1. ArchDaily
  2. Fachada

Fachada: O mais recente de arquitetura e notícia

A arte dos padrões: entrevista com Koen Mulder sobre tipos de tijolo e suas composições

"Bem-vindo a este estranho livro. Com todos os desenhos, ele pode parecer um manual, mas não é. O livro é tanto sobre juntas quanto sobre peças. Acima de tudo, busca a ordem que é inerente às coisas". Estas palavras fazem parte da introdução ao livro de Koen Mulder - The Thrilling Surface: The Brick Bond as a Composers Tool. Disponível em alemão, o livro de 160 páginas rigorosamente ilustradas apresenta um universo de possíveis variações de padrões que podem ser criados quando se começa a projetar.

Por esta razão, entrevistamos Koen para descobrir o que o inspirou a discutir este assunto, para entender como ele conseguiu reunir todas as informações e para visualizar o impacto que este tipo de estudo pode ter na arquitetura.

Corrimão e guarda-corpo: como integrar elementos metálicos ao projeto

Assunto de muitas discussões técnicas que envolvem normas de acessibilidade, e detalhamento extenso, os gradis metálicos desempenham uma dupla função nos projetos de arquitetura, sendo tanto um elemento de apoio e segurança em uma construção, quanto um elemento de identidade do projeto. Neste artigo exploraremos as diferentes formas desses metais serem vistos e inseridos no projeto.

Escola Da Familia / ARKITITO Arquitetura + Oficina umauma + Luiza Gottschalk. Image © Carolina LacazApartamentos Pinto Bessa / depA architects. Image © José CamposCasa em Fontainhas / fala. Image © Ricardo LoureiroHotel Siro / MOUNT FUJI ARCHITECTS STUDIO. Image © Ryota Atarashi+ 15

Columbia Business School de Diller Scofidio + Renfro esculpe vazios com curvas cristalinas

A expansão do campus de Manhattanville da Columbia University deu início a um distrito cristalino de edifícios revestidos de vidro, em meio à arquitetura vernacular de alvenaria do Harlem. As últimas adições ao campus de 6,87 hectares (17 acres) e $ 6,3 bilhões, planejado pela SOM, são dois edifícios projetados por Diller Scofidio + Renfro (DS + R) em colaboração com a FXCollaborative, que configurou um novo lar para a Columbia Business School. Com inauguração prevista para o início de 2022, Henry R. Kravis Hall e o Edifício Leste possuem onze e oito pavimentos, respectivamente, e oferecem 45.708,00 m² (492.000 ft²) de salas de aula, espaços públicos e escritórios para o corpo docente.

© Timothy Schenck© Timothy Schenck© Timothy Schenck© DBOX+ 6

Casas brasileiras e sua relação com a rua: 5 sobrados urbanos

As casas são as construções mais intimistas que nós arquitetos podemos pensar em projetar. Não à toa, os conceitos de intimidade, segurança e privacidade são comuns quando pensamos na arquitetura residencial. Ao mesmo tempo, assim como toda arquitetura, as casas estão, obrigatoriamente, inseridas em um contexto, um entorno com o qual essas construções precisam se relacionar. São muitas as formas de se fazer isso, principalmente em tecidos urbanos altamente adensados, como é o caso de muitas cidades brasileiras.

Casa Guaianaz / Terra e Tuma Arquitetos Associados. Image © Pedro KokResidência Bento Noronha / Metro Arquitetos. Image © Ilana BesslerCasa Luís Delfino / Pimont Arquitetura. Image © Lio SimasCasa 3x33 / 23 SUL. Image © Pedro Kok+ 24

Fachada da Loja Cartier Shinsaibashi / Klein Dytham architecture

Cortesia de CartierCortesia de CartierCortesia de CartierCortesia de Cartier+ 16

Casa H / G+ Architects

© Quang Tran
© Quang Tran

© Quang Tran© Quang Tran© Quang Tran© Quang Tran+ 30

Vũng Tàu, Vietnã
  • Arquitetos: G+ Architects
  • Área Área deste projeto de arquitetura Área:  68
  • Ano Ano de conclusão deste projeto de arquitetura Ano:  2020

Estufas como espaço de convivência entre a natureza e os seres humanos

Pesquisadores apontam que "proto-estufas" surgiram por conta da vontade do Imperador romano Tibério (42 a.C. a 37 dC) de comer pepinos todos os dias do ano. Como no inverno era impossível cultivar o vegetal na Ilha de Capri, seus jardineiros desenvolveram camas montadas sobre rodas que se moviam para o sol e nos dias de inverno eram postas sob uma cobertura translúcida feita de Selenita (uma variedade de gipsita bem cristalizada e com aparência vítrea). Mas a produção de estufas em grande escala tornou-se mesmo possível após a Revolução Industrial e com a disponibilidade de folhas de vidro produzidas em massa. Desde então, elas têm sido utilizadas para cultivar alimentos e flores, conformando um microclima adequado às espécies vegetais mesmo em locais com climas severos. Mas em alguns casos, essas condições internas também podem ser interessantes para os espaços de vida. A recente premiação de Lacaton & Vassal reacendeu esse assunto. Como é possível criar estufas que possam ser boas para humanos e plantas?

Fachadas de pedra: 7 casas revestidas de ardósia

A ardósia é um produto mineral, totalmente inerte e ecológico, com um processo de produção simples e eficiente. É um dos produtos naturais mais versáteis, adaptando-se a qualquer projeto como material de revestimento, seja em para cobertura, pisos ou fachada.
Dentre suas propriedades, destaca-se a resistência a temperaturas extremas, uma durabilidade superior a 100 anos e uma alta impermeabilidade, o que garante um bom rendimento em qualquer condição climática. Sua diversidade de formas, tamanhos e texturas permite uma multiplicidade de combinações, convidando os arquitetos a despertarem seu lado criativo.
A seguir, conheça 7 residências exemplares que utilizaram a ardósia como material de revestimento.

Tube Houses: 15 projetos que reinterpretam as estreitas residências vietnamitas

Em cidades como Hanói e Saigon, no Vietnã, não é de se estranhar se estiver caminhando pela rua e avistar casas com fachadas suspreendentemente estreitas em contraste ao empilhamento de três a cinco pavimentos, com aberturas para ventilação e entrada da luz natural apenas na fachada frontal. Essas são as popularmente conhecidas, Tube Houses (ou Casas Tubo). Tradicionalmente, de acordo com histórias da cultura popular antiga, este modelo habitacional apresentava tal configuração em prol do cálculo de impostos com base na área da fachada, mas a verdadeira razão é o melhor aproveitamento do solo, possibilitando um maior número de lotes em uma mesma quadra.

No entanto, os resquícios do passado são agora reinterpretados através de projetos desenvovidos por arquitetos contemporâneos vietnamitas. Fachadas arcaicas dão lugar a soluções inovadoras; também recebem poço de luz para iluminação e ventilação natural; pátios e jardins interior; incorporação de vegetação nos diferentes ambientes; meio níveis, etc; possibilitando projetos com espaços de altíssima qualidade. Pensando nisso, reunimos um conjunto de 15 projetos de Tube Houses acompanhadas de seus respectivos cortes que certamente irão te surpreender. Veja a seguir:

Permeabilidade e leveza nas fachadas metálicas perfuradas

O escritório nova-iorquino Diller Scofidio + Renfro (DS+R) chamou atenção mundial em 2002 com o Blur Building, para a Expo Suíça daquele ano. O volume era formado através de 35.000 bicos de alta pressão que expeliam a água do lago sobre o qual se localizava, criando uma enorme nuvem artificial. Sua forma, limites, cores e translucidez se alteravam com o sol e a força do vento e produziam uma experiência imersiva aos usuários, adentrando um volume completamente permeável. Dez anos depois, Carla Juaçaba e Bia Lessa projetaram o Humanidade2012 para a exposição Rio +20, em que diversos volumes programáticos foram dispostos em uma enorme estrutura de andaimes. Com mais vazios do que cheios, suas extremidades se desmaterializavam no céu e durante a noite os volumes pareciam flutuar. Segundo as arquitetas, “a própria movimentação das pessoas no edifício transformava os visitantes em objetos de exposição visto de longe.” Os dois projetos temporários, mesmo com diferenças de escala e contexto, se unem no êxito ao trabalhar com as noções de translucidez, leveza, dissolução de limites e o movimento.

18 Fachadas permeáveis impressionantes

© Hiroyuki Oki
© Hiroyuki Oki

© Nguyen Thai Thach© Koji Fuji / Nacasa & Partners Inc© Pedro Nuno Pacheco© Gonzalo Viramonte+ 20

Recentemente, temos visto muitos projetos que fazem uso de fachadas permeáveis, incluindo alguns vencedores do Building of the Year Award, a ponto de se poder considerar esse elemento arquitetônico uma espécie de tendência ou "moda" na produção contemporânea. 

Melhorias na iluminação e ventilação naturais e maior permeabilidade visual são algumas das vantagens proporcionadas por esse tipo de fachada. A seguir, compilamos 15 fotografias que mostram exemplos desse elemento, feitas por proeminentes fotógrafos, como Andrés Valbuena, Pedro Nuno Pacheco e Koji Fuji Nacasa & Partners Inc.

Fachadas leves: Como o drywall e as chapas cimentícias funcionam?

Os sistemas de construção leve são basicamente constituídos por uma estrutura base de perfis de aço galvanizado, que pode ser coberta com painéis de gesso ou cimento. Dependendo de suas características particulares, cada painel permite que o sistema adicione maior resistência à umidade e ao fogo, além de diferentes níveis de isolamento térmico e acústico. Por que eles são eficazes quando aplicados em fachadas? Que possibilidades eles oferecem de acordo com sua composição? 

Criando jardins verticais e fachadas verdes com cabos de aço

Com a alta densidade populacional das cidades e o apetite voraz do mercado por cada metro quadrado, não é incomum que a vegetação urbana seja algo deixado de lado. É por essa razão que florestas, hortas e jardins verticais venham despertando tanto interesse e figurado em propostas diversas. Utilizar o plano vertical para manter plantas parece uma saída coerente e de bom senso, sobretudo quando não há possibilidade de trazer o verde para o nível das pessoas, nas ruas.

Greenpeace Brasil / +K Arquitetos. Image © Ana MelloCortesia de JakobCortesia de JakobImages courtesy of Frasers Property Australia and Sekisui House Australia. Image © Simon Wood+ 22

Baixe arquivos CAD para o seu projeto: painéis de fachada

Uma fachada deve, antes de tudo, atender a requisitos extremos, por ser a primeira pele a proteger um edifício, seus interiores e ocupantes. Além de ter que ser resistente às intempéries e durável, a aparência externa de uma fachada é igualmente vital para um projeto de arquitetura. Painéis pré-fabricados proporcionam um acabamento limpo, preciso e sofisticado às edificações, e contam com uma enorme versatilidade de padrões e formatos.

MaoHaus / AntiStatics Architecture

Vista Externa MaoHaus. Imagem © Xia Zhi
Vista Externa MaoHaus. Imagem © Xia Zhi

Vista Noturna MaoHaus. Imagem © Xia ZhiVista Externa MaoHaus. Imagem © Xia ZhiDetalhe MaoHaus. Imagem © Xia ZhiTerreno MaoHaus. Imagem © Xia Zhi+ 52

  • Área Área deste projeto de arquitetura Área:  2000
  • Ano Ano de conclusão deste projeto de arquitetura Ano:  2017
  • Fabricantes Marcas com produtos usados neste projeto de arquitetura
    Fabricantes: Ductal®

A versatilidade do revestimento cerâmico em 6 projetos contemporâneos

Revestimentos cerâmicos são usualmente empregados nas áreas molhadas internas de projetos residenciais e comerciais - cozinhas, banheiros, áreas de serviço, entre outros -, contudo, cada vez mais arquitetos têm provado que este material tem grande potencial gráfico, estético e, sobretudo, técnico, quando empregado em fachadas.

Por sua resistência às intempéries, o material exige pouca ou nenhuma manutenção, além disso, a variedade de cores, dimensões, textura e padrões encontrados no mercado permitem uma infinidade de usos e combinações.