Tudo
Projetos
Produtos
Eventos
Concursos
  1. ArchDaily
  2. Reuso Adaptativo

Reuso Adaptativo: O mais recente de arquitetura e notícia

UNStudio explora a textura do vidro em dois projetos de reuso adaptativo

O UNStudio concluiu dois projetos de remodelação nos Países Baixos que reveem as técnicas tradicionais de envidraçamento. Localizados em Eindhoven e Amsterdã, os projetos se inspiram na história e na cultura locais, restaurando e conectando as duas estruturas existentes aos seus respectivos contextos urbanos.

© Evabloem © Evabloem © Evabloem © Evabloem + 16

Nova Iorque busca adaptar rapidamente hospitais para atender a demanda causada por COVID-19

À medida que o número de pessoas infectadas com o coronavírus atinge níveis assombrosos em Nova Iorque, as autoridades buscam soluções rápidas e eficientes para atender a demanda por espaço para os pacientes. Lutando contra o tempo, a cidade busca maneiras de alterar as estruturas existentes.

Opposite Office propõe hospital temporário no aeroporto de Berlim para combater coronavírus

O estúdio Opposite Office propôs transformar o novo aeroporto de Berlim, em construção desde 2006, em um "super-hospital" para pacientes com coronavírus. Na tentativa de preparar o sistema de saúde e aumentar suas capacidades, a firma apresentou uma alternativa de reuso adaptável, projetando soluções adaptadas ao contexto para combater a pandemia.

Resgatando o passado: que futuro podem ter os gasômetros desativados?

Considerados marcos paisagísticos por suas imponentes dimensões, os gasômetros surgiram no contexto da Revolução Industrial e estiveram presentes em muitas cidades ao redor do mundo, acompanhando seu processo de urbanização. Com as mudanças na geração e distribuição de gás na segunda metade do século XX e surgimento de novas tecnologias, os gasômetros foram gradualmente desativados. Embora muitos tenham sido condenados à demolição nos últimos anos, muitos também ainda permanecem no tecido urbano e são testemunhas de um passado industrial. Seu potencial para intervenções arquitetônicas, artísticas e paisagísticas nos leva a questionar quais seriam as possibilidades para seu futuro.

Nova Iorque aprova a construção do jardim projetado pelo Snøhetta no 550 Madison

A Comissão de Planejamento de Nova Iorque aprovou por unanimidade a construção do 550 Madison Garden, projetado pelo escritório norueguês Snøhetta. O projeto que busca reinventar este espaço público recebeu recentemente aprovação pelo Conselho Comunitário de Manhattan.

17 Casas que se transformaram em museus através de reuso adaptativo

Ao longo da história de um edifício, é possível que este assuma funções diferentes daquela para a qual foi originalmente pensado. É o caso, por exemplo, das casas que viraram museus, seja por terem se tornado ícones da arquitetura, seja porque em algum momento perderam sua função original e passaram por uma renovação para abrigar um espaço expositivo.

SOM propõe reuso adaptativo de antigo edifício projetado por Gio Ponti em Milão

© SOM
© SOM

O primeiro empreendimento da Skidmore, Owings & Merrill em Milão é uma reutilização adaptativa de um edifício dos anos 60, originalmente projetado pelos arquitetos Gio Ponti, Piero Portaluppi e Antonio Fornaroli. O escritório imaginou um desenho que renova a antiga sede da Allianz Milanese enquanto transforma o Complexo Corso Italia em um espaço contemporâneo de escritórios.

Arquitetos propõem reaproveitar tanques industriais na orla de Nova Iorque

Cortesia de STUDIO V Architecture e Ken Smith Workshop Cortesia de STUDIO V Architecture e Ken Smith Workshop Cortesia de STUDIO V Architecture e Ken Smith Workshop Cortesia de STUDIO V Architecture e Ken Smith Workshop + 27

Em Nova Iorque, ativistas e profissionais têm trabalhado por muitos anos para tentar salvar 10 tanques industrias desativados da demolição, propondo o uso alternativo dessas estruturas. Em parceria com o STUDIO V, o escritório de arquitetura e paisagismo Ken Smith Workshop criou uma proposta inventiva que reimagina essas relíquias industriais como um parque do século XXI, uma novidade na definição e configuração tradicional dos espaços públicos.

Museu de Londres projeta expansão em conjunto de edifícios do século XIX

O Museu de Londres divulgou o projeto de sua nova sede em West Smithfield. Projetada por Stanton Williams, Asif Khan e Julian Harrap Architects, as imagens mostram a transformação de um conjunto de antigos edifícios comerciais em um destino cultural. O projeto celebra o histórico conjunto de edifícios de West Smithfield, criando uma experiência única e memorável para os visitantes.

© Asif Khan © Asif Khan © Forbes Massie © Forbes Massie + 12

'KoolKiel': projeto desenvolvido pelo MVRDV busca inspiração na história do lugar

O MVRDV apresentou o projeto de um novo edifício de uso misto, desenvolvido em uma área pós-industrial na cidade de Kiel, na Alemanha. A proposta que contará com um total de 65.000 metros quadrados, foi concebida através de um sistema amplamente flexível, permitindo que o edifício se adapte às demandas futuras com o passar do tempo.

Apelidado de “KoolKiel”, a proposta do MVRDV incorpora um grande edifício térreo existente, anteriormente utilizado como depósito e posteriormente como gráfica, aonde foram impressos os famosos quadrinhos alemães Werner durante a década de 1980. A proposta atual, de transformar o local em um novo hub para indústrias e mídias criativas, influenciou decisivamente os arquitetos do MVRDV, o que os levou a criar um edifício dinâmico e divertido ao mesmo tempo que incorporam parte da história do lugar e do edifício existente.

© MVRDV © MVRDV © MVRDV Interior. Imagem © MVRDV + 20

A aposta do Japão na reutilização adaptativa para enfrentar uma crise imobiliária emergente

Meio século depois que a nova casa do subúrbio era o sonho de muitos jovens americanos, propriedades reformadas estão ganhando popularidade. Essa tendência se estende para além da América do Norte, com renovações estimulantes de estruturas existentes surgindo em todo o mundo, da Bélgica ao Quênia e à China. A atração por essa tipologia provavelmente está em sua multiplicidade; as renovações são novas e antigas, históricas e voltadas para o futuro, generativas e sustentáveis.

Em nenhum lugar esta tendência é mais visível e popular do que na habitação, onde a transformação é muitas vezes liderada pelos próprios proprietários. Vagamente agrupados sob termos como "fixer-upper" e "reutilização adaptativa", esses projetos começam apenas com os esqueletos estruturais e a história do edifício. Na escala pessoal, a renovação / reforma é uma oportunidade de trazer uma parte de si para sua casa - mas esses pequenos projetos juntos têm o potencial de reverter uma crise imobiliária?

Destaques da semana: reduzir, reutilizar, repensar

É muito comum, nos dias de hoje, sentir-se extenuado pela enorme quantidade de informações que consumimos, tanto consciente quanto inconscientemente. No mundo da arquitetura não é diferente, é preciso dedicar-se para acompanhar o feed diário do ArchDaily e por isso mesmo, entendemos que nem sempre é possível estar a par daquilo que é notícia no mundo. Mas isto que à primeira vista parece ser uma infinita linha de produção arquitetônica, não necessariamente vem ao encontro das mais recentes preocupações em nossa disciplina, aquelas voltadas à economia e compartilhamento de recursos.

Esta reflexão generosa, à respeito de como e para quem estamos construído nossos edifícios e cidades, encontrava-se oculta em meio a produção massiva que definiu a arquitetura durante o século XX, mas algo estava nascendo, mesmo que em estado embrionário - algo que está se tornando cada dia mais evidente nos dias de hoje. Cada vez mais, arquitetos estão incorporando processos e estratégias de sustentabilidade e/ ou reuso adaptativo. Os mais tradicionais prêmios e reconhecimentos do mundo da arquitetura estão operando uma efetiva mudança de direção em nossa disciplina, chamando à atenção não mais apenas aos mesmos grandes nomes, mas também para pequenos escritórios de arquitetura espalhados pelo mundo, aqueles que têm nos apresentado uma nova maneira de pensar e conceber a arquitetura.

O estereótipo do arquiteto foi por muito tempo o da obsessão pelo ego e pela novidade. Praticamente um sinônimo de egocentrismo e originalidade. Por outro lado, atualmente estamos testemunhando uma mudança de rumo à partir da prática de milhares e milhares de jovens profissionais. Os projetos que foram notícia nesta última semana nos ensinam a repensar a arquitetura à partir da redução e da reutilização, transformando a maneira como concebemos à arquitetura no século XXI. 

5 propostas para transformar a estação de ônibus de Preston em um novo centro da juventude

O Royal Institute of British Architects, juntamente com o Conselho Municipal de Lancashire, divulgou cinco propostas que buscam transformar a antiga Estação de Ônibus de Preston em um novo espaço público e centro da juventude. Cada projeto foi selecionado entre 100 propostas enviadas através de um concurso internacional de ideias que tinha como objetivo preservar a natureza brutalista do histórico edifício.

O aguardado plano de £13 milhões é um grande passo, considerando-se que a estação dos anos 1960, agora protegida pelo patrimônio histórico, quase foi demolida recentemente. Os esforços de reuso adaptativo são o resultado de uma bem sucedida campanha internacional que garantiu a continuidade da icônica estrutura.

Agora, a Prefeitura de Lancashire quer sua ajuda. Veja, a seguir, as cinco propostas finalistas e vote em sua favorita.