Tudo
Projetos
Produtos
Eventos
Concursos
  1. ArchDaily
  2. Fachada

Fachada: O mais recente de arquitetura e notícia

Fachadas de borracha: arquitetura maleável e uniforme

Na maioria das vezes, a borracha não é considerada um material de construção convencional - pelo menos não na mesma extensão que materiais como madeira, concreto ou vidro. Mas a borracha é comumente usada em interiores para pisos de cores ou brilho extraordinários, e ainda mais inesperadamente para fachadas com aspectos exclusivos ou efeitos de acolchoamento. Essa funcionalidade é motivada por vantagens exclusivas, como suavidade, elasticidade, durabilidade e consistência de cores.

Dapstudio’s Music Center Theater Teca. Image © Filippo Romano Benthem Crouwel Architects’ Rubber Holiday Home. Image © Jannes Linders Lenne Office / Kamp Arhitektid. Image © Terje Ugandi Chanel Mobile Art Pavilion / Zaha Hadid Architects. Image © Stefan Tuchila + 18

O que é exatamente uma fachada translúcida de policarbonato?

As fachadas translúcidas são painéis leves usados nos exteriores de edifícios, protegendo-os de intempéries climáticas, umidade e erosão. Sua composição de microcélulas de policarbonato fornece uma luz suave e naturalmente difusa, com uma ampla gama de cores, brilho e opacidades disponíveis.

Ao fixá-las no lugar, com juntas ocultas, é possível ocultar elementos de construção desagradáveis e ajudar a proteger as pessoas dos raios UV prejudiciais, garantindo também a condução térmica máxima. Os indivíduos que os utilizam perceberão uma redução nas contas de energia uma vez que a luz natural do sol poderá aquecer e iluminar edifícios, criando condições ambientais internas muito atraentes para diferentes usos.

MZ Kitchen / QdL Arquitectos. Image © María González Nathalie Mauclair Gymnasium / Schemaa. Image © David Foessel Nathalie Mauclair Gymnasium / Schemaa. Image © David Foessel Option Coffee Bar / TOUCH Architect. Image © Metipat Prommomate + 25

Nem todo prédio espelhado é ruim: 15 soluções em várias escalas

Solução recorrente em edifícios comerciais e corporativos, as fachadas espelhadas costumam despertar sentimentos variados entre arquitetos, frequentemente negativos. Argumentos contra esta opção não faltam e geralmente fazem sentido, citando desde a falência da arquitetura moderna e massificação de suas fachadas de vidro até aspectos relativos ao clima e a negligência às especificidades locais que transparece nessas superfícies espelhadas. 

Orgânica, leve e resistente: A tecnologia dos termofixos para arquitetura

Criado inicialmente para fins aeroespaciais, os materiais baseados em tecnologia avançada de termofixos reforçados com fibras estão sendo cada vez mais considerados não apenas para fabricar elementos específicos de construção, mas também para mudar a forma como os edifícios são concebidos, projetados e construídos. Apesar de serem incrivelmente resistentes - quase seis vezes mais fortes que o aço - os materiais reforçados com fibras são leves e fáceis de manusear, permitindo a criação de projetos arquitetônicos complexos, mas eficientes.

Conversamos com especialistas da ShapeShift, os criadores do produto ShapeShell, para aprofundar nossa compreensão dessa tecnologia e aprender mais sobre como podemos aproveitar suas possibilidades em nossos futuros projetos.

Courtesy of Shapeshell Victorian Comprehensive Cancer Care Hospital (VCCC) / STHDI+MCR. Image Courtesy of Shapeshell RMIT / ARM (Ashton Raggatt McDougall). Image Courtesy of Shapeshell Parklands Disk, Commonwealth Games Village 2018 / ARM (Ashton Raggatt McDougall). Image Courtesy of Shapeshell + 22

10 Soluções de Fachadas Adaptativas para uma Arquitetura Resiliente

O termo “resiliência” tem sido utilizado para os mais distintos assuntos. Sua definição científica é a capacidade de uma substância ou objeto retornar à forma depois de sofrer algum trauma. Ou seja, é bem diferente da resistência, pois trata-se da capacidade de adaptação e recuperação. Na ecologia, a resiliência trata da capacidade de um ecossistema em responder a uma perturbação ou a distúrbios, resistindo a danos e recuperando-se rapidamente. Já na arquitetura, desenhar algo tendo a resiliência em mente pode levar a diversas abordagens. Um projeto resiliente é sempre localmente específico. Prever os possíveis cenários típicos de uso da edificação e mesmo as situações de desastre que poderiam desafiar a integridade do projeto e dos ocupantes é um importante ponto de partida. Além disso, podemos abordar sobre as estruturas e materiais adaptáveis que podem “aprender” de seus ambientes e se reinventar continuamente. Se pensamos em programas e robôs com logaritmos que aprendem com o contexto, porque não podemos usar o mesmo raciocínio em nossas construções?

Selecionamos 10 materiais e soluções adaptativas que trabalham no conceito da Resiliência na Arquitetura e Construção. A pergunta que fica é se essas soluções algumas dia terão uma aplicação massiva ou serão apenas inovações pontuais.

Image Courtesy of Faulders Studio Image Courtesy of TuDelft and the Spong3d project Image Courtesy of TuDelft. ImageDouble Face © Alejandro Cartagena + 24

15 Projetos que exploram as possibilidades diversas do aço na arquitetura

O uso do aço na arquitetura é considerado um dos desenvolvimentos mais inovadores da história da construção civil, permitindo que os arquitetos criassem estruturas em escalas nunca antes imaginadas. Hoje em dia, o aço continua sendo um dos materiais mais importantes no campo da construção, mas há muito mais neste material do que apenas resistência à tração e durabilidade. Alguns arquitetos estão bem cientes do potencial do aço e o transformaram em uma enorme diversidade de itens, de luminárias e elementos decorativos a fachadas e acabamentos.

Veja, a seguir, 15 projetos que exploram o aço para além de suas qualidades estruturais, buscando aplicações variadas e, por vezes, inesperadas. 

© Ket Kolektif © Markus Hattwig © Juan Alberto Andrade © Edmon Leong + 16

Arquitetura Invisível: 09 Fachadas Reflexivas

Ao pensarmos em fachadas reflexivas, imediatamente nossa mente parece imaginar arranha-céus e seus vidros ultrareflexivos. No entanto, indo além, uma série de outros materiais com acabamento polido, como é o caso do alumínio por exemplo, e espelhos, veem sendo aplicados em projetos arquitetônicos e oportunizado uma gama de estímulos visuais, ora pela ilusão de desaparecimento do objeto arquitetônico no espaço, mimetizando-o através da reflexão da paisagem adjacente, ora  permitindo qualidades óticas. Pensando nisso, reunimos um compilado de nove projetos que utilizam materialidades reflexivas em suas fachadas e que conquistaram resultados surpreendentes. Confira a seguir!

MaoHaus / AntiStatics Architecture

Vista Externa MaoHaus. Imagem © Xia Zhi
Vista Externa MaoHaus. Imagem © Xia Zhi

Vista Noturna MaoHaus. Imagem © Xia Zhi Vista Externa MaoHaus. Imagem © Xia Zhi Detalhe MaoHaus. Imagem © Xia Zhi Terreno MaoHaus. Imagem © Xia Zhi + 52

Pequim, China
  • Arquitetos Autores deste projeto de arquitetura AntiStatics Architecture
  • Área Área deste projeto de arquitetura
    2000.0 m2

White Arkitekter reinventa a tipologia de caixa d'água através de uma estrutura horizontal de concreto

Cortesia de White Arkitekter
Cortesia de White Arkitekter

Uma série de painéis côncavos de concreto aparecem pairando sobre esbeltas colunas que mais se parecem com escoras de madeira, chamando a atenção em meio à paisagem rural da Suécia. A proposta idealizada pelo grupo White Arkitekter procura redefinir a tipologia de uma estrutura bastante racional, sua proposta para a caixa d'água de Varberg é uma estrutura horizontal e estreita, que foge de qualquer relação com a tradicional concepção de uma estrutura deste tipo, vertical e redonda. Chamada de VÅGA, ela é capaz de armazenar dois grandes tanques d'água, podendo ainda ser adaptada e ampliada de acordo com as necessidades.

Cortesia de White Arkitekter Cortesia de White Arkitekter Cortesia de White Arkitekter Cortesia de White Arkitekter + 6

A versatilidade do revestimento cerâmico em 6 fachadas contemporâneas

Revestimentos cerâmicos são usualmente empregados nas áreas molhadas internas de projetos residenciais e comerciais - cozinhas, banheiros, áreas de serviço, entre outros -, contudo, cada vez mais arquitetos têm provado que este material tem grande potencial gráfico, estético e, sobretudo, técnico, quando empregado em fachadas.

Por sua resistência às intempéries, o material exige pouca ou nenhuma manutenção, além disso, a variedade de cores, dimensões, textura e padrões encontrados no mercado permitem uma infinidade de usos e combinações. 

Duas obras de arte de realidade aumentada ocupam o espaço público de Los Angeles

As artistas colombianas Carolina Caycedo e Gala Porras-Kim chegam ao solo dos Estados Unidos com duas intervenções artísticas por meio de realidade aumentada. Os projetos buscam transmitir problemáticas sociais, econômicas e meio ambientais com obras em realidade aumentada.

Trata-se do projeto “Defining line” (Definindo a linha), o qual combina as vantagens e o alcance da tecnologia ao propor um aplicativo móvel que, de forma gratuita, consegue ser democrático e aproximar-se virtualmente as pessoas das obras de arte. 

Fachadas de pedra: 7 casas revestidas de ardósia

© Mikkel Frost © Marco D´Ambrogio © Patrick Ronge Vinther © Herve Abbadie + 33

A ardósia é um produto mineral, totalmente inerte e ecológico, com um processo de produção simples e eficiente. É um dos produtos naturais mais versáteis, adaptando-se a qualquer projeto como material de revestimento, seja em para cobertura, pisos ou fachada.
Dentre suas propriedades, destaca-se a resistência a temperaturas extremas, uma durabilidade superior a 100 anos e uma alta impermeabilidade, o que garante um bom rendimento em qualquer condição climática. Sua diversidade de formas, tamanhos e texturas permite uma multiplicidade de combinações, convidando os arquitetos a despertarem seu lado criativo.
A seguir, conheça 7 residências exemplares que utilizaram a ardósia como material de revestimento.

Detalhes construtivos em projetos de Zaha Hadid

Certamente, todo arquiteto se perguntou como as formas fluidas, mas complexas, da arquitetura de Zaha Hadid Architects são trazidas à realidade. E é lindo ver como uma ideia conceitual inicial - provavelmente desenhada como um esboço rápido - se materializa em desenhos planimétricos precisos e detalhados.

Nós compilamos uma série de detalhes construtivos de 9 projetos desenvolvidos pelo escritório Zaha Hadid Architects que dão uma visão sobre seu estilo e abordagem distintos, nos mostrando que, com um pouco de criatividade e muita experiência, até mesmo os sonhos mais impossíveis podem ser construídos.

The Serpentine Sackler Gallery / Zaha Hadid Architects. Image © Luke Hayes MAXXI Museum / Zaha Hadid Architects. Image © Iwan Baan Messner Mountain Museum Corones / Zaha Hadid Architects. Image © Werner Huthmacher Library and Learning Centre University of Economics Vienna / Zaha Hadid Architects. Image © Roland Halbe + 29

13 Contas do Instagram que exploram a diversidade das fachadas

Instagram user @serjios (Serge Najjar). ImageZaha Hadid in Beirut
Instagram user @serjios (Serge Najjar). ImageZaha Hadid in Beirut

Nos últimos anos, as mídias sociais (especialmente o Instagram) se tornaram uma ferramenta extremamente importante no campo da arquitetura. O Instagram se tornou a plataforma visual para mostrar uma grande variedade de tipologias e estilos arquitetônicos, vistas da cidade e edifícios impressionantes que muitas vezes passam despercebidos.

Embora esses edifícios possam parecer comuns aos transeuntes do dia-a-dia, eles se tornam quase que objetos de arte não apenas para os arquitetos, mas para aqueles que param observá-los e contemplá-los.

A seguir, selecionamos 13 contas do Instagram que se dedicam a destacar fachadas e muros de todo o mundo, revelando a diversidade de nossas cidades.

Como projetar 'edifícios lanterna' com paredes autoportantes de vidro

Recorrentemente, vemos que arquitetos optam por fachadas translúcidas para resolver as envoltórias de seus edifícios, promovendo a entrada de uma grande quantidade de luz natural controlada durante o dia. Ao mesmo tempo, quando acendem as luzes durante a noite, muitos desses projetos são notados no meio da escuridão, aparecendo como lanternas ou faróis para seus bairros e comunidades. Estando expostos a mudanças de condições - dia ou noite - é necessário estudar detalhadamente a orientação e a localização do edifício, as pré-existências do contexto e a configuração dos espaços interiores, o que nos leva a escolher necessariamente o material adequado.

Apresentamos um sistema autoportante de painéis de vidro que permite construir este tipo de fachadas sem interrupções - do chão ao teto -, com quadros mínimos e cores, texturas e performances térmicas e acústicas diferentes.

The Nelson-Atkins Museum of Art / Steven Holl Architects. Image © Andy Ryan C-Glass House / Deegan Day Design. Image © Taiyo Watanabe Magnolia Mound Visitors Center / Trahan Architects. Image © Timothy Hursley Nelson Atkins Museum of Art / Steven Holl. Image Cortesía de Bendheim + 28

Estes protótipos CNC foram mapeados em 3D a partir de formas naturais

Ishi Kiri / Fasetto. Cortesia de Anoma
Ishi Kiri / Fasetto. Cortesia de Anoma

Anoma, liderada pela artista indiana Ruchika Grover, é um estúdio de design de produto que explora o potencial da pedra natural. Suas superfícies, esculturas e instalações são criadas através de um processo único, que combina fabricação digital e mão de obra tradicional.

Ishi Kiri / Haibu. Cortesia de Anoma The breathing surfaces / Raza. Cortesia de Anoma Foliage / Monstera. Cortesia de Anoma Kinetic #07. Cortesia de Anoma + 23

Jaime Larraín e Osvaldo Larraín: a fachada como proposta urbana moderna no Chile

© María González
© María González

O escritório chileno Jaime Larraín e Osvaldo Larraín se destaca, entre outras coisas, pelo tratamento compositivo de suas fachadas como elemento único. A dupla tem obras construídas nas cidades de Viña del Mar e Santiago que se identificam pela composição plástica particular das fachadas e pelo cuidado com o modo como seus edifícios impactam na imagem urbana.

Seus projetos lidam com temas como a criação de ritmos, o uso da cor e a repetição como princípios compositivas, sobretudo em propostas urbanísticas que, a partir das considerações anteriores, se destacam em seus edifícios de habitação coletiva.

Perspectivas urbanas reimaginadas pelas lentes de Nikola Olic

© Nikola Olic
© Nikola Olic

Como parte de seu trabalho recente, Nikola Olic - fotógrafo sérvio radicado em Dallas, Texas - explora a “fotografia de arquitetura através da abstração das estruturas, reinventando a representação de suas formas de uma maneira lúdica, adimensional e desorientadora”. Sua abordagem fotográfica muitas vezes isola os elementos compositivos das fachas, ofuscando a percepção do espectador em relação a sua orientação, escala e perspectiva. O fotógrafo fornece apenas pequenas descrições sobre suas imagens, desmistificando a representação da arquitetura e fazendo-nos lembrar da natureza cotidiana deste assunto. Neste terceiro volume fotográfico compartilhado com o ArchDaily, serão apresentadas fotografias de obras em Dallas, Fort Worth, Las Vegas, Nova Iorque, Los Angeles, Long Beach e Hong Kong.

© Nikola Olic © Nikola Olic © Nikola Olic © Nikola Olic + 22