1. ArchDaily
  2. Rem Koolhaas

Rem Koolhaas: O mais recente de arquitetura e notícia

Aguardado Centro de Artes Cênicas projetado pelo OMA é inaugurado em Taipei

O Centro de Artes Cênicas de Taipei, projetado pelo OMA, foi aberto ao público. O projeto feito em conjunto por Rem Koolhaas e David Gianotten está localizado no Shilin Night Market de Taipei. O teatro de performance contemporâneo gerou debates entre os arquitetos quando foi revelado pela primeira vez em 2009 devido ao seu formato incomum. Feito a partir de uma série de operações volumétricas, a forma combina três tipos de teatro para acomodar uma variedade de apresentações. Agora, este espaço cultural está aberto, permitindo ao público explorar novas possibilidades nas artes cênicas e experimentar os diferentes aspectos do teatro.

Aguardado Centro de Artes Cênicas projetado pelo OMA é inaugurado em TaipeiAguardado Centro de Artes Cênicas projetado pelo OMA é inaugurado em TaipeiAguardado Centro de Artes Cênicas projetado pelo OMA é inaugurado em TaipeiAguardado Centro de Artes Cênicas projetado pelo OMA é inaugurado em Taipei+ 6

Rem Koolhaas sobre o fenômeno dos arranha-céus e o potencial dos Emirados de reinventar a urbanização

Rem Koolhaas, co-fundador do Office for Metropolitan Architecture (OMA), ganhador do Prêmio Pritzker em 2000 e um dos mais proeminentes teóricos do urbanismo hoje em dia, foi um dos primeiros a questionar o fenômeno dos arranha-céus e sua influência na transformação da cidade. Particularmente intrigado com a região do Golfo Pérsico e as ambições urbanas desta área, em 2009, durante a 9ª edição da Bienal de Sharjah, fez uma palestra sobre o potencial de reinventar a urbanização nos Emirados Árabes Unidos.

Por ocasião do jubileu de ouro dos Emirados Árabes Unidos, marcando 50 anos desde que foram fundados em 1971, 50U, publicado pela Archis, explora os diferentes desenvolvimentos no Golfo, esta região que "testemunhou a transformação de uma cidade parcialmente nômade, parcialmente baseada na comunidade em uma sociedade metropolitana globalmente ativa”. Depois de Al Manakh, em 2007, seguido em 2010 por Al Manakh Cont’d, 50U conta a história dos Emirados Árabes Unidos por meio de 50 retratos de pessoas, plantas e lugares. O livro também compartilha um trecho da palestra de Koolhaas em 2009 que reflete sobre as condições contemporâneas, focando especificamente em sua leitura de Dubai, seu envolvimento arquitetônico e suas previsões urbanas futuras.

OMA, Herzog & de Meuron e ELEMENTAL projetam três novos museus no Catar

Seguindo o ambicioso projeto de promover ainda mais institutos culturais no país, a Xeica Al Mayassa bint Hamad bin Khalifa Al Thani, diretora da Qatar Museums anunciou que os escritórios OMA, Herzog & de Meuron, e ELEMENTAL irão projetar três novos museus em Doha que abordam os temas da arte islâmica, arte contemporânea, e evolução da indústria automobilística, respectivamente.

OMA, Herzog & de Meuron e ELEMENTAL projetam três novos museus no CatarOMA, Herzog & de Meuron e ELEMENTAL projetam três novos museus no CatarOMA, Herzog & de Meuron e ELEMENTAL projetam três novos museus no CatarOMA, Herzog & de Meuron e ELEMENTAL projetam três novos museus no Catar+ 5

OMA recebe comissão para transformar a costa de Paysandú no Uruguai

O Prefeitura de Paysandú encarregou o OMA (Office for Metropolitan Architecture) de elaborar o projeto para a transformação urbana da orla da cidade. Cobrindo uma área de cerca de 350 hectares, o Plano Diretor se estende da Ponte Internacional "General José Artigas", que liga a cidade com a Argentina na fronteira norte, até a foz do Córrego Sacra.

Arquitetura, moda e direção de arte em desfiles de alta costura

O ensino de arquitetura não trata apenas de aprender como projetar e construir edifícios, mas oferece uma perspectiva totalmente nova sobre nosso ambiente construído e sobre como o projeto pode contribuir para criar espaços e experiências de qualidade. Além disso, parte do conhecimento em arquitetura pode ser utilizada como um recurso para criar outras configurações espaciais além do edifício tradicional, abrindo um mundo diversificado de possibilidades em termos de espacialidade e materiais.

Arquitetura, moda e direção de arte em desfiles de alta costuraArquitetura, moda e direção de arte em desfiles de alta costuraArquitetura, moda e direção de arte em desfiles de alta costuraArquitetura, moda e direção de arte em desfiles de alta costura+ 14

Quem já ganhou o Prêmio Pritzker?

O Prêmio Pritzker é o reconhecimento mais importante que um arquiteto(a) pode receber em vida. A honraria é outorgada todos os anos a arquitetos e arquitetas cuja obra construída "tenha produzido significativas contribuições para a humanidade ao longo dos anos", segundo explica a própria organização responsável pela premiação. Por esta razão, o júri presta homenagem a pessoas e não a escritórios, como já aconteceu em 2000 (Rem Koolhaas ao invés do OMA), 2001 (Herzog & de Meuron), 2010 (SANAA), 2016 (Elemental) e 2017 (RCR Arquitectes), premiando seus fundadores (como no caso do SANAA), o então, um deles (Elemental).

Rem Koolhaas explora a qualidade sensorial dos materiais no Prada FW21 Menswear Showpace

Respondendo ao desafio de projetar um espaço para o lançamento da coleção Prada FW Menswear 2021, de Miuccia Prada e Raf Simons, Rem Koolhaas e AMO projetaram quatro salas geométricas interligadas que permitem a circulação contínua dos modelos apresentando suas diferentes peças. O tema geral do design centra a estimulação sensorial. Tal como as criações apresentadas, os materiais utilizados e a sua distribuição pelo espaço falam de uma ligação mais íntima com o nosso entorno, lembrando-nos que a moda e a arquitetura são mais do que um contentor funcional; eles são uma oportunidade para excitar e provocar ativamente nossos sentidos.

Da faculdade à prática: o caminho percorrido por arquitetos famosos e emergentes

A escola de arquitetura é, acima de tudo, um território de experimentação e descobertas, um lugar onde futuros profissionais começam a desenvolver suas principais ideias e a pavimentar o seu próprio caminho. Ao longo de seus anos de estudo, os futuros arquitetos e arquitetas aprendem a lidar com problemas e assuntos complexos, a confrontar-se com os principais desafios da vida profissional. Isso significa que é neste momento que os alunos começam a construir sua própria identidade como arquitetos, a cristalizar seus próprios valores e a desenhar o rumo que a sua carreira irá tomar. Neste artigo nos perguntamos como o aprendizado e as experiências vividas dentro da universidade se refletem na carreira de um arquiteto? Fazendo uma viagem no tempo, visitamos o passado de alguns importantes nomes da arquitetura contemporânea para melhor entender como se deu a sua transição da escola para a prática, verificando as reverberações de sua formação em seus primeiros projetos profissionais e no futuro desenvolvimento de suas carreiras.

Da faculdade à prática: o caminho percorrido por arquitetos famosos e emergentesDa faculdade à prática: o caminho percorrido por arquitetos famosos e emergentesDa faculdade à prática: o caminho percorrido por arquitetos famosos e emergentesDa faculdade à prática: o caminho percorrido por arquitetos famosos e emergentes+ 8

A dimensão política da arquitetura: ativismo e desenho

A inércia da política e da governança em um momento no qual grandes mudanças sociais estão ocorrendo em um ritmo cada vez mais rápido - sem falar na insatisfação com o processo de tomada de decisão - abre espaço para ações de baixo para cima, ativismo e esforços ousados. Diante de tantos exemplos de ativismo social, os arquitetos têm ferramentas para construir suas próprias posições? A arquitetura tem o poder de alterar o status quo?

Os 125 melhores livros de arquitetura

Preparamos uma lista abrangente com 125 livros de arquitetura e temas relacionados que consideramos interessantes para ampliar seus conhecimentos sobre a disciplina.

Buscamos títulos de diferentes partes do mundo com o objetivo de apresentar visões que dizem respeito a contextos culturais distintos. De compilações de ensaios e teorias sobre o crescimento das cidades a romances que flertam com a arquitetura e séries de ilustrações e gravuras.

Veja, a seguir, nossas sugestões acompanhadas por uma breve descrição.

OMA projeta complexo comercial no subúrbio de Melbourne

O OMA está desenvolvendo um mega projeto no subúrbio de Melbourne, Austrália. O complexo com mais de 10 mil metros quadrado integrará uma série de espaços comunitários voltados ao bem estar da população da cidade de Whittlesea, no Estado de Vitória, uma das regiões que mais crescem atualmente no país.

AMO, em parceria com a Volkswagen, pesquisa o futuro da mobilidade rural

A AMO, o laboratório de ideias do Escritório de Arquitetura Metropolitana (OMA), cofundado por Rem Koolhaas, e liderado por Samir Bantal, anunciou uma recente colaboração de pesquisa com a Volkswagen. Focada nas áreas rurais e no campo, a parceria analisará o futuro da mobilidade rural, através de um primeiro estudo conceitual sobre tratores elétricos.

AMO, em parceria com a Volkswagen, pesquisa o futuro da mobilidade ruralAMO, em parceria com a Volkswagen, pesquisa o futuro da mobilidade ruralAMO, em parceria com a Volkswagen, pesquisa o futuro da mobilidade ruralAMO, em parceria com a Volkswagen, pesquisa o futuro da mobilidade rural+ 17

Por fora das metrópoles: decifrando a exposição “Countryside, The Future” de Rem Koolhaas

Ao entrar no Museu Guggenheim, os visitantes se vêem cercados por um banquete de cores vivas e fontes incompatíveis. Passando pelo gigantesco trator verde na entrada, eles se movem pelo térreo, cheio de adesivos, como uma lancheira ou a tampa de um laptop. Um pilar grosso que entra no átrio interno tornou-se uma coluna de publicidade extravagante. Um fardo de feno, um drone e algum outro objeto (impossível de identificar) levitam bem alto. Um recorte de papelão de Joseph Stalin sobre rodas de robôs desce a rampa, assustando os visitantes. Grandes letras reflexivas dizem: "Zona rural, o futuro".

O arquiteto Rem Koolhaas, fundador do Escritório de Arquitetura Metropolitana (OMA) e Samir Bantal, diretor do think tank interno do OMA, AMO, criaram esse ambiente totalmente confuso para exibir anos de pesquisa sobre o espaço além dos limites da cidade do século XXI.

Por fora das metrópoles: decifrando a exposição “Countryside, The Future” de Rem KoolhaasPor fora das metrópoles: decifrando a exposição “Countryside, The Future” de Rem KoolhaasPor fora das metrópoles: decifrando a exposição “Countryside, The Future” de Rem KoolhaasPor fora das metrópoles: decifrando a exposição “Countryside, The Future” de Rem Koolhaas+ 26

Como será o campo quando todo mundo estiver vivendo na cidade?

Em fevereiro de 2020, o Guggenheim de Nova Iorque irá inaugurar uma exposição idealizada por Rem Koolhaas e desenvolvida dentro do AMO, o estúdio de pesquisa e design do OMA. Intitulada de “Countryside, The Future”, a exposição é o resultado de uma das principais linhas de pesquisa desenvolvidas por Koolhaas ao longo dos últimos anos; o impacto de um mundo cada vez mais urbanizado nas áreas não urbanas.

Analisando o "Manual of Section": o desenho arquitetônico mais intrigante

Para Paul Lewis, Marc Tsurumaki e David J. Lewis, o corte "é muitas vezes entendido como um tipo simplificado de desenho, produzido no final do processo de concepção para descrever condições estruturais e materiais para a etapa da construção."

Esta é uma definição muito familiar para a maioria das pessoas que estudam ou trabalham com a arquitetura. Muitas vezes pensamos primeiramente na planta baixa, pois nos permite abraçar as expectativas programáticas de um projeto e fornecer um resumo das várias funções necessárias. Na idade moderna, programas de software de modelagem digital oferecem cada vez mais possibilidades quando se trata de criar objetos tridimensionais complexos, tornando o corte uma reflexão ainda mais tardia.

Com o seu Manual of Section (Manual do Corte) lançado em 2016, os três sócios fundadores do LTL architects apresentam o corte como uma ferramenta essencial no projeto arquitetônico, e vamos admitir isso, essa leitura pode fazer você mudar de ideia sobre o tema. Para os co-autores, "pensar e projetar o corte requer a construção de um discurso sobre ele, reconhecendo-o como um local de intervenção." Talvez, na verdade, precisamos entender as capacidades dos desenhos em corte tanto para usá-los de forma mais eficiente, quanto para desfrutar ao fazê-los.

Analisando o Manual of Section: o desenho arquitetônico mais intriganteAnalisando o Manual of Section: o desenho arquitetônico mais intriganteAnalisando o Manual of Section: o desenho arquitetônico mais intriganteAnalisando o Manual of Section: o desenho arquitetônico mais intrigante+ 15

Milano Arch Week divulga programação que inclui palestras de Stefano Boeri e Rem Koolhaas

Milano Arch Week publicou detalhes de seu evento de 2019, viabilizando uma semana de palestras, conversas, workshops e passeios sobre os principais desafios da transformação urbana contemporânea. De 21 a 26 de maio de 2019, a Milano Arch Week “explora o futuro da arquitetura e das cidades através de uma polifonia de vozes; arquitetos, urbanistas, paisagistas, cientistas, filósofos, artistas e curadores de todo o mundo”.

A Casa da Música e a Cidade das Artes: por uma monumentalidade

Em sua tese de doutorado, Guilherme Essvein de Almeida apresenta uma análise de duas importantes obras da arquitetura contemporânea: a Casa da Música do Porto projetado por Rem Koolhaas e a Cidade das Artes no Rio de Janeiro, da autoria de Christian de Portzamparc. A tese, defendida em 2018, foi orientada pelo Prof. Dr. Carlos Eduardo Dias Comas e faz parte do programa de pós-graduação da Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Veja abaixo o resumo informado pelo autor e o link para a tese completa.