1. ArchDaily
  2. Materiais

Materiais: O mais recente de arquitetura e notícia

Onde usar materiais reciclados na arquitetura e urbanismo? 8 aplicações possíveis

Como alternativas à produção de materiais na construção civil, caracterizada por altos gastos energéticos e altos índices de poluentes lançados na atmosfera, a reciclagem e o reuso de materiais e estruturas têm se tornado cada vez mais comuns na arquitetura. A principal diferença entre esses métodos é que, enquanto o primeiro emprega certo gasto energético no tratamento do material antes do seu reaproveitamento, o segundo não requer esse processo, reutilizando-o na forma em que foi descartado.

Cortesia de AubiconCortesía de Idea-TecPavilhão construído com material reciclado transforma espaço público na África do Sul. Imagem: © Ella PetousisCourtesy of a3p+ 9

Casas Brasileiras: 6 residências com forro ripado de madeira

Como um de seus principais atrativos, a madeira é um material que tem por característica a capacidade de trazer a sensação de aquecimento visual do espaço, tornando-o mais acolhedor e confortável. Por isso, é muito comum que arquitetos e designers de interiores especifiquem este material para o revestimento de pisos e paredes em seus projetos numa variedade de espécies, padrões e tonalidades. Porém, indo além do uso tradicional, tem se tornado cada vez mais comum a aplicação deste material em forros residenciais, auxiliando na ambiência acolhedora e sensação de rebaixamento do forro, mas sobretudo, nos parâmetros de comodidade acústica.

Materiais aparentes: moda ou necessidade?

Já teve que convencer seus amigos ou familiares de que uma parede de tijolos aparentes pode ser mais interessante do que uma superfície rebocada e pintada de branco? Ou o que instalações à vista podem trazer muitas vantagens no momento da manutenção? Estas são situações recorrentes na vida profissional de arquitetos e escritórios.

Bloco por bloco: 9 projetos que mostram a versatilidade do piso de tijolos

Frequentemente reconhecido como um dos materiais construtivas mais difundidos em todo o mundo, o tijolo é sem dúvidas tão versátil quanto de fácil aplicação e com baixo custo. Compondo estruturas e fechamentos nos projetos, é um material de fácil utilização, pouca manutenção e considerável resistência, graças a sua forma de produção e disponibilidade de mão de obra no mercado. No entanto, embora componha em grande parte superfícies verticais, também apresenta excelentes propriedades quando aplicados em superficies horizontais, como é o caso dos pisos.

Cor e geometria: 16 projetos com ladrilho hidráulico

De origem remota a época bizantina, originalmente utilizado para decoração de pisos e paredes, o ladrilho hidráulico é um material ainda muito utilizado para o revestimento de superfícies arquitetônicas. Com versatilidade nos padrões, composição, cores, resistência a água e podendo ser instalado em superfícies variadas, como bancadas, painéis e mobiliário, indo além daquelas comumente vistas, este material ainda apresenta excelentes resultados nos projetos, tanto residenciais como comerciais. Pensando nisso, reunimos um compilado que certamente te inspirará para suas próximas obras. Confira a seguir:

Como foi projetada a fachada ventilada do 'Museu Casa de la Memoria' em Medellín

O Museu Casa de la Memoria está localizado no distrito de Boston em Medellín e foi desenvolvido em comemoração aos 200 anos de independência da Colômbia. Liderado por Juan David Botero, como coordenador da equipe de design, o projeto foi concebido desde o início como um edifício reconhecível para a comunidade e visitantes, assumindo sua forma plástica de habitações de duas águas tradicionais. "É um museu para vítimas de violência e, como tal, tivemos que torná-lo um espaço para tudo; uma casa, a casa onde a memória ganha vida", diz Botero.

O equipamento cultural de 3.800 m² inclui salas de exposições, oficinas, arquivos, escritórios e um auditório. Sua envoltória funciona como uma pele dobrada, incorporando uma câmara de ar que absorve o ar frio, o injeta pela fachada e o expele como ar quente na parte superior. Este efeito chaminé permite controlar os 30ºC de temperatura, típica da região no verão, garantindo uma temperatura interna estável e confortável. Vamos revisar em detalhes essa solução térmica e acústica.

via Centrodemedellin.co© Isaac Ramírez Marín© Isaac Ramírez Marín© Jonathan Hernández / ESPACIO+ 10

A arte de iluminar arte

Escolher a iluminação certa para qualquer espaço pode ser uma decisão complexa. Considerações precisam ser feitas com relação ao objetivo, forma e função da aplicação da iluminação. Design e estética também têm papel nessa equação. Com tantas opções de iluminação no mercado, são necessários conhecimentos e entendimentos especializados para determinar o melhor ajuste para o seu espaço. Ainda mais desafiador do que encontrar iluminação para um espaço genérico, uma galeria de arte ou um museu pode ser extremamente difícil de iluminar adequadamente. Mas a iluminação LED simplificou uma grande parte da iluminação para exibição de arte.

Como escolher a melhor opção de brise-soleil para seu projeto

Com climas cada vez mais extremos em todo o mundo, brises-soleil e revestimentos perfurados são opções eficazes para criar uma segunda pele nas fachadas de nossos projetos, protegendo seus interiores e criando ambientes especiais ao lidar com luz e sombra.

Cada orientação de edifício e fachada exige soluções diferentes - fixas, móveis e de materiais diferentes -, mas existem algumas recomendações gerais que podem nos ajudar a escolher a solução certa. Conversamos com os especialistas da Hunter Douglas para conhecer as considerações mais importantes.

Flat Screen. Image Cortesia de Hunter DouglasSingle Skin GeoClad. Image Cortesia de Hunter DouglasWoodbrise. Image Cortesia de Hunter DouglasStripscreen. Image Cortesia de Hunter Douglas+ 30

A evolução dos robôs de alvenaria: mudando as regras da construção tradicional

A automação está rapidamente se tornando uma parte do cotidiano e das carreiras de muitas pessoas, uma tendência que de maneira alguma escapou à indústria da construção. Embora essa tecnologia cada vez mais difundida seja considerada um sintoma do século XXI contemporâneo,a tecnologia de construção automatizada pode ter uma história que remonta à década de 1960. Essa tecnologia, o robô de alvenaria, transformou-se dramaticamente desde sua realização limitada há mais de 50 anos, fragmentando-se em variações mais novas e tecnologicamente avançadas atualmente.

Arquitetura e cenografia: o reuso no trabalho de Renata Mota

A necessidade global de buscar meios mais sustentáveis para atender novas demandas é um dos pontos mais estimulantes para o reuso de materiais ou estruturas na arquitetura atualmente. No campo da cenografia, a ressignificação de materiais para compor cenários é uma realidade há muito tempo. A prática profissional na área lida com a representação de uma cena, e para tal são utilizados elementos de caráter temporário e que buscam estimular a imaginação do espectador. Nesse sentido, o trabalho da cenógrafa Renata Mota tem aliado a ressignificação ao reuso de materiais - descartados ou doados - que perderam seu uso original para compor cenografias de espetáculos, exposições e outros eventos.

Tutorial: Como construir (ainda) mais alto com madeira

Prédios altos de madeira estão em ascensão. Equipes de projeto em todo o mundo estão aproveitando as tecnologias em constante evolução para criar estruturas cada vez mais altas. A partir do nosso artigo recente que explora o futuro dos arranha-céus, estamos aprofundando as novas tecnologias emergentes de madeira e as vantagens de construir mais alto com madeira. Este tutorial explora como transformar em realidade as estruturas altas de madeira.

Brock Commons Tallwood House. Image © KKLawCourtesy of Perkins + WillWood Innovation and Design Centre . Image © Ema PeterBrock Commons Tallwood House. Image Courtesy of naturallywood.com+ 7

Esquadrias minimalistas com perfis de aço de alta rigidez: máxima transparência e desenho sutil

Após séculos utilizando a madeira para o desenvolvimento de carpintaria de janelas e portas, o racionalismo do século XX começou a adotar um novo material para esses fins: o aço. Impulsionado pela produção industrial e promovido por arquitetos como Adolf Loos, Mies van der Rohe e Le Corbusier, o aço evoluiu para gerar estruturas cada vez mais finas e resistentes. No entanto, materiais eficientes e de baixo custo, como alumínio e PVC, começaram gradualmente a substituir seu uso maciço, aumentando a dimensão dos marcos e removendo a "limpeza" de uma arquitetura que começou a integrar grandes painéis de vidro em suas fachadas. .

Atualmente, as novas tecnologias aprimoram seus processos de produção, desenvolvendo perfis mínimos de alta rigidez e precisão, que aproveitam ao máximo a transparência do vidro e oferecem novos recursos de conforto e segurança. Conversamos com os especialistas da empresa Jansen para aprofundar sua aplicação na arquitetura contemporânea.

LocHal Library / CIVIC architects + Braaksma & Roos architectenbureau + Inside Outside + Mecanoo. Image © Stijn BollaertMuseo Bauhaus Dessau / Addenda Architects. Image © Thomas MeyerCortesía de JansenFuturium Berlin / Richter Musikowski. Image © Schnepp Renou+ 30