O site de arquitetura mais visitado do mundo
Tudo
Projetos
Produtos
Eventos
Concursos
  1. ArchDaily
  2. Notícias de Arquitetura
  3. Nördlingen, a cidade medieval construída dentro de uma cratera repleta de diamantes

Nördlingen, a cidade medieval construída dentro de uma cratera repleta de diamantes

  • 10:00 - 2 Março, 2018
  • por
  • Traduzido por Camilla Sbeghen
Nördlingen, a cidade medieval construída dentro de uma cratera repleta de diamantes
Nördlingen, a cidade medieval construída dentro de uma cratera repleta de diamantes, © <a href='https://www.flickr.com/photos/120282578@N03/13137177895/'>Flickr user Laurent Bernier</a> licensed under <a href='https://creativecommons.org/licenses/by-nc-nd/2.0/'>CC BY-NC-ND 2.0</a>
© Flickr user Laurent Bernier licensed under CC BY-NC-ND 2.0

Da pedra cinza de Montreal ao calcário de Jerusalém, cada cidade tem sua própria identidade. Ao escanear a arquitetura da cidade alemã de Nördlingen, que completou 1.120 anos, as casas de madeira, os telhados inclinados vermelhos e as ruas sinuosas parecem idênticas em quase todos os aspectos a muitas comunidades medievais pitorescas que povoam o território europeu.

Embora da aparição da cidade no clássico de 1971, Willy Wonka e a Fábrica de Chocolate, possa parecer seu feito mais notável, há algo inteiramente original sobre a arquitetura desse local do sul da Alemanha. Nördlingen foi literalmenteAlemanha. Nördlingen é literalmente feito de diamantes - milhões de diamantes microscópicos para ser exatos - com a própria cidade construída dentro de uma antiga cratera de impacto." target="_blank"> feita de diamantes - milhões de diamantes microscópicos para ser exato - com a própria cidade construída dentro de uma antiga cratera de meteoro.

© <a href='https://www.flickr.com/photos/24736216@N07/6269270534'>Flickr user Roger W</a> licensed under <a href='https://creativecommons.org/licenses/by-sa/2.0/'>CC BY-SA 2.0</a>
© Flickr user Roger W licensed under CC BY-SA 2.0

A cratera de 25 quilômetros de extensão, em que a cidade está assentada, foi formada aproximadamente 15 milhões de anos atrás, depois que um asteroide colidiu com esta região da Bavaria. Além de deixar a marca onde a cidade foi construída, a rocha fundida entrou em contato com o ar a partir da imensa pressão do impacto, fazendo com que as pedras existentes formassem diamantes. Esta colisão também resultou na criação de uma rocha de grão grosso contendo cristal, vidro e diamante conhecida como suevite.

Por volta de 900 A.D, os primeiros assentamentos começaram na área, porém, foi somente na Idade Média que as muralhas fortificadas foram construídas. Reunindo o material disponível mais próximo, seus trabalhadores usaram o suevite local. Durante séculos, os cidadãos de Nördlingen acreditaram que a depressão que abriga a cidade era uma cratera vulcânica, não sabendo da existência das pedras preciosas embutidas no tecido de sua comunidade.

© <a href=‘https://pixabay.com/en/n%C3%B6rdlingen-city-homes-truss-2243883/'>Pixbay user FelixMittermeier</a> licensed under <a href=‘https://creativecommons.org/publicdomain/zero/1.0/deed.en'>CC0 1.0</a>
© Pixbay user FelixMittermeier licensed under CC0 1.0

Embora inconscientemente construída dentro da cratera, o geólogo Eugene Shoemaker finalmente confirmou que o terreno foi o resultado de um asteroide na década de 1960 e, na década de 1970, os cientistas analisaram as rochas circundantes para descobrir que possuíam mais de 72 mil toneladas de diamantes. A Igreja de St. Georgs, estrutura mais alta da cidade, é construída inteiramente de suevite e contém aproximadamente 5.000 quilates de diamante. No entanto, as maiores pedras preciosas são de 0,3 mm e só podem ser observadas com um microscópio. As estruturas de pedra revestidas de diamantes parecem capturar a luz do sol, conferindo aos edifícios um brilho suave.

© <a href='https://www.flickr.com/photos/zongo/4078784460/in/photolist-7dqQw1-7dmYoK-7dmYk4-5sNMCf-5sJnrn-5sJnGD-5sNMmQ-5sJnnv-5sJnC2-CEVDF-ojYHUy-nfgVVk-nfi7Zc-nfgY8r-nyyb4X-nwuapt-5G2SB6-oBc8M6-ojYDUa-nwwx11-nyyj8n-ojYURo-oBrM17-CEVDK-oBcBRH-ojYRaL-5G7997-5G2SzT-nSu3W2-nyxH9e-5G2SEr-oDeBgF-cqSjns-ezoZ8J-cqShRC-cqSiaq-nwuxd8-nwNqTw-5G79gb-oBcNqZ-p9LmXS-FUJNFa-nyyMqi-nUB4DM-nT2Azu-oQewXT-nwPeBb-oBtD1t-nFjgps-CEVDT/'>Flickr user DAVID HOLT</a> licensed under <a href='https://creativecommons.org/licenses/by-sa/2.0/'>CC BY-SA 2.0</a>
© Flickr user DAVID HOLT licensed under CC BY-SA 2.0

Hoje, a cidade bávara com mais de 19 mil pessoas abriga o Museu Reis Crater, o Museu da Serra da Bavaria e visitas guiadas à sua arquitetura cintilante. O emblemático tecido suvitano da cidade continua atraindo turistas de todo o mundo, bem como pesquisadores da NASA e da Agência Espacial Européia.

Via: Interesting Engineering.

Sobre este autor
Cita: Pavka, Evan. "Nördlingen, a cidade medieval construída dentro de uma cratera repleta de diamantes" [This Medieval Town is Built Inside a Crater and Composed of Millions of Diamonds] 02 Mar 2018. ArchDaily Brasil. (Trad. Sbeghen Ghisleni, Camila) Acessado . <https://www.archdaily.com.br/br/889497/nordlingen-a-cidade-medieval-construida-dentro-de-uma-cratera-repleta-de-diamantes> ISSN 0719-8906

¡Você seguiu sua primeira conta!

Você sabia?

Agora você receberá atualizações das contas que você segue! Siga seus autores, escritórios, usuários favoritos e personalize seu stream.