Tudo
Projetos
Produtos
Eventos
Concursos
  1. ArchDaily
  2. Planejamento Urbano

Planejamento Urbano: O mais recente de arquitetura e notícia

ONU-Habitat promove planejamento inclusivo e igualdade de gênero através da tecnologia

A ONU-habitat ou a agência das Nações Unidas para assentamentos humanos e desenvolvimento urbano sustentável, cujo foco principal é lidar com os desafios da urbanização rápida, vem desenvolvendo abordagens inovadoras no campo do design urbano, a fim de incentivar a participação ativa, especialmente de crianças, mulheres e indivíduos carentes.

BIG projeta a primeira cidade da Toyota no Japão

O BIG acaba de divulgar seu mais recente projeto, a Toyota Woven City, primeiro empreendimento imobiliário da empresa no Japão. Localizado aos pés do monte Fuji, o projeto, desenvolvido em colaboração com a Toyota Motor Corporation, é a primeira incubadora urbana do mundo voltada para o desenvolvimento de estratégias de mobilidade.

Cortesia de BIG - Bjarke Ingels Group Cortesia de BIG - Bjarke Ingels Group Cortesia de BIG - Bjarke Ingels Group Cortesia de BIG - Bjarke Ingels Group + 20

Streetmix: ferramenta de planejamento urbano que permite testar desenhos de ruas

Usado na Cidade do México e em Reno, EUA, o Streetmix permite que os usuários experimentem e participem do desenho de suas ruas. A abordagem bottom-up é o elemento essencial desta ferramenta participativa que permite incluir todos na tomada de decisões, mesmo pessoas sem conhecimento técnico específico.

Cortesia de Streetmix Workshop na Colômbia. Imagem © Claudio Olivares Medina Workshop na Colômbia. Imagem © Claudio Olivares Medina Workshop na Colômbia. Imagem © Claudio Olivares Medina + 9

Qual a culpa dos planejadores pelo espraiamento urbano?

Embora seja sabido que o urbanismo convencional americano leva ao espraiamento excessivo, vale a pena lembrar que, no fim das contas, a extensão real da expansão horizontal das cidades está muito além do alcance do controle do planejamento urbano.

São Paulo: Metrópole fluvial

O projeto apresentado no mestrado São Paulo – Paris, Metrópoles Fluviais. Ensaio de Projeto de Arquitetura das orlas do canal Pinheiros inferior, córrego Jaguaré e córrego Água Podre reconhece o papel dos rios como principal estruturador urbano e busca o redesenho da metrópole que ao longo de seu desenvolvimento deu as costas para seus cursos d’água e os transformou em leitos para esgoto e lixo.

Planejamento urbano e espaços públicos: parques como ferramentas de transformação social

No século XXI a gestão inteligente das cidades será um dos fatores mais influentes no desenvolvimento econômico. Questões sobre como serão confrontados os desafios na área da habitação, saneamento, democracia, educação, segurança, desenvolvimento econômico e qualidade de vida, serão as principais pautas dos gestores. 

Como seriam as cidades pensadas pelas mulheres? O caso de Barcelona

Embora as cidades devam ser construídas para todos, na maioria das vezes são pensadas, planejadas e projetadas pelos homens: "As cidades deveriam ser construídas para todos nós, mas não foram construídas por todos nós".

Com necessidades básicas diferentes, homens e mulheres esperam resultados diferentes do ambiente urbano. Uma cidade deve ser capaz de cumprir o essencial de todos. Ultimamente, o tópico que chama a atenção de todos gira em torno de cidades projetadas por mulheres. Com uma prefeita a bordo e uma agenda feminista, nos últimos quatro anos, Barcelona vem passando por grandes transformações nesse assunto.

4 Dicas importantes para projetar ruas para as pessoas (e não apenas para os carros)

Vá a qualquer cidade medieval européia e veja como as ruas eram antes do advento do carro: lindas, pequenas, estreitas, íntimas, em escala indiscutivelmente humana. Temos poucas cidades nos Estados Unidos onde é possível encontrar ruas como estas. Em sua grande maioria, o que se vê nas ruas são aquelas projetadas para os carros - de grande escala para alta velocidade. Em minha São Francisco natal, estamos tornando as ruas mais seguras para caminhar e pedalar aumentando as larguras das calçadas, transformando faixas de carros em ciclovias, diminuindo a velocidade dos carros. Estamos trabalhando com as ruas que temos; uma rua típica em São Francisco possui entre 18 a 24 m de largura, comparada a uma rua medieval de antes do carro que possui entre 3 e 6 metros de largura.

O que a Roma Antiga tem para ensinar às metrópoles brasileiras?

Metrópole é uma palavra derivada do grego metropolis, união de meter (mãe ou ventre) e polis (cidade). Assim, a metrópole é a cidade mãe, a mais importante dentro de um contexto em que várias cidades estão interligadas, de forma que uma depende da outra para exercer as suas atividades de forma plena. Na maioria dos casos, temos conurbações entre vários aglomerados urbanos nas metrópoles.

Afinal, por que ainda falamos sobre o modernismo?

O modernismo deixou de existir como movimento da arquitetura e urbanismo desde, pelo menos, os anos 1980. Na arquitetura, movimentos como o metabolismo japonês e o desconstrutivismo ajudaram a superar os resquícios da arquitetura moderna. No urbanismo, nomes como Jane Jacobs e Christopher Alexander, ainda na década de 1960, contribuíram para sepultar as premissas do urbanismo moderno.

Fórum HABITAR 2019: Habitação e Desenvolvimento Sustentável

Este Fórum pretende reunir durante quatro dias em Belo Horizonte, os diversos agentes envolvidos com a temática da habitação – arquitetos, planejadores, funcionários públicos, membros dos conselhos municipais de habitação, movimentos populares, poder público, organizações e demais profissionais envolvidos com a temática, além de pesquisadores e estudantes da área. Desta forma, visa propiciar um espaço de discussão multidisciplinar envolvendo questões teóricas e práticas no campo do habitar na cidade.

O que o conceito de Ruas Completas pode acrescentar ao planejamento urbano

O planejamento urbano vai muito além do ambiente urbano em si. Todos os dias, nossas escolhas, o modo como nos deslocamos, o quanto gastamos para isso, as oportunidades a que temos acesso, as opções que fazemos e as que deixamos de fazer – tudo é moldado pelo planejamento urbano. Os profissionais da área, portanto, têm influência direta sobre a vida nas cidades. Mas como é, hoje, a formação acadêmica dos futuros planejadores e planejadoras? O que é essencial para atuar na área?

2º Seminário De Planejamento, Paisagem Urbana e Sustentabilidade - II SEPPAS (2019)

O 2º Seminário de Planejamento, Paisagem Urbana e Sustentabilidade será promovido pela Fundação RTVE (TV UFG) por intermédio do Programa de Pós-Graduação Projeto e Cidade da Faculdade de Artes Visuais da UFG (FAV-UFG). Sendo patrocinado pelo Conselho de Arquitetura e Urbanismo de Goiás (CAU-GO). O evento acontecerá entre os dias 04 e 06 de novembro de 2019 e será realizado no Auditório Marieta Telles Machado, localizado na Biblioteca Central do Campus II da UFG em Goiânia-GO.

O evento, de abrangência nacional, tem caráter técnico-científico e seu público-alvo são estudantes, professores, profissionais e técnicos de Arquitetura e Urbanismo, Engenharia, Planejamento Urbano, Paisagem

Enchentes em São Paulo: polarizações entre urbanismo, engenharia e gestão de risco

Os problemas das enchentes em São Paulo, que tem mostrado sinais de agravamento com a mudança no regime das chuvas, só poderá ser enfrentado com eficiência se as diferentes abordagens e soluções para a drenagem – as do urbanismo e as da engenharia, forem combinadas. Ou seja, tanto melhorar o sistema de piscinões como promover soluções de drenagem com qualidade urbanística – parques lineares, renaturalização e estruturação de redes associadas a eixos de mobilidade. E, mais importante, promover essas soluções nas áreas onde moram os mais afetados por desastres: terrenos suscetíveis a deslizamentos e inundações, ocupados por habitações vulneráveis e mal dotados de infraestrutura, como favelas, loteamentos precários e bairros periféricos.

ONU pretende integrar políticas de alimentação ao planejamento urbano

A Organização das Nações Unidas, por meio de sua agência especializada em alimentação e agricultura (FAO - Food and Agriculture Organization) lançou este mês uma publicação que tem como foco estratégias para integrar políticas de nutrição ao planejamento urbano. O documento reúne exemplos de boas práticas na redução do desperdício de comida, na promoção de dietas saudáveis e no fortalecimento das cadeias locais de produção.