Tudo
Projetos
Produtos
Eventos
Concursos
  1. ArchDaily
  2. Estrutura

Estrutura: O mais recente de arquitetura e notícia

O bambu na arquitetura: design de conexões estruturais

O Laboratório de Experimentação com Bambu da UNESP - Bauru compartilhou conosco o trabalho desenvolvido pelo arquiteto Roberval Bráz Padovan que pesquisou sobre as conexões construtivas em bambu. Além da análise de diversas possibilidade de conexões construtivas, Roberval apresenta no final a proposta de um componente para treliça espacial. A dissertação foi apresentada em 2010 na Faculdade de Arquitetura, Artes e Comunicação da UNESP - Bauru, com orientação do Prof. Dr. Marco Antônio dos Reis Pereira e co-orientada por Prof.ª Dr.ª Paula da Cruz Landim. Veja abaixo o resumo do auto.

Casas brasileiras: 15 residências com balanços estruturais

A arquitetura enquanto construção dispõe de muitos meios para se expressar. É possível transmitir ideias através da organização do programa e dos materiais empregados; podemos comunicar pelo ritmo das fachadas e aberturas; conseguimos passar uma mensagem pela transparência ou opacidade dos volumes e superfícies que desenhamos. Podemos ainda nos expressar pela estrutura e seu arranjo - e esta talvez seja a faceta da arquitetura que mais ansiosamente buscamos explorar. 

O papelão como estrutura: da indústria às obras de Shigeru Ban

Tubos de papelão são tão comuns que já nem reparamos em sua existência - mas eles estão por todos os lados: no rolo de papel higiênico, na embalagem do diploma da faculdade, nos fogos de artifício e nas grandes indústrias de tecidos e papel. E agora, cada vez mais, podem ser encontrados em um lugar inusitado: nas paredes de casas e construções. O material faz parte da vida moderna - sendo produzido para uma infinidade de aplicações industriais e produtos de consumo. A grande maioria é utilizada como núcleos estruturais em operações de enrolamento: imediatamente após a fabricação, o papel, o filme ou o fio têxtil é enrolado diretamente em tubos de papelão - resultando em um rolo estável que é facilmente estocado e transportado.

Cortesia de Voluntary Architects' Network © Michael Moran / OTTO © Michael Moran / OTTO © Bridgit Anderson + 8

O uso de estruturas pré-fabricadas em escolas públicas brasileiras

Escola Estadual Telêmaco Melges / UNA Arquitetos. Image © Nelson Kon
Escola Estadual Telêmaco Melges / UNA Arquitetos. Image © Nelson Kon

Bons projetos de escolas representam muito mais que uma boa obra de arquitetura. Sobretudo em áreas vulneráveis e com infraestrutura pública carente, simbolizam o papel do Estado e da educação como agente transformador de melhoria social. Podem, também, tornarem-se áreas de convívio comunitário, locais para a prática esportiva, espaço para cursos, entre outros usos.. Infelizmente, a realidade mostra que nem sempre esses projetos recebem a atenção necessária.

Mas desenvolver um projeto educacional é um dos grandes desafios para arquitetos, já que demandam a adequação de programas e fluxos diversos e complexos. Por conta da economia, racionalização e rapidez de obra, no Brasil a maior parcela dos projetos escolares são concebidos a partir de elementos estruturas pré-fabricados em concreto com modulações rígidas e em raros casos, em aço. Mas o que pode parecer limitante em um primeiro momento, pode se tornar um exercício de criatividade estrutural

Na tentativa de elucidar os sistemas utilizados à materialização destes projetos, selecionamos a seguir um compilado de plantas e cortes de sete obras notáveis que tiram partido das estruturas pré-moldadas para conformar espaços incríveis para o aprendizado. Veja a seguir:

Como funcionam as vigas vagão, que permitem grandes vãos e peças elegantes

Vigas vagão são aquelas constituídas por barras e tirantes de aço, onde a aplicação destes últimos atuam na redução dos esforços de flexão e deformações da peça, permitindo a diminuição na altura da viga. Em outras palavras, são a união de vigas contínuas de alma cheia (aço ou madeira) junto a cabos de aço que são posicionados na região inferior e apoiados por montantes tracionados. Desse modo, conseguem vencer maiores vãos, mantendo a menor seção possível e a esbelteza da peça. Segundo o engenheiro Yopanan Rebello, “o termo ‘vagonada’ deriva diretamente de sua aplicação como apoio em vagões de trem” [2]. 

Como funcionam as estruturas geodésicas

Biosfera de Montreal / Buckminster Fuller. Image via Flickr Dan Sorensen
Biosfera de Montreal / Buckminster Fuller. Image via Flickr Dan Sorensen

Dificilmente você passou por seu curso de Arquitetura sem ver ou mesmo ajudar a construir uma geodésica. Tratam-se de estruturas definidas a partir de uma malha composta por uma rede de polígonos – geralmente triângulos em aço, madeira ou bambu – que, tridimensionalizados, conformam espaços. Pela amarração das arestas (barras) e tridmensionalização da peça, este modelo apresenta resistência e leveza estrutural pela distribuição uniforme do peso próprio ao solo. Do ponto de vista técnico-estrutural, esta cúpula é uma estrutura composta por uma série de barras similares, que a partir de triângulos, criam uma superfície semi-esférica. Na complexa composição, a resistência e a leveza são atingidas a partir da distribuição uniforme dos esforços.

Desaba a ponte Morandi em Gênova deixando dezenas de vitimas

Uma ponte de cerca de 1,5 quilômetro de extensão entrou em colapso esta manhã em Gênova, na Itália. A ponte Morandi, construída na década de 1960, cruza o rio Polcevera, na porção oeste do porto de Genova, e conecta o centro da cidade com o aeroporto da região. As autoridades creditam o desastre a falhas estruturais somadas a uma forte tempestade que ocorria no momento do colapso.

Cascas de concreto: fundamentos de projeto e exemplos

Pensemos numa folha de papel. Caso haja a tentativa de deixa-la em pé a partir de seu estado primário, a mesma não sustentará seu peso próprio. Contanto, se a curvarmos ou dobrarmos, a mesma atinge uma nova qualidade estrutural, suportando seu próprio peso. Da mesma forma, agem as cascas. “Não se pode imaginar uma forma que não necessite de uma estrutura, ou uma estrutura que não tenha uma forma. Toda forma tem uma estrutura e toda estrutura tem uma forma. Dessa maneira, não se pode conceber uma forma sem se conceber automaticamente uma estrutura e vice-versa.” [1] A importância do pensamento estrutural que culmina no objeto construído é então, tida pela relação entre forma e estrutura. A partir da associação do concreto e do aço, destacam-se as cascas, estruturas cujas superfícies curvas contínuas apresentam pequena espessura, se comparada às outras dimensões, frequentemente utilizadas em grandes coberturas e não permitindo esforços pontuais.

As cascas são estruturas muito utilizadas para coberturas de grandes vãos sem apoios intermediários. Em termos estruturais, são eficientes por resistirem muito bem a esforços de compressão, podendo, em pontos específicos de sua superfície, principalmente próximos aos apoios, absorverem pequenos momentos de flexão.

Sou Fujimoto projeta pavilhão em forma de diamante na Ilha das Artes no Japão

Localizado a poucos metros do terminal de Naoshima, a ilha japonesa mais conhecida como "Ilha das Artes", o Pavilhão de Sou Fujimoto aparece como um diamante translúcido e leve localizado na orla de Kagawa, visível do terminal de balsas, projetado pelo SANAA, que recebe os visitantes.

O Pavilhão de Naoshima fazia parte da Trienal Setouchi de 2016. Fujimoto o concebeu com uma estrutura de aço inoxidável branca em forma de malha irregular, criando uma sensação de leveza e transparência. 

Pesquisadores do MIT desenvolvem estrutura 10 vezes mais resistente que aço

Conhecido por sua leveza e propriedades de alta resistência, o grafeno tem sido prometido como o material do futuro por algum tempo. Mas dificuldades para traduzir sua resistência em duas dimensões para aplicações tridimensionais têm até agora o mantido longe do uso comum. Agora, graças à nova pesquisa do Massachusetts Institute of Technology (MIT), esse futuro pode estar mais próximo do que nunca. Na última experiência, os pesquisadores descobriram como o material poderia ser moldado em forma de esponja para resistir forças 10 vezes maiores do que o aço.

O Sistema de Torre de Madeira SOM passou com sucesso por testes de resistência

As novas descobertas da recente tendência  de arquitetura com estruturas de madeira podem estar apenas começando.

O projeto de pesquisa "Torres de Madeira" de SOM passou a ser um importante marco e como sistema estrutural foi bem sucedido após completarem os testes de resistência que validaram os cálculos iniciais.
Lançado em 2013, o projeto de pesquisa "Torres de Madeira" foi estabelecido com o objetivo de desenvolver um novo sistema estrutural para arranha-céus que utilizam a madeira como matéria-prima principal. Utilizando essas técnicas, a equipe de pesquisa estima que a emissão de carbono incorporada aos edifícios possa ser reduzida entre 60 e 75% quando comparada à um edifício de concreto tradicional.

Vídeo: Andaimes de bambu na construção de arranha-céus em Hong Kong

© ahmcdowall, via Flickr. Licença  CC BY-NC 2.0
© ahmcdowall, via Flickr. Licença CC BY-NC 2.0

No final do século XX a área urbana de Hong Kong cresceu até se tornar um dos lugares mais densos e verticais do planeta, com o maior número de edifícios com mais de 152,4 metros de altura no mundo. No entanto, ao invés de utilizar as estruturas de alumínio ou de aço como as que são utilizadas na construção de andaimes na Europa e no Hemisfério Oeste, a maioria dos arranha-céus construídos em Hong Kong (assim como em boa parte da Ásia) utiliza um sistema de andaimes construído com bambu.

Para criar as estruturas, a equipe de obra amarra o bambu com braçadeiras plásticas. A equipe também usa a estrutura de bambu como patamares para escalar o edifício. Apesar de algumas restrições de segurança, as equipes são capazes de construir até 305 metros quadrados de andaimes de bambu por dia.

Confira a série de GIFs e imagens que mostram como a estrutura funciona. E se você estiver interessado em conhecer mais sobre materiais construtivos, conheça nosso Catálogo de Produtos.

Arquivo: Estrutura em Balanço

Nesta semana, destacamos dez estruturas em balanço do nosso Arquivo. Estas obras, que foram publicadas anteriormente no ArchDaily Brasil, geram certa tensão ao minimizar o contato com o solo ou com a estrutura onde se apoiam.

Nesta seleção apresentamos diversas residências e outros programas culturais que possuem estas interessantes estruturas. Veja todos os projetos, a seguir.

© Iwan Baan © Iwan Baan © Nelson Kon © Eduard Hueber + 11

Metafísica do Concreto Exposto / Andrea Deplazes

Casa Jardim / Tham & Videgård Hansson

© Ake E:Son Lindman

Clássicos da Arquitetura: John Hancock Center / Bruce Graham + SOM