no ano de 1993. Sua horizontalidade pronunciada e o respeito às edificações do entorno e à estrutura urbana configuram-se nos gestos mais notáveis desse projeto. A volumetria sólida e austera conforma os limites do lote e das ruas, com subtrações que conformam os seus acessos. O programa abrange diversas salas de exposições permanentes e temporárias, auditório, biblioteca, cafeteria e salas administrativas.

Museu de Serralves, de Álvaro Siza, pelas lentes de Fernando Guerra

Hoje, em homenagem ao arquiteto Álvaro Siza, que está completando 84 anos, apresentamos uma sessão de fotos do Museu de Arte Contemporânea de Serralves, no Porto, registrada por Fernando Guerra (Últimas Reportagens.

Usar a beleza: uma homenagem de Roberto Cremascoli a Álvaro Siza

A beleza é a única prática que pode salvar o homem.
Sorte é viver dentro dela.
É com essa consciência, ou não, que a humanidade ao longo dos séculos tentou dar forma aos seus lugares. Lorenzo Bernini, arquitecto e escultor, dizia que a função da arquitectura e da arte era tornar mais belos os lugares.
Dar forma a um lugar é a tarefa de cada arquitecto.
Dar beleza a um lugar é a tarefa dos melhores arquitectos, que transformam aquele lugar, preparando-o “à medida do homem”.
Álvaro Siza aprendeu a não ter medo de usar a beleza.
Ensina-nos que é mais fácil fazer bem usando-a.

Nos seus desenhos cabe toda arquitectura do mundo.
O homem está no centro daquele mundo.
Aí, cabe a beleza que se revela em todo o seu esplendor.

Parabéns Álvaro Siza.