1. ArchDaily
  2. História

História: O mais recente de arquitetura e notícia

Quando a arquitetura embarcou na era dourada da aviação

Ilustração TWA. Imagem © Domínio público, via Wikimedia Commons
Ilustração TWA. Imagem © Domínio público, via Wikimedia Commons

Quando os primeiros aviões comerciais decolaram, o mesmo aconteceu com a arquitetura. Como muitos outros momentos de avanço tecnológico, o fascínio por voar pelos céus foi uma forte influência para os movimentos de design dos últimos cinquenta anos. Não apenas em termos de como projetamos aeroportos e pensamos na experiência dos passageiros das companhias aéreas, mas na estética da aviação, e como os tecidos, texturas e detalhes sofisticados influenciariam nossas vidas no solo.

As origens e evolução da arquitetura gótica

A palavra “gótico” muitas vezes evoca uma descrição de casas misteriosas, ou um grupo de pessoas que têm afinidade com a estética sombria, mas o que o estilo arquitetônico gótico historicamente trouxe para o ambiente construído não poderia ser mais oposto. O gótico foi criado para trazer mais luz solar aos espaços, principalmente igrejas, influenciando projetos e construções de algumas das edificações mais emblemáticas do mundo.

Uma breve história do movimento de design da Secessão de Viena

Todos os movimentos de arquitetura ao longo da história surgiram de mudanças na sociedade que exigiram um novo estilo que refletisse melhor a maneira como a tecnologia avançou e como as pessoas expressam suas crenças e valores políticos, religiosos e morais. Enquanto algumas mudanças ocorrem ao longo de um período de vários anos, outras são vivenciadas de maneira repentina. A Secessão de Viena foi, sem dúvida, o último caso. No final do século XIX, um grupo de artistas e arquitetos pretendia explorar o que a arte deveria ser no que se refere à restrições de influências globais que poderiam introduzir um novo modernismo.

Dentro da Pós: Escola da Cidade

O Dentro da Pós apresenta o projeto pedagógico, a estrutura, os objetivos e a grade horária do Programa de Pós-graduação lato sensu da Escola da Cidade por meio de conversas, aulas abertas e bancas de finalização abertas à todas e todos interessados em algum dos sete cursos oferecidos.

No próximo dia 20 de junho, será promovida mais uma edição da Conversa com Coordenadores, evento online e gratuito que busca sanar dúvidas gerais sobre a Pós e sobre cada curso em específico.

CopyCat: por que a cópia de um estilo é nociva para as cidades?

CopyCat é o ato de emular algo que já foi criado e usá-lo num outro contexto. Copycats podem existir na música, nas artes, no design; mas eles não são exatamente uma inspiração projetual ou uma referência estilística, mas sim uma cópia literal com quase nenhuma modificação da obra original.

Em arquitetura é como se você se inspirasse em uma obra emblemática de outro espaço-tempo e o colocasse numa local sem ligação com as raízes originais do estilo-obra.

A cidade ideal na concepção de cinco escolas de urbanismo

Os municípios, assim como as pessoas, são dinâmicos e vão se transformando para acompanhar e se adaptar às mudanças sociais, econômicas e ambientais de seu tempo. Da mesma forma, a visão sobre como a cidade ideal deveria ser planejada foi sendo influenciada pela realidade e pelo pensamento vigente de cada época.

A cidade ideal na concepção de cinco escolas de urbanismoA cidade ideal na concepção de cinco escolas de urbanismoA cidade ideal na concepção de cinco escolas de urbanismoA cidade ideal na concepção de cinco escolas de urbanismo+ 6

Como o Renascimento influenciou a arquitetura

Após um período prolongado de escassez cultural e intelectual conhecido como Idade das Trevas, a Europa precisava urgentemente de um renascimento. Um desejo crescente de estudar e imitar a própria natureza começou a surgir, com uma vontade descobrir e explorar o mundo. Entre 1400-1600, a Europa testemunhou um renascimento das belas artes, da pintura, da escultura e da arquitetura.

Antes do alvorecer do Renascimento, a Europa era dominada pela arquitetura gótica, ornamentada e assimétrica. O período inaugurou uma nova era da arquitetura após uma fase da arte gótica, com o surgimento do “Humanismo”: a ideia de dar muita importância à essência do individualismo e minimizar os temas religiosos. O efeito do Humanismo incluiu o surgimento da figura individual, maior realismo e atenção aos detalhes.

Como o Renascimento influenciou a arquiteturaComo o Renascimento influenciou a arquiteturaComo o Renascimento influenciou a arquiteturaComo o Renascimento influenciou a arquitetura+ 12

Mostra "Sob Ataque" no Instituto Pavão Cultural em Campinas

No início do século 20 uma bomba explodiu na Rua Helvetia, número 2, no centro da cidade de São Paulo. Ocorria a Revolução Paulista de 1924, também chamada de ‘a revolução que São Paulo esqueceu’: um levante tenentista duramente reprimido pelas tropas fiéis ao governo. Depois de 23 dias de bombardeios que atingiram principalmente a população civil, os jornais comemoravam a vitória da legalidade e o sufoco da revolução. Um século depois, sob a justificativa de manter vigente a mesma legalidade, muitas outras bombas, reais e simbólicas, têm explodido sobre aquele mesmo território, impactando principalmente os mais vulneráveis.

A história das cozinhas: dos grandes banquetes aos móveis embutidos

A descoberta do fogo foi um dos grandes acontecimentos que mudou a organização social dos aglomerados humanos, que passaram aos poucos do nomadismo ao sedentarismo. O fogo, que naquele contexto servia para manter as pessoas aquecidas e proteger o grupo, foi também sendo explorado como fonte de cocção de alimentos, o que não só mudou os hábitos alimentares dos humanos, como também possibilitou a  conservação de mantimentos, alterando a organização social das comunidades. O preparo e as refeições eram atos coletivos, que reuniam as pessoas para se alimentar, se aquecer e se proteger. É desse hábito que herdamos a prática dos grandes banquetes e a valorização da alimentação e do momento de refeição. A preparação dos alimentos, em contrapartida, foi sendo paulatinamente marginalizada. 

Ao passo que egípcios, assírios, fenícios, persas, gregos e romanos compartilhavam do hábito de realizar grandes banquetes, o preparo ganhava cada vez menos prestígio, perdendo sua dimensão social coletiva até ser fisicamente segregado em um cômodo específico: a cozinha. 

A história das cozinhas: dos grandes banquetes aos móveis embutidosA história das cozinhas: dos grandes banquetes aos móveis embutidosA história das cozinhas: dos grandes banquetes aos móveis embutidosA história das cozinhas: dos grandes banquetes aos móveis embutidos+ 8

O feio é o novo belo: por que devemos democratizar a beleza

Para um designer ou arquiteto, o feio não tem sido historicamente algo pelo qual se esforçar. No entanto, culturalmente, estamos cada vez mais cansados ​​da perfeição.

Depois de anos de projetos se comportando de maneiras igualmente simples e ordeiras, especialmente no século XX com o racionalismo e a pureza do modernismo, ansiamos por expressões que sejam menos higiênicas e, ao mesmo tempo, mais humanas.

De um mal necessário ao luxo: a história dos banheiros na sociedade moderna

Os banheiros que usualmente temos em nossas casas são heranças da colonização europeia pelo mundo. Sua forma atual, porém, tem origem de milênios atrás e não seria possível sem os investimentos e a evolução do saneamento básico. 

A saúde de uma população está diretamente relacionada ao ambiente físico que ela habita, assim como foi colocado por Hipócrates em seu texto “Ares, águas e lugares”, escrito durante o século V a.C.. Nele, o pensador grego conhecido como o ‘pai da medicina’, afirma que para se investigar corretamente a saúde e a causa das doenças é necessário observar e compreender o ambiente habitado a partir das estações do ano, dos ventos, das águas, da sua posição geográfica, da terra e da paisagem e também dos hábitos das pessoas que ali habitam. Cada civilização desenvolveu uma forma de lidar com o que hoje entendemos por saneamento, a depender de seu tempo e também de seu contexto geográfico, cultural, político e econômico. 

O que é Art Nouveau?

Emergido em um período marcado pelo desenvolvimento da indústria e pela experimentação de novos materiais, o movimento artístico Art Nouveau contrapunha-se ao historicismo, favorecendo a originalidade e a volta ao artesanato. Neste contexto, ele é retratado como uma tentativa de diálogo entre arte e indústria revalorizando a beleza e a colocando ao alcance de todos por meio da produção em série.

O que é Art Nouveau?O que é Art Nouveau?O que é Art Nouveau?O que é Art Nouveau?+ 11

O edifício que se moveu: como transportaram uma central telefônica sem suspender suas operações?

Em novembro de 1930, em Indiana, Estados Unidos, uma das grandes façanhas da engenharia moderna foi realizada: uma equipe de arquitetos e engenheiros transportou uma central telefônica de 11.000 toneladas sem nunca suspender as operações e suprimentos básicos para os 600 funcionários que trabalhavam no interior.

O que é arquitetura Art Déco?

A arquitetura Art Déco deriva de um estilo artístico homônimo que surgiu na Europa nos anos 1920 influenciando – além da arquitetura – o cinema, moda, design de interiores, design gráfico, escultura, pintura, entre outras vertentes artísticas. Historicamente, este estilo teve como marco principal a Exposição Internacional de Artes Decorativas e Industriais Modernas realizada em Paris em 1925, da qual derivou, inclusive, seu próprio nome.

O que é arquitetura Art Déco?O que é arquitetura Art Déco?O que é arquitetura Art Déco?O que é arquitetura Art Déco?+ 11

As cidades e seus rios no curso da história

Tâmisa, Danúbio, Sena, Nilo, Hudson, todos esses nomes nos rementem imediatamente a cidades especificas. Isso porque discorrer sobre a história do urbanismo é também abordar a relação entre a urbe e o rio, já que este é um elemento natural fundamental em torno do qual muitas cidades se formaram. Tal fato se deve, principalmente, ao caráter utilitário dos cursos d’água que, além de delimitar – e consequentemente proteger – as cidades, serviam para o abastecimento hídrico e transporte de matérias-primas e produtos. O rio assumia, portanto, a função de um estruturador urbano, oportunizando atividades nas suas margens e favorecendo o desenvolvimento econômico e social.

As cidades e seus rios no curso da história As cidades e seus rios no curso da história As cidades e seus rios no curso da história As cidades e seus rios no curso da história + 13

Os elementos excêntricos da arquitetura barroca

Arquitetura é talvez a forma mais expressiva da cultura, representando o zeitgeist de um local específico e contando a história de como ele evoluiu ao longo do tempo. Permite aos visitantes transportar-se na história para compreender as influências que moldaram o mundo em que vivemos. A arquitetura barroca, em particular, foi um dos estilos arquitetônicos mais ornamentais e decorativos. Traduzida para "curiosa ou estranha" em francês, já foi usada como uma palavra depreciativa, que significa ruidosa, excêntrica e excessiva - e a arquitetura barroca foi realmente isso.

III Congresso Nacional para a Salvaguarda do Patrimônio Cultural - CICOP Brasil 2021

O III Congresso Nacional para a Salvaguarda do Patrimônio Cultural - CICOP Brasil 2021, é organizado pelo curso de Arquitetura e Urbanismo do Instituto Federal São Paulo- IFSP, Campus São Paulo, e pelo Departamento de História da Universidade Federal de São Paulo- UNIFESP, tendo como tema “Patrimônio cultural: fragmentos, somas, construções e distopias”.
O evento será totalmente gratuito e acontecerá em sua totalidade em ambiente virtual, entre os dias 09 e 12 de novembro de 2021.

A Comissão Organizadora do CICOP Brasil 2021 tem o prazer de convidar toda a comunidade interessada para participar por meio de submissão de artigos e solicita

Elo com o vivido: a memória e suas espacialidades

Tudo aquilo que é construído, pela força e trabalho físico e intelectual do homem, tem significado. É na matéria que encontramos resquícios de antigas civilizações, e a partir desses registros entendemos suas características, as tecnologias envolvidas e sua organização social. As cidades e os grandes centros urbanos têm camadas e camadas de acontecimentos que ficam registrados em suas ruas, edifícios, praças e parques. Muitas vezes, a depender do desenvolvimento do lugar, essas evidências vão sendo apagadas, desconsideradas e alteradas. 

Elo com o vivido: a memória e suas espacialidades Elo com o vivido: a memória e suas espacialidades Elo com o vivido: a memória e suas espacialidades Elo com o vivido: a memória e suas espacialidades + 20