Pagina inicial

Conheça a história por trás da nova identidade da nossa marca

Saiba mais

Álvaro Siza projeta pavilhão biomórfico em Xangai

Álvaro Siza projeta pavilhão biomórfico em Xangai

Há três palavras que há muito aguardavam ser reunidas: O Pavilhão Siza. A história começa com a marca de móveis CAMERICH e o Fórum do Aedes Architecture em busca de um visionário da arquitetura e do design de produtos. O vencedor do Prêmio Pritzker de 1992, Álvaro Siza, foi selecionado e contratado para desenhar um pavilhão para a Feira Internacional de Móveis da China (CIFF 2019).

Em 21 de fevereiro, Siza fez o primeiro esboço ao visitar o Hufeisensiedlung. Ninguém poderia imaginar um começo mais casual, com as curvas e cantos de Bruno Taut lentamente se abrindo nas sombras incertas da criação primitiva. Um segundo esboço surgiu após vagar pelas linhas antropomórficas de Picasso. O corpo unificado do pavilhão se partiu em vários membros, com um foyer remanescente do nariz de Dora Maar, em The Yellow Sweater, e pátios semelhantes aos espaços negativos de Blue Nude Skipping Rope.

Proposta de layout de exposição para CamerichPavilion. 2019 © Álvaro Siza
Proposta de layout de exposição para CamerichPavilion. 2019 © Álvaro Siza

A colagem de Matisse teve um efeito longo em Siza, desde quando começou a brincar com recortes de papel alumínio. Ela trouxe de volta a memória latente de seu Museu Iberê Camargo, no Brasil, e o brilho dos materiais isolantes expostos durante as obras. Álvaro Siza disse que um dia o tornaria visível e finalmente o fez. A pele externa do Pavilhão Siza é inteiramente feita de lã mineral com revestimento de papel alumínio, que não apenas serve de isolamento útil em áreas de tráfego intenso, mas é também extraordinariamente bonito em seu brilho suave e constante ilusão de cores, movimentos e silhuetas.

Colagem de folha de alumínio do CamerichPavilion. 2019 © Álvaro Siza
Colagem de folha de alumínio do CamerichPavilion. 2019 © Álvaro Siza
Modelo de alumínio do CamerichPavilion. 2019 © Álvaro Siza
Modelo de alumínio do CamerichPavilion. 2019 © Álvaro Siza

O reflexo metafísico de seus arredores contrasta com a abstração interior de seus planos de nuvens alvas. Grandes triângulos e trapézios parecem pairar 4 metros acima do chão, diafragmas que reconectam ângulos diferentes, dando sequência a um passeio cada vez mais largo. Desde a compressão inicial até a expansão do núcleo, a espinha dorsal do pavilhão exibe alguns dos móveis que Álvaro Siza fabricou ao longo de seus 86 anos.

Planta baixa da exposição para CamerichPavilion. 2019 © Álvaro Siza
Planta baixa da exposição para CamerichPavilion. 2019 © Álvaro Siza

O Pavilhão Carlos Ramos foi o primeiro e mais significativo pavilhão de Siza. Hoje, muitos de seus conceitos são destilados em Xangai: um monólito fragmentado pela geometria, onde a convergência oblíqua do pátio intencionalmente força a perspectiva, estreitando-se para gerar intimidade ou rompendo-se para diluir limites. O intrincado dobramento das paredes renuncia a qualquer pensamento de extrusão vertical e se concentra longitudinalmente nos cantos, em diálogo contínuo com os pilares de concreto preexistentes e os bancos de madeira maciça que mediam a amplitude dos pátios.

Modelo do CamerichPavilion. 2019 © Álvaro Siza
Modelo do CamerichPavilion. 2019 © Álvaro Siza
Modelo em papel - CamerichPavilion. 2019 © António Choupina
Modelo em papel - CamerichPavilion. 2019 © António Choupina

Sete portas pontuam esses pátios, permitindo a permeabilidade geral e criando pontos de entrada específicos além da cabeça deste pavilhão de 715 m². Eu digo "cabeça" devido ao seu caráter biomórfico. Um simples olhar para a planta baixa e você verá que ela se assemelha a algum tipo de animal: um tamanduá, um elefante ou talvez o gato que habita o escritório de Siza, esticando as patas e a cauda ao sol - como se a arquitetura se inclinasse em direção à evolução anti-entrópica.

Perspectiva 1 do CamerichPavilion. 2019 © Álvaro Siza
Perspectiva 1 do CamerichPavilion. 2019 © Álvaro Siza

Ficha Técnica

  • Arquiteto: Álvaro Siza Vieira
  • Gerente de Projeto: Cristina Ferreirinha
  • Colaboradora: Maria Souto de Moura
  • Arquiteto Consultor: António Choupina
  • Coordenador na China: Zhang Ke
  • Engenharia Estrutural: G.O.P. - Gabinete de Organização e Projectos, Lda., Jorge Amorim Nunes da Silva
  • Engenharia Elétrica: GPIC - Gabinete de Projetos, Consultoria e Instalações, Lda., Alexandre Ferreira Martins Cardoso Costa
  • Fabricantes portugueses de móveis: Carvalho, Batista & Cª, Sa., Osvaldo Matos SA Reg. C.R.C., Serafim Pereira Simões SUCRS, LDA
  • Localização: NECC - Centro Nacional de Exposições e Convenções, Shanghai
  • Cliente: CAMERICH
  • Área: 715m²
  • Ano: 2019
  • Abertura e simpósio do pavilhão: 8 de setembro de 2019
  • Coordenação: ANCB Laboratório Metropolitano Aedes, Hans-Jürgen Commerell, Kristin Feireiss, Christine Meierhofer, Miriam Mlecek
  • Gerenciamento: CAMERICH, Amanda Zhang, Peter Xu, Shirley Maggy Zeng Wang
  • Coordenado por: China International Furniture Fair, China Comércio Exterior Guangzhou Exposição General Corp., Grupo Macalline Estrela Vermelha, Exposição Macalline Co. do comércio exterior de China, Ltd.
  • Apoiado por: ASSC Architectural Society de Shanghai, China e Conselho CHHE de arranha-céus e habitats, Xangai
  • Parceiros Acadêmicos: Universidade de Tsinghua, Escola de Arquitetura, Pequim, e Universidade de Tongji, Faculdade de Arquitetura e Urbanismo, Xangai

Galeria de Imagens

Ver tudoMostrar menos
Sobre este autor
Cita: António Choupina. "Álvaro Siza projeta pavilhão biomórfico em Xangai" 02 Set 2019. ArchDaily Brasil. Acessado . <https://www.archdaily.com.br/br/924041/alvaro-siza-projeta-pavilhao-biomorfico-em-xangai> ISSN 0719-8906

¡Você seguiu sua primeira conta!

Você sabia?

Agora você receberá atualizações das contas que você segue! Siga seus autores, escritórios, usuários favoritos e personalize seu stream.