Tudo
Projetos
Produtos
Eventos
Concursos

Evan Pavka

NAVEGUE POR TODOS OS PROJETOS DESTE AUTOR

Como o surrealismo influenciou a produção contemporânea de arquitetura

1974 installation of <em>Mae West’s Face which May be Used as a Surrealist Apartment</em> by Salvador Dali. Imagem © <a href='https://www.flickr.com/photos/alextorrenegra/4991542223'>Flickr user Torrenega</a> licensed under <a href='https://creativecommons.org/licenses/by/2.0/'>CC BY 2.0</a>
1974 installation of Mae West’s Face which May be Used as a Surrealist Apartment by Salvador Dali. Imagem © Flickr user Torrenega licensed under CC BY 2.0

Em 1924, André Breton redigiu o Manifesto Surrealista, convidando a comunidade artística a questionar os limites entre a realidade e o mundo dos sonhos, entre objetividade e subjetividade. Naquele momento, muitos arquitetos estavam interessados - e não são poucos aqueles que ainda se interessam - na potência imaginativa do espaço construído. Para estes profissionais, o pensamento surrealista de Breton foi, e ainda é, um recurso valioso para discutir o papel que a arquitetura desempenha na definição da realidade. Desde então, partindo de Salvador Dali, passando por Frederick Kiesler até Frank Gehry, o surrealismo tem influenciado profundamente a produção arquitetônica deste o início do século XX.

Amor em Las Vegas: 99% Invisible revisita o romance pós-moderno de Denise Scott Brown e Robert Venturi

Qual edifício é melhor, o pato ou o galpão decorado? Mais importante, que tipo de arquitetura o americano prefere? Em seu seminal livro de 1972, Aprendendo com Las Vegas, Denise Scott Brown e Robert Venturi investigaram essas questões, voltando as costas para o modernismo paternalista em favor da brilhante, ostensivamente kitsch e simbólica Meca do urbanismo espraiado, Las Vegas. De um encontro casual na Biblioteca de Belas Artes da Universidade da Pensilvânia a algumas viagens de estudo em conjunto para Las Vegas - descobrir os detalhes ocultos do romance e da cidade que definiram o pós-modernismo é o tema do mais recente episódio do podcast 99% Invisible.

Paperboyo cria montagens que transformam arquiteturas em cenas lúdicas e inusitadas

Quem nunca pensou que tal edifício se parece com um tanque de guerra, ou que determinado elemento arquitetônico lembra um palito de fósforo? Você não está sozinho. Rich McCor, também conhecido como paperboyo, viaja pelo mundo e desde 2015 publica em seu Instagram montagens fotográficas com recortes de papel preto que transformam obras de arquitetura em cenas lúdicas e inusitadas.

Inspirando-se no trabalho de Christoph Niemann, McCor busca romper as normas da arquitetura e embelezar o cotidiano. Embora o projeto tenha começado originalmente enquanto explorava o Reino Unido, “isso me levou muito além de Londres para cantos do mundo que nunca pensei que veria”, diz o fotógrafo. É fácil entender por que suas montagens atraíram mais de 350 mil seguidores em seu Instagram.

Clássicos da Arquitetura: Sede do Partido Comunista Francês / Oscar Niemeyer

© Denis Esakov
© Denis Esakov

Em março de 1972, um artigo no The Architectural Review proclamouoque essa estrutura era “provavelmente o melhor prédio de Paris desde a Cité de Refuge de Le Corbusier para o Exército de Salvação”. [1] O artigo se referia, obviamente, ao primeiro projeto na Europa do arquiteto brasileiro Oscar Niemeyer: a sede do Partido Comunista Francês em Paris, França, construída entre 1967 e 1980. Tendo trabalhado com Le Corbusier no Edifício das Nações Unidas de 1952 em Nova Iorque e concluído recentemente o Congresso Nacional, além de edifícios governamentais icônicos adicionais em Brasília Niemeyer não era estranho à íntima relação entre arquitetura e o poder político. [2]

© Denis Esakov © Denis Esakov © Denis Esakov © <a href='https://www.flickr.com/photos/o_0/29118795843/'>Flickr user Guilhem Vellut</a> licensed under <a href='https://creativecommons.org/licenses/by/2.0/'>CC BY 2.0</a> + 37

Estudantes de arquitetura da Somália preservam digitalmente o patrimônio construído de seu país - antes que seja tarde demais

via Somali Architecture
via Somali Architecture

Desde o início da guerra civil em 1991, as paisagens política e arquitetônica da Somália, no Leste da África, têm sido instáveis. Enquanto os centros urbanos do país, como a capital Mogadíscio, ostentam um tecido diversificado de mesquitas históricas, cidadelas e monumentos ao lado de estruturas cívicas modernistas, as décadas de conflito resultaram na destruição de muitas estruturas importantes. E, embora a luta tenha diminuído substancialmente nos últimos anos, o futuro do patrimônio arquitetônico do país ainda está longe de alguma segurança.

Em resposta a isso, estudantes de arquitetura somali residentes no Reino Unido, Itália e Estados Unidos se uniram para criar o Somali Architecture, um projeto de pesquisa que arquiva e "reconstrói" digitalmente estruturas icônicas por meio de modelos 3D. O objetivo é “preservar a identidade e a autenticidade” da Somália por meio de sua arquitetura - existente e destruída. “Queremos que cada construção icônica do passado seja reinterpretada para um futuro mais coerente”, dizem os estudantes.

Veja a seguir uma seleção das estruturas que a Somali Architecture descobriu e reconstruiu até agora.

Clássicos da Arquitetura: Arts United Center / Louis Kahn

© Jeffery Johnson
© Jeffery Johnson

Em 1961, o arquiteto Louis I. Kahn foi contratado pela Fine Arts Foundation para projetar e desenvolver um grande complexo de artes no centro de Fort Wayne, Indiana. O ambicioso Centro de Belas Artes, agora conhecido como Arts United Center, atenderia a comunidade de 180.000 pessoas oferecendo espaço para uma orquestra, teatro, escola, galeria e muito mais. Como um Lincoln Center em miniatura, os desenvolvedores esperavam atualizar e melhorar a cidade através de uma nova arquitetura cívica. No entanto, devido a restrições orçamentárias, apenas uma fração do projeto total foi concluída. Esse é um dos projetos menos conhecidos de Kahn, que durou mais de uma década, e seu único edifício no Centro-Oeste dos Estados Unidos.

Por que arquitetos são tão obcecados pela obra de Mondrian?

Na década de 1920, o artista holandês Piet Mondrian começou a pintar seus icônicos quadros com grids pretos e cores primárias. Extrapolando os limites das referências recorrentes no mundo da arte, propôs uma linguagem simples composta de linhas e retângulos coloridos que tornou-se conhecida como Neo Plasticismo, o qual explorava a dinâmica do movimento através da cor e das formas. Este conjunto de telas pintadas em vermelho, amarelo e azul, configuram um dos principais elementos do movimento De Stijl do início do Século XX. Quase um século depois, as abstrações de Mondrian seguem inspirando arquitetos ao redor do mundo.

O que há por trás desta simplicidade que seque cativando artistas, designers e arquitetos depois de tanto tempo?

Moshe Safdie discute sua obra não construída e o significado da atemporalidade na arquitetura

Embora Moshe Safdie possa ser mais conhecido por ousados projetos que compõe seu portfólio de obras construídas, o arquiteto considera sua obra não construída tão, se não mais, importante. Safdie reflete sobre o papel desses projetos no mais recente vídeo da série Time-Space-Existence da PLANE-SITE.

Amanda Levete Architects projeta expansão da Universidade de Oxford

O escritório londrino AL_A, liderado pela arquiteta Amanda Levete, divulgou seu projeto para os dois novos edifícios no Wadham College da histórica Universidade de Oxford, na Inglaterra. O Edifício Dr Lee Shau Kee e o William Doo Undergraduate Centre irão proporcionar mais espaço para os serviços de graduação da Universidade, além de novos espaços de convívio para os estudantes. Os arquitetos estão desenvolvendo essa expansão desde 2016, quando venceram um concurso de projeto.

Sou Fujimoto e Coldefy & Associés propõem cobertura translúcida para a Suprema Corte de Lille

A proposta de Sou Fujimoto e Coldefy & Associés Architects Urban Planners para uma cobertura diáfana sobre uma série de volumes de vidro empilhados estava entre as quatro finalistas do concurso para o novo Palácio da Justiça de Lille, França. O concurso recebeu 139 propostas e selecionou o projeto do OMA como vencedor.

Veja a proposta de Fujimoto e Coldefy & Associés, a seguir:

Cortesia de MIR Cortesia de MIR Cortesia de MIR Cortesia de MIR + 17

Nördlingen, a cidade medieval construída dentro de uma cratera repleta de diamantes

Da pedra cinza de Montreal ao calcário de Jerusalém, cada cidade tem sua própria identidade. Ao escanear a arquitetura da cidade alemã de Nördlingen, que completou 1.120 anos, as casas de madeira, os telhados inclinados vermelhos e as ruas sinuosas parecem idênticas em quase todos os aspectos a muitas comunidades medievais pitorescas que povoam o território europeu.

Embora da aparição da cidade no clássico de 1971, Willy Wonka e a Fábrica de Chocolate, possa parecer seu feito mais notável, há algo inteiramente original sobre a arquitetura desse local do sul da Alemanha. Nördlingen foi literalmenteAlemanha. Nördlingen é literalmente feito de diamantes - milhões de diamantes microscópicos para ser exatos - com a própria cidade construída dentro de uma antiga cratera de impacto." target="_blank"> feita de diamantes - milhões de diamantes microscópicos para ser exato - com a própria cidade construída dentro de uma antiga cratera de meteoro.

Proposta para o novo Centro de Ciências de Cracóvia apresenta fachada com jardins escalonados

A proposta do OVO Grąbczewscy Architekci, um edifício com uma série de jardins horizontais sobrepostos na fachada, ficou com a terceira colocação no concurso para o novo Centro de Ciências da Małopolska em Cracóvia, na Polônia. O concurso sugeria um projeto para uma instituição cultural inovadora de forma arquitetônica emblemática que representaria a criatividade, a abertura e liberdade de pensamento. Como reflexo do que tem sido incentivado pelas políticas da cidade e da região, o centro também pretende investir em modelos de construção sustentável, eficiência energética e programas educativos que possam inspirar o engajamento dos visitantes.

Veja o projeto completo abaixo.

DFA divulga proposta para distrito de uso misto no Pier 40 em Nova Iorque

Cortesia de DFA
Cortesia de DFA

O estúdio multidisciplinar DFA divulgou sua visão para o futuro do Pier 40 da cidade de Nova Iorque, reimaginado-o como um distrito inovador de uso misto com comércio, recreação e habitação a custos acessíveis. A proposta concebida por iniciativa própria do estúdio com sede em Nova Iorque transformaria o pier existente de 15 acres ao revitalizar a existente infraestrutura deteriorada, mantendo a área de lazer popular e o campo de futebol no local.

Cortesia de DFA Cortesia de DFA Cortesia de DFA Cortesia de DFA + 7

Dorte Mandrup vence concurso para construir escritórios sobre um bunker da 2ª Guerra Mundial

© Mir
© Mir

O escritório dinamarquês Dorte Mandrup A/S foi anunciado como vencedor de um concurso para projetar o novo Centro Trilateral de Parceria do Patrimônio Mundial de Wadden, em um local naval histórico da UNESCO em Wilhelmshaven, na Alemanha. Selecionado de 14 propostas, a vencedora aparentemente flutua no topo de um bunker existente da Segunda Guerra Mundial e abrigará os escritórios de uma empresa conjunta dinamarquesa, alemã e holandesa trabalhando para proteger a área do Mar de Wadden.

Ryterna modul Architectural Challenge divulga os 4 melhores projetos para casas pequenas de 2018

O produtor europeu de conteneirs e edifícios Ryterna modul anunciou os vencedores da sua quarta competição internacional: Architectural Challenge 2018 Tiny House. O concurso buscava o projeto de uma casa para duas pessoas, não maior que 25 metros quadrados, que integrasse uma cozinha, banheiro, sala de estar e área de dormir em um ambiente coeso. Com 150 projetos de 88 países, as três soluções vencedoras e uma menção honrosa transformam a micro residência em um luxo.

Veja todas as propostas vencedoras abaixo.

A arquitetura no cinema: plantas humanizadas de seis filmes indicados ao Oscar

Quais razões levam um filme a ser aclamado pela crítica? Seria a atuação excepcional de seus protagonistas? Planos incríveis e um diretor virtuoso? Ou, seria resultado das complexas tramas do roteiro, onde o drama, o humor, a paixão e as disputas acontecem?

Depois de publicarmos as impressionantes aquarelas de cenários de filmes indicados ao Oscar no ano passado, e também da série sensação da Netflix Stranger Things, desta vez o arquiteto e ilustrador Boryana Ilieva nos presenteia com estes elaborados conjuntos ilustrativos de seis filmes de sucesso de 2017. Neste começo de ano agitado com a recente premiação dos Globos de Ouro e a poucas semanas do Oscar, as ilustrações destes cenários de filmes premiados merecem todo cuidado e atenção do público.

© Boryana Ilieva © Boryana Ilieva © Boryana Ilieva © Boryana Ilieva + 9

Ilustrações de Alina Sonea transformam densidade urbana em arte

The Layered City. Cortesia de Alina Sonea
The Layered City. Cortesia de Alina Sonea

Formada em arquitetura e desenho urbano, Alina Sonea ilustra a natureza complexa e por vezes paradoxal das cidades que habitamos. A artista vem desde 2013 desenvolvendo uma série de detalhadas e delicadas ilustrações que mostram cenários fantásticos de densas metrópoles.

Density. Cortesia de Alina Sonea ArchiTEXTURES - The Renaissance. Cortesia de Alina Sonea Feldkirch. Cortesia de Alina Sonea Illusions. Cortesia de Alina Sonea + 9