1. ArchDaily
  2. Winy Maas

Winy Maas: O mais recente de arquitetura e notícia

MVRDV projeta o novo Centro de Ciência e Tecnologia de Chengdu, China

MVRDV revelou as primeiras imagens do "Sky Valley" de Chengdu, projeto para o concurso da Cidade de Ciência e Tecnologia no sudoeste da China. A proposta vencedora apresenta “uma cidade habitável na paisagem da comunidade rural Linpan”, fundindo tecnologia e natureza, urbano e rural, modernidade e tradição. Localizado em uma das cidades emergentes da China, o projeto equilibra as necessidades da região por meio de um fluxo de trabalho computacional desenvolvido pelo grupo de tecnologia MVRDV NEXT.

© ATCHAINCortesia de MVRDVCortesia de MVRDVCortesia de MVRDV+ 10

MVRDV vence concurso para o Centro Internacional Shimao ShenKong em Shenzhen

O MVRDV acaba de ser escolhido como o grande vencedor do consumo de projetos para o Centro Internacional Shimao ShenKong na China, sobressaindo-se à uma seleta lista de outros vinte e sete finalistas. A proposta apresentada pelos arquitetos holandeses propõe a construção de um complexo de uso misto de mais de cem mil metros quadrados em pleno coração do Campus da Universiade de New Town, implantada no distrito de Longgang em Shenzhen.

© Atchain© Atchain© Atchain© Atchain+ 8

Bienal de Shenzhen & Hong Kong propõe uma reflexão crítica à respeito dos “olhos da cidade”

A ser inaugurada no próximo mês dezembro, a Bienal de Arquitetura e Urbanismo de Shenzhen (UABB), está sendo co-organizada pelas cidades de Shenzhen e Hong Kong. Sobre o mote “Urban Interactions”, a Bienal de Shenzhen de 2019 será a primeira a utilizar tecnologias de reconhecimento facial e inteligência artificial em suas exposições dedicadas, convidando a comunidade internacional de arquitetos a refletir sobre o impacto das tecnologias digitais no ambiente construído.

© Yung Ho Chang© Reparametrize Studio© The Center for Spatial Technologies© SEICHE+ 35

MVRDV e The Why Factory desenvolvem estratégias urbanas para o Manifesta 13 de Marselha

Em 2020, Marselha será a sede do Manifesta 13, a Bienal Européia de Arte Contemporânea. Como parte do planejamento para este importante evento artístico e cultural, o MVRDV foi contratado para desenvolver um trabalho de pesquisa interdisciplinar sobre os potenciais urbanos da cidade de Marselha, o qual foi desenvolvido em parceria com a The Why Factory - um ThinkTank coordenado pelo cofundador do MVRDV, Winy Maas.

O MVRDV desenvolveu uma profunda análise da cidade para compor um relatório em forma de um volume de 1200 páginas. Contando com entrevistas e uma série de levantamentos técnicos, o relatório aponta possíveis soluções e sugestões para futuras intervenções urbanas. Como parte dessa jornada de trabalho, o MVRDV esteve trabalhando full time em conjunto com a The Why Factory, o “think tank da cidade do futuro”. A estação de trabalho foi montada junto a Universidade de Delft, parceira no desenvolvimento das análises e relatórios para o Manifesta 13. Até agora, o feedback tem sido extremamente positivo. O relatório será agora posto em prática, “contextualizado, analisado e aperfeiçoado, uma ferramenta para os arquitetos repensarem os possíveis futuros para a cidade de Marselha”. O escopo do trabalho desenvolvido pelos holandeses servirá como um ponto de partida para o desenvolvimento de atividades artísticas e culturais, intervenções e instalações concebidas para o Manifesta 13.

Primeiro grande edifício do MVRDV nos EUA começa a ser construído

O escritório holandês de arquitetura MVRDV acabada de inaugurar a construção da Radio Tower & Hotel, um edifício de uso misto de mais de 20.000 metros localizado em Washington Heights, na porção norte de Manhattan. O edifício-torre de 22 pavimentos será o primeiro grande projeto construído pelo MVRDV nos Estados Unidos, o qual combina um programa de hotel, áreas comerciais e de serviços além de escritórios. O projeto foi concebido para integrar-se ao caráter vibrante do bairro novaiorquino e apontar novas soluções para o seu desenvolvimento futuro.

Radio Tower & Hotel. Imagem Cortesia de MVRDVRadio Tower & Hotel. Imagem Cortesia de MVRDVRadio Tower & Hotel. Imagem Cortesia de MVRDVRadio Tower & Hotel. Imagem Cortesia de MVRDV+ 9

Fórum Urbano Moscou: Rem Koolhaas, Vladimir Putin e o futuro de Moscou

Vladimir Putin. Imagem Cortesia de MUF
Vladimir Putin. Imagem Cortesia de MUF

Nos últimos oito anos, Moscou acolheu o Fórum Urbano de Moscou, uma reunião anual para especialistas discutirem questões urgentes das metrópoles atuais. Alguns dos mais renomados arquitetos e urbanistas, prefeitos, funcionários do governo, economistas, investidores, acadêmicos, cidadãos e profissionais de diversos campos e nacionalidades se reúnem na icônica cidade russa e seus locais emblemáticos como Menage ou VDNKh. Mas foi a presença de dois dos homens mais influentes do mundo, em suas respectivas áreas de influência, que marcaram a importância do Fórum Urbano de Moscou deste ano: Rem Koolhaas e Vladimir Putin.

O evento faz parte de um processo urbano abrangente e de longo prazo, no qual uma série de projetos coordenados mudou a cara de Moscou, colocando-a ao lado de outras capitais europeias. Antes da Copa do Mundo de 2018, muitos desses projetos foram concluídos, tornando especial a edição do Fórum Urbano de Moscou. O Garden Ring, o Krymskaya Embankment, o renovado Estádio Luzhniki, a reforma do Gorky Park, o Museu Garage, o My Street Program, o Círculo Central de Moscou e o Sistema Público de Bicicletas Velobike, entre muitas outras iniciativas, mostram o compromisso da cidade de melhorar a qualidade de seus espaços públicos. Projetos futuros, como o novo Museu Hermitage, da Asymptote, a V-A-C Foundation in Red October de Renzo Piano, a orla do Rio Moskva, pelo Projeto Meganom e a reforma da Galeria Tretyakov pelo OMA mostram que essa responsabilidade se estende para além da Copa do Mundo.

Winy Maas: "Ser arquiteto te obriga a acreditar no futuro"

O arquiteto holandês Winy Maas conversou recentemente com Anatxu Zabalbeascoa em uma entrevista publicada pelo jornal espanhol El País. Apostando em uma "arquitetura não elitista que se conecte com o mundo", o cofundador do MVRDV defende, nesta conversa, sua trajetória de projetos visuais e icônicos, pois, segundo ele, a imagem é uma "via rápida para trabalhar a identidade".

Maas lamenta como "as grandes estrelas da arquitetura devoraram todo o potencial [da arquitetura icônica] com avareza", deixando-a marcada pela ideia de desperdício e irresponsabilidade; porém, o arquiteto resgata o valor desse tipo de arquitetura para transformar positivamente as cidades. "Nem todo mundo pode ou deve fazer coisas pequenas, quase invisíveis. Veja as revistas: agora todos trabalham com medo", afirma. 

Escadaria monumental do MVRDV é inaugurada em Roterdã

Pouco mais de um mês após o MVRDV ter divulgado sua nova estrutura urbana temporária - uma escadaria de 180 degraus e 29 metros de altura - no centro de Roterdã, o projeto foi oficialmente inaugurado. Aqueles que subirem na estrutura encontrarão um mirante temporário voltado para a estação central de Roterdã, um bar e a reabertura temporária do cinema Kriterion, fechado em 1960.

MVRDV projeta escadaria externa para a Estação Central de Roterdã

Rotterdam — a cidade "tabula rasa" — receberá em pouco tempo uma gigantesca escadaria, com 180 degraus, que conectará o Stationsplein (exterior da icônica entrada da Estação Central de Roterdã) até a cobertura do famoso edifício Groot Handelsgebouw. De acordo com o MVRDV, a estrutura irá "seguir a tradição da cidade de celebrar os marcos na reconstrução" e, ainda, os andaimes usados para a construção da escadaria serão "um símbolo" do 75º aniversário da reconstrução da cidade após a Segunda Guerra Mundial.

MVRDV e Urbanismo Interno: Entrevista com Winy Maas

No final do século XX e início do XXI, uma das principais mudanças dentro das cidades ao redor do mundo tem sido o aumento do chamado "espaço público de propriedade privada", um desenvolvimento que tem atraído a atenção de muitos urbanistas e que está sendo amplamente debatido. No entanto, para a MONU Magazine, a predomínio crescente (e aceitação) de tais espaços privados de uso público nos dá a oportunidade de discutir um outro aspecto do espaço público: o urbanismo interno. Com a ascensão do shopping e as cada vez mais diversas funções exigidas pelos edifícios, como bibliotecas, por exemplo, os espaços interiores agora se assemelham a espaços públicos externos.

A entrevista a seguir é um trecho da 21° edição da MONU Magazine, em que Bernd Upmeyer e Beatriz Ramo entrevistam o fundador do MVRDV, Winy Maas, sobre o conceito de urbanismo interno na obra do escritório, em especial nos projetos Rotterdam Markthal, Glass Farm e Book Mountain.

Markthal Rotterdam. Imagem © Nico SaiehBook Mountain em Spijkenisse. Imagem © Jeroen MuschBook Mountain em Spijkenisse. Imagem © Jeroen MuschGlass Farm em Schijndel. Imagem © Jeroen Musch+ 13

Bienal de Veneza 2012: Perguntas sem respostas

Bienal de Veneza 2012: ‘Freeland’ e ‘Porous City’ / MVRDV + the why factory